• Maior Segurança nas Organizações e Mudança nas Investidas dos Crackers

    Através de um estudo realizado com relação à segurança cibernética, onde estão incluídos os investimentos feitos pelas organizações corporativas e governamentais, foi constatado que os crackers estão praticamente sendo obrigados a mudar as suas táticas e adotar como alvo, brechas mais específicas na área de TI. Isso os direciona a atacar tecnologias emergentes como as redes sociais e os dispositivos móveis. Os resultados desse levantamento, estão contidos no Relatório de Riscos e Tendências da X-Force 2011.

    O estudo também constatou que houve uma queda de 50% em e-mails de spam, em comparação com as ocorrências no ano de 2010. Em relação à vulnerabilidades na segurança de software, somente 36% dos programas de computador apresentaram algum tipo de falha, o que representa uma queda de 7% relacionado com o ano anterior. Na sequência das estatísticas, os números de ataques envolvendo injeção de comandos shell (diretamente a um servidor Web), aumentou muito no mesmo período. Houve uma substituição dos ataques que modificam a base de informações de um site, sem que haja a percepção do usuário.




    Crackers Buscam Métodos para Driblar a Segurança Tecnológica nas Organizações


    Devido a instauração de maior segurança nos ambientes organizacionais, os crackers passaram a reformular seus métodos de ataque. O relatório identifica um aumento de investidas em tecnologias emergentes, como adivinhação automática de senhas, práticas de phishing e injeção automática de comandos shell contra servidores da Web. Isso pode ser visto como uma resposta às iniciativas bem-sucedidas de resolver outros tipos de falhas encontradas nas aplicações para Internet.

    Segundo relatou Felipe Penaranda, líder de segurança da IBM na América Latina, "em 2011 ocorreram avanços positivos na luta contra esses ataques, por meio das iniciativas do setor de TI para aprimorar a qualidade do software. Em resposta, os crackers mantiveram suas técnicas em constante evolução, com o intuito de encontrar novas entradas para os sistemas das organizações. Enquanto o cibercrime lucrar com esse tipo de atividade, as empresas precisam priorizar e combater sus áreas vulneráveis". De acordo com o relatório, as organizações estão implementando melhores práticas de segurança, o que contribui para maior positividade nos resultados.


    Saiba Mais:

    [1] Convergência Digital - Segurança http://convergenciadigital.uol.com.b...d=29975&sid=18

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L