• Top 7: Previsões de Segurança para 2013

    De acordo com algumas previsões feitas relacionadas aos acontecimentos que marcarão a grande rede no ano de 2013, surgem algumas perguntas sobre essas mudanças. Quem estará no controle da Internet? Será que haverá outro surto de malware para a plataforma Mac? Sua smart TV está alvo de um ataque DDoS? Seja o que for que o ano de 2013 possa trazer, com certeza vai ser um ano interessante. Dessa forma, a F-Secure Labs divulgou o Top 7 contendo previsões relacionadas à segurança, para o ano que vai chegar.


    1. Será que a Internet que Conhecemos Chegará ao Fim?

    "Dependendo do resultado de uma importante conferência que se realizou em Dubai, nos Emirados Árabes, um monte de coisas podem acontecer em 2013", afirma Sean Sullivan, Security Advisor da F-Secure Labs. Nesse caso, a Conferência Mundial de Telecomunicações Internacionais, poderia ter um grande impacto sobre a Internet da forma como a conhecemos. Ainda de acordo com Sullivan, a Internet pode dividir-se em uma série de "sub-grupos". Ou pode começar a ser financiado de forma diferente, com grandes provedores de conteúdo, como o Facebook e o Google / YouTube tendo que pagar impostos para o conteúdo que produzem.



    O evento WCIT é uma reunião convocada pela International Telecommunication Union (ITU), para concluir as alterações ao Tratado Internacional de Regulamentação das Telecomunicações. No atendimento, são os reguladores que representam os governos de todo o mundo. Existe a preocupação de que alguns regimes gostariam de mudar controle da Internet; assim, a grande rede "dos geeks passaria "aos governos", como Sullivan coloca. Novas medidas também estão sendo propostas em nome da segurança na Internet, as quais os defensores da privacidade sugerem que significaria o fim do anonimato na Internet.


    2. Vazamentos Revelarão Mais Ferramentas de Espionagem Patrocinadas pelo Governo


    Está muito claro que vazamentos anteriores sobre o Stuxnet, Flame e Gauss são fortes indicativos de que a corrida armamentista está bem encaminhada", diz Mikko Hypponen, chefe de pesquisas da F-Secure Labs. Embora possamos não estar sempre a par de operações cibernéticas encobertas por grandes nações, podemos, pelo menos, tem uma boa noção do quanto os governos estão cada vez mais envolvidos em tal atividade. Em 2013, vamos, provavelmente, ver mais vazamentos que definitivamente demonstram isso, e de países que ainda não tenham sido vistos como uma fonte de ataques. Assim como a corrida armamentista está bastante aquecida, aumentam as chances de vazamentos.


    3. Comoditização de Malware Móvel Aumentará

    O sistema operacional Android solidificou-se de tal forma que sistemas operacionais móveis anteriores ainda não tinham conseguido, estendendo-se a partir de smartphones até versões especializadas de tablets. Dessa forma, tornou-se muito mais fácil de construir malware sobre tal plataforma, o que representa ainda mais oportunidades para os cibercriminosos inovarem em suas técnicas de ataques, disse Sullivan. Malware móvel vai se tornar mais comoditizado, com ferramentas cibercriminosas de construção podendo ser compradas e utilizadas por outros cibercriminosos, sem que eles tenham reais habilidades de cracker. Em outras palavras, Malware as a Service, desenvolvido para o sistema Android.


    4. Outro Surto de Malware Atingindo o Sistema Mac

    Em 2011, houve o surgimento de um scareware chamado Mac Defender, e em 2012, o trojan Flashback aproveitou as falhas de segurança do Java para explorá-las. O Labs prevê que 2013 trará um novo surto de malware para a plataforma Mac, apresentando uma certa notoriedade dentro da comunidade. "O autor do Trojan Flashback ainda está foragido, e há rumores de que estaria trabalhando em outro ramo!, diz Sullivan. "E embora tenha havido alterações de segurança inteligentes para o Mac OS, há um segmento dos adeptos de Mac utilizando seus sistemas de forma que fiquem alheio às ameaças que pesam sobre a plataforma, tornando-os vulneráveis ​​a um ataque de malware."


    5. Smart TVs Serão Alvo de Crackers

    As smart TVs são conectadas a Internet. Elas têm o poder de processamento, e uma vez que eles normalmente não estão equipadas com segurança, estão muito vulneráveis a ataques. Somando-se a sua vulnerabilidade (ao contrário computadores domésticos), muitas TVs desse tipo estão diretamente ligadas à Internet sem o buffer de um roteador, que desvia o tráfego não solicitado. Além disso, muitas vezes os consumidores não mudam o nome de usuário e senha padrão de fábrica que foram estabelecidos para a administração Web, facilitando acesso a crackers.

    Sullivan disse que "é muito fácil para crackers para procurarem smarts TVs na Web". "Quando encontradas, eles só precisam usar o nome de usuário e a senha padrão. Neste ano de 2012, já houve ocorrências nas quais foi encontrado o LightAidra, uma espécie de malware que infectou set top boxes. Dessa forma, os especialistas de segurança concluem que, em 2013, smart TVs poderiam ser utilizadas ​​para fins como a fraude do clique, "mineração" Bitcoin e ataques DDoS.


    6. Mobile Spy Software Ganhará Popularidade

    2013 pode presenciar um aumento na popularidade de software de monitoramento, e não apenas para fins de controle parental. Já houve crescimento em aplicativos de segurança para crianças relacioanados às atividades que exercem atrás do monitor, por exemplo, como está sendo o seu comportamento no Facebook. "É claro que este tipo de software também pode ser usado para espionar qualquer pessoa, não apenas as crianças", diz Sullivan.


    7. Tablets Serão Oferecidos aos Clientes com Conteúdo First Class

    Tablets e e-readers pode ser considerados all the rage, e mais frequentemente em ecossistemas fechados, como o iPad com o iTunes ou o Kindle com a Amazon. Como o preço do Kindle continua caindo, o Labs prevê que 2013 pode trazer um livre e-reader ou tablet para clientes principais de empresas, através de uma cobrança por conteúdo, como a Amazon ou Barnes & Noble. "Os ecossistemas fechados são mais seguros, mas você tem que confiar no fornecedor para proteger sua privacidade", diz Sullivan.


    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/secworld.php?id=14120

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L