• Inovação com Symantec NetBackup Appliance 5220

    A partir do momento em que os dados e arquivos começaram a ser acumulados nos computadores das pessoas e empresas, surgiu o grande risco de haver perda de informações. Sem voltar tanto no tempo, os dispositivos de backup baseados em fitas magnéticas tornaram-se muito populares nos ambiente empresariais. Fitas dos mais diversos tipos como QIC-80, DAT, DDS, DLT, LTO, dentre outras, passaram a ter prevalência, além do que fitas magnéticas são relativamente baratas e apresentam alta confiabilidade, apesar de exigirem armazenamento bastante controlado para que não haja degradação do produto. Por esse motivo, elas têm sido utilizadas com sucesso nos últimos 30 anos aproximadamente, para proteger os dados e arquivos de uma diversidade de empresas.


    Prevalência do Fenômeno "Big Data" nos Ambientes Corporativos

    Entretanto, nos dias atuais, vivemos um momento diferente. A permanente explosão das informações, o fenômeno do "Big Data" nos ambientes corporativos e a propagação de sistemas virtualizados, trouxeram uma espécie de imposição relacionada às novas necessidades para os responsáveis pela infraestrutura. Isso porque nos dias de hoje, torna-se inviável e inadmissível, por exemplo, desativar sistemas, bancos de dados ou até mesmo máquinas virtuais, para que sejam seguramente copiadas. Começando pelo tempo de backup, pois as unidades de fita, apesar de um grande processo de evolução, ainda não permitem que tantas informações sejam armazenadas na proporção esperada.


    Além disso, os volumes de dados a serem resguardados cresceram muito. E aí vem a pergunta: Como resolver todas essas questões? A Symantec, com seu produto NB5220, foi bastante engenhosa. O produto trata-se de um "appliance", que é um hardware especializado para realizar a função de backup. O equipamento recebido para testes ao ser analisado pela primeira vez, parecia um servidor. Analisando com mais calma, ele foi comparado a um storage (dispositivo de armazenamento). E de fato, ele é um servidor de armazenamento, mas seu foco e sua especialização são para realizar tarefas de backups.

    No modelo testado não havia unidades de fita, embora possa ser acoplado a um sistema robotizado para também ser gerenciado pelo appliance; "apenas e tão somente" haviam diversos discos rígidos formando "arrays de armazenamento" para as informações críticas das corporações.


    Funcionando como um Controlador Principal

    Vale deixar claro que em ambientes mais sofisticados, o Appliance NB5220 pode conviver em uma espécie de rede ou array na qual um deles é eleito para funcionar como um controlador principal. Neste ambiente, podem ser delegadas tarefas de backup de forma centralizada, de certa forma que abstraia a complexidade das múltiplas unidades. Assim, a alocação dos backups será definida por políticas pré-definidas, que irão facilitar bastante a tarefa do operador de backup (quem monta os trabalhos de backups automatizados). Neste tipo de ambiente "múltiplo", duplicações, redundâncias, dentre outros elementos, também podem receber suas respectivas definições.

    Ao configurar os dispositivos de armazenamento, é efetuada uma busca para identificar se além dos discos rígidos internos há outros tipos de unidades de armazenamento. Essas podem ser unidades de fitas, utilizadas para cópias de dados cuja utilização seja não frequente, e por unidades SAN (storages acessados por fibre channel).


    Appliance NB5220 e Software NetBackup

    Ficaria uma lacuna caso fosse abordado o appliance NB5220 sem falar do software NETBACKUP, pelo fato deles serem produtos complementares. A intensidade dessa complementariedade aumenta principalmente quando se fala em preservar ambientes virtualizados. E neste contexto, o NB5220 teve grande destaque na avaliação de funcionalidades e nos testes realizados.


    Incorporação da Tecnologia de Virtualização em Empresas de Pequeno, Médio e Grande Porte

    Outro ponto importante a ser mencionado, é que empresas de médio e grande porte, há um bom tempo, e algumas de pequeno porte, já tem uma certa intimidade com a tecnologia de virtualização. Neste cenário, o backup torna-se ainda mais crítico uma vez que dentro de um mesmo hardware, diversos servidores estão em execução apresentando configurações de alta complexidade. Caso houvesse uma situação de perda do servidor, isso levaria um tempo bem maior para ser refeito, além de uma nova configuração e o trabalho de recuperação de dados. Dessa forma, as condições para realizar as cópias das máquinas virtuais tornam-se bastante críticas, e requerem muito mais atenção. O trabalho deve ser feito com precisão, total confiabilidade e de forma bastante ágil.


    Tecnologia V-Ray, Backups Físicos e Virtuais

    Em conjunto, NB5220 e NetBackup implementam uma tecnologia chamada V-RAY. Assim como em um raio-x, o Symantec V-Ray permite que os administradores de TI tenham uma visão muito mais clara em relação ao ambiente, enfatizando os sistemas físicos ou virtuais. O V-Ray vai além das soluções tradicionais de backup virtual, proporcionando visibilidade de "raio-x" dos sistemas VMware e Hyper-V.

    Além disso, há soluções que utilizam a mesma abordagem para backups físicos e virtuais, o que resulta em uma recuperação obscura, desperdício de armazenamento, falha ou ausência de backups. O Symantec V-Ray permite que haja a recuperação de arquivos de maneira totalmente granular, além da eliminação de dados duplicados e balanceamento de carga no backup.


    Saiba Mais:

    [1] Symantec NetBackup 5220 http://www.symantec.com/pt/br/theme....=nbu-appliance

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L