• Twitter versus Desenvolvedores

    A relação entre o twitter e os desenvolvedores de apps para esse micro-blog anda um pouco instável, e a insatisfação começou logo após a aquisição da Atebits, a companhia criadora das populares aplicações Tweette para o iPhone e Mac OS X. O Twitter sempre foi conhecido como uma empresa aberta, e pela liberdade que a mesma sempre ofereceu para todos os desenvolvedores de aplicações para integração com sua rede social de micro-blog. Mas agora, após a investida da empresa em um nicho ocupado somente por desenvolvedores, a incerteza tomou conta.

    Mas a visão da empresa é totalmente diferente. De acordo com Ryan Sarver, a intenção da empresa é forçar os desenvolvedores a melhorar cada vez mais, a progredirem, inovarem, surpreenderem. Nesta quarta-feira, para uma enorme platéia de desenvolvedores da companhia Chiro, Sarver disse que a empresa deseja dar suporte a vocês, e uma espécie de empurrão 0 para desafiá-lo a pensar grande". Para ele, a idéia da empresa é que os desenvolvedores pensem grande, acima, mais do que simplesmente o desenvolvimento de clientes para o Twitter. Ele completa informando que "se os desenvolvedores são tão importantes para o nosso sucesso, precisamos trabalhar muito para ajudar a sustentá-lo, e certificar que o você tenha todas as ferramentas de que precisa para construir negócios e produtos significativos".

    Este parece realmente ser um momento delicado para os desenvolvedores de aplicativos para o Twitter, devido aos recentes receios dos desenvolvedores quanto a aquisição da empresa Atebits. Semana passada o Twitter anunciou que estava colaborando com a fabricante dos blackBerry, a Research in Motion (RIM), para construir um app oficial para seus handsets, e para isso adquiriu a Atebits, desenvolvedora do Tweette, um app para uso do Twitter no iPhone.

    É óbvio que ainda existem dezenas de clientes para o Twitter espalhados pela Internet, mas um dos investidores do micro-blog afirmou que a empresa precisava ter seu próprio serviço de apps, e que esse era um investimento fundamental.

    Ainda na palestra para os desenvolvedores, Sarver voltou a garantir que a empresa não havia declarado guerra aos desenvolvedores, dizendo que "nosso sucesso está fortemente ligado" e que os desenvolvedores de aplicações são os responsáveis por 75 por cento da atividade do Twitter, além de estar associado a 60 por cento dos 55 milhões de tweets efetuados a cada dia.

    Sarver também anunciou diversas atualizações futuras para o programa de interface para o desenvolvimento de aplicações (API) do Twitter. Uma delas são as anotações (annotations), o que permitirá aos desenvolvedores adicionar meta-dados arbitrários para qualquer coisa no sistema. A segunda seriam os locais (places), o diretório de geotag da empresa. A terceira seriam os fluxos de usuários (user streams) que dará acesso aos desenvolvedores a atividades no estilo dos itens do Facebook. A exemplo um usuário do Twitter pode estar seguindo um outro usuário, e um usuário adicionando um tweet como favorito, tudo isso em tempo real. E por fim, o dev.twitter.com, um hub central para a atividade de desenvolvedores. O resultado final disso tudo é que Sarver espera que ao fornecer maiores recursos para os desenvolvedores, os mesmos terão maior capacidade de fazer mais e melhor, e produzir apps de alta qualidade.

    Ele também afirmou que a equipe deseja trabalhar diretamente com os desenvolvedores em "como poderemos fazer grandes apps, como poderemos mudar o mundo, como poderemos ajudar as pessoas, nos diferentes cantos do mundo, á se comunicarem".

    Vamos torcer para que tudo dê certo entre o Twitter e seus desenvolvedores de aplicativos independentes. E que juntos possam expandir o universo deste famoso micro-blog. Acredito que o fator primordial para o sucesso neste caso é a confiança mútua.


    Notícias Relacionadas:

    - Twitter Investindo em Dispositivos Móveis


    Links de Interesse:

    - Twitter to developers: Make those apps better


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L