• Público Adolescente Lidera Compartilhamento de Informações On-line

    Os adolescentes estão compartilhando cada vez mais informações sobre si mesmos em sites de mídia social mas ao mesmo tempo, estão tomando uma série de medidas técnicas e não-técnicas para gerenciar a privacidade dessas informações. Apesar de tomar essas medidas privacy-protective, os usuários teens de mídias sociais não demonstram um alto nível de preocupação com terceiros (como empresas ou anunciantes) para acessar seus dados; apenas 9% deles se diz "muito" preocupado com a segurança desses dados.





    Esta é umas das mais novas descobertas feitas através de uma pesquisa da Pew Research, envolvendo 802 jovens com idade entre 12-17 e seus pais, que usam a tecnologia em questão. Os principais resultados incluem o fato dos jovens estarem compartilhando mais informações sobre eles mesmos em seus perfis de redes sociais, com números superiores a pesquisa realizada com eles em 2006.

    Na sequência, 60% dos adolescentes usuários do Facebook estabeleceram seus perfis da rede social apenas para amigos essa opção pode ser ativada em "Configurações de Privacidade"), e a maioria deles relata altos níveis de confiança em sua capacidade de gerenciar suas configurações, com 56% deles dizendo que "não é difícil" gerir controles de privacidade em seu perfil, enquanto 33% dos jovens inquiridos disse que esse gerenciamento é bem simples.


    Gerenciamento de Informações

    Além disso, os adolescentes também tomam outras medidas para moldar sua reputação, gerenciar suas redes, e esconder informações que eles não querem que os outros vejam; em seguida, 59% das informações postadas foram excluídas ou editadas, devido a algo que eles postaram no passado e depois se arrependeram; 53% dos entrevistados excluíram comentários de outras pessoas sobre o seu perfil ou conta; 45% desses jovens removeu o seu nome a partir de fotos que foram marcadas para identificá-los, além de 31% já terem excluído ou desativado um perfil na rede social.


    Oscilação de Sentimento e Exposição nas Redes Sociais

    Participantes dos grupos dizem que eles são capazes de gerir a sua privacidade em sites de mídia social, geralmente por decidir o conteúdo para postar, ao invés de gerir a sua divulgação via configurações de privacidade. Os usuários adolescentes de mídias sociais, em sua grande parte, não expressam um alto nível de preocupação com o acesso de terceiros aos seus dados. Além do mais, eles manifestam os mais variados tipos de sentimentos em relação as práticas de publicidade, que vão desde a ignorância, a indiferença e até mesmo a profunda irritação.


    Visões Diversificadas dos Jovens em Relação à Privacidade

    Outro ponto importante a ser observado, é que alguns adolescentes podem não perceber como as suas informações pessoais está sendo usadas por terceiros. Há aqueles que as vêem como necessárias para prestar o serviço ou conteúdo, mesmo quando recebido sobre as marcas que gostam. "Longe da indiferença relacionada à privacidade, os adolescentes de hoje estão conscientes sobre o que eles postam, mesmo que seu foco principal e motivação seja, muitas vezes, o seu envolvimento com uma platéia de amigos e familiares, ao invés de como seu comportamento on-line pode ser rastreado por anunciantes ou outros terceiros", disse Mary Madden, Senior Researcher for the Pew Research Center's Internet Project e co-autora de relatórios.


    Popularidade do Facebook e Prevalência do Público Jovem

    Enquanto o Facebook continua a ser o site de mídia social mais comumente utilizado, o número de adolescentes que usa o Twitter tem crescido significativamente: um em cada quatro (24%) adolescentes on-line usa o Twitter, contra 16% deles registrados em 2011. Mas, mesmo com quase oito em cada dez adolescentes on-line mantendo perfis no Facebook, os usuários jovens relatam sentimentos mistos sobre isso. O típico adolescente usuário do Facebook tem 300 amigos, enquanto o adolescente típico usuário do Twitter tem 79 seguidores. E 64% dos adolescentes com contas do Twitter dizem que seus tweets são públicos, enquanto 24% dizem que seus tweets são privados.

    "Nossos resultados de grupos direcionados revelaram sentimentos complexos e muitas vezes negativos sobre o Facebook e as interações feitas nessa rede", disse Sandra Cortesi, Diretora do Projeto Juventude e Mídia no Berkman Center e colaboradora para este relatório. "Muitos adolescentes tinham anseios por algum lugar on-line onde estivessem livres de "drama" e complexos requisitos de gestão da audiência. Ao invés disso, alguns estão se voltando para o Instagram, para o próprio Twitter e Snapchat para evitar estas dinâmicas mais complexas".



    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/secworld.php?id=14952

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L