• Distribuição Linux Live com Wayland

    Uma distribuição Linux que utiliza o compositor de referência Weston do Wayland como padrão para a construção de sua interface gráfica de usuário acaba de ser lançado por um desenvolvedor que é conhecido apenas por seu screen name, "nerdopolis". Os ícones na barra de menu no topo permitem que os usuários iniciem um terminal e um navegador de demonstração feito em Qt5, sendo que ambos estão sendo executados de forma nativa pelos componentes de software do Wayland. Outros ícones iniciam os programas que são projetados para X11 e utilizam o Wayland para rodar sob o seu compositor. Dentre essas aplicações está o menu de inicialização do Kicker do KDE, que pode ser iniciado através do ícone no lado esquerdo da barra localizada no topo da tela.


    O navegador Qt 5 rodando como um programa Wayland nativo sob o Weston; o menu KDE, por outro lado, está sendo renderizado via XWayland.

    A categoria "Wayland Programs" neste menu oferece demais programas que dão uma impressão do que já é possível com o Wayland. Os programas são sorteados de acordo com os toolkits que eles utilizam: EFL (Enlightenment Foundation Libraries), GTK+, Qt, bibliotecas do KDE, ou SDL (Simple DirectMedia Layer). O progresso de portabilidade dessas bibliotecas para o Wayland é o que determina a faixa de disponibilidade da aplicações para o novo sistema gráfico do linux.

    A imagem de 1.8 GB (GigaByte) da distribuição está disponível para download via SourceForge. Esse Linux live é baseado no Kubuntu 13.04 de 32-bit e pode ser transferido para um pendrive USB utilizando a ferramenta Unetbootin. O mesmo inclui a versão 1.0.5 do Wayland e Weston, por isso, ele não está tão atualizado já que atualmente estão na versão 1.1 há mais de um mês. Em contrapartida, os drivers gráficos de código aberto da distribuição estão atualizados e são projetados para permitir que o Weston possa rodar em vários computadores diferentes. O Weston também funciona com os drivers para framebuffer para a emulação de gráficos via hardware utilizando o VirtualBox.

    Essa distribuição é chamada de RebeccaBlackOS - aparentemente o desenvolvedor é um fã de Rebecca Black e teve inspiração no Hannah Montana Linux e Justin Bieber Linux quando escolheu esse nome. Em seu anúncio de lançamento, o desenvolvedor aponta que a distribuição possui vários problemas básicos de segurança: por exemplo, uma senha é armazenada em uma variável de ambiente, o que permite sua leitura por outras aplicações.

    Saiba Mais:

    - Heise Online: Live Linux distribution shows off Wayland (em Inglês)

    Sobre o Autor: code

    Administrador e Editor do Portal Under-Linux, desenvolvedor Linux e FOSS para Linux, autor de livros e artigos, atuando na área de Educação Digital e P&D com AI.

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L