• Microsoft Investiga Fábrica Chinesa por Maus Tratos à Funcionários

    A Microsoft enviou uma equipe investigativa a uma fábrica chinesa, depois de um recente relatório sobre as condições de trabalho no local. A fábrica, dirigida pela KYE e responsável pelo desenvolvimento de produtos para a empresa de Redmond e outras companhias do setor, estaria violando todas as leis trabalhistas do país e do mundo. Exemplos disso o relatório apontam restrições mesquinhas e multas aos próprios trabalhadores, alimentação inadequada, além de abuso físico e mental constante.

    O relatório foi publicado pelo National Labor Committee, e aponta grandes abusos contra os trabalhadores. Ele afirma que a KYE recrutava estudantes, a maioria entre 16 e 17 anos de idade. E alguns ainda afirmam que muitos aparentavam ter entre 14 e 15 anos, e com isso considerados jovens demais mesmo para as Leis Chinesas. Esses trabalhadores também eram submetidos a desgastantes turnos de 15 horas diárias de trabalho, para levar apenas US$ 1,20 de dia trabalhado.

    Neste documento também constam casos surreais como o de um trabalhador que foi multado em US$ 29,26, após ter acidentalmente cortado seu dedo indicador. A multa foi aplicada porque a gerência determinou que este funcionário havia violado as normas de operação do maquinário em uso. A companhia fabrica produtos de alta-tecnologia para várias gigantes do mercado de tecnologia, incluindo a própria Microsoft. E ela não gostou nem um pouco do que viu neste relatório.

    De acordo com o Vice-Presidente de Manufaturamento e Operações da Microsoft, Brian Tobey, "como resultado deste relatório, temos uma equipe de auditores independentes indo para esta unidade, para conduzir uma investigação completa e exaustiva". Essa informação foi colocada em um post online, e Tobey acrescenta que "se acharmos que a fábrica não está apta a respeitar os nossos padrões, nós tomaremos as medidas adequadas".

    Alguns analistas sugerem que uma declaração pública sobre o assunto possa ajudar. principalmente porque a própria KYE foi autorizada por inspeções governamentais anteriores realizadas no local, a contratar jovens para o trabalho nas fábricas. E se a própria legislação local permitiria essas atrocidades, uma inspeção fechada não ajudaria em nada a empresa a "obrigar" a KYE a "andar na linha".

    O próprio relatório menciona que a fábrica já está de prontidão para enganar os inspetores. De acordo com o relatório, "Assim que a gerência foi alertada de ante-mão que haveria uma inspeção do governo local, todos os estudantes com menos de 18 anos trabalhando no local foram reunidos em um pátio, de onde seriam levados de ônibus para outro local, até que a inspeção terminasse"

    Tobey garante que a Microsoft leva muito à sério sua responsabilidade de garantir que suas instalações de produção e fornecedores estejam de acordo com os requisitos de segurança, e que tratem os trabalhadores de forma justa. Ele também disse que, ao longo dos últimos dois anos, como resultado do programa de responsabilidade social e ambiental da empresa (SEA - Social and Environmental Accountability), nenhuma incidência de trabalho infantil foi detectada. Ele também afirma que as horas extras foram reduzidas e que os salários estariam em conformidade com as normas da indústria.

    Essa não é a primeira vez que isso acontece em território chinês, e parece que não será a última. A industria chinesa parece ignorar as normas mínimas trabalhistas adotadas na maior parte do mundo. Talvez visando o lucro, ou algo pior, condicionam trabalhadores a regimes desumanos de trabalho, pagam muito mal pelos mesmos serviços, e tem o "péssimo-hábito" de contratar menores de idade em suas fábricas, o que chega a contrariar até mesmo a legislação local daquele país.

    Outro caso recente aconteceu com a própria Apple. na época, a empresa havia sido duramente criticada por contratar fábricas que utilizavam mão-de-obra infantil, ou mesmo, que abusavam de seus trabalhadores, mantendo-os em condições de trabalho próximas de regime de escravidão. No ano passado, foram encontradas pelo menos 15 crianças trabalhando nessas companhias, que fabricam os produtos state-of-the-art da Apple.


    Notícias Relacionadas:

    - O Trabalho Infantil e a Apple


    Links de Interesse:

    - Microsoft Investigates Report Of Abused Workers
    - Microsoft to check Chinese supplier abuse allegations
    - Microsoft's Chinese Factory Inspection Could Prove Ineffective


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L