• Possibilidades de Equilíbrio Entre Big Data e BYOD

    Essa revolução do "traga seu próprio dispositivo", que ficou mais conhecida como BYOD (Bring Your Own Device), torna uma quantidade enorme de funcionários e executivos satisfeitos. Entretanto, muitas vezes isso também significa uma dor de cabeça enorme para a equipe de TI. O que acontece é que os usuários finais gostam muito de usar seus smartphones e tablets preferidos no trabalho, mas a área de TI fica em uma situação bastante embaraçosa devido a árdua tarefa de lidar com múltiplos equipamentos, proteger dados empresariais e conseguir organizar, de maneira eficaz, toda essa diversidade.



    Esse desafio é, particularmente, extremo em pequenas e médias empresas (PMEs), cujas equipes de TI já são extremamente enxutas. Além disso, existe um aumento esperado em aplicações de big data, muitas das quais utilizam dispositivos como coleta de dados, podendo, também, fazer parte do problema.


    Departamentos de TI Precisam de Preparo para Lidar com Práticas de BYOD

    Nesse contexto, o CEO da provedora de TI Breakthrough Technology Group (BTG), Jeff Kaplan, habitualmente se depara com esse dilema. Os usuários querem ter um único aparelho para uso pessoal e para o trabalho. Eles querem poder deixar o laptop, pegar o smartphone e obter a mesma experiência de uso, afirmou o executivo em uma entrevista feita pelo telefone. Além disso, os departamentos de TI, nem sempre estão preparados para lidar com tais situações.

    Na sequência, Kaplan citou uma recente pesquisa com líderes de PMEs, feita pela StrateSci, na qual somente 22% dos entrevistados afirmaram que eles desenvolveram uma política de acesso de dados através de dispositivos pessoais. O estudo, conduzido a mando da provedora de serviços em nuvem Cbeyond, também revelou que mais 32% deles não estão certos ou não acreditam que suas informações empresariais estejam protegidas de forma realmente segura.


    Impactos da Computação no Ambiente Corporativo

    Essa falta de preparo ocupa um espaço muito grande, mas o principal fator é que a computação corporativa mudou de forma bastante rápida em um curto espaço de tempo, e as PMEs foram pegas de surpresa com isso. Entretanto, isso está mudando conforme a adoção do uso de software como serviço (SaaS) e outros serviços em cloud computing, que vem ganhando enorme popularidade entre as organizações.


    Adoção das Práticas de Software-as-a-Service

    Muitas companhias, na atualidade, estão adotando serviços em SaaS, que podem user usados a partir de qualquer aparelho. Portanto, você pode utilizar um navegador Web por um tablet ou iPhone e então acessar o Salesforce ou outra aplicação. As quatro considerações mais importantes para BYOD, segundo Kaplan, são segurança, políticas, infraestrutura e gestão. A segurança é a número um, ressalta. Já as práticas de BYOD irão crescer quando as pessoas caminharem para um modelo de computação mais centralizado.

    Além disso, uma PME precisa ter definidas, de forma clara, as regras e regulações para sua equipe de seus contratados. Uma coisa é dizer "ok, estamos com BYOD", mas é necessário saber se há políticas associadas a isso. Caso esse ponto não seja colocado em prática, como saber se tem alguém cometendo algum erro?

    Kaplan também diz que o BYOD em certos casos pode ser considerado perfeito, exatamente quando se contrata funcionários por meio período, consultores e call center. E isso tem muita coerência. Porém, a pessoa não consegue fazer isso em um conjunto de ambientes no qual suas políticas de segurança são expostas por causa do BYOD.


    Importância do Controle do Cenário Organizacional

    O que é possível concluir diante de tudo o que foi mencionado, é que padronização e controle da infraestrutura organizacional é outro passo muito importante e uma questão complexa, assim como a efetividade do processo de gerenciamento de rede. Por mais que algumas dessas considerações possam parecer bastante claras, algumas PMEs não conseguem implementá-las corretamente. A principal razão disso é a falta de mão de obra de TI.


    Considerações Antes da Adoção do BYOD

    Em primeiro lugar, é necessário fazer uma análise nos custo pessoais. Alguns funcionários estarão dispostos a investir o seu próprio dinheiro, e como os dispositivos móveis vieram para substituir os laptops fornecidos pela empresa, alguns funcionários esperam que a organização venha a pagar por esses novos dispositivos também. Em relação aos custos da empresa, é necessário saber de você tem os recursos para gerir as práticas de BYOD com segurança.

    Se você está disposto a criar uma loja de aplicativos privado para controle máximo, é uma questão a ser levantada. Será que o seu service desk será capaz de lidar com a inevitável enxurrada de chamadas de suporte? Além disso, algumas funções de trabalho requerem acesso a dados muito sensíveis e dispositivos móveis estão sendo incorporados em processos de negócio, tais como fabricação, transporte e operações de varejo. Nesses papéis, a TI precisa ter o controle completo sobre os dispositivos móveis e aplicativos instalados neles.


    Saiba Mais:

    [1] Information Week http://informationweek.itweb.com.br/...g-data-e-byod/

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L