• Maioria dos Jovens Adultos não Possui Interesse ​​em uma Carreira de Segurança Cibernética

    Embora funcionários do governo dos EUA encontrem o pipeline atual para o talento na área de cibersegurança, 82 por cento dos millenials dos EUA dizem que nenhum professor de ensino médio ou orientador, jamais mencionou a eles a idéia de seguir uma carreira em segurança cibernética, de acordo com uma pesquisa encomendada pela Raytheon e conduzido pelo Zogby Analytics. A pesquisa também constatou que menos de um quarto dos jovens adultos, com idades entre 18 a 26, acreditavam que a carreira fosse interessante de um modo geral.


    Além disso, os homens jovens (35 por cento), estão muito mais interessados ​​do que as mulheres jovens (14 por cento) em uma carreira em segurança cibernética. A pesquisa descobriu muitos jovens adultos criados em contato direto com tecnologia, principalmente por meio de redes sociais e não estão excessivamente preocupados com a ameaça de roubo de identidade on-line ou que seus dados pessoais sejam roubados. Setenta e cinco por cento dos entrevistados disseram que estavam confiantes que seus amigos só iam postar informações não comprometedoras na Internet e 26 por cento disseram que nunca haviam mudado sua senha no mobile banking.


    "Generation F", Integração com Twitter e Outras Redes Sociais

    A Geração Facebook, por vezes referida como "Generation F ", cresceu usando ferramentas de redes sociais como Twitter, Facebook, LinkedIn e Pinterest. Raytheon descobriu que, apesar de seu comportamento online arriscado, muitos estão se tornando conscientes dos riscos da Internet e estão tomando medidas realmente eficazes para se proteger. Além disso, oitenta e dois por cento dos envolvidos no levantamento, protege seu laptop ou computador, segundo a pesquisa, enquanto 61 por cento se preocupa em proteger seu telefone móvel por senha. Além do mais, trinta e sete por cento dos envolvidos disseram ter feito o backup dos dados em seu laptop ou desktop no mês passado.


    Principais Resultados da Pesquisa Incluem:

    Oitenta e dois por cento dos norte-americanos inquiridos disseram que nenhum professor do ensino médio ou orientador, jamais mencionou a eles a idéia de abraçar uma carreira de segurança cibernética. Homens jovens (35 por cento), como já foi mencionado anteriormente, estão muito mais interessados ​​do que as mulheres jovens (14 por cento) em uma carreira em segurança cibernética.

    Trinta por cento dos envolvidos nesse levantamento, conhecem alguém online que lhes enviou uma foto fake, informações falsas sobre o seu trabalho ou local de estudo, como escola ou faculdade, ou outras informações enganosas sobre si mesmos. Na sequência do levantamento, vinte por cento teve que pedir a alguém para apagar, de alguma forma, a informação pessoal que postou sobre eles no ano passado.

    Quarenta e oito por cento usou um dispositivo de armazenamento portátil para o seu computador, que lhes foi dado por outra pessoa; oitenta e seis por cento disse que é muito importante aumentar programas de conscientização de segurança cibernética no mercado de trabalho e em programas de educação formal.

    "Os millennials de hoje são os líderes de amanhã e seu abraço de tecnologia continuará a impulsionar a nossa economia", disse Jack Harrington, vice-presidente de Segurança Cibernética e Missões Especiais da Raytheon Intelligence, em colaboração com a parte de informação e serviços empresariais. "Esta pesquisa mostra as muitas lacunas existentes no ensino de segurança pessoal on-line para a nossa juventude, e também em nossos esforços para inspirar a próxima geração de inovadores."


    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/secworld.php?id=15817

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L