• Busca por Evidências de Viajantes Temporais na Internet

    Em um interessante artigo científico, dois Físicos junto a Universidade Tecnológica de Michigan (Michigan Technological University) afirmam que conseguiram obter uma metodologia prática para encontrarem viajantes temporais através da Internet. É importante destacar que a viagem no tempo tem capturado a imaginação do público desde o século retrasado, mas pouco se tem feito para atualmente procurar por esses viajantes temporais. Agora, três implementações de buscas por viajantes do tempo na Internet são descritas, sendo que todas elas buscam por menções proféticas (prescientes) que não estariam previamente disponíveis. Veja o artigo original em PDF (em Inglês).


    A primeira metodologia buscou abranger conteúdos proféticos na Internet, destacadas por uma busca compreensiva por termos específicos em tweets na rede social de microblogs Twitter.

    A segunda metodologia buscou examinar inquéritos proféticos submetidos para um motor de busca, destacados por uma busca compreensiva por termos específicos submetidos para um site popular sobre astronomia.

    A terceira metodologia envolveu um pedido para uma comunicação direta via Internet, seja por email ou tweet, pré-datando o tempo da investigação.

    Dadas as preocupações práticas de verificabilidade, apenas os viajantes do tempo do futuro (i. é: os que vieram do futuro para o passado, que é o nosso presente) foram investigados.

    Porém, até o momento (infelizmente) nenhum viajante temporal foi descoberto. Mas embora esses resultados negativos não refutem a viagem no tempo como conceito aplicável - dado o grande alcance da Internet - esta pesquisa talvez seja considerada a mais abrangente até hoje, mesmo sabendo que a pesquisa só conseguiu penetração até o terceiro nível de profundidade da Internet (que compreende um total de 7 níveis de acesso). Pesquisa semelhante também foi conduzida pelo famoso Físico (e autor de livros científicos) Stephen Hawking (veja o vídeo abaixo) que também finalizou com resultados negativos.



    Mas se essa pesquisa possui uma grande falha, é a de não considerar a não-imutabilidade de uma linha temporal.

    Alterações Permanentes no Continuum

    Para piorar ainda mais as coisas e dificultar ao máximo a busca por viajantes temporais através dessas três metodologias científicas propostas pelos dois pesquisadores - associada a própria questão da viagem no tempo - se o deslocamento temporal é possível, a existência de inúmeras realidades de existência também se torna obrigatória em termos de multiverso. Associado a isso, ao se levar também em conta a alta instabilidade das linhas temporais e que a simples presença de um corpo estranho, obrigatoriamente desencadeia um evento também estranho que altera a própria linha da existência (em maior ou menor escala dependendo não somente da ação desse corpo estranho, mas também do total temporal em deslocamento do mesmo).

    Isso significa que viajar no tempo pode ser um evento virtualmente indetectável através dessa linha de raciocínio.

    Quando um viajante temporal se desloca do futuro (seu presente) para o passado (nosso presente, ou um ponto mais remoto da linha temporal) ele se torna automaticamente (e involuntariamente) um "corpo estranho" que irá influenciar toda a linha temporal em que ele estiver presente. Afinal, ele não existia no passado, mas sim, se deslocou para esse ponto no tempo (e espaço, sempre associados). Uma vez presente, sua própria existência e interação irão continuar a desencadear mais e mais alterações no seu passado que poderão comprometer irremediavelmente o seu prévio-futuro. Uma coisa é enviar objetos inanimados para o passado; outra coisa é enviar seres humanos.

    Dependendo do quanto esse novo corpo estranho influenciou (ou influenciará) o seu próprio passado, um futuro totalmente diferente poderá se abrir (permanentemente para o viajante) quando tentar retornar para seu presente (o futuro de onde ele partiu).

    Claro que, enviar objetos para o passado também tem seus custos. Dependendo do que for enviado, se descoberto pelos nativos do passado e percebido como algo incomum, poderá desencadear uma perturbação tão grande no continuum que modificará completamente o futuro, tornando assim impraticável a confirmação da funcionalidade da imutabilidade temporal dessa tecnologia de deslocamento no continuum (já que a primeira linha futura onde os testes foram realizados, não mais existe).

    Uma forma mais segura de garantir a funcionalidade dessa tecnologia seria enviar objetos inanimados que preenchessem dois requisitos básicos:

    - que sejam similares na forma a objetos do passado remoto para onde serão enviados;
    - que sejam enviados para locais de difícil acesso (melhor: inacessíveis) aos nativos do passado e;
    - que possuam alguma marcação adequada que pudessem ser reconhecíveis (apenas) no futuro

    Isso se você deseja testar a inalterabilidade da linha temporal em grandes deslocamentos, pois enviar marcadores a curtos períodos de deslocamento (a ex.: alguns dias no passado) não garante nenhum resultado de estabilidade temporal pois caso haja perturbação no continuum, a mesma se processará apenas após o início do teste (e talvez gerando um futuro totalmente novo para o presente local futuro) nessa linha temporal.

    Anomalia Temporal

    Isso significa que todo corpo deslocado a algum passado relativamente longínquo (em relação a sua capacidade de intervenção) o transforma automaticamente em uma anomalia temporal. E sendo um ser vivo (e de preferência um ser humano) quanto mais distante o mesmo for enviado ao passado, maior a alteração (voluntária e principalmente involuntária) que esse viajante irá causar, a ponto de alterar radicalmente (e irreversivelmente) sua linha temporal.

    E isso não significa que a linha temporal do viajante desapareceu. Ela só se tornou menos provável em existência (estatisticamente falando) e com isso, completamente inacessível como ponto de retorno para o mesmo. Resumindo? Viajar no tempo para o passado é um "caminho sem volta". Pelo menos para a realidade original (e futura) do viajante.

    Dependendo do nível de alteração causado pelo viajante (sempre associado e influenciado pela diferença temporal de deslocamento realizado), ao retornar para o que ele considera seu presente, talvez não perceba tanta alteração em sua sociedade. Mas talvez tenha a inefável certeza que o mesmo nunca foi enviado para o passado *ou que nem venha a existir nesse futuro). Vale repetir: somente pela sua presença no passado já são desencadeados uma série de eventos que podem alterar irremediavelmente seu presente (o futuro de onde o mesmo partiu).

    Exílio Involuntário (ou Voluntário)

    E se o viajante vem com a missão de realizar grandes alterações no passado - se bem sucedido - o mesmo será o único sobrevivente de sua linha temporal original. Vamos a um caso mais concreto? Vamos dizer que um viajante retorne no tempo para impedir que a Alemanha Nazista ganhe a Segunda Grande Guerra Mundial. Se algum viajante temporal realizou tal feito, ele provavelmente se encontra em nossa linha temporal, ou alguma realdade em que os Russos (ou os Americanos) ganharam a guerra. A alteração na linha temporal pode ser tão grande que o mesmo nem venha a existir mais no futuro (i. é: no seu presente original). Mas isso não significa que ele deixaria de existir tornando contraditória sua viagem temporal. Ele continuaria a existir, mas numa realidade diferente de sua original. Uma Anomalia Temporal.

    Um viajante temporal que realize um salto no tempo para o seu passado com o intuito de realizar uma grande alteração no continuum, se bem sucedido, só estará salvando a própria pele. Pois com sua realidade alterada (passando de mais provável para menos provável), somente ele será a prova viva do que "poderia ter acontecido".

    Se um viajante efetua esse salto temporal e cumpre sua missão sem saber desse fato, ele é considerado um exilado involuntário. Se tem plena consciência do que acontecerá se bem sucedido, ele é um exilado voluntário. E qual nação ou povo enviaria alguém para destruir sua própria existência? Qualquer nação que se preze,q ue tenha respeito e amor-próprio e pense em uma melhor existência para toda a humanidade. Ao eliminar da história um acontecimento de grandes proporções que coloque em risco toda a humanidade, mesmo sendo apagada da existência, ela irá garantir uma existência segura para uma nova realidade temporal, sem a existência das ameaças passadas.

    Paradoxos não Existem

    A única certeza wue um viajante temporal deve ter é que paradoxos não existem. Uma vez que o mesmo se torna uma anomalia temporal, ele pode inclusive exterminar seus antepassados que sua existência continua garantida. Mas seu futuro cada vez mais distante da realidade que deixou para trás.

    O Tempo fora do Tempo

    A única maneira de não se perder no emaranhado de realidades seria o viajante temporal montar sua base "fora do tempo". Com isso, o mesmo passaria de causa para efeito permanente sobre o continuum, o que garantiria certa estabilidade para eventos futuros já que o mesmo poderia manipular a da linha temporal sem medo de se perder nas alterações de realidade. Ele passaria a manipular uma única realidade de linha temporal ignorando as demais realidades, pois estar "fora do tempo" lhe permite ancorar a uma linha de máxima probabilidade de existência e nela fazer sua permanência. Esse caso foi muito bem explicado tanto no livro, "O Fim da Eternidade" de Issac Asimov, e na série televisiva de ficção científica da BBC, "Doctor Who".

    Então Como Identificar um Viajante Temporal?

    Se considerarmos essas hipóteses acima como verdadeiras, os métodos utilizados por essa pesquisa dificilmente irão identificar um viajante temporal na Internet. Mesmo que a pesquisa encontre candidatos, seria praticamente impossível comprovar suas "profecias" já que o simples ato de estar presente no passado poderia alterar toda uma realidade e seus eventos do futuro-do-pretérito do qual se originaram. O melhor método, talvez, fosse ter acesso a algum item trazido pelo viajante que pudesse comprovar ser o mesmo do futuro. E com a nossa atual tecnologia, muita coisa poderia ser forjada, então todo cuidado é pouco na análise dos materiais obtidos (ou cedidos pelo viajante).

    Porém, qualquer viajante sabe (ou deveria saber) que ao viajar para o passado, estaria na presença iminente de bárbaros inescrupulosos, com ânsia insaciável por poder e riquezas. E o mesmo vale (principalmente e infelizmente) para o atual presente. É importante destacar a máxima: "O ser humano nunca saiu da barbárie. A tecnologia está presente apenas para disfarçar essa inalterável situação". A predileção para o mal é um fato inefável, praticamente uma inércia em nossa sociedade, independente da Era existencial.

    Assim sendo, em qualquer época que o viajante se desloque para o passado (e repetindo: principalmente a esse atual terrível presente) dificilmente se apresentaria em sã consciência para o público - muito menos para algum governo - com medo de ter sua vida colocada em perigo eminente de morte, e/ou de cativeiro. Com os delírios de poder que todas as nações consideradas poderosas possuem, não importando a época de sua existência, ter "em posse" um legítimo viajante temporal seria um verdadeiro trunfo para sua ânsia por mais e mais poder sobre todas as outras nações da Terra (e o controle das nações incautas).

    Uma maneira de garantir a sobrevivência do viajante seria ele conseguir que a prova de sua existência chegasse em mãos deses mesmos pesquisadores. Mas quem garante que resultados satisfatórios seriam revelados à público? Toda forma de tecnologia vinda do futuro seria considerada como um trunfo de sobrepujamento para corruptos utilizarem sobre uma nação desprevenida. Quanto mais poder, mais controle se teria sobre uma população. E se essas informações vierem à público, não somente os viajantes temporais estariam ameaçados. Os próprios pesquisadores também.

    E, para piorar ainda mais a situação, quem garante que alguns viajantes temporais (se existirem) já não teriam sido (indevidamente) capturados pelos governos na Terra? Pobres almas... que por descuido ou "inocência" foram identificados ou se apresentaram voluntariamente aos nativos desta realidade. E vocês acreditam que eles seriam expostos à público e todos teriam ciência de sua existência? Ledo engano...

    Tecnologia do Futuro ou Alienígena?

    E quanto ao uso de artefatos tecnológicos (possivelmente avançados) servindo como prova de uma viagem temporal para o passado? Como garantir que o mesmo é um artefato tecnológico do futuro e não um dispositivo alienígena? Se alienígenas existem e são capazes de vir ao nosso planeta, eles estariam milhares de anos a nossa frente no que se refere a tecnologia. Como então distinguir? A resposta fica para um outro artigo

    Fonte:

    - Slashdot: Searching the Internet For Evidence of Time Travelers
    Este artigo foi publicado originalmente no blog: Busca por Evidências de Viajantes Temporais na Internet iniciado por John Titor
    Sobre o Autor: John Titor

    Viajante Temporal em missão militar para alteração de eventos na atual linha cronológica desta realidade no multiverso. TEMPUS EDAX RERUM

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L