• Importância do Conhecimento Sobre as Práticas de Pirataria de Software

    Faz alguns anos, que a gigante de software Microsoft, estava planejando lançar alguma coisa impactante, ligada a publicidade, envolvendo equipes de futebol escocês com os times Rangers e Celtic. Quem conhece seu futebol, irá dizer-lhe, com riqueza de detalhes, que um jogo entre Rangers e Celtic pode levar a cenas quase pós-apocalípticas, tal é a intensa rivalidade entre os seus numerosos e opostos torcedores dentro e fora de campo. Na teoria, essa decisão da Microsoft pode parecer muito estranha, mas o que a empresa estava mesmo tentando fazer era dissuadir esses super torcedores apaixonados de comprar software pirata.


    O plano era tirar uma página do programa de futebol e deixar os fãs saberem que, ao comprar software pirata, eles também estavam financiando o tráfico de drogas, a exploração infantil, a prostituição e qualquer outro tipo de atividade criminosa.

    A Empreitada Criminosa

    O ponto a partir do qual a Microsoft pretendia agir, foi o de que a pirataria de software seja simplesmente mais um elemento na proa criminosa, juntamente com os instrutores falsos e cigarros falsificados que são impulsionados pela carga do recipiente em fábricas, muitas vezes, mas não exclusivamente, em países do terceiro mundo. Curiosamente, este empreendimento proposto acaba seguindo uma espécie de missão educacional da Microsoft, no qual guias foram produzidos por funcionários da alfândega do Reino Unido, em processos de aconselhamento sobre como identificar o software falsificado, uma vez que enviados através de vários portos do Reino Unido. Isto ilustra o quão grande é o problema do software pirateado.


    Comércio da Pirataria Vale Movimenta de Dólares

    Em 2011, um levantamento da BSA Global Software Piracy estimou que o comércio de software pirata valia em torno de 63.000 milhões de dólares, o que pode ser considerada uma quantidade fenomenal, e 57% dos usuários de computadores do mundo admitiu o uso de software pirata. É interessante notar, que a taxa de pirataria em economias emergentes é muito maior do que no mundo desenvolvido; por exemplo, no Paquistão, a taxa de pirataria foi de 86% e na China 76%, enquanto que nos EUA e no Reino Unido, os números eram 19% e 26% respectivamente. No entanto, em países do Leste Europeu, a taxa também foi alta; 90% na Moldávia e 72% na Sérvia.

    As razões para a utilização de software pirata são muitas, mas na sequência desses fatos, está a conta de um cidadão romeno Vlad Dudau, que trabalha na área de tecnologia, o que certamente irá ressoar com milhões de pessoas; é muito mais barato do que a coisa real. Refere-se a eventos mais de uma década atrás, mas ainda é aplicável em algumas economias em desenvolvimento.


    Pirataria de Software e os Custos Absurdos

    Dudau disse que no momento em que o XP foi desenrolando, a Microsoft finalmente tinha tomado um interesse real em nosso país, para não mencionar o fato de que o mercado livre estava, finalmente, em pleno andamento; então havia um monte de maneiras legítimas para comprar o novo OS. Mas aqui está o problema: muitas vezes ele esteve pelo menos tão caro quanto o próprio PC, então comprá-lo, literalmente, dobraria seus custos. Ah, e caso você esteja se perguntando se equivaleria a valor de salário de cerca de 3 meses de trabalho!? Para dar uma idéia melhor, imagine o Windows custando cerca de US$ 2000.

    Dados os preços relativamente altos, faz sentido usar software pirata, se você estiver lutando para manter-se com a despesa de coisas cotidianas não é mesmo? Hum, mas na prática não é bem assim. De forma superficial, pode parecer um bom negócio, por exemplo, a mais recente versão do Office em um knock down price de US$ 10. Você pode ter acesso a eles em muitos lugares diferentes; uma galeria comercial em Honk Kong, um mercado em Nova Deli, ou a rota popular de sites de leilões como o eBay e Amazon. No entanto, na realidade, não é um bom negócio de um modo geral. Para começar, não há suporte técnico, que sempre é útil quando você está carregando um novo software, e então há a probabilidade de que o software seja realmente incompatível com o seu computador.

    Elementos Maliciosos Escondidos no Código

    Há também o perigo muito real de vírus ocultos. Um firm link já foi estabelecido entre o malware detectado no software pirata e criminals outfits. Nas regiões onde o uso de software pirata é alta, algumas outfits distribuem software pirata infectado, a fim de liberar acesso premium a computadores e lançar diferentes tipos de ataques cibernéticos. Mas o software pirateado também é distribuído através de peer-to-peer (compartilhamento de arquivos) e vendido ou instalado como um negócio real, quando claramente não é.

    Mas até mesmo algumas empresas estabelecidas usarão software pirata atraídos pelo preço, mas não pensando nas consequências. Em um exemplo, uma empresa com 45 PCs cortaria custos nas licenças de software e compraria apenas uma cópia de cada programa de software que estava usando. Mas um dia, um dos funcionários chamou o fabricante do software para obter suporte técnico e logo descobriu que a empresa estava usando versões piratas.


    Saiba Mais:

    [1] Blog Bull Guard http://blog.bullguard.com/2014/04/wh...re-piracy.html

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L