• Importância de Melhorar as Transações Realizadas pelas Instituições Financeiras

    De acordo com o executivo Andreas Baumhof, CTO da empresa ThreatMetrix, que vem reforçar uma ocorrência que temos presenciado de forma prevalente, a tecnologia móvel está mudando, cada vez mais, a maneira como realizar as transações financeiras. Com mais e mais consumidores contando com a tecnologia móvel para realizar atividades cotidianas, o canal móvel já representa quase dois em cada três (65%) de todas as operações realizadas por essas instituições.



    Nesse contexto, dados do Global Trust Intelligence Network ThreatMetrix mostra que, para as instituições financeiras, transações de aplicativos móveis fornecem o mais alto nível de segurança para os bancos e também, para os consumidores. Mas isso não significa que os aplicativos móveis são à prova de ameaças, e assim, as instituições precisam tomar medidas mais drásticas para proteger aplicativos e transações móveis, com base nos perigos representados por bandidos cibernéticos que vem se mostrando cada dia mais ousados e com técnicas de sofisticação de altíssimo grau para dilapidar o dinheiro alheio.


    Ameaça Móvel para Instituições Financeiras

    O serviço de mobile banking é muito atraente porque é um serviço conveniente, permitindo que os consumidores que tem problemas de tempo, possam executar uma ampla gama de transações financeiras on-the-go. No entanto, há uma enorme percepção entre os provedores de celular, em relação ao aumento do potencial de fraudes. De acordo com um estudo recente da indústria, cerca de um em cada três comerciantes pesquisados ​​acreditam que o telefone celular é "um pouco mais arriscado" para realizar esse tipo de transação, se form comparado ao e-commerce padrão.


    Resolução de Ameaças à Segurança

    De fato, a prevalência de spoofing, de malware e outras ameaças cibernéticas, realmente nos fazem dar mais atenção a vários desafios de segurança exclusivos, que os varejistas on-line e instituições financeiras precisam, urgentemente, resolver. Isso envolve questões de usabilidade móvel, a partir da qual os consumidores de hoje exigem experiências móveis mais ricas em recursos. Em resposta à demanda dos consumidores, as instituições financeiras, muitas vezes sacrificam robustos recursos de segurança de back-end para uma melhor usabilidade.

    Na sequência, vem a questão dos browsers. Infelizmente, a maioria dos navegadores móveis não oferece o mesmo nível de segurança que os seus homólogos para desktop. Por quê isso acontece? Porque em muitos casos, os navegadores móveis simplesmente não permitem o alcance e a precisão das informações que os bancos usam, para fornecer uma segurança cibernética mais consolidada.


    Recursos de Segurança

    Transações bancárias móveis, tendem a ter menos recursos de prevenção de fraude do que as operações de desktop. Os recursos OOB tradicionais (Out-of-Band), que são recursos de autenticação, não funcionam no celular e transações móveis e não móveis, muitas vezes, não são registradas de maneira adequada. Em modo "acroos the board", as instituições financeiras precisam fazer mais para melhorar a segurança de seus ativos, preservar sua reputação e a segurança de seus inúmeros clientes. Embora existam várias estratégias de segurança que os bancos devam colocar em prática, uma das melhores estratégias envolve um recurso móvel que já é familiar para a maioria dos consumidores: os aplicativos móveis.


    Aproveitando Aplicativos Móveis para Melhorar a Segurança Cibernética

    Os aplicativos móveis oferecem uma variedade de benefícios para os consumidores e também para as instituições financeiras. Um aplicativo cuidadosamente projetado, pode ser muito bem adaptado para oferecer aos consumidores experiências únicas de mobile banking, dando aos bancos um maior controle sobre a segurança das transações.

    De acordo com um levantamento feito pelo Federal Reserve Board, 51 por cento dos usuários de smartphones usaram um dispositivo móvel para realizar atividades bancárias nos últimos 12 meses. Além disso, mais da metade de todos os usuários de serviços bancários móveis, instalou aplicações bancárias em seus dispositivos e passou usá-los para realizar as suas transações financeiras. Do ponto de vista de segurança, o aumento do uso de aplicativos móveis para transações financeiras, é considerado um desenvolvimento bastante positivo.

    No entanto, as instituições financeiras podem reduzir ainda mais o risco de fraudes, mediante a incorporação de algumas orientações que são muito simples, empregando-as em suas estratégias de segurança móvel e agendas de desenvolvimento de aplicativos. Além de tudo isso, há as melhoria dos processos de back-end, a partir das quais a pressão para liberar rapidamente aplicativos móveis novos ou melhorados para o mercado, pode ser muito intensa. Mas a primeira prioridade das instituições financeiras, deve sempre ser a inclusão de processos robustos de back-end e a implementação de ótimos recursos de segurança, mesmo que isso signifique adiar as datas de lançamento do aplicativo.


    Aumentar o Foco nas Questões de Segurança

    As instituições financeiras nunca devem forçar-se a escolher entre segurança e usabilidade. No ambiente móvel da atualidade, os bancos precisam reorientar as suas filosofias, tornando prioridades tanto a questão da segurança quanto a usabilidade de alto nível em todas as suas estratégias móveis. Há também um ponto muito relevante, que é a educação do usuário: muitas ameaças à segurança móvel podem ser evitadas através de práticas básicas de segurança ao usar o dispositivo. Ao educar os usuários sobre a importância do uso de soluções anti-virus/malware móveis e os perigos de dar aos indivíduos não confiáveis ​​acesso a seus dispositivos, as instituições financeiras podem reduzir, significativamente, os incidentes que envolvem atividade fraudulenta.

    Além do mais, a popularidade de transações móveis faz com que o canal móvel seja um alvo atraente para os cybercriminosos. Com a implementação de melhores práticas de segurança móveis, os bancos e as instituições financeiras podem reduzir muito os riscos de fraudes e dessa forma, criar um ambiente de segurança que vai gerar vantagem competitiva.


    Saiba Mais:

    [1] Help Net Security http://www.net-security.org/article.php?id=2056&p=2

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L