• Pais Aumentam Preocupação com seus Filhos em Relação ao Uso de Dispositivos Móveis

    Uma ampla pesquisa em relação a utilização de dispositivos móveis por parte de crianças e adolescentes, revela que os pais estão encontrando grandes dificuldades para se manter à frente de hábitos de navegação de seus filhos. Dessa forma, as preocupaçõessobre os perigos que as crianças enfrentam ao ingressar na grande rede, particularmente em relação ao desconhecido e a grande possibilidade de sofrer cyber bullying, é cada vez maior. Talvez isso possa servir de consolo, mas os pais que encontraram conteúdo impróprio no dispositivo móvel do seu filho não estão sozinhos.


    Pais Aumentam Verificação em Dispositivos Móveis de seus Filhos

    Uma pesquisa feita pelos profissionais de segurança da BullGuard, envolvendo cerca de 2.000 pais de crianças com idades entre 7 e 14 anos, revelou que um em cada sete pais, havia descoberto algo inadequado no smartphone ou no tablet de seus filhos. Além disso, o O levantamento sobre o uso de celulares revelou não apenas como os pais estão preocupados com isso, mas ao mesmo tempo como eles, às vezes, se sentem impotentes. Por exemplo, o perigo do filho encontrar uma pessoa estranha e mal intencionada é a preocupação número 1. A partir daí, os pais expressaram tamanha ansiedade - o que é perfeitamente compreensível - com seus filhos sendo "cortejados" por pessoas que não conhecem.


    Cyber Bullying

    O bullying também figura como uma prática bastante elevada, e muitos pais, compreensivelmente, ficam com muito receio que isso aconteça com suas crianças. Enquanto 83% dos pais aceita que eles têm a responsabilidade de proteger os seus filhos on-line, 70% deles considerou que a curiosidade natural da criança, faz com que seja difícil para os pais acompanhar o ritmo de seus filhos quando se trata de suas atividades on-line. Seja por falta de tempo, disposição ou outro motivo desconhecido.

    Além disso, 54% dos pais entrevistados disse que passou a adotar uma abordagem proativa, e realmente tentou controlar a atividade online de seus filhos, procurando conversar com eles regularmente, alertando sobre os potenciais perigos que espreitam nos cantos escuros da Internet.


    Preocupações e Repreensões

    Quase 1/2 dos entrevistados, revelou que eles têm se preocupado muito com vários termos de pesquisa encontrados no histórico da Internet de seus filhos. Na verdade, 1/3 das mães e pais se viram forçados a repreender seus filhos em relação a busca de conteúdo impróprio, com 22% deles tendo chamado o filho ter uma conversa séria sobre este tipo de comportamento, abordando e alertando sobre o que foi encontrado em seu smartphone ou tablet. Mas apenas 14% deles, consegue manter o controle sobre quem são seus amigos em sites de redes sociais, e 33% dos entrevistados, disse que raramente ou nunca verificar os sites que as crianças estão visitando.


    Segurança é Prioridade

    Não é fácil manter um olhar atento sobre o que as crianças fazem online, e claramente há um elemento de confiança em seus hábitos de navegação. Afinal, a Internet é uma ferramenta verdadeiramente útil, interessante e educativa que, potencialmente, oferece grandes benefícios para as crianças. No entanto, é claramente importante que quanto mais jovem seja a criança, maior a ênfase em um ambiente on-line proporcionando-lhes segurança, a partir da consciência de que a Web deve ser utilizada com cautela, atenção e para a busca de conteúdos próprios para a sua faixa etária.



    Controle das Atividades dos Filhos na Web

    Levando em conta esta situação, este é o momento oportuno onde o software de segurança móvel pode ser extremamente útil. Ele permite que os pais possam escolher quais sites são seguros para os filhos visitarem, para que eles possam ver as atividades de seus filhos e receber alertas se algum tipo de conteúdo impróprio é detectado. Além do mais, ele oferece paz de espírito significativa e dá aos pais uma mão amiga para que eles fiquem um passo à frente dos perigos potenciais que rondam a grande rede.


    Protegendo Informações Pessoais

    A questão da proteção de informações é um dos grande perigos da Internet, e deve ser levada a sério pelos pais. Acontece que em muitas vezes, as crianças compartilham, sem ter a mínima noção do perigo, dados importantes com amigos e às vezes até com desconhecidos que conseguem ganhar a confiança dos jovens através da Web. Em face disso, cuidar das informações pessoais publicadas por elas é fundamental.

    Levando em consideração este motivo tão relevante, é imprescindível orientar e conversar frequentemente com as crianças, sobre os limites que existem em relação ao acesso a Internet. Por isso, algumas dicas podem ser preciosas para garantir uma boa e segura navegação, como não compartilhar informações pessoais, pois é comum crianças e adolescentes compartilharem dados como endereços e até o nome do colégio onde estudam. No entanto, o risco dessa prática é que alguma informação possa ser usada de forma maliciosa, por alguma pessoa mal intencionada. E a Internet está cheia delas.


    Cuidado com Exposição de Fotos e Vídeos na Internet

    Devido a enorme facilidade de compartilhamento de fotos e vídeos ter avançado bastante, surgiu um grande risco no uso de mensagens e de chat online. Portanto, é sempre bom orientar sobre que tipo de conteúdo está sendo compartilhado com outras pessoas na rede. Além disso, é necessário ter o máximo de cuidados para não interagir com desconhecidos, e é exatamente nesse momento que os pais precisam ser um pouquinho mais rigorosos com seus filhos, orientando de forma adequada sobre a aceitação de amizades de desconhecidos. Outro fator de grande importância, é limitar o tempo e adequar os horários que coincidam com a supervisão dos pais.


    Supervisionar de Perto as Atividades das Crianças e Jovens na Web

    Como todo mundo sabe, a Internet é uma grande porta aberta para o mundo, e isso impacta no modo com o qual as crianças e adolescentes utilizam a rede. Por isso, é sempre bom ficar atento sobre quais sites eles costumam acessar, visitar o histórico dos navegadores e ver qual conteúdo eles consomem e o que pode estar acessível. O Google, por exemplo, possui ações eficientes na comunicação com os pais sobre como agir diante desses cuidados. Existe inclusive uma página, intitulada "É Bom Saber" é dedicada exclusivamente à proteção online, e oferece uma orientação completa sobre a navegação segura, com informações preciosas para todas as idades.

    Mesmo que muitas ferramentas estejam disponíveis, a melhor forma de evitar que uma criança tenha acesso a um conteúdo considerado impróprio, violento, sexual e abusivo, é fazer um acompanhamento de perto com referência à navegação deles, e falar abertamente sobre os riscos possíveis na Internet. Sobre esse assunto, toda orientação e cuidado são poucos para que eles tenham a garantia de que estão seguros no mundo cibernético.


    Saiba Mais:

    [1] BullGuard http://www.bullguard.com/blog/2014/0...ile-usage.html

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


    Comentários 2 Comentários
    1. Avatar de Nilton Nakao
      Nilton Nakao -
      Particularmente acho que para a criação de uma conta, (e-mails, redes sociais etc) deveria ter um vinculo direto com cpf; Para crianças de 5 a 14 ou 18 anos deveria ter um vínculo direto com os CPFs dos pais(toda atividade feita naquela conta, vai uma notificação aos pais). Infelizmente o marco civil da internet não previu isso(acho).
    1. Avatar de zezaoprogramador
      zezaoprogramador -
      boa idéia. Ficou coisas faltando mesmo.
      Por exemplo sites onde nao aceitam menores - Não creio que há meios
      de se restringir. No cel fica ainda mais dificil.
    + Enviar Comentário

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L