• Ubuntu 14.10 Desktop: Segurança para Usuários Globais

    Na última quinta-feira, dia 23 de Outubro de 2014, a Canonical apresentou a versão 14.10 de sua distribuição Linux Ubuntu - apelidado de "Utopic Unicorn". Vale destacar que essa nova versão não vem com muitas novidades, mas é considerada uma atualização estável em uma série de lançamentos estável, e muitos usuários que já utilizam a versão 14.04 LTS (codinome "Trusty Tahr") não sentirão nenhuma necessidade ou urgência em atualizar seus sistemas para a nova versão. Porém, a próxima versão do Ubuntu (15.04, codinome "Vivid Vervet") virá recheada de novidades.


    Esta versão 14.10 do Ubuntu Linux focaliza na experiência de desenvolvimento, qualidade em geral, além de trazer um número de melhorias em funcionalidades e segurança. O desktop Ubuntu continua a ser intuitivo, fácil de utilizar e confiável para usuários ao redor do mundo.

    O Ubuntu é a distribuição Linux que mais cresce no mundo entre os usuários iniciantes e de migração do Windows, como atestam os mais de 30 milhões de computadores pré-instalados com Ubuntu que foram comercializados globalmente nos últimos dois anos, e com isso, suas vendas OEM de máquinas Ubuntu (computadores que são vendidos com o Ubuntu pré-instalado de fábrica) tem crescido de forma considerável na Europa, Oriente Médio, África e Sudeste Asiático, enquanto as experiências com o Ubuntu Kylin continuam a crescer.

    Convergência

    Junto ao Mir o Utopic Unicorn vem embarcado com a versão 8 do desktop Unity. É importante destacar que tanto o Mir quanto a última versão do Unity já estão sendo utilizadas no Ubuntu Phone, e isso mostra uma convergência computacional sendo aplicada pela empresa. Como informado pela Canonical, o Ubuntu Phone e o Ubuntu Desktop irão utilizar o mesmo servidor de display (Mir) e o mesmo desktop shell (Unity), criando um sistema operacional multi-dispositivo.

    Em relação ao mercado, atualmente o Ubuntu Phone já é considerado estável e a previsão é que os dispositivos embarcados com o sistema operacional da Canonical devam chegar as prateleiras ainda neste ano de 2014. Isso significa muito trabalho sendo realizado pela empresa para garantir uma convergência computacional de qualidade para o Ubuntu no futuro.

    Obstáculos

    Entretanto a estrada a seguir ainda possui alguns obstáculos. O Ubuntu ainda precisa que o Mir tenha suporte melhorado para as atuais placas de video do mercado, principalmente se quiser ser adotado pela maioria esmagadora dos usuários que não desejam meter a mão na massa quando o assunto é configuração. Placas de video e hardware similar precisa ser reconhecido e configurado "automagicamente" pelo Ubuntu para que os usuários não precisem perder tempo com configurações e já possam utilizar seus dispositivos após a instalação (ou aquisição) de seus sistemas computacionais (computadores, tables, smartphones e assim por diante).

    Porém, a tarefa se torna mais complicada ainda quando se considera que outras distribuições Linux - como o Fedora - estão trocando o X.Org para o Wayland ao invés do Mir. Isso significa que quanto menos distribuições Linux adotarem o Mir, maior a responsabilidade da Canonical em manter um sistema de alta dependência como um servidor de display. Além disso, quando o Ubuntu Desktop Next se tornar um padrão de ambiente de desktop, as alterações serão massivas, mas por enquanto o Utopic Unicorn ainda está na etapa inicial de melhorias sutis e iterações constantes.

    Desenvolvendo para Nuvem

    Ubuntu tem sido a escolha mais popular para desenvolvedores de serviços de nuvem e dispositivos móveis porque é seguro e fácil de usar. A versão 14.04, por exemplo, introduz a primeira iteração do Ubuntu Developer Tools Centre, o que o torna ainda mais fácil para desenvolver no Ubuntu, permitindo que o desenvolvedor baixe todos os toolkits para Android e suas dependências e os integre com o Launcher através de um único comando. Vale destacar que esse sistema está sendo disponibilizado pela primeira vez para Android, e outras plataformas como Go e Dart parecem estar agendadas para muito breve.

    Programas Básicos

    Os programas mais utilizados no Ubuntu, incluindo LibreOffice, Firefox, Chromium e Rhythmbox, foram todos atualizados garantindo que os usuários terão à disposição as versões e funcionalidades mais recentes dessas aplicações na 14.10. Uma nova adição ao Ubuntu é a habilidade de assistir aos videos do Netflix diretamente com o navegador Chrome, permitindo que os usuários possam efetuar o stream de shows televisivos diretamente de seu desktop Ubuntu.

    Impressoras num Passe de Mágica

    Outra novidade é que as impressoras mais recentes poderão se beneficiar da versão 14.10 do Utopic Unicorn através do novo suporte IPP Everywhere™. Isso significa que o Ubuntu irá identificar todas as impressoras de forma automática, conectando-as via rede ou USB sem a necessidade de efetuar qualquer tipo de configuração ou uso de software especial. Um exemplo são as impressoras da Hewllet-Packard que, mesmo tendo o Ubuntu (até a versão 14.04) reconhecido e configurado as mesmas, em alguns casos, as impressoras se mostravam bloqueadas para impressão,fazendo necessário a instalação do HPLip (programa exclusivo da HP para Linux) para que a impressora funcionasse corretamente.

    Kernel Atualizado

    O Ubuntu 14.10 roda o kernel Linux na versão 3.16 que oferece suporte melhorado para as arquiteturas Power8 e ARM 64, além de prover o devido suporte para os cartões gráficos da NVIDIA e AMD, assim como os chips da Intel Haswell, Broadwell,Merrifield e o futuro Cherryview. A nova versão do kernel também oferece uma experiência de audio melhorada com suporte para o codificador de video Radeon H.264. Esse lançamento também embarca várias melhorias de desempenho no uso dos recursos de suspender/resumir o sistema.

    Mercado

    O CEO da Canonical Jane Silber comenta que "A qualidade e o desenvolvimento continuado do Ubuntu no desktop está criando maior demanda de [setores como] governo, educação, negócios, desenvolvedores e consumidores como um todo. Os downloads do Ubuntu são consistentemente fortes e nós estamos vivenciando um crescimento de nossos negócios em OEM".

    Analistas da indústria estão reconhecendo melhor do que o esperado as vendas globais de PCs e os relatórios tanto do IDC quanto do Gartner indicam uma estabilização geral do mercado de PCs. Os negócios de PCs OEM da Canonical mostra essa tendência com grandes parceiros OEM visualizando um crescimento sólido em muitos mercados. O Sudeste Asiático tem tido particularmente um forte crescimento com parceiros OEM no mercado consumidor. Já a EMEA (sigla do Inglês para Europe, Middle East and Africa) também presencia grandes volumes de vendas devido a larga aceitação por parte do público compreendido pelos usuários do setor educacional.

    Negócio da China

    O Ubuntu Kylin, o sistema operacional para desktop baseado no Ubuntu e voltado para o público Chinês, também surpreendeu com mais de sete milhões de cópias baixadas desde o ano de 2012, sendo que deste valor, quatro milhões correspondem ao download da última versão 14.04 LTS. No último ciclo, o Ubuntu Kylin foi adicionado ao Government Centralised Procurement Program, uma lista de aquisições de tecnologias aprovadas para uso governamental. No intuito de co-incitar com o lançamento global da versão 14.10, o Ubuntu Kylin também foi lançado em conjunto nesta última quinta-feira. Pata maiores informações, veja as notas de lançamento do Ubuntu Kylin em http://www.ubuntukylin.com/news/

    Privacidade

    Para os que prezam pela privacidade é importante alertar que a versão 14.10 do Ubuntu também vem por padrão com o Ubuntu Dash configurado para enviar todos os resultados de sua busca no sistema para a Canonical. Se você não deseja repassar essas informações para a empresa de Mark Shuttleworth você pode desabilitar as buscas online junto ao painel System Settings na barra vertical do Unity, porém perderá a capacidade de efetuar buscas no sistema utilizando o Dash.

    Desde que a Canonical implementou esse recurso na versão 7.2.0 do Unity, com o lançamento do Ubuntu 12.10 há exatos dois anos atrás, muitos usuários se mostraram alarmados com o que consideraram uma falta de privacidade oficialmente implementada no sistema. Alguns usuários ainda comparam esse recurso da Canonical a implementação de um keyllogger inspirado em um spyware que envia tudo o que você busca para a Canonical e empresas afiliadas como a gigante do setor de vendas de livros (e livros digitais), a Amazon.

    Desabilitar o sistema de buscas para não ser monitorado também enfureceu vários usuários, pois com o sistema desligado os usuários não mais poderiam efetuar buscas utilizando o Dash. Muitos consideraram essa atitude da Canonical como uma violação a privacidade e cerceamento de uso do sistema. Muitos afirmam que o correto seria a empresa oferecer uma configuração especial para desabilitar apenas o recurso de repasse as informações, não retirando a capacidade do Dash de efetuar buscas para o usuário.

    Download

    Ubuntu 14.10 desktop está disponível para download em http://www.ubuntu.com/download desde quinta-feira passada, dia 23 de Outubro de 2014.

    Compartilhe suas Impressões

    E você que já baixou e testou o Ubuntu 14.10 gostaria de comentar sobre o tema nos comentários? Aguardamos sua participação.

    Saiba Mais:

    - Slashdot: Ubuntu 14.10 Released With Ambitious Name, But Small Changes

    - Ubuntu Insights: Ubuntu 14.10 desktop: security for global users

    Sobre o Autor: code

    Administrador e Editor do Portal Under-Linux, desenvolvedor Linux e FOSS para Linux, autor de livros e artigos, atuando na área de Educação Digital e P&D com AI.

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L