Ver Feed RSS

acris

Software e imóveis

Avaliação: 2 votos, 5,00 média.
A palavra documentação tem muitos sentidos diferentes, mesmo saindo do mundo do software. Por exemplo, para alugar um apartamento, você precisa ter disponível toda a documentação necessária, senão não aluga. Essa documentação é, portanto, o conjunto de documentos que provam que você tem condições de alugar (pagar) aquele imóvel. Mas não é só isso.
A documentação inclui documentos que provam que você é você mesmo, algo bastante esquisito muitas vezes. Eu mesma já passei por diversas situações em que o simples fato de ter que provar que eu sou eu se tornou extremamente constrangedor... ou para mim ou para quem exigiu a comprovação.
A documentação também inclui a própria lista de documentos necessários, algumas vezes indicando: rubrique todas as páginas e assine a última, cuja assinatura deve ser autenticada em cartório. Ou então dizendo em quantas vias a documentação deve ser entregue... Também explicam como e quando deve ser feita a vistoria, que por si só já constitui um documento a mais para integrar a documentação do imóvel.
Além da parte que nós temos acesso imediato, a planta do imóvel é mais um documento que, junto com os registros na prefeitura e dos engenheiros, habite-se e outros documentos, constituem a documentação do imóvel que você está alugando.
Existe, portanto, uma parte dos documentos que dizem como e de que modo o imóvel foi construído (os próprios scripts do "imóvel"); uma outra parte diz quem é o proprietário, quem aluga e sob quais condições (a "licença"); finalmente, uma parte explica como usar o imóvel (cláusulas do tipo "não coloque pregos nas paredes", ou seja, os "tutoriais").
Você entra no imóvel e pensa: que porcaria, claro que eu vou colocar um quadro na parede. Já que pregos são proibidos, você usa um parafuso ;-)
A vistoria dizia que a pintura era nova. Na primeira chuva cai metade do reboco. E já passou a fase da revisão de vistoria.
Se fosse software livre, você relatava o bug, tranquilamente, e possivelmente até encontrasse alguém num chat ou fórum que te apontasse uma solução rápida.
Mas seu imóvel não é livre. Você sabe que, sejamos francos, está ferrado: o reboco caiu e voce vai ter que conviver com isso até ir embora (quando vai ser obrigado a entregar uma pintura nova) ou pinta e repinta por sua própria conta com a certeza de ter comprado gato por lebre. O seu direito termina antes que você perceba.
Existem, claro, desenvolvedores... ops... proprietários bastante amigáveis: você avisa sobre o problema e ele vai procurar a solução melhor para todos o mais rápido possível.
Mas sejamos francos: a maioria vai esconder o bug... ops... problema, você que se vire, afinal assinou a vistoria, e quando você sair e pintar tudo bonitinho como encontrou, ele aluga pra outro usuário... ops... otário.
Santa coincidência, Batman.
Categorias
Não Categorizado

Comentários

  1. Avatar de izzzy
    Excelente Analogia AnaCris! Com certeza quando é um software proprietário, fica muito, muito difícil resolver o BUG. Para quem manja em Engenharia Reversa ao contrário é um caça-bugs. Mas para a grande maioria que tem que ficar caçando em fóruns como resolver já é outra coisa.

    Abraços,
    Izzy

+ Enviar Comentário



Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L