Ver Feed RSS

Boteco do Magro

TSE põe a prova as Urnas eletronicas

Avalie este Post de Blog
O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) estão realizando testes nas urnas eletronicas que serão utilizadas nas eleições de 2010, as mesmas estão sendo testadas por 38 profissionais sendo eles divido em especialistas em informática, engenheiros de redes/telecomunicações e Hackers, para saber se elas estão propicias a fraudes, os testes iniciaram na Terça-Feira (10) e seguem até Sexta-Feira (13), o objetivo é aperfeiçoar a tecnologia utilizada nas urnas provendo mais segurança e privacidade, o TSE, Os participantes que apresentarem as três ideias mais relevantes para o aprimoramento do sistema serão premiados em R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 2 mil, respectivamente.
A Ideia não parece ser ruim, mas vai que alguém descobre uma falha e não divulga tal feito, é aquela famosa historia do lobo na pele do cordeiro !
Categorias
Não Categorizado

Comentários

  1. Avatar de lemke
    "A Ideia não parece ser ruim, mas vai que alguém descobre uma falha e não divulga tal feito, é aquela famosa historia do lobo na pele do cordeiro ! "

    O problema é se o indivíduo descobrir a falha e divulgá-la somente a algum político "amigo", que esteja disposto a pagar uma quantia superior aos valores ofertados pelo TSE...

    Sds,
  2. Avatar de EmanuelSan
    Lobo em pele de cordeiro! Puxa! não havia pensado nessa possibilidade! Certamente qq político sujo pagaria milhões por algo que conseguisse fraudar a urna substituindo os votos para que dê o resultado que ele deseja. Mas acho que o TSE deve ter feito a coisa de tal forma que essa possibilidade fica muito restrita, me parece que o computador usado pelo hacker é do TSE e as técnicas que são usadas deviam ser previamente comunicadas. Só não vi se há um acompanhamento na hora em que o hacker está fazendo seu teste, mas deve ter.
  3. Avatar de DSSS
    Isso aí é historinha do TSE para tentar ludibriar a mídia e a população me geral! Vocês já leram o que diz o tal edital de convocação? Pois bem, todos os programas devem ser entregues ao TSE antes dos ataques, segundo o programador, hacker, analista, tem que mencionar passo a passo o que o software (ataque) vai fazer ao sistema da e-urna. Com essa mesma idéia os assaltantes de bancos deveria ligar pra polícia e dizer hora, local, e estratégia usada para roubar. Puro interesse midíaco que não vai levar há lugar algum. Porque o pessoal do TSE não pôem a urnas ligada a Internet e deixa os hackers tentarem de qualquer lugar do mundo? Sabe porque: Porque serão desmoralizados e ninguém vai dá crédito a intocável Urna-e.
  4. Avatar de clicknet
    Sou técnico treinado pelo TRE nas urnas eletrônicas, como invadir não sei, mas burlar a votação em um município pequeno não é difícil: Para isso precisaria de alguém, nesse caso, o indivíduo que dá a carga nas urnas, e que são pessoas terceirizadas temporária por um pequeno suborno de político pode fazer o trabalho... e uma pequena equipe.

    Lembrando que a urna eletrônica tem vários items de segurança, mas quem fiscaliza? Pessoas ou políticos desatentos aos detalhes e os TRE’s mesmo se descobrirem a falha não vão atrás alegando que para isso alguém tem que apresentar denúncia.

    A urna eletrônica como todos sabem é um computador adaptado, contém o relógio interno, entrada para teclado mini-din etc...

    O que o técnico precisa..:
    1 ou mais Urnas Eletrônicas (o que não é difícil pois as urnas ficam naquela zona bem antes da votação.)
    O fresch card original de votação que é gerado por ele mesmo (o técnico)..


    Procedimentos:

    Dias ou meses antes da votação, já que os técnicos são contratados uns 3 meses antes da votação.

    1º Por lei os procedimentos de carga das urnas eletrônicas tem que ser feito em datas certas, Dias ou meses antes da votação, de posse do flash card origial altera-se a data da urna para o dia previsto o procedimento de carga da urna;

    2º Faz todo procedimento como se fosse no dia oficial, logo depois altera-se novamente a data da urna eletrônica para o dia da votação, onde entra uma pequena equipe e faz-se a votação na urna eletrônica;

    3º Gera-se o disquete contendo os votos;

    4º Altera-se a data da urna eletrônica novamente usando um teclado mini-din para a data e hora real...

    5º No dia do procedimento de carga oficial é gerando uma tabela contendo chaves de segurança, tabela essa que é transmitida para o TRE, o técnico ao invés de transmitir a tabela gerada oficialmente transmite aquela gerada anteriormente.

    Faz esse procedimento para cada Seção Eleitoral

    Pronto tem-se os disquete que podem ser substituídos pelos originais (aqueles gerados no dia da votação oficial) para o programa totalizador..

    Os procedimentos de alteração da data e hora na urna eletrônica não são registrados pelo arquivo de log, que é uma segurança da urna eletrônica..

    Nem todos fiscais têm acesso a tabela contendo as chaves de segurança e compara com o numero da urna eletrônica na votação oficial.

    A maioria dos fiscais no dia do procedimento de carga olha, mas infelizmente, é o mesmo que alguém que presta atenção quando um técnico está consertando o computador dele, olha, mas não entende muita coisa. E mesmo se ele perceber ele não vai questionar o Juiz que lá está presente também e é outro leigo...

    Uma outra falha nas urnas eletrônicas, é quanto ao tempo que a urna eletrônica dá para o eleitor votar que é de 1:30 min (um minuto e meio), essa aproveitada aqui na minha cidade nas eleições de 2004 e 2008 para prefeito, todos nós sabemos que ainda há uma a grande maioria de pessoas analfabeta ou semi-analfabeta que levam mais que isso para poder votar, logo após o tempo de um minuto e meio a urna eletrônica exibe uma mensagem no microterminal perguntando ao operador (presidente da mesa) se o eleitor está votando, o operador responde Sim ou Não se ele responder Sim a urna eletrônica dá mais um minuto e meio para o eleitor conclua a votação, se ele responder Não, a urna interrompe a votação, então aqui na minha cidade um candidato indicou a maioria dos presidentes de mesa (aquele que digita o título do eleitor e libera o eleitor para votar) e os orientou que quando vier um eleitor e este estiver uma camisa ou boné de seu(s) adversários e a urna eletrônica exibir tal mensagem, o presidente da mesa poderia responder Não e em seguida digitar a senha para interromper o ciclo de votação.
    O que eu mais ri era quando o individuo saia da cabine de votação dizendo que não tinha visto a foto do candidato dele.... rsrsrs.
  5. Avatar de clicknet
    Fiz o um relatório do procedimento acima e foi apresentado à Polícia Federal pela coligação prejudicada, e foi confirmada mas o TRE alegou tempestividade, isto é, a coligação entrou com o pedido impugnação da eleição fora do prazo que é de apenas 5 dias após as eleições, hehehe, quem analiza 5 mil folhas impressas do arquivo de log em 5 dias... ?
  6. Avatar de clicknet
    Há e ainda mais... a minha cidade é uma cidadizinha pequena mas o pedido de impugnação veio a ser divulgado em todo estado pela midia... o que o presidente do TRE disse? Quem é essa cidadezinha para questionar a segurança da urna eletronica?... hehehe,

+ Enviar Comentário



Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L