Ver Feed RSS

Magal

Deu a Louca na Anatel

Avalie este Post de Blog
Informação: AESP - Associação de Emissoras de Rádio e Televisão do
Estado de São Paulo - 17/07/2010


Que tal você comprar um carro, pagá-lo integralmente e só levar 30% dele? Ei, isso existe, sim, no país — e com anuência explícita do Estado. Nesse caso, você não adquire um carro, claro, mas o serviço de banda larga 3G (a internet pelo celular, com uso de um modem). Hoje, se um consumidor se tornar cliente de uma operadora, poderá escolher vários planos: de 600Kbps, 1Mbps e até 7Mbps, que custam entre R$ 70 e R$ 190. No entanto, quando for baixar um vídeo — principalmente em horários de pico, como às 20h — ele só consegue usar 10% da velocidade. E aí, quem conhece lembra: o PC trava, o modem não conecta, o vídeo demora horas para descer ao desktop e a irritação chega fácil, fácil. Mas, pasmem, o distinto usuário paga o total do plano contratado.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), acionada por vários órgãos de defesa do consumidor, resolveu agir. E pôs esta semana em consulta pública algumas ideias a fim de alterar essa relação empresa-cliente — que é para lá de estranha. E sabe o que aconteceu? O inacreditável! A Anatel propõe que, em horários de maior uso, a prestadora deve garantir uma velocidade de conexão à banda larga, tanto no download quanto no upload , de, no mínimo, 30% do valor previsto no plano de serviço do usuário!

Caros leitores, sei que é difícil acreditar, mas essa é a verdade. A Anatel está assumindo, com todas as letras, que as operadoras podem cobrar R$ 100 por um plano, mas só entregar 30% do serviço contratado.
Isso é, no mínimo, “legalizar” propaganda enganosa, gente! Certamente os janotas engravatados da Anatel usarão argumentos técnicos e legais para justificar tanta estultice.

Provavelmente dirão que, na pior das hipóteses, a proposta fixa regras para a tecnologia 3G — hoje, é um salve-se quem puder. Mas é um absurdo ver o Estado abdicar de seu poder assim tão facilmente. E vejam que não estamos falando de algo pequeno: os acessos móveis, no Brasil, ultrapassaram a casa dos 185 milhões em junho. Até o fim do ano, a banda larga móvel supera a tradicional. É um universo que rende muito, mas muito mesmo, dinheiro.

E tem mais: as operadoras alegam que exigir o fornecimento da totalidade do serviço o encareceria demasiadamente, desestimulando o uso. Ora, o que falta — e ao Estado cabe estimulá-la — é concorrência. Com ela, viriam mais investimentos e, consequentemente, mais qualidade e velocidade.

P.S.: No Reino Unido, onde os consumidores também enfrentam problemas
com a banda larga, uma pesquisa constatou que 49% deles aceitariam, de bom grado, pagar mais para ter um serviço igualitário (todos os usuários usando, ao mesmo, a velocidade comprada). Nós também.
Categorias
Noticias

Comentários

Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo
  1. Avatar de Nando
    para as grandes praticamente não se aplicam regras ...
  2. Avatar de FMANDU
    Cara para você entender melhor do que esta se tratando, assista essa video aqui e entenda o por que dessa garantia de banda pelas prestadoras.
    Olhar Digital : Central de Videos : Cotas para banda larga
  3. Avatar de cleitonrodrigue
    Acredito que não seria possivel conseguirmos velocidades adequadas em horario de pico, como 100% 90% 80%, pois o gargalo da net independe so das operadoras. Porém penso que a ANATEL esta nivelando por baixo, ou seja, disponibiliza o minimo possivel pra ninguem ter com que reclamar, porém acho que seria nescessário elevar este valor para no minimo 50%, pois senão inibi as operadoras a fazerem investimentos, pois quem aceita 30% aceita, 25%...10%. Sou a favor de elevar este valor, para estimular o crescimento das redes.
  4. Avatar de Genis
    isso é normal, os pequenos não tem vez, duvido seu um cliente nosso fazer estas reclamação para a tia ana, se vamos ter que garantir tambem 30%, olha lá se não vamos ter que garantir 200%.
  5. Avatar de hyperpotato
    Discordo de Você, no horario de pico fica exatamente no gargalo pq as operadoras oferecem oque nao devem, se elas oferececem oque tem pra entrega, eles conseguiriam com certeza atingir o 100%, invez de um plano de 2mb, oferecessem 512k.
    É oque nos pequenos provedores fazem, ninguem oferece ADSL de 1Mb por R$ 49,90 pq sabem que nao vao poder entregar no horario de pico pros clientes.

    Citação Postado originalmente por cleitonrodrigue
    Acredito que não seria possivel conseguirmos velocidades adequadas em horario de pico, como 100% 90% 80%, pois o gargalo da net independe so das operadoras. Porém penso que a ANATEL esta nivelando por baixo, ou seja, disponibiliza o minimo possivel pra ninguem ter com que reclamar, porém acho que seria nescessário elevar este valor para no minimo 50%, pois senão inibi as operadoras a fazerem investimentos, pois quem aceita 30% aceita, 25%...10%. Sou a favor de elevar este valor, para estimular o crescimento das redes.
Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo

+ Enviar Comentário



Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L