Ver Feed RSS

acris

a vida nada virtual da internet

Avalie este Post de Blog
Publiquei esse texto hoje, no fórum de encerramento da disciplina de software livre do ELMC, motivada por colocações dos alunos durante a disciplina. Ainda não é um artigo com todas as letras, mas achei que seria interessante não só compartilhar e debater, como também deixar que vocês complementem e corrijam qualquer inexatidão.
bjs
acris
.....................................................

Seus comentários me fizeram lembrar de um medo (pavor?) que eu tenho desde que comecei a usar a internet mais conscientemente... É o seguinte: a tal história de "virtual", no fim das contas, é balela, cascata, mentirinha... afinal, o que é internet?

Um dia um sujeito trabalhava no seu computador e queria que o colega continuasse. Ele precisava salvar o negócio num disquete (ou cartões, não sei) e levar até a sala do colega. O colega fazia a parte dele e: tudo de novo! Só funcionava se os dois trabalhassem no mesmo prédio, de preferência na mesma sala.

Então os caras foram geniais: se o telefone que eles usavam pra falar pode passar dados de fala na forma de pulsos elétricos e se os dados do computador também são, nada mais, nada menos que pulsos elétricos, porque não daria para ligar os dois computadores via telefone para transferir dados diretamente de um a outro? Os caras loguinho perceberam que isso podia ir muito longe, já que por telefone eles falavam com o mundo inteiro.

Me lembro quando um amigo meu, físico da UNICAMP, há 20 anos atrás, foi pro Japão fazer um curso e mostrou pra mim e minha irmã que, enquanto ele estivesse lá, podíamos conversar com ele por meio de um computador que estava na física, de graça... Parecia ficção científica. Hoje a gente faz isso até pra falar com nossos pais...

Bom, mas o ponto é: a ideia de conexão não é sem razão: para ter a conexão por telefone (que hoje a gente chama de discada e acha horrorosamente lenta...), precisa do que? de cabo telefonico entre um e outro computador.

Aos poucos as linhas comecaram a cruzar e começou a ser interessante existirem computadores cujo único propósito é servir de ponte entre computadores que querem se conectar. É, são os tais servidores. Máquinas que servem para unir outras máquinas que servem, em última análise, para unir pessoas. E que estão ligadas por cabos, satélites, antenas... ou seja, equipamentos nada virtuais.

Existem hoje servidores web (como o que tem o moodle instalado no meu gabinete e quase nos enlouqueceu este ano...), servidores de DNS (que dizem que www.transtextual.com.br é um domínio instalado numa máquina cujo IP (protocolo de internet: endereço na rede) é 150.164.101.115. Quando eu mando meu navegador em casa abrir o transtextual, vejam só o caminho que ele faz:


acris@zilb:~$ sudo traceroute www.transtextual.com.br

=> esse é o comando para o computador me mostrar o caminho que faz entre meu computador e o servidor da transtextual.


traceroute to www.transtextual.com.br (150.164.101.115), 30 hops max, 60 byte packets

=> o computador me diz exatamente o que vai fazer, já mostrando o IP da transtextual, que ele consultou no servidor de DNS mais próximo e dizendo quantos cruzamentos (hops) vai verificar com pacotes de quantos bytes. O padrão são 30 hops e 60 pacotes.


1 piratapora.local (192.168.1.254) 1.958 ms 2.043 ms 2.200 ms

=> a primeira máquina que meu computador encontra é o servidor de rede que tenho dentro de casa. É um servidor onde eu conecto todos meus scanner, impressora, som, internet e todos os micros, meu e das minhas filhas conectam a ele, para usar tudo isso.


2 10.27.0.1 (10.27.0.1) 6.648 ms 10.773 ms 10.996 ms

=> a segunda máquina é esse IP, provavelmente a máquina da NET que recebe as conexões do meu bairro ou região.


3 c911800a.virtua.com.br (201.17.128.10) 11.752 ms 12.072 ms 12.153 ms

=> a máquina da vírtua, um grande servidor e roteador (distribuidor), um nó muito importante na rede dos micros conectados pela Net. (existe um que é bhz.virtua.com.br, parece que este meu saiu do estado, provavelmente no Rio ou São Paulo)


4 as1916.mg.ptt.br (200.219.139.101) 12.203 ms 12.258 ms 12.678 ms

=> aqui posso notar que é um roteador estadual (.mg.): de volta a Minas!


5 s2-mg.bkb.rnp.br (200.143.252.226) 18.546 ms 18.930 ms 19.160 ms

=> RNP é Rede Nacional de Pesquisa, a rede de internet que liga todas as universidades públicas brasileiras, com alta velocidade. A UFMG é um dos principais nós dessa rede.


6 pop-mg-novo.rede.ufmg.br (200.131.2.220) 15.901 ms 7.132 ms 6.859 ms

=> é porque a UFMG é um backbone (principal nó) da RNP que, da máquina da RNP, caímos direto na da UFMG.


7 pop.central-core.rede.ufmg.br (150.164.164.149) 12.487 ms 13.393 ms 13.874 ms

=> outra máquina da UFMG, que faz a distribuição interna


8 * * *

=> aqui ele demorou tanto pra achar a próxima máquina que "pulou" um hop...


9 fale-rt.rede.ufmg.br (150.164.164.166) 14.694 ms 14.846 ms 15.272 ms

=> chegou no servidor da Letras! como a próxima máquina já é o servidor da transtextual, a rota acaba aqui, por isso os próximos hops vem vazios:
10 * * *
11 * * *
12 * * *
13 * * *
14 * * *
15 * * *
até 30, que foi o pedido que enviei.

Moral da história: se a energia cair em qualquer ponto deste caminho, se o cabo romper, se a máquina travar, se um bite for apagado numa queda de luz, se uma memória nova não funcionar, se um desses lugares resolver fazer uma manutenção, se o funcionário que mexe nos cabos só volta segunda depois das 9... enfim, existem milhões de motivos pra um site não estar acessível.

Mas não é esse meu pavor. Atrás de cada uma destas máquinas existem pessoas. E se alguém quiser fazer um ataque terrorista, poderia? Nossos bancos não estão todos na internet? Daria pra fazer explodir uma bomba num metrô por um vírus de computador que atacasse a rede do metrô? E se alguém começa a rastrear e censurar informações na rede? Um script bobinho poderia bloquear qualquer mensagem falando de um determinado partido, por exemplo... Se os EUA fizessem isso internamente, metade da comunicação no mundo estaria comprometida. E ninguém precisaria saber.

A televisão já faz isso: acontece uma revolta no Rio Grande do Sul, morre gente com tiroteio da polícia, e eu só fico sabendo porque minha mãe, que mora lá, me avisa... Podem fazer na internet? Duvido que já não seja feito, espero que em menor escala... Podem acabar com muitas liberdades, deixo por conta de vocês imaginar.

Abaixo, alguns exemplos de notícias relacionadas a isso. Só algumas...


======== / 1 / ========
Um problema durante manutenção de rotina do domínio de nível superior da Suécia, .se, tirou do ar a internet do país por cerca de uma hora na noite desta segunda-feira (12).

Basicamente, a zona .se sofreu uma atualização com um script configurado incorretamente para esta área, segundo informou em seu blog nesta terça-feira (13) a Pingdom, empresa baseada na Suécia que monitora o desempenho de websites.

Uma vírgula digitada erroneamente no final da terminação do dominio .se acabou por quebrar o serviço, deixando o país europeu sem internet, informou o site “CNet News”. (via g1.globo.com)

Saiba mais (g1.globo.com): http://g1.globo.com/Noticias/Tecnolo...2-6174,00.html

======== / 2 / ========
“Há um grande número de provedores de acesso à Internet em todo o mundo que aceitou essas configurações incorretas”, destaca o diretor técnico da empresa de monitoramento da Internet Renesys, Martin A. Brown.

(…) Entre essas redes estão cerca de 8 mil operações norte-americanas, incluindo os sites da Dell, CNN, Starbucks e Apple. Mais de 8,5 mil redes na China, 1,1 mil na Austrália e 230 da France Telecom também foram afetadas.

Essas informações de direcionamento incorretas podem ter simplesmente feito com que todo o tráfego da Internet dessas redes não atingisse seu destino ou mesmo que os usuários fossem redirecionados para computadores com arquivos nocivos na China." in: http://br-linux.org/2010/de-novo-pro...o-da-internet/

======== / 3 / ========
De acordo com o site The Register, os ataques DoS foram iniciados durante a noite de terça-feira e visaram principalmente os servidores G (Departamento de Defesa americano), L (da ICANN, órgão responsável pelo registro de domínios) e o M (do projeto WIDE), estabelecidos em diferentes locais.

Ataques direcionados a outros dois servidores, F e I, também foram desfechados, mas foram de menor duração, embora tenham atingido algumas terminações de domínios, como a extensão .org." in: http://br-linux.org/linux/servidores...s-por-12-horas

======== / 4 / ========
24/07/2010 às 00:00:00 - Atualizado em 24/07/2010 às 17:08:37
Cabo de fibra ótica se rompe e Sul fica sem internet

Helio Miguel

Uma obra no entorno da rodovia Régis Bittencourt, a BR-116, entre Curitiba e São Paulo, causou transtornos no acesso à internet de milhares de paranaenses, catarinenses, principalmente. É que, durante os trabalhos, na manhã de ontem, dois cabos de fibra ótica que a operadora GVT utiliza para o tráfego de dados de seu serviço de banda larga entre a capital paulista e a Região Sul do País foram rompidos, na região de Campina Grande do Sul. Os serviços começaram a ser normalizados no meio da tarde.

Os cabos rompidos não são exclusivos da GVT e nem só empresas de telecomunicações o utilizam, mas também bancos e outras companhias que precisam enviar e receber grandes quantidades de dados. De acordo com a área técnica da GVT, esse tipo de transmissão tem um sistema de segurança, chamado de redundância, que é acionado quando acontece algum problema. Porém, o rompimento também atingiu o sistema reserva.
fonte: http://www.parana-online.com.br/edit...A+SEM+INTERNET
================================================

Comentários

  1. Avatar de acris
    Quero agradecer ao primeiro grande colaborador, cuja leitura e comentários me ajudaram a terminar o post: thanks MilHouse
    bjs
    acris
  2. Avatar de edcomrocha
    Otimo texto acris, uma visão muito interessante sobre o mundo "virtual".

    Vale lembrar tambem sobre a questão dos bastidores desse mundo, 98% ou mais das pessoas nao se interessam a forma que os dados trafegam na internet e que destinos tomam.


    Abraços
  3. Avatar de Não Registrado(s)
    Gostei mesmo do título, não tem nada de virtual mesmo é tudo muito físico e real. O próprio conceito de virtualidade é falho. Porque se você entender virtual como aquilo que é mediado por alguma técnica ou tecnologia, tudo vira virtual até a fala mediada pelo ar e pelo idioma.

    Paulo
  4. Avatar de acris
    Ed, Me preocupo muito com isso e faço questão de introduzir essa curiosidade nas pessoas com que trabalho, colegas e alunos. Todos deveríamos fazer isso.
    Paulo,
    É mesmo, a palavra virtual só causa confusão. Dá espaço a muitos atos ilícitos, como o caso do portoalegrense de 16 anos que foi estimulado num chat a se suicidar e, seguindo as dicas recebidas no chat, conseguiu...
    E é bem dito: tecnologia não é só computacional. Se for ver de perto, até escrever na areia é uma tecnologia para a escrita, não é mesmo?
    bjs
    Ana
  5. Avatar de bernadetecl
    Enquanto todos estão lá no exterior de si caminhando pela rua da vida, sem se interessar pelo seu próximo.
    Nós aqui estamos em nosso interior, exteriorizando a dor, a tristeza, a ansiedade, angustia, até chegar a noite, então, ou só então é outra história, mesmo sendo a mesma história, a visão de outro angulo é tão profundo, tão sensivel, tão longo, que se perde os nós da prisão, se perde as cadeias e como que a flor de uma paineira, anda em silêncio, com os pés descalso, cabelos soltos, e desprendidamente se entrega ao solo, quer este esteja seco, molhado, sujo ou limpo e se esquece de si. Esta não sente o calor do som, perto de seu rosto, não sente o aroma de uma palavra "Ah como eu te amo", não sente as ondas da voz chegar em seus ouividos, mas a flor de uma paineira está ali entregue a este mundo. Interessante: entre os fios finíssimos como de sede de um casulo, entre seus fios alvos, brilhantes esta sua semente, esperando ser regada assim que molhada se separam semente negra - fios de seda alvos brilhantes, quem ficará, o que restará? A semente
    E longe está o amado, talvez nem sonhando, talvez tão distraido, tão ocupado, cansado, que não sente o aroma, a brisa, o vento, cada vez mais intenso tão próximo de si e tão distante de seu coração, os fios de pluma o abraça, o beija, fala em seus ouvidos Ah como você é lindo, amado, eu te amo. Ah coitada dos complementos, dos alts, crtls, copia, copia, copia, copia e Deleta. Quanta alegria. Se expressou. Pintou. Murmurou. Gritou. O silêncio. Tão próximo de seu coração o amado. Amado.Virtual. E o sol brilha já é dia, mas o próximo dia. Interligados. Mas só os fios entre si, podem se entrelaçar, criar laços, formas. Somente
    entre si. Como quer, como sonha, assim será. Até que a tela do virtual o acorda. Não é nada. Nada.
  6. Avatar de acris
    Uau, Bernadetecl, que poema! Obrigada pelo momento de introspecção...
  7. Avatar de André Luiz
    Parabéns pelo texto acris.

    Concordo com o que você diz. Quase ninguém se preocupa com o que muitos fazem na internet, nem os dados que são processados ou fornecidos através da internet. É uma questão caótica essa.
  8. Avatar de fssfilipe
    Hoje o maior problema acho que é o conteúdo, acho que como eu, você e outras pessoas utilizam as redes de internet para pesquisa e educação, porém tem pessoas que abusam do seu mau uso.
    Acho interessante as pessoas reclamando da internet, já vi diversos problemas oriundos de outros e não em si do ISP em questão, mas isso é dificil de explicar para uma pessoa comum.. quem dera que nós seres humanos fossemos mais fáceis.

+ Enviar Comentário



Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L