Ver Feed RSS

Fiberhome

Constituição da fibra óptica

Avalie este Post de Blog
É constituída de uma região central, chamada de núcleo por onde a luz é realmente transmitida.
Por uma região externa, chamada casca, que possui características ópticas ligeiramente diferentes do núcleo e que é responsável pela transmissão da luz.
Ao redor da casca ainda existe um revestimento plástico contra danos mecânicos e intempéries.
Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         IMAGEM 1.png
Visualizações:	142
Tamanho: 	344,5 KB
ID:      	64024

Tipos de fibras ópticas.

Multimodo:

  • Foram as primeiras fibras a tornarem-se comercialmente viáveis;
  • Podem possuir núcleo de 50 μm ou 62,5 μm;
  • Trabalham em sistemas operando em 850 nm ou 1300 nm;
  • Atenuação de:


  • 3,5 dB/km @ 850 nm
  • 1,0 dB/km @ 1300 nm


  • Sua aplicação hoje está limitada a redes LAN de curtas distancias;
  • Padrão: ITU-T 651.1.

Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         IMAGEM 2.png
Visualizações:	81
Tamanho: 	59,2 KB
ID:      	64025



Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         IMAGEM 3.png
Visualizações:	108
Tamanho: 	35,6 KB
ID:      	64026

Monomodo:

  • Atualmente são fibras mais utilizadas, tanto para redes externas, como para redes LAN;
  • Possuem núcleo de 9 μm;
  • Trabalham em sistemas operando de 1310 nm a 1650 nm;
  • Atenuação de:


  • 0,35 dB/km @ 1310 nm
  • 0,22 dB/km @ 1550 nm


  • São as fibras utilizadas para FTTH;
  • Padrão ITU-T: G.652, G.653, G.655, G.656 e G.657.

Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         IMAGEM 4.png
Visualizações:	101
Tamanho: 	24,3 KB
ID:      	64027


Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         IMAGEM 5.png
Visualizações:	87
Tamanho: 	22,1 KB
ID:      	64028
Categorias
Não Categorizado

Comentários

  1. Avatar de TreiscBr
    Muito boa a apresentação de FIBERHOME.

    Porém, o fabrico da fibra ótica, fica limitada a um problema chamado por trâsmitância (https://pt.wikipedia.org/wiki/Transmit%C3%A2ncia).

    O sinal a ser transmitido em fibras óticas, são por meio de luz, que levam pariculas que contém propriedades do espectro de luz.

    Em astronomia, para o astrônomo poder estudar o espaço, ele tem o telescópio que é um filtro, aonde possui mecanismos para refinar a luz, que ele pode obter do céu, de preferência os observatórios são localizados em lugares escuros e longe de cidades, por que o foco é obter luz do espaço, que é muito fraca, por que na escuridão se ter a luz que reflete do sol, sobre objetos no espaço, assim vemos o céus e seus corpos que espelham a luz do sol.

    Partindo do principio do telescópio, temos que refinar e tirar o máximo de um feixe de luz, isto é feito pelo astrônomo no computador num programa que ele pode escolher em passos de micras de milimetros, numa abertura de 2,5 mm entre dois espelhos, eu fiz este projeto no LNA - Laboratório Nacional de Astrofisica em Itajubá, o telescópio Perkins-Helmer fica no Pico dos Dias, eu ficava na base, aonde projetei mecanismo par aos dois espelhos poderam se fecharem ou se abrirem com passos em micras.

    Voltando ao assunto da fibra ótica, já é algo muito rústico, por que voce não tem como filtrar a fibra do que entra nela e no que sai, é algo primitivo e muito rústico, não tem um colimador, pode até ter voce investir em tecnologia para ter o máximo de trãnsmitância, mas não irá conseguir nunca, por que os espaços vazios, visto ai na minha figura, que acabei de fazer sem escala e bem simples, para que veja, que a casca e os espaços vazios se tem uma perda de sinal em uns 30% do que se pode pensar que a fibra é excelente, não é e nunca será excelente, mas será razoável, se consegue, porém a casca ela absorve dos comprimentos de onda que estejam na periferia ou bordo do fio, que antes era de vidro, agora de polimero, e então do fio se tem uma área útil real de 90%, digamos, aqui é tudo chute não dá para mensurar, isto teria que ser feito em laboratórios para tirar valores exatos, como já fiz, com cabos de fibras óticas com vidro, como é fabricada o fio, vem de uma resistência que funde o vidro, se tem uma velocidade de estiramento e um tambor giriatório que vai puxando o vidro que vira fio, do tarugo de vidro, para fio, é aliado temperatura e velocidade de estiramento.

    Hoje, feito de polimeros não é muito diferente não, assim os fios tem que ter uma capa (casca), que é a proteção do fio, e depois de encapsulado (dentro de uma capa), passa a ser um fio grosso com fios dentros e não soltos (!!!), se estiverem soltos é ai é pior, por que as orientações dos fios deixam de ser retilineas, apesar que estão mas desordenadas, o correto é que estejam firmes e espremidas, mas isto não tira os espaços entre elas, veja a figura que montei há pouco, que mostra que nunca uma fibra que é redonda, virá a ser quadrada isto é impossivel.

    Só para quem é especialista em análise espectral, que conheça fitros óticos, que existem fabricados por empresas européias, se possa dizer como é ententer isto, não é algo fácil, veja que o comprimento de onda, tem uma variação numérica, depende do comprimento dela pode ser um tipo de trãnsmitância, para alguma finalidade, trabalhei para a medicina em projetar comprimentos de ondas para fotopolimerização de resinas dentárias, é algo que requer muitas pesquisas e, em telecomunicações se vai na loja e compra a fibra, que beleza, mas o que sai dela? Pode ser boa, ou péssima, que voce tem que evitar ser muito longa e de ter curvas, que em excessiva curvas elas podem se partirem e virem a ser guilhotinas por cizalhamento devido a fadiga.

    Estes termos cizalhamento, fadiga, mensurações, são peculiares aos engenheiros, quem podem entender como se propagar sinais de algum tipo no espaço, tempo, temperatura.

    O comprimento de onda, que é o sinal que se deseja transmitir, atravessa tipo uma parede, a priori, pensar em fibra ótica: - nossa, que beleza. Não é bem assim, por que a casca, a fibra, o comprimento de onda e, que possuem energia em forma de eletromagnetimos. Mesmo para quem é especializado no fabrico de fibras óticas (meu caso, que iniciei pesquisas e realizei ensaios de testes em laboratórios com fibra alemãs, americanas, francesas, e brasileiras). O que ocorre, a tal da dispersão ótica, mesmo que se tenha fibra longitudionais (retas para alguns metros), porém é tido nas construções que as fibras óticas devam ser curvadas, para desviar de algum obstáculos predial, por exemplo, e que a dispersão ótica, ocorre devido ao vazio existente entre cada fibra, e por si, da casca de proteção.

    Já houve quem fabricasse fibras sem cascas, mas isto fere o principio do fabrico de proteção da fibra, e tentar tirar os vazios não é possivel, por que a fibra é redonda.

    Precisa ver quem é o fabricante e as propriedades técnicas da fibra, no pior dos casos fazer ensaios de trãnsmitância para poder tirar o máximo de proveito de cabos de fibras óticas, por isto vai de cada fabricante, se comprar uma brasilia velha ou um BMW, sempre neste mundo é assim, que compra algo mais caro se sai melhor.

    Uai, tchê não tem icone aqui para inserir imagens. kkkkkkkkkkkkkk

    Os comentários são limitados só a comentários, se alguém quiser ver a imagem que fiz, me enviar e-mail, para: pluporinip@gmail.com já que aqui o icone de imagem não existe. kkkkkkkkkkkkkkkkkk
  2. Avatar de TreiscBr
    Bom dia! Me veio, hoje, um site de fabricante de componentes óticos e, gostaria de saber dos demais, que atuam já neste campo, dos componentes neste site, qual deles estão utilizando mais, ou de que este site não tenha tudo, falta alguns outros tipos de componentes. Agradeço saber da galera aqui, quais seriam na real os componentes que estariam usando, ou se ligam os cabos óticos diretos, sem filtros, ou sem atenuadores, só para ter idéia da vastidão de como estaria o mercado, hoje. http://http://opticres.com/

+ Enviar Comentário



Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L