Ver Feed RSS

root@blog:/# chmod o+r *

Curso de Redes: Camada de Transporte - Parte 1

Avaliação: 2 votos, 5,00 média.

Leia as partes anteriores desse curso antes de prosseguir



Começando uma nova camada! Vamos para camada 4. Na minha opinião uma das mais chatas... Acho que isso se deve ao fato dela ser mais lógica e "voltada para aplicativos". Não tem muito "significado técnico". Mas mesmo assim ela é muito importante e deve ser estudada com dedicação.

Essa parte vai ser bem curta, é só uma introdução a camada de transporte. Estou fazendo isso por ter dado uma olhada e constatado que meus posts tão cada dia maiores! Acho que isso espatou todo mundo daqui Ninguém mais comenta...

Bem vamos lá!

Camada 4 - Camada de Transporte (Parte 1)



A função básica da camada de transporte é aceitar dados da camada de aplicação, dividi-los em unidades menores em caso de necessidade, passá-los para a camada de rede e garantir que todas essas unidades cheguem corretamente à outra extremidade. Além disso, tudo tem de ser feito com eficiência de forma que as camadas superiores fiquem isoladas das inevitáveis mudanças na tecnologia de hardware.

A camada de transporte é uma camada fim a fim, que liga a origem ao destino. Em outras palavras, um programa da máquina de origem mantém uma conversa com um programa semelhante instalado na máquina de destino, utilizando cabeçalhos de mensagem e mensagens de controle. Entre as camadas de transporte de diferentes hosts são trocadas TPDUs (Transport Protocol Data Units) chamados de segmentos. Um segmento é composto pelo cabeçalho da camada de transporte e os dados da camada de aplicação.

Muitos hosts são multiprogramados; isso significa que muitas conexões estarão entrando e saindo de cada host. Desta forma é responsabilidade da camada de transporte multiplexar todas as comunicações em um único canal determinando a qual conexão uma mensagem pertence. Além da multiplexação é responsabilidade desta camada estabelecer conexões, encerrá-las e controlá-las de forma que um host muito rápido não possa sobrecarregar um host muito lento (controle de fluxo). Em redes IP são utilizados dois protocolos para a implementação destas funções: o TCP e o UDP.



Endereçamento da Camada de Transporte

Da mesma forma que em outras camadas, a camada de transporte também possui um endereçamento. Quando um processo de aplicação deseja estabelecer uma conexão com um processo de aplicação remoto, é necessário especificar a aplicação com a qual ele irá se conectar. O método utilizado é definir os endereços de transporte que os processos podem ouvir para receber solicitações de conexão.

Os processos utilizam os TSAP (Transport Service Acess Point – Ponto de Acesso de Serviços de Transporte) para se intercomunicarem. Em redes IP, o TSAP é um número de 16 bits chamado de porta. O endereço da camada de transporte é um número de 48 bits, composto pela agregação do endereço IP do host e o número da porta. Os serviços da camada de transporte são obtidos através da comunicação entre os sockets do transmissor e do receptor.


Para uma melhor organização de serviços, algumas portas foram definidas pela IANA como “portas bem conhecidas” (well-known ports). Estas são as portas abaixo de 1024, para aplicações não padronizadas são utilizadas portas acima deste valor.

Os sockets são diferentes para cada protocolo de transporte, desta forma mesmo que um socket TCP possua o mesmo número que um socket UDP, ambos são responsáveis por aplicações diferentes. Os sockets de origem e destino são responsáveis pela identificação única da comunicação. Desta forma é possível a implementação da função conhecida como multiplexação. A multiplexação possibilita que haja várias conexões partindo de um único host ou terminando em um mesmo servidor.

A formação do socket de origem e destino se dá da seguinte forma:

  1. Ao iniciar uma comunicação é especificado para a aplicação o endereço IP de destino e a porta de destino;
  2. A porta de origem é atribuída dinamicamente pela camada de transporte. Ele geralmente é um número seqüencial randômico acima de 1024;
  3. O endereço IP de origem é atribuído pela camada 3.

Atualizado 20-01-2010 em 07:39 por Magnun

Categorias
Curso de Redes , Cursos

Comentários

  1. Avatar de MICROCHIPNET
    ola amigo do curso de rede.
    eu preciso saber onde começa o curso onde devo começasr a ler. pois nao consegui. desde de ja agradeço sua orientação.
  2. Avatar de teccert
    Este curso é completo, prático e de fácil entendimento; tem como obter este curso completo por download? Como e quanto?

    Certo de vossa atenção, fico no aguardo de sua resposta.
  3. Avatar de Magnun
    Olá pessoal! O curso está separado em posts aqui: Curso de Redes

    Infelizmente não fiz nenhuma versão pra download. Mas ele é livre pra vocês copiarem. Se forem reproduzir em algum site, utilizar e/ou repassar para alguém pelo menos cite a fonte e mantenha os créditos ok?!

    Talvez no final libere ele em PDF sobre a licença FDL...
  4. Avatar de sergio
    pow Magnum?!!!! estou querendo fazer um download para montar uma cartilha e vender no ML e você não disponibiliza uma versão para download... terei que ficar editando tudo aqui... mas que coisa.

    :P :P
  5. Avatar de Magnun
    Eu mereço... Sérgio tu não presta

+ Enviar Comentário



Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L