Ver Feed RSS

acris

Documentos em formato ODF

Avalie este Post de Blog
Acabei de ler um artigo recente sobre a decisão do Brasil para apoiar a ODF (leia aqui). Usar o formato ODF hoje, especialmente no âmbito escolar (do ensino básico até a universidade) é uma luta.
Eu mesma, quando comecei a usar o Linux, tinha receio de largar o dual boot (que me garantia o Windows e o MSOffice na máquina) porque as revistas científicas brasileiras costumam solicitar que os arquivos sejam salvos na versão x ou superior do Word. Isso as revistas brasileiras, porque internacionalmente o padrão é PDF ou PS.
Somente com um tempo de prática descobri que meu querido OpenOffice abria e salvava documentos Word e eu poderia usar somente o Linux, sem problemas. E adeus aos virus que me acometiam diariamente...
Digno de nota é que, usando sempre a versão mais atual do OpenOffice, jamais alguém ou alguma revista percebeu que o documento não fora salvo na tal versão x do Word (nem sequer no próprio Word).
Em 2006 participei de um evento internacional sobre cyber cultura que privilegiava os formatos abertos para recebimento dos artigos. Feliz da vida enviei o artigo em ODF. A parecerista, no entanto, me respondeu que não tinha programa para abrir o arquivo. Com toda a paciência, escrevi de volta ensinando como obter o OpenOffice e lembrando que o ODF era um dos formatos que o próprio evento incentivava usar. Ela, por fim, cedeu e leu o documento em ODF.
Pouco tempo depois submeti um artigo para uma dessas revistas brasleiras que somente aceitam DOC. Escrevi para eles perguntando se aceitavam ODF, antes de enviar o arquivo. Responderam que não. Enviei o arquivo em DOC e fiz mais um tanto de propaganda, incluindo a informacao de que a ABNT teria votado contra os formatos fechados.
Jamais obtive respostas (pelo menos sem retaliações: o artigo foi publicado).
Parece criancice minha, mas não é. Qual a vantagem do formato aberto? Se o sr Gates cansar da Microsoft e fechar as portas, serei obrigada a mudar de programa. Ah, voce dirá, mas o OpenOffice já resolveu isso. Eu respondo: em parte. Tenho acompanhado a lista de discussão do OpenOffice no Brasil e os temas mais comuns de pessoas buscando ajuda são de problemas na migração de documentos antigos em formato MS (word, excel etc) para o formato aberto.
Sim: manter uma aplicação que leia esses formatos fechados dá muito trabalho, muito além daquele que a própria aplicação dá, em si mesma.
Eu já passei por isso, quando tnha meu querido XT de tela preta com lindas letrinhas verde cintilante, no incício da dédaca de 90. Quando submeti meu primeiro artigo, a revista reclamou que metade dos simbolos eram quadradinhos... precisei pedir um micro emprestado e ficar procurando manualmente as letras corrompidas para o novo formato.
Quer isso para você? Eu não, nunca mais. Por isso digo sim ao formato aberto. Por isso algumas vezes exijo dos alunos que entreguem trabalhos em ODF. A maioria reclama. Paciência. Não tenho a menor dúvida de que é um aprendizado importante.
Categorias
Não Categorizado

Comentários


+ Enviar Comentário



Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L