Ver Feed RSS

lipeiori

Você conhece a história dos videogames?

Avalie este Post de Blog
Hoje em dia, a discussão entre os adoradores do videogame gira em torno de três consoles: XBox 360, PlayStation 3 e Nintendo Wii disputam os corações dos gamers com características diferentes, mas tendo em comum a alta tecnologia e a busca por jogos cada vez mais próximos da realidade.

Mas nem sempre foi assim. Antes de chegarmos às máquinas atuais, muitos videogames foram criados, divertiram milhares de pessoas e acabaram extintos com a chegada de novidades.

Conheça, abaixo, um pouco da história dos jogos eletrônicos e os consoles mais bem-sucedidos nesses pouco mais de 50 anos desde os primeiros games.

1958

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/higinpong2.gif

Foi nesse ano que o físico Willy Higinbotham, criou o primeiro conceito do que depois viria a se tornar o videogame. Era um jogo de tênis bastante simples, chamado "Tennis Programming", que rodava em um computador analógico e era mostrado em um monitor de 15 polegadas. O projeto, entranto, não foi patenteado e nem todos consideram Higinbotham como o criador dos games.

1962

Quatro anos depois, alguns cientistas do MIT se inspiraram em livros de ficção cientifica para criar outro jogo, o Spacewar!. O game rodava em um computador chamado DEC PDP-1 que, na época, custava US$ 120 mil. Ele disputa com Tennis Programming o título de primeiro jogo eletrônico já criado.

1968

http://wnews.uol.com.br/site/arquivo...boxcomarma.jpg

Foi em 1968 que surgiu a primeira máquina capaz de rodar jogos eletrônicos na TV, ou seja, foi aí que surgiu o conceito dos videogames atuais. O protótipo foi chamado de Brown Box e rodava jogos de futebol, voleibol, ping-pong e tiro.

1972

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/odysseydecima.jpg

Chega aos Estados Unidos o primeiro console de videogame, o Odyssey 100, fabricado pela Magnavox, subsidiária da Philips holandesa. Existiam 12 jogos para o console, que podiam ser trocados pelo usuário por um mecanismo mais rudimentar que os cartuchos. Apesar da simplicidade, o equipamento oferecia um rifle opcional, para os jogos de tiro. Curiosidades interessantes sobre o Odyssey 100 são a necessidade de se anotar os pontos dos jogos tinham (e por isso folhas de papel acompanhavam o jogo) e que os usuários tinham de colocar cartões em frente à tela da TV para simular o campo do jogo (em um jogo de tênis por exemplo, colocava-se uma cartão verde para parecer grama).

1974

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/pong_home.jpg

O Odyssey 100 não fez muito sucesso comercialmente, mas os desenvolvedores não desistiram. Dois anos depois, foi criado o "Home PONG", extremamente bem-sucedido e seguido por alguns “clones”.

1977

http://wnews.uol.com.br/site/arquivo...jogo1a_(1).jpg

O mundo dos videogames chega ao Brasil, com o lançamento do Tele-jogo, da fabricante nacional Philco. Baseado no mesmo chip usado no Pong, o console trazia apenas três jogos: futebol, tênis e paredão.

No final desse mesmo ano foi lançado o AtariVCS (Video Computer System), depois chamado de Atari 2600. O console revolucionou a indústria dos games e transformou-se em um dos ícones culturais da década. Com 128 bytes de memória e 1.19 Mhz de velocidade no processador e na placa de vídeo, ele conquistou definitivamente o público.

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/atari2600s.jpg

1978

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/ody2s.jpg

Arma da Magnavox para combater o sucesso do Atari, o Odyssey 2 era inferior tecnicamente ao concorrente, com um processador lento e imagens mais quadradas do que nunca. Algum tempo depois, foi lançado o acessório chamado de "Voice Module", que permitia aos jogos incorporarem "sofisticados" recursos de voz – uma grande novidade para a época. A campanha de marketing do Odyssey 2 no Brasil também apostou nos recursos sonoros do equipamento.

1979

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/micro.jpg

Surge nesse ano o Microvision, primeiro videogame portátil. Sua base permanece inalterada até hoje: baterias, tela de cristal líquido, cartuchos, controles e botões no próprio aparelho. A diferença é que o portátil só conseguia gerar gráficos em preto e branco, e que os chips estavam nos cartuchos e não no console.

1980

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/intellivision.jpg

A Mattel, uma das maiores fabricantes de brinquedos dos EUA, resolve entrar no mercado de consoles e lança o Intellivision, mais um potencial concorrente do Atari 2600. Com processador de 16 bits, o aparelho tinha melhores gráficos e resolução (160x92 pixels, 16 cores, 8 sprites) que o seu concorrente. Inicialmente, foram lançados 12 jogos.

Um dos acessórios mais interessantes – e vanguardistas – do equipamento foi o Play
Cable, que permitia às companhias de TV a Cabo venderem jogos sob demanda para os usuários domésticos.

1982

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/colecovision.jpg

Neste ano surgiu a terceira geração dos videogames, com a chegada do ColecoVision. Com um hardware parrudo para sua geração e uma ótima seleção de jogos, ele conseguiu ameaçar o reinado do Atari 2600.

No mesmo ano, para se defender, a Atari lançou o 5200, que usava o hardware do computador Atari 400. O maior entrave para sua disseminação foi, entranto, os controles, quer prejudicavam a jogabilidade e quebravam muito facilmente.

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/5200img2.jpg

1983

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/nes.jpg

Um ano histórico, afinal, foi quando o surgiu, no Japão, o NintendoFamicom (Family Computer), console que mais parecia um brinquedo infantil e que deu origem ao Nintendo Entertainment System (NES), que chegou ao mercado norte-americano em 1985. Com 8 bits, ele dominou o mercado de videogames até o início dos anos 90, com o surgimento da quinta geração de máquinas. Uma das principais curiosidades do console é um de seus acessórios, a Power Glove, uma luva que permitia ao jogador um pequena sensação de realidade virtual ao mover o braço e os dedos e comandar a ação do jogo. Teria sido aí que surgiu a idéia do Wiimote?

1986

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/master.jpg

Até então focada nos arcades, a Sega entrou no mercado de consoles domésticos em 1986, com o lançamento do Master System. O console, com design moderno, bons gráficos e alta qualidade de som, tinha tudo para ser um sucesso. Porém, devido aos contratos de exclusividade que a Nintendo firmou com a grande maioria dos desenvolvedores de jogos, o Máster System não tinha muitos títulos e, por isso, não conseguiu ganhar espaço do NES.

Já no Brasil, a história foi bem diferente. Lançado localmente em 1989 pela TecToy, o Máster System fez muito sucesso, especialmente devido ao preço baixo, ao suporte local e à existência de jogos nacionais.

1988

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/megadrive.jpg

Surge uma nova geração de consoles com o lançamento do Mega Drive, da Sega, primeiro videogame de 16 bits (conhecido nos Estados Unidos como Gênesis). Com design futurístico e um processador Motorola 68000 (o mesmo dos micros AMIGA 500), que rodava a 7.67 Mhz, o Mega Drive fez muito sucesso. No Brasil, trazido também pela TecToy, foi um dos preferidos na década de 1990. Seu sucesso local foi tão grande que 13 anos depois, em 2001, foi lançada uma versão especial do Mega Drive, do Show do Milhão, programa de perguntas e respostas de Silvio Santos.

1989

http://wnews.uol.com.br/site/arquivo...ndogameboy.jpg

A Nintendo criou, a partir das idéias do engenheiro Gumpei Yokoi, o GameBoy. Tratava-se de um videogame realmente portátil, simples (o processador principal rodava a apenas 1,1 Mhz e sua tela era preto e branco), eficiente (suas baterias duravam até 20 horas ininterruptamente) e barato.

1990

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/neogeo_cart.jpg

A produtora SNK anuncia o seu primeiro console, o Neo Geo. O console sacodiu o mercado com seus jogos "arcade perfect" e o preço alto (no lançamento, no Japão, ele custava US$ 650, e cada cartucho saía porUS$ 200). Por isso, o Neo Geo não se popularizou.

No mesmo ano, nascia o Super Famicom, que ficaria famoso no ocidente com o nome de Super Nintendo Entertainment System (SNES). Entre suas inovações, ele conseguia colocar até 256 cores simultaneamente na tela, de uma paleta de mais de 32.000 cores; movimentava sprites (com efeitos de rotação, zoom e transparência) bem mais complexos do que o Gênesis, tinha controle de oito botões.

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/snes.jpg

1991

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/gear.jpg

Para aproveitar o mercado de portáteis inaugurado pela Nintendo dois anos antes, a Sega lança o Game Gear. Melhor tecnicamente que o GameBoy (com o mesmo processador do Máster System, tela colorida 24 Kb de memória RAM), o portátil da Sega pecou pela falta de jogos.

1994

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/saturn_1.jpg

Depois de fracassar ao tentar transformar o Mega Drive em um console que rodava CD com acessórios, a Sega lançou o Saturn. Apesar da superioridade técnica, o videogame ficou famoso mesmo pela excelência em jogos 2D, devido à boa memória para texturas.

No mesmo ano, a SNK notou que seu NeoGeo estava muito caro e lançou o Neo Geo CD. As principais diferenças, além do drive de CD, eram a capacidade de armazenamento interno e mais memória RAM. Além disso, os jogos ficaram muito mais baratos.

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/neocdz.jpg

No final de 1994, mais um lançamento revolucionário para o mercado de videogames. A Sony lança no Japão o Playstation, seu primeiro console. Lançado nos Estados Unidos no final de 1995, o Playstation impressionou pela qualidade gráfica e pela jogabilidade. É até hoje considerado um dos videogames mais bem-sucedidos da história.

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/psx_console.jpg

1996

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/n64_console.jpg

Primeiro console de 64 bits, o Nintendo 64 trouxe a um novo patamar o poder gráfico e a criação de efeitos realistas. Seu principal defeito era a mídia usada para os jogos, os cartuchos, mais caros que os já populares CDs.

1998

http://wnews.uol.com.br/site/arquivo...st_console.jpg

A Sega lança seu Dreamcast, também com alto poder de processamento gráfico. Seu principal diferencial era um modem de 56 Kbps integrado, que permitia o acesso à internet e jogos online. No Brasil, o console foi lançado pela TecToy, em 1999.

2000

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/playstation_2.jpg

O PlayStation 2, lançado em 2000, continuou o legado de sucesso do PlayStation. Tinha como principais características a compatibilidade com jogos do original e o fato de rodar DVDs.

2001

http://wnews.uol.com.br/site/arquivo...amecube_r2.jpg

A Nintendo não fica para trás e também lança seu videogame que roda DVD, o Nintendo GameCube. No entanto, a empresa aposta em mini-DVDs, para conter a pirataria. Essa pode ter sido uma das razoes para o fracasso do console, que não decolou em todo o mundo.

No mesmo ano, um novo competidor entrava no mercado: a Microsoft lançou o Xbox. Compatível com DVDs e com um disco rígido para salvar jogos e músicas, o console possuía poucos jogos exclusivos.

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/xbox_console.jpg

2005

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/xbox360.jpg

É quando tem início a sétima geração dos consoles, com o lançamento do Xbox 360.

2006

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/wii.jpg

A Nintendo lança o Wii, videogame que traz de volta o conceito de “diversão para a família”, perdido provavelmente nos tempos do Mega Drive. O console promove o retorno, também, da Nintendo, que volta a dominar o mercado com um videogame que muda a forma de jogar e aposta em preços baixos.

Na contramão da Nintendo, a Sony apresenta, no mesmo ano, seu Playstation 3. Primeiro console compatível com Blu-ray, o videogame aposta em capacidade de processamento gráfico extrema. Vem consolidando-se como um equipamento para gamers, que preferem jogos complexos e realistas à títulos divertidos e interativos. Devido ao alto custo do console e dos jogos, tem tido pouco sucesso em termos de vendas.

http://wnews.uol.com.br/site/arquivos/playstation3.jpg

Desses ai eu já tive: Nintendinho, Master System, Mega Drive, Game Boy, SNES, PS1, Sega Saturn, N64, Dreamcast e PS2 (atual). O Game Boy, lembro que na época tive que chorar pra minha mãe comprar pra mim, ela pagou 200 conto usado e era o modelo preto e branco. Joguei muito Metroid, joguei até sair minhas digitais!

Me diverti muito com esses consoles e me divirto até hoje (graças aos emuladores).. boa época aquela em que gráficos não era tudo.
Categorias
Artigos

Comentários

Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
  1. Avatar de magrock
    eu jah tive do tele jogo (sei que muitos irão duvidar sobre o tele jogo mas eu joguei ele com 5 anos de idade, o retardo tecnológico brasileiro e a falta de recur$o$ me permitiu ve-lo um dia) até o playstation caixote, só os portateis que nunca fui fã, então sempre trocava, me lembro quando tinha o sega saturn que eu acordava nas altas horas da madrugada só pra jogar castlevania X e Resident Evil, Bons tempos aquele ...
    Atualizado 01-05-2009 em 23:47 por magrock
  2. Avatar de PotHix
    Æ!!

    Eu já tive: Atari, GameBoy Color, PS1, Dreamcast, e hoje tenho um PSP.
    Adoro jogos, e depois que virei programador estou na sede para começar a desenvolver alguma coisa.

    Há braços
  3. Avatar de Michael
    Amava meu Atari 2600 nossa era tudo de bom, o foda era o mito de que video game dava pau na TV auhauahu putzzz ai o tempo era negociado com minha mãe!!!! auhauahua
  4. Avatar de Frusciante
    Bons tempos de Super Mario Bros, Top Gear, Megaman X3, Donkey Kong, Time Command, Contra, e por ae vai hehe
  5. Avatar de multlink
    hehe quando muleke tinha uma locadora com snes, ae comprei um neo-geo cd, ae ia comprar o playstation, mas ae lançaram o jaguar da atari, comprei ele pela marca achandoq iria emplacar, puts deixei de comprar o play p ele q vacilo!!!! 800 pilas jogado nolixo =(
Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo

+ Enviar Comentário




Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L