+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão NOTÍCIA: Velocidade da 3G decepciona usuários

    Não sei se ja postaram essa notícia ou se ja foi publicada e o pessoal leu mas,como tenho visto muitos tópicos dizendo que estão com "medo" da internet 3G, de uma lida nisso...

    Sei q com o tempo melhora mas....

    COMEÇARAM MAL....

    ************************************************

    Velocidade da 3G decepciona usuários

    Quest enviou: A principal promessa das redes de terceira geração é maior velocidade de acesso a dados. Dispostas a competir com os serviços de banda larga via cabo e ADSL disponíveis no mercado, as operadoras que já estrearam suas redes 3G no Brasil – Vivo, Telemig e Claro – investiram pesado na divulgação de pacotes de banda larga móvel para PCs utilizando a rede celular.
    Porém, o desempenho do serviço vem decepcionando muitos usuários. No site de reclamações online Reclame Aqui, por exemplo, centenas de usuários registraram sua insatisfação com a velocidade. Comunidades no Orkut também reúnem clientes insatisfeitos com a 3G.
    Embora as redes de terceira geração tenham o potencial teórico de atingir picos de velocidade de até 14,4 Mbps (megabits por segundo), na prática, a conexão é bem mais lenta. No Brasil, a velocidade oferecida pelas operadoras nos planos 3G varia.
    A Vivo, que utiliza a tecnologia EV-DO na sua rede CDMA para oferecer o serviço Zap, estima velocidade média da conexão entre 300 Kbps (kilobits por segundo) e 700 Kbps. Já a Telemig, que trabalha com a tecnologia HSDPA em rede WCDMA, dá como referência aos clientes a velocidade média de 1 Mbps (megabit por segundo).
    No caso das duas operadoras – que recentemente se fundiram – os preços dos pacotes variam conforme a quantidade de dados trafegados.
    Já a Claro, recém-entrante no segmento, trabalha com um modelo mais parecido com o que os clientes já estão acostumados na banda larga tradicional. A operadora não limita o volume de dados, mas oferece três pacotes de velocidades distintas: 250 Kbps, 500 Kbps e 1 Mbps.

    Fonet Uol/Tecnologia e Portal ADSL

  2. #2

    Padrão

    As reclamações estam indo parar na anatel, devemos considerar que poucos clientes estam conectados, quero ver quando aumentar as conecxões na rede.



  3. #3
    xargs -n 1 kill -9 Avatar de sergio
    Ingresso
    Jan 2004
    Localização
    Capital do Triângulo
    Posts
    5.202
    Posts de Blog
    9

    Padrão

    e alguém esperava algo diferente? Com o sucatão (o que já usaram em outros locais e não atende mais os níveis básicos de qualidade) que essas teles meia boca trazem de seus países de origem e instalam aqui era isso mesmo o que aconteceria.

  4. #4

    Padrão

    eu eu estou vivenciando isso ... alguns clientes que migraram pro serviço 3G agora estão retornando !



  5. #5

    Padrão "caladão"

    Pra completar a "maré de azar" da Claro, ontem aconteceu um "caladão" nas áreas do RJ e ES que atingiu cerca de 50% dos clientes...

    O DIA Online - Caladão no celular da Claro
    Última edição por ryiades; 26-04-2008 às 15:59.

  6. #6

    Padrão

    Citação Postado originalmente por ryiades Ver Post
    Pra completar a "maré de azar" da Claro, ontem aconteceu um "caladão" nas áreas do RJ e ES que atingiu cerca de 50% dos clientes...

    O DIA Online - Caladão no celular da Claro
    Eh mesmo hoje de manha aki no RJ naum pegava sinal algum ... agora me respondam uma pergunta ??? A Embratel eh fornecedora de equipamento ??? ou do serviço ???


    Todo sistema eh falho ! Pra quem naum acreditava nisso ... tah ai a prova !



  7. #7
    Moderador Avatar de Magal
    Ingresso
    Mar 2007
    Localização
    Rio de Janeiro
    Posts
    2.043
    Posts de Blog
    118

    Padrão

    Ainda bem q não funciona.

  8. #8

    Padrão

    Citação Postado originalmente por magal Ver Post
    Ainda bem q não funciona.
    Não funciona por enquanto. Mas como já disse várias vezes em outros tópicos, o que importa não é como a intenet chega no cliente, mas a qualidade e o preço!
    O que temos que brigar daqui pra frente é com essa exploração sem fim das TELES sobre as teles menores, que somos nós.
    Isso tem que mudar. Essa é nossa MAIOR ameaça.
    Se tivermos preços compatíveis ... aí o perigo, para as grandes, passa a ser NÓS!