+ Responder ao Tópico



  1. #13

    Padrão

    Quando vejo essas coisas começo a desanimar de mexer com provedor. Eu tenho um produto que atendeu todas as características para ser certificado, eu não posso usar porque alguém homologou para uso própio, pagou o mesmo preço para apenas seu exclusivo uso próprio. Por isso que provedor tem se f...Viva as grandes teles, que vão acabar ficando com queijo sozinhas. Desculpem, mais foi muito para min por hoje.

  2. #14

    Padrão

    Citação Postado originalmente por Josue Guedes Ver Post
    Quando vejo essas coisas começo a desanimar de mexer com provedor. Eu tenho um produto que atendeu todas as características para ser certificado, eu não posso usar porque alguém homologou para uso própio, pagou o mesmo preço para apenas seu exclusivo uso próprio. Por isso que provedor tem se f...Viva as grandes teles, que vão acabar ficando com queijo sozinhas. Desculpem, mais foi muito para min por hoje.
    Posso estar errado, mas a certificação é apenas o resultado de um longo processo. Sem acesso aos detalhes desse processo não se pode entender o porque da natureza exclusiva.

    Custos, projeto a que se destina, tipos de análises feitas, podem conter limitadores que justifiquem a "natureza exclusiva".

    O conjunto custo e trabalho para essa certificação, contudo, não deve ser tão diferente de uma homologação sem restrições, o que nos deixa uma sensação de desperdício pois não atenderá a maioria dos que precisam.

    Não caberia uma consulta a Anatel sobre a possibilidade de se "estender" essa certificação para uso geral, talvez aí o processo não inicie do zero...



  3. #15

    Padrão

    Pô, além de tudo, não se pode fazer outra homologação "normal" em cima do cm9? Aí é sacanagem. O cm9 não é da companhia que homologou, e ainda fazem dele exclusivo? Putz, ta parecendo amiguinho das teles meu
    Se não for isso, alguem pode explicar direitim?

  4. #16

    Padrão

    Citação Postado originalmente por LeonardoMaciel Ver Post
    Pô, além de tudo, não se pode fazer outra homologação "normal" em cima do cm9? Aí é sacanagem. O cm9 não é da companhia que homologou, e ainda fazem dele exclusivo? Putz, ta parecendo amiguinho das teles meu
    Se não for isso, alguem pode explicar direitim?
    Pelo que entendi a homologação feita é para uso exclusivo do solicitante, mas não impede uma homologação "geral", mas provavelmente é um novo processo. Afinal ele tem uma homologação para uso próprio, mas não é dono do produto enquanto projeto.

    O que poderia ser sensato e de grande ajuda é poder aproveitar o processo de homologação já existente e não partir do zero para a homologação comercial do cartão.

    Mas desburocratizar procedimentos não costuma ser o forte do governo.



  5. #17
    xargs -n 1 kill -9 Avatar de sergio
    Ingresso
    Jan 2004
    Localização
    Capital do Triângulo
    Posts
    5.202
    Posts de Blog
    9

    Padrão

    Crucifiquem o cidadão que fez essa atrocidade de homologar um equipamento para uso próprio!!!!!!!!!!!

    Afinal se a empresa dele, não tem como objeto social a venda/revenda de equipamentos, deveria ter alterado o objeto social, mesmo se fosse para mudar toda sua contabilidade, oras?!?!?

    Ele encontrou um bom equipamento e como NINGUÉM no país, principalmente os que revendem, se dispuseram a pôr a mão no bolso e homologarem, ele foi à luta e homologou para uso próprio!!! Que GANANCIOSO, EGOÍSTA, DESUNIDO!!!

    Tenham dó, né.... prestem atenção nestes comentários e vão ler ou consultar a Anatel para saber como funciona um processo de homologação.

  6. #18

    Padrão

    Resumiu tudo, Sérgio.

    Todo mundo ficou com inveja do vivente. Até eu.
    Mas está aí a prova do que é possível fazer... É uma questão de investimento