+ Responder ao Tópico



  1. Em 2009 a Microsoft lançará o Windows 7, menos de dois anos após o lançamento do Windows Vista, que foi um nítido fiasco a ponto ser lembrado e comparado com o Windows Millenium. Isso faz com que eu pense que antes do final de 2012 verei um "WindUX".

    Pelos testes que eu pude fazer com as versões alfa e beta do Windows 7, pude perceber que ele representa uma grande melhora com relação ao Windows Vista, entretanto ele ainda é muito maior e mais pesado do que o Windows XP SP3. Se ainda formos levar em comparação com o Windows XP sem qualquer tipo de service pack, podemos perceber que o SO mais utilizado no mundo está nitidamente se inchando versão a versão para conseguir melhorar a sua segurança e apresentar pouca ou quase nenhuma diferença ou novas funcionalidades.

    A maior lição que eu penso que podemos tirar dessa história, e que a Microsoft certamente aprendeu, é que o usuário está disposto sim a sempre se atualizar e ter o SO mais atual. Entretanto, ele não está disposto mais a abrir mão do desempenho, ter que fazer upgrades ou mesmo trocar completamente um equipamento para ter um desempenho pior ou no mínimo igual ao que tinha antes e, pior ainda, ter que abrir mão daquele software que simplesmente é incompatível com o novo sistema operacional.

    Cada vez mais os usuários estão exigentes com o desempenho, segurança e robustez do seu SO e se ainda levarmos em consideração que netbooks ou subnotebooks estão vindo com força total a ponto de ser mais um item indispensável para as pessoas, podemos perceber que, embora mesmo com todo esforço que a Microsoft fez para melhorar o Windows 7 em comparação com o Vista, ela está chegando ao seu limite onde melhorar o sistema ficará impossível ou cada vez menos perceptível ao usuário sem uma drástica mudança para não dizer a necessidade de se reescrever tudo do zero.

    Pensem que enquanto a Microsoft batalha arduamente para ter uma performance parecida com a do seu próprio sistema antecessor e melhorar a segurança do Windows 7, distribuições Linux que não chegam a ocupar 1GB de instalação ante 6 ou 7GB no disco e que rodam tranquilamente em micros com 512MB de RAM ante 2GB de RAM para um desempenho confortável do Windows, hoje batalham para o carregamento completo da Graphics User Interface - Interface Gráfica de Usuário - na casa dos 15 a 25 segundos com um consumo cada vez menor de baterias para dispositivos móveis.

    Vemos que ela está ficando para trás assim como já ficou visivelmente para trás no mercado dos browsers, fato que está estampado para todo mundo que está vendo o Internet Explorer cair trimestre a trimestre e seus rivais crescerem justamente onde ele encolheu.

    Pensando melhor sobre isso podemos perceber que o kernel do Windows é praticamente o mesmo desde o Windows 2000, que foi sendo alterado e aprimorado com o passar do tempo, entretanto, a um custo de ficar cada vez maior e mais lento e ainda por conta disso fazendo com que muitos bugs estejam presentes em várias versões do Windows.

    Como o desenvolvimento de um kernel é demorado e caro, e ao bom exemplo do que a Apple conseguiu ao deixar seu kernel para o passado e aproveitar o kernel derivado do BSD em 2001 com ótimos resultados, a ponto de voltar a crescer e chegar a quase 9,8% de utilização no mundo, isso porque ela não disponibiliza o SO para outras plataformas de hardware que não as fabricadas por ela, podemos pensar a sério nessa possibilidade.

    Quando lembramos ainda que a Microsoft é dona de parte da Apple, Novell e sabe-se lá quais empresas mais envolvidas diretamente com sistemas derivados do Unix, podemos perceber que uma boa noção e o valor de se fazer isso eles tem ou podem adquirir rapidamente.

    Visivelmente também a Microsoft vem pouco a pouco inserindo recursos que sempre estiveram presentes em Unix ou baseados nele como o "PowerShell" e mais recentemente o "Server Core", presente no Windows Server 2008.

    Por fim, não tenho a hábito de jogar ou fazer apostas, mas se eu tivesse que apostar em alguma mudança grande para o futuro da indústria de TI, certamente apostaria que a gigante de Redmond não levará mais do que três anos para abandonar seu kernel e partir para o desenvolvimento de um SO com kernel variantes de Unix, uma pura e simples mistura de kernel Unix e GUI Windows. A única coisa que vou deixar para analisar depois dos meus 31 anos é se isso foi bom para o mundo Unix e livre.

    E ai pessoal, o que acham disso? Apenas não confundam tudo oque eu escrevi com a Microsoft abrir o sistema, ou usar um kernel aberto e livre... Essas foram conclusões que eu não escrevi mas que foram comum a todos os outros lugares onde eu postei esse assunto... Qualquer crítica será bem vinda.

  2. #2
    Não Registrado
    putz dei uma passada por cima do texto e li "Quando lembramos ainda que a Microsoft é dona de parte da Apple, Novell" ai parei de ler..



  3. #3
    dúvida
    A Microsoft é dona de parte da Apple?? Pode me explicar melhor isso ai???

    Grato!






Tópicos Similares

  1. Acho que só um milagre.
    Por ACarlos no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 2
    Último Post: 16-05-2010, 21:27
  2. Respostas: 1
    Último Post: 02-08-2008, 15:33
  3. samba não sincroniza eu acho que é o windows
    Por wellesximenes no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 16-07-2006, 16:38
  4. Slackware com kernel 2.6.10 o que vcs acham
    Por alexandresamorim no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 10
    Último Post: 19-09-2005, 19:32
  5. Respostas: 1
    Último Post: 12-09-2003, 07:36

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L