Resultados da Enquete: Qual nota você da ao SISBLOD?

Votantes
1. Você não pode votar nesta enquete
  • 1

    0 0%
  • 2

    0 0%
  • 3

    0 0%
  • 4

    0 0%
  • 5

    0 0%
  • 6

    0 0%
  • 7

    0 0%
  • 8

    0 0%
  • 9

    0 0%
  • 10

    1 100,00%
+ Responder ao Tópico



  1. SISBLOD

    SISBLOD vem de SIStema de BLOcos DINâmicos.

    O SISBLOD e organizado através da HINA(ver tópico HINA e SISBLOD e HINA, introdução). O objetivo do SISBLOD é desenvolver um sistema para desenvolver jogos totalmente dinâmicos, principalmente RPGs.

    Inicialmente irei descrever os níveis existentes, assim como irei falar sobre a variação da HINA que o SISBLOD usa, depois, irei falar sobre as inscrições

    HINA-D7SF

    A variação D7SF da HINA vem de “Decrescente com 7 níveis onde o mais abrangente é o Sistema e o mais fundamental é o Fragmento” (ou seja, primeiro diz se é crescente ou decrescente, ou seja, começa com D ou C. Depois diz o numero de níveis e por ultimo coloca-se algo para representar o nível mais abrangente e o mais fundamental... Existem inúmeras maneiras de nomear uma variação, a minha é essa)
    Essa variação tem os seguintes níveis começando a partir do 7(o mais abrangente):
    Sistema, Área, Grupo, Bloco, Parte, Unidade e Fragmento... Na minha concepção eles são suficientes... Alem disso, tem as seguintes características especiais: site(S),exemplo(E),divulgação(D),ligação(L)
    Ainda estou analisando a necessidade de super nós...
    Segue-se a explicação de cada nível:


    NÍVEL 7 - Sistema

    De modo simples o nível 7 do HINA-D7SF representa o sistema como um todo, ele abrange qualquer pedaço do sistema do maior para o menor, por ser o nível mais abrangente é o que menos aplicara alguma coisa, sua existência, além de organizacional é mais tática.

    Quem for se inscrever nesse nível (irei explicar melhor sobre as inscrições nos níveis) irá trabalhar nas próprias diretrizes do SISBLOD, na estruturação; na divulgação do sistema como um todo; em projetos de ligações de partes de níveis 4 a 6 (uma equipe especial); trazendo pessoa para o projeto... Enfim, é a parte mais gerencial.

    Além disso, quem for trabalhar nesse nível poderá trabalhar na equipe do site.

    Ex.: SISBLOD (SIStema de BLOcos Dinâmicos)

    Note que a sigla SISBLOD tem sete letras, representando que ela esta no nível 7 (no caso do HINA-D7SF significa que é o nome do sistema).

    NÍVEL 6 - Área

    Definir o nível 6 não é tão simples quanto definir o 7... Uma área é um conjunto funcional. Isso quer dizer que ela agrupa blocos e grupos (voltarei a esse pontos depois) pela ótica da sua função no sistema, sendo assim as área se referem a termos práticos.

    No caso do SISBLOD, que é um sistema para jogos, as áreas se referem a funções no jogo... Como por exemplo, o combate, ou o sistema de leveis (lembrando que mais especificamente o objetivo do SISBLOD é para jogos de RPG ultra dinâmicos).

    Quem se inscrever nesse nível irá trabalhar na construção logica da área que se inscrever, não trabalhando diretamente, mas verificando o que é necessário para o funcionamento dela (o combate, os leveis) e fazendo a analise (este nível é um nível mais analítico).

    Alguém da área de combates poderá criar vários sistemas de combate, podendo cada um deles ser uma equipe diferente (com siglas diferentes) mesmo não tendo nada abaixo, quem se inscrever nesse nível já pode começar a trabalhar, pois irá imaginar (no exemplo do combate) como funciona o combate, abstraindo-se dos detalhes...

    O que eles decidirem poderão, inclusive, servir de direcionamento (mas NÃO SERA OBRIGATÓRIO) para as equipes dos níveis mais fundamentais.

    Obviamente, com o crescimento do SISBLOD e o desenvolvimento nos níveis mais fundamentais, quem estiver inscrito nesse nível poderá analisar o que sera aplicado ou não (projeto de ligação). Alem disso, sera possível fazer um site próprio para cada equipe.

    Projetos de ligação e de site poderão existir em todos níveis, exceto no nível de fragmento, que é indivisível, logo não necessita de projeto de ligação, mas poderá ter um site, por mais improvável que seja.

    Ex.: ARECOM (Área de combate), ARELEV (Área dos sistema de leveis) ou então COMBAT e LEVSIS.

    Os nomes podem ainda apresentar a variação do projeto caso exista, por exemplo o combate poderia ter duas equipes, COTURN e COREAL (combate em turnos e combate em tempo real) e dos levels poderiam ser LEVEXP e LEVHAB (level por experiência ou por crescimento por desenvolvimento de habilidades, sem um level real), afinal o projeto é de um sistema para criar jogos e não de um jogo em si.

    NÍVEL 5 - Grupo ou Conjunto

    Enquanto áreas são funcionais, grupos são conceituais, ou seja, blocos agrupam-se pela ótica de conceito deles. Considero mais difícil explicar esse nível que o anterior, por isso tentarei explicar com um exemplo.

    Temos o CONVI, que é o conjunto da vida. O CONVI abrange os blocos DIPO, DIAM e DIES (dinâmicas populacional, ambiental e de especies). O que liga esse blocos? Eles são blocos que de algum forma se relacionam com os seres vivos (irei detalhar esses trés blocos depois) e isso é um grupo, uma relação conceitual de blocos.

    Um detalhe importante é que por mais que os grupos sejam de nível 5 e as áreas de nível 6, ambos estão teoricamente no mesmo nível.. Em outras palavras, eu poderia tanto dizer que os grupos abrangem as áreas (grupos então são de nível 6 e as áreas de nível 5), como poderia dizer que as áreas abrangem os grupos.

    Isso por que elas tratam de duas óticas diferentes do agrupamento dos blocos, mas para não quebrar o HINA, decidi separar os dois em níveis diferentes. Tanto isso é verdade, que alguns grupos podem não pertencer a nenhuma área e algumas áreas podem ser feitas somente de blocos, sem ter nenhum grupo...

    Escolhi essa estrutura pois acho melhor colocar a visão pratica acima da conceitual, não por que considero mais importante, mas por que acho melhor falar que o combate é composto do CONVI e de outras partes, do que falar o contrario.

    Quem se inscreve nesse nível tem funções similares as do nível 6, com a diferença de que eles não pensam na parte aplicada do jogo, sim dos conceitos que existem na realidade... (como a vida) novamente, eles podem iniciar mesmo sem nenhum base nos níveis mais fundamentais, sendo que os grupos servem ainda mais como diretriz para os outros níveis e alem disso é uma análise ainda mais abstrata que a do nível 7.

    Ex.: CONVI (CONjunto da VIda)
    Última edição por draxdeveloper; 29-08-2009 às 10:24.

  2. NÍVEL 4: Bloco

    O bloco é um dos níveis mais importantes do SISBLOD e é, inclusive, a ele que o nome do sistema se refere. Um bloco é uma aplicação direta de um sistema, no caso do SISBLOD, na maioria dos casos se refere a uma dinâmica, como a dinâmica das populações, das espécies, do ambiente, do movimento, entre outras...

    Mas para manter a coerência dos exemplos falarei dos blocos que estão no CONVI (nota: um mesmo bloco pode pertencer a mais de um grupo, assim como um grupo pode pertencer a mais de uma área e até mesmo uma área pode pertencer a mais de um sistema... A mesma regra é valida para as partes e unidades, mas não é válida para os fragmentos).

    No CONVI temos a DIPO, a DIAM e a DIES... a DIES (dinâmica das especies) tratara do desenvolvimento dos seres, principalmente no sentido dos seus atributos (incluindo coisas como o DNA das especies).

    A DIAM tratara da variação ambiental, incluindo coisas como a variação do nível do mar, a variação climática etc.

    A DIPO tratara da natalidade e mortalidade, incluindo as variações dependendo do ambiente, as relações presa/predador, a extinção e as formas de reprodução(a mutação fica na DIES).

    Uma detalhe importante é a variação na natalidade e mortalidade baseada na mudança climática. Será criada na própria DIPO, mas a variação climática tratara de construir tal variação (dinamicamente). O CONVI tratará de ligar os dois (no projeto de ligação) e fazer com que a natalidade e a mortalidade variem de acordo com um clima de fato dinâmico e realista.

    Quem se inscrever nesse nível terá uma função intermediaria, entre a parte mais aplicada e a parte mais analítica. Terão que imaginar num nível menor de abstração do que os nível mais abrangentes, visto que terão que pensar em detalhes mais técnicos.

    Ex.: DIPO, DIAM, DIES.

    NÍVEL 3: Parte

    Por mais que uma parte possa ser usada em outros blocos, isso será muito improvável, pois as partes estão fortemente vinculadas aos blocos. Partes geralmente são divisões menores dos blocos, como por exemplo no caso da DIPO, que é divida em (pelo menos) GES, GAS, GSE que significam respectivamente Geração Espontânea, Geração ASsexuada e Geração Sexuada.

    Como pode se perceber, as partes nesse caso estão ligadas as formas de reprodução e esta dificilmente fariam sentido em outro bloco que não fosse o DIPO.

    Quem se inscrever nesse nível terá uma visão mais aplicada e menos abstrata, mas esse ainda não é o nível da aplicação direta. Na verdade, esse nível tem quase a mesma proporção de aplicação/abstração que o nível 4.

    Ex.: GES, GAS, GSE.

    NÍVEL 2: Unidade

    As unidades são verdadeiramente o nível aplicado do SISBLOD e em alguns casos são a parte mais fundamental. Uma unidade é uma divisão de uma parte e esta ainda mais vinculada a partes do que elas estão aos blocos.

    Isso ocorre pois elas representam partes específicas de um projeto. As unidades vêm em maior número também, a GES poderia ser divida em muitas unidades, cada uma delas se preocupando com uma pedaço específico que permitiria uma geração espontânea completamente dinâmica.

    Um grupo, por exemplo, poderia cuidar apenas da taxa de natalidade e mortalidade (NM), outro poderia cuidar dos efeitos do clima sobre essas taxas (CL) e por aí vai... Porém, sabendo que uma unidade pode ser muito complexa, elas podem se dividir em mais um nível, os fragmentos.

    Quem se inscrever esse nível vai ter o trabalho mais aplicado de todos. Os desenvolvedores desse nível trabalharão com mais código que os desenvolvedores dos níveis mais abrangentes.

    Ex.: NM, CL.

    NÍVEL 1: Fragmento

    Fragmento é o nível fundamental. Embora nem sempre eles existam, são o nível indivisível. Um fragmento é somente uma subdivisão das unidades. É a criação de equipes com funções específicas dentro de um projeto de unidade.

    Por exemplo, unidade CL poderia dividir-se em duas equipes (A e B) e uma poderia cuidar dos testes.

    Esse nível é idêntico ao anterior, com a diferença que ao se inscrever nesse nível você estará especificando o que você fará, se concentrando em apenas uma parte.

    A seguir falarei das inscrições.
    Última edição por draxdeveloper; 29-08-2009 às 10:26.



  3. Inscrições e equipes

    A ideia da estrutura do SISBLOD é: cada nível terá uma equipe, ou seja, no nível 7, SISBLOD terá uma equipe. No nível 6, COREAL terá uma equipe e COTURN terá outra. E assim também é com o nível 5, no CONVI por exemplo. E em todos os níveis, incluindo os fragmentos.

    Criar um nó na árvore do projeto, não interessando o nível, é criar uma equipe nova, mesmo que a equipe só tenha uma pessoa. Visto isso, qualquer pessoa pode requisitar se inscrever numa equipe para contribuir naquela parte. E nisso incluo desenvolvedores, analistas, beta testers, designers e até mesmo pessoas ligadas as áreas tratadas, como físicos, biólogos, geólogos, lutadores (para coisas como o COREAL).

    E qualquer um pode se inscrever em mais de uma equipe. Além disso, qualquer um pode requisitar a criação de uma nova equipe. Digo requisitar por que ele pode estar requisitando criar uma equipe quando já existe uma igual ou pelo menos muito parecida que ele pode se juntar, então antes de se criar uma nova equipe é necessário pesquisar as outras.

    Qualquer um pode também vir com seus próprios projetos e criar uma equipe para contribuir para o SISBLOD ou entrar numa equipe já existente e trabalhar em conjunto com ela. Existem algumas equipes especiais, a sigla que as representam é o diferencial, elas são as equipes de ligação as equipes de site e as equipes de jogos.

    Todas equipes, com exceção das dos fragmentos e das unidades sem fragmentos, terão um equipe de ligação. A função dessa equipe (ou dessas, se necessário) é fazer a ligação dos níveis inferiores...

    Então a equipe de ligação do SISBLOD juntará as áreas, grupos e blocos. A das áreas juntará grupos e blocos. A do grupos juntará blocos. A dos blocos juntará partes. A das partes juntará unidades. E, se existir fragmentos da unidade, a das unidades juntará fragmentos.

    Para representá-las, antes da sigla deverá ter um L, representando que é uma equipe de ligação, então temos: L-SISBLOD, L-CONVI, L-DIPO etc.

    As equipes dos sites poderão, ou não, existir sendo que a única obrigatória é a do sistema... As equipes de site iniciarão a sigla com um S (S-SISBLOD, S-DIPO etc).

    As equipes de jogos deverão desenvolver um jogo ou mini-jogo, ou qualquer outra coisa que demostre os progressos daquele projeto em questão... São importantes nos níveis até os blocos, úteis em algumas partes e podem ou não serem úteis nas unidades, porém dificilmente serão úteis nos fragmentos. Iniciam com a letra J (J-SISBLOD, J-DIPO).
    Podemos tambem fazer qualquer outro exemplo, caso não de para fazer um jogo... Ou simultaneamente com o jogo, nesse caso a equipe seria E(E-SISBLOD,E-DIPO)

    A equipe J-SISBLOD irá desenvolver preferencialmente um RPG, este será desenvolvido junto com o sistema e o ideal é que não muito depois de completar o SISBLOD estejamos lançado ele.

    Por enquanto acho que é o suficiente, se vocês gostarem da ideia e quiserem participar, acho que deveríamos começar imaginando formas de divulgar e começar já criando o site e as equipes SISBLOD, S-SISBLOD, D-SISBLOD e J-SISBLOD

    Grato.
    Última edição por draxdeveloper; 29-08-2009 às 10:27.






Tópicos Similares

  1. SISBLOD e HINA - Introdução
    Por draxdeveloper no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 1
    Último Post: 17-08-2009, 14:25

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L