Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #21

    Padrão Re: Rede cabeada

    sim amigo mais o custo da instalaçao do nano para o cliente sairia bem mais caro do que vc fazendo no cabo,no cabo vc cobra 50r$ a intalaçao faz dez clientes numa rua e rapido e no nano vc teria que cobrar uns 150 ne

  2. #22

    Padrão Re: Rede cabeada

    algum amigo que trabalha com cabo conseguiu legaziar o uso do poste sendo sva de outro provedor



  3. #23

    Padrão Re: Rede cabeada

    tenho a mesma duvida, as parcerias poderiam auxiliar tambem nesse sentido (que cobrem a mais por esse serviço) visto q a cada dia os clientes necessitam de mais banda, ou nos adequamos a essa realidade ou não da nem pra começar a brigar pois as grandes estao ai prometendo velocidades enormes com exelente preço.

    Citação Postado originalmente por esouza20 Ver Post
    algum amigo que trabalha com cabo conseguiu legaziar o uso do poste sendo sva de outro provedor

  4. #24

    Padrão Re: Rede cabeada

    acompanhado tópico....



  5. #25

    Padrão Re: Rede cabeada

    Tenho uma solução que seria interessante todos darem uma olhada
    Pois segue o principio explicado nos topicos anteriores

    Primeiro a tensão 110/220 direto no cabo, com certeza poderá causar um problema, Choque, desgarga eletrica.

    Bom esse sistema que represento, faz a conversão da energia em VDC e para evitar as percas (que também foram mensasionadas aqui, e realmente no inicio vai ter alimentação melhor, mas no final uma alimentação precaria)

    Logo essa solução funciona em mandar uma corrente direto no cabo e em cada switch tem um PD que vai converter a alimentação alta em uma baixa para apenas alimentar o switch.

    Alem disso vai mandar os dados pelo cabo e dar proteção para os Switchs.

    Acho que a maioria das pessoas que trabalham com cabeamento tem problemas com descarga eletrica, principalmente quem veio do Wireless; sempre que acorre uma descarga ele para apenas naquele cliente, mas no cabeamento é tudo interligado, por esse motivo a importancia de aplicar proteção na rede, evitando a cascata.

    link: Fonte p/ Rede Cabeada com Proteção e isolação Ótica - R$ 820.00 em MercadoLivre

  6. #26

    Padrão Re: Rede cabeada

    Amigo do desenvolvimento da Fonte p/ Rede Cabeada com Proteção e isolação Ótica - R$ 820.00 em MercadoLivre tenho interesse qual é o seu meio de contato? O meu é [email protected]; Entre em contato comigo!!!



  7. #27

    Padrão Re: Rede cabeada

    Ninguem citou conversores DC-DC ainda. Algum motivo pra não usa-los?
    Fazendo o envio de 12VDC, de modo que o primeiro switch seja alimentado por essa linha de 12V, e a 100m dalí, no 2º switch um conversor DC-DC step-up aumenta os 8 ou 9V para 12V, e assim sucessivamente.

    Tá certo que teria uma corrente enorme circulando nos primeiros 100m de POE.

    Pra diminuir essa corrente pode fazer um conversor DC-DC step-down em cada switch e usar uma linha de 50V, CI's acessiveis tipo o LM2575 aceitam até 40 ou 45V se não me engano, só teria que fazer um step-up a cada 700 ou 800m, quando a tensão baixasse de 20V.

    Circuito comercial pra essa finalidade ainda não ví, mas se eu tivesse necessidade de 10 pontos que fossem já acho que compensaria corroer uma PCI's e montar, são poucos componentes necessarios, custo em peças de R$ 18 talvez, teria que estudar melhor as quedas de tensão e consumos dos switches usados.

    Quanto a proteção, varistores e centelhadores não são suficientes? Devido ao uso na rede telefonica existem no mercado varistores de 60 ou 80V, teoricamente fornecem proteção suficiente pros CI's da National (LM25xx), restaria coloca-los em uso pra ver se seguem a teoria.

  8. #28

    Padrão Re: Rede cabeada

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Ninguem citou conversores DC-DC ainda. Algum motivo pra não usa-los?
    Fazendo o envio de 12VDC, de modo que o primeiro switch seja alimentado por essa linha de 12V, e a 100m dalí, no 2º switch um conversor DC-DC step-up aumenta os 8 ou 9V para 12V, e assim sucessivamente.

    Tá certo que teria uma corrente enorme circulando nos primeiros 100m de POE.

    Pra diminuir essa corrente pode fazer um conversor DC-DC step-down em cada switch e usar uma linha de 50V, CI's acessiveis tipo o LM2575 aceitam até 40 ou 45V se não me engano, só teria que fazer um step-up a cada 700 ou 800m, quando a tensão baixasse de 20V.

    Circuito comercial pra essa finalidade ainda não ví, mas se eu tivesse necessidade de 10 pontos que fossem já acho que compensaria corroer uma PCI's e montar, são poucos componentes necessarios, custo em peças de R$ 18 talvez, teria que estudar melhor as quedas de tensão e consumos dos switches usados.

    Quanto a proteção, varistores e centelhadores não são suficientes? Devido ao uso na rede telefonica existem no mercado varistores de 60 ou 80V, teoricamente fornecem proteção suficiente pros CI's da National (LM25xx), restaria coloca-los em uso pra ver se seguem a teoria.
    Cara eu ia partir para isso, entretanto a elaboração de fontes smps exige uso de indutores (não encontro nos valores e corrente adequados) e o cuidado com capacitância fantasma na plaquinha (aqui o engenheiro deve resolver) cheguei a comprar em vão alguns circuitos smps, em vão, para experimentar na bancada.

    A ideia era justamente essa enviar alta tensão máx. 80vdc com baixa corrente 0.5A (40W) e retirar tensão e corrente necessárias na ponta.

    Se encontrares alguma solução por favor poste aqui.



  9. #29

    Padrão Re: Rede cabeada

    Imaginei algo em torno de 50V porque em telecom os nobreaks 48V são muito usados, isso não torna "mais comuns" produtos comerciais 48>12 ou 48>5V? Ou as operadoras de telecom que usam 48V tem equipamentos tão específicos?

    Quem tem acesso a componentes no exterior terá excelentes opções da Maxxim, mas no brasil só achamos facilmente os conversores da National, especialmente a serie LM25xx (Sempre vejo LM2575, LM2587, LM2577, LM2596), que pode ser usado pra converter 40V em tensão entre 5 e 12V com rendimento entre 75 e 85%. O problema é esse limite de 40V, varios circuito integrados de varios fabricantes tem limite nessa casa, 40 a 45V, então talvez a solução seja usar fontes de 40V mesmo.
    (Cito tensões compatíveis com baterias 12V de chumbo-acido, 40V pra 3 baterias flutuando a 13,3V cada, de modo que um nobreak simples, barato e de manutenção simples seja possível)

    Vamos supor que um switch 12V consuma uma media de 6W, com picos de 10W, acho que seria típico num switch 8 portas com 3 ou 4 clientes plugados, com 2 ou 3 simultaneos. Vamos supor o uso do LM2576-12, ele suporta até 45V na entrada e tem rendimento de mais de 85% com consumo de 6W na saída. Usando localmente um banco com 3 baterias 12V 7A e uma fonte de 40V. Temos cerca de 40V no primeiro switch, apos 100m de cabo UTP com fio 24AWG duplo (4,5, 7 e 8) teriamos 35,5V, apos mais 100m (2º switch) teriamos 31V, apos mais 100m (3º) 26,5V, apos mais 100m (4º) 22V, e mais 100m depois (5º e ultimo) 17,V, apenas 2,5V acima do mínimo que o LM2576-12 precisa pra saída em 12V, mas se quiser pode colocar 100m depois um 6º switch com um LM2576-5 num switch 5V, e mais 100m depois o 7º LM2575-5 no 7º switch, como isso daria um consumo nos primeiros 100m de cabo de mais de 70W de pico a queda de tensão na prática limitaria o uso de 4 LM2576-12 e 2 LM2576-5, só 6 switches então.

    O LM2576 exige indutor pequeno, 60 a 150uH, 2 ou 3 eletrolíticos de 220 a 1000uF, e um diodo schottky, a versão LM2576-12 com entrada de tensão alta tipo 30V e saída em 12V 7W o rendimento chega nuns 90% (Tenho um num roteador cliente wifi, 36>12V, a perda mal chega a 10%), só cai para algo tipo 80% quando o consumo fica abaixo de uns 2W.

    Se um conjunto desses tem alcance de 600m então precisaria um conjunto a cada 1200m, e se escolher fonte de potencia adequada é possível a partir dessa fonte mandar alimentação pra varios lados. Imaginando um bairro hipotético com 1x1Km precisaria apenas 4 fontes dessas, se tiver quarteirões de 100x100m (Minha cidade é planejada, azar de quem vive em cidade bagunçada) swtiches a no maximo 600m de distancia via cabo teria mais ou menos esse layout:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         imagem.PNG
Visualizações:	107
Tamanho: 	11,2 KB
ID:      	23975
    (Se não me enganei no layout nenhuma casa ficaria a mais de 100m de nenhum switch em teoria, na prática provavelmente pra varios clientes só se a ligação em casa for feita em 10Mb funcionará, devido a distancia, mas isso é um layout hipotético mesmo, sem levar em conta largura de ruas e etc, conforme o local o layout deverá mudar (Aqui todas as ruas tem 25m de largura, e todas as avenidas 40m, o layout é planejável facilmente, mas sei que a maioria das 5700 cidades do brasil é torta e mal feita então não tem como padronizar os layouts, e nem sempre compensa cabear tudo mesmo, mais lucrativo cabear conforme a demanda).


    Bom... isso tudo é teoria, mas o LM2576-12 e o LM2576-5 acredito que são uma opção seria a ser estudada. Acrescentar um varistor e um par de centelhadores na entrada de cada switch tem custo de algo tipo R$ 3 por switch, são 10% do custo do switch mas na prática não sei se reduz em 10% o numero de switches queimados.
    O datasheet do LM2576 pode ser conseguido no ALLDATASHEET.COM - Datasheet search site, Datasheet search site for Electronic Components and Semiconductors and other semiconductors. , o proprio datasheet sugere os componentes adicionais pra montagem, é simples mesmo. A parte nem tão simples é fonte chaveada de 40V pra flutuar essas 3 baterias de chumbo, teria que pegar uma fonte comercial de 48V e modificar, ou mandar enrolar um trafo com as especificaçães necessarias.

  10. #30

    Padrão Re: Rede cabeada

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    [...]Se um conjunto desses tem alcance de 600m então precisaria um conjunto a cada 1200m, e se escolher fonte [...]
    Seriam 2 conjuntos não?Quanto à alimentação principal poderia usar uma fonte comercial pronta.Estou com projeto de usar regulador comum (já uso em produção mas como experimento não padronizado) que apesar de desperdiçar mais, fornece uma saída mais limpa e estável que o chaveado.



  11. #31

    Padrão Re: Rede cabeada

    Falo de um conjunto a cada 1200m porque o conjunto teorico teria alcance de 600m pra cada lado, sejam 2, 4 ou 8 lados, desde que a fonte suporte é só conectar os cabos paralelos na fonte.

    Você fala do uso dos LM78xx? O problema acho que nem seria só o rendimento baixo mas também o calor, numa queda 36>12V com consumo na saída de 1A seriam 24W pro CI dissipar, nesse caso durariam só alguns dias se não tivessem um dissipador enorme. Opções como o LM2940CT-12 melhoram isso mas custam bem mais caro e de qualquer forma reduzem só 20 ou 30% as perdas.

    Quanto a limpeza nesses CI's específicos, com o capacitor adequado na saída o ripple é bem baixo, eles operam em frequencias bem altas e tem capacidade maior que um switch requer.
    Quem não presta muito aparentemente são aqueles CI's que a DealExtreme vende, peguei só um de cada mas acho que não tem muita variação, com consumo na casa dos 5W já tinha CI derretendo aqui, quanto mais calor maior a variação e ripple na saída.

  12. #32

    Padrão Re: Rede cabeada

    Aqui uso 5V1A e 9V500mA, já tem mais de 1 ano. Aproveito dissipadores de fontes de PC e recentemente de ponte norte de placas-mãe. A aparência é de gambiarra mas se fosse cuidar da estética agora perderia muito tempo antes de por em produção. O máximo que uso por enquanto é 24V pois quanto maior a queda de tensão dos LM317/117 maior a dissipação térmica.

    Tenho aqui um LM2576 ajustável, inútil pois não encontrei o indutor com indutância e corrente adequados.



  13. #33

    Padrão Re: Rede cabeada

    Bom, nunca comprei indutor, desde pequeno, nos transmissores FM e AM, aprendi que não é só a indutancia que precisa ser levada em conta, nesse caso precisa circular uma corrente meio alta pelo indutor, e os indutores comerciais geralmente tem fio 44AWG ou mais fino, inuteis nesse caso, queimariam no primeiro instante, tem que fazer com bitola que suporte a corrente e o calor que esse indutor passará.

    No 2576-12 usei se não me engano 20 espiras naqueles torroides redondos de fonte ATX, com o fio ~16AWG que é usado nas fontes, se minha matemática não está furada isso dá os 100uH sugeridos pelo datasheet.

  14. #34

    Padrão Re: Rede cabeada

    Quando eu tiver alguma precisão e paciência para experimentar isso aqui certamente porei step-down no lugar dos reguladores lineares. Reduzirei o consumo, dropout e ficarei mais tranqüilo quando à dissipação térmica, e ainda terrei a possibilidade de trabalhar com uma linha primária de maior tensão e baixa corrente e baixar a tensão e elevar a corrente no ponto.



  15. #35

    Padrão Re: Rede cabeada

    Torroide ( toroide - Google Search ) retirado de fonte ATX ( Imagem | Clube do Hardware ), mesmo com 10 ou 30 espiras o funcionamento não muda muito pelo que lembre de ter testado.

  16. #36

    Padrão Re: Rede cabeada

    levar 110v no cabo pode causar lentidao na rede ,alguem sabe me dizer



  17. #37

    Padrão Re: Rede cabeada

    Citação Postado originalmente por esouza20 Ver Post
    levar 110v no cabo pode causar lentidao na rede ,alguem sabe me dizer
    Sim e não.
    Se for 127V CA o ruído aumenta, logo o SNR diminui, então se depois de alguma metragem o nível de sinal estiver baixo começam as grandes perdas de pacotes, as pequenas perdas existirão com qualquer distancia.
    Mas...
    algum projeto que use isso ficaria num poste muito tempo, ou seria aprovado?

  18. #38

    Padrão Re: Rede cabeada

    amigo como vc esta usando ,se puder me dar uma ajuda te agradeço to sofrendo com isso



  19. #39

    Padrão Re: Rede cabeada

    Olá galera, estou acompanhando os tópicos, trabalho em um provedor que está implantando essa tecnologia, a ponte primaria já esta instalada, o servidor rodando, estamos terminando de instalar os pacs no poste, daki 15 dias vamos passar o cabo. qualquer duvida podem contar comigo.

    Diego Alves.

  20. #40

    Padrão Re: Rede cabeada

    Tenho uma rede cabeada em bridge que me dá ping de 6ms em pacotes de 1024 bytes, são 33 switches cascateados, todos GTS, somente um APROUTER e um Greatek dentre eles, estou considerando o comprimento máximo da rede, a perna mais longa, pois as demais são somente laterais curtas. Se for pingar com 32 bytes, tenho 1 ms.

    Pelo btest tenho uma taxa de transferencia próxima de 90mbps no final da rede, mas gostaria de colocar em uns pontos umas RBs 750 para controlar a rede mais satisfatoriamente e usar umas VLAN e controlar o broadcast, embora não tenha tido problemas pois tenho poucos clientes.

    Minha dúvida é se os dados que repassei acima estão coerentes, ping e btest.