Página 1 de 5 12345 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         comunic.jpg
Visualizações:	53
Tamanho: 	50,4 KB
ID:      	19586
    O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou nesta sexta-feira (4) que o governo pretende massificar a oferta de acesso à internet em alta velocidade oferecendo o serviço por R$ 35. Caso os estados abram mão da cobrança de impostos sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o ministro disse que o valor pode ser inferior a R$ 30.

    O aumento da oferta dos serviços, segundo o ministro, faz parte do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que tem o objetivo de massificar a oferta de acesso à internet em alta velocidade e promover o crescimento da capacidade da infraestrutura de telecomunicações do país. Ele participou nesta sexta-feira do Programa Bom Dia Ministro, produzido pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República e transmitido pela NBR TV.

    Durante a entrevista, o ministro disse que além de buscar formas de diminuir o preço do acesso à banda larga, o governo pretende melhorar a infraestrutura. "Nós precisamos discutir o grande avanço que é fazer linhas de cabos de fibra ótica por todo o Brasil, além dos que já existem, para termos condições de nos equiparar com grandes países avançados em internet. É nisso que estamos trabalhando", disse.

    O ministro disse ainda que o governo estuda reduzir o valor dos computadores de prancheta com acesso à internet, conhecidos como tablets. "O governo está fazendo uma revisão de sua política industrial, inclusive das condições tributárias. Quer dizer, se você pode dar isenção para equipamentos, está na hora de fazer isso", afirmou.

    Paulo Bernardo disse que se reunirá nesta sexta-feira com a Associação Brasileira da Indústria Eletroeletrônica (Abinee) para discutir a redução dos valores dos tablets. O ministro informou que no caso dos tablets, pretende repetir a experiência do governo Lula, que reduziu impostos para desktops e notebooks.

    Os tablets, de acordo com o ministro, podem ser incluídos no programa Computador para Todos, que prevê a isenção fiscal de PIS/Cofins e concede linhas de financiamento para a aquisição de equipamentos de informática. "Vendemos 14 milhões de computadores no ano passado. Agora, vamos ver se incluímos o tablet no programa".https://under-linux.org/images/misc/pencil.png

  2. Depende do governo reduzir impostos e dos provedores ganhar menos, bem como os fornecedores de links para provedores.
    Ex Copel Telecom, fornece link na fibra a partir de 450,00 o mega, mas se o governo quer internet de qualidade deve criar meios para se fiscalizar o uso, aqui em minha cidade com 6.000 hab, meu grande problema aqui é as informaticas que insistem em convencer o cliente a instalar um adsl em sua casa e dividir com seu visinho, alegando que sai mais barato, porem o cliente nao ve que quando da um tempo de chuva ele fica sem internet, o cara vai viajar desliga o switch, ou ate uma discarga na linha telefonica la se foi modem, switch e as vezes ate o pc, e quem lucra, as informaticas que pensam so em vender, mesmo que o cliente tenha prejuizo.
    Hoje estou tirando minha SCM, creio que mais um mes ja venha o primeiro boleto da anatel, tenho no total 70 clientes, destes 50 ativos os outros bloqueados por falta de pagamento, e uma lista de 30 clientes que desistiram e partiram pro gato na adsl.
    Agora penso comigo, nos vamos fornecer internet de R$30,00, as grandes teles tb, e os clientes deles vao pegar o sinal jogar no switch e dividir, vcs entendem se nao houver um meio de fiscalizar, nao adianta baratear, pois no meu caso se eu fornece a R$30,00 e tivesse 30 desistentes, mais 20 bloqueados, o restante nao pagaria nem o link.
    A Ideia é boa, sim é mas sem fiscalizar nao funciona.
    e quem vai ter prejuiso, nos pequenos provedores.



  3. 30 reais? Perfeito. É so vender o mega a menos de 150 reais que fazemos isso rindo ate a orelha.

  4. O plano é viável se a prefeitura for o provedor ou se o volume de clientes for muito grande.



  5. Citação Postado originalmente por izaufernandes Ver Post
    O plano é viável se a prefeitura for o provedor ou se o volume de clientes for muito grande.
    Também concordo, e creio que o Ministro pensa o mesmo, só não quer adimitir. E outra, as grandes teles não estão preocupadas se os clientes atuais como "pequenos ou médios provedores" irão ter prejuízos com os gatos feitos no ADSL.

    A verdade é que o gato sempre vai existir e não tem como a Anatel fiscalizar tudo. Já pesou tu contrata um ADSL de 2, 4, 10 ou mais MB e compartilha com teus "X" vizinhos. Como é que a Anatel vai fiscalizar? Entrar de casa em casa? Não tem como. As grandes não estão nem aí, porque a demanda na venda de links continua aumentando.

    Agora que o gato do ADSL vem se difundindo graças a má organização de uma das grandes aí que prefiro não citar pra não ser processado, rsrsrs.

    O resultado disso tudo é que no futuro próximo vai ter muito provedor fechando as portas.

    Vlw.






Tópicos Similares

  1. Respostas: 29
    Último Post: 08-05-2015, 12:25
  2. Respostas: 9
    Último Post: 23-01-2011, 13:11
  3. Decreto da banda larga estabelece compartilhamento de rede
    Por alexsuarezferreira no fórum Redes
    Respostas: 5
    Último Post: 20-05-2010, 17:03
  4. Respostas: 1
    Último Post: 18-10-2009, 12:13
  5. Internet banda larga no interior de Minas Gerais
    Por djluizfelipe no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 6
    Último Post: 02-03-2007, 07:55

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L