Resultados da Enquete: Meu provedor tem:

Votantes
25. Você não pode votar nesta enquete
  • 100 % IPs VÁLIDOS

    5 20,00%
  • 100% IPs INVÁLIDOS (rede 192, 10 e 172) fazendo NAT

    8 32,00%
  • Mais de 75% com IPs VÁLIDOS e o resto INVÁLIDOS

    2 8,00%
  • Mais de 75% com IPs INVÁLIDOS e o resto VÁLIDOS

    10 40,00%
Página 1 de 5 12345 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Caros, gostaria de discutir com vocês uma preocupação com essa nova regulamentação da ANATEL (Consulta Pública 45), mais precisamente o artigo 65:

    Art. 65. A Prestadora deve manter os dados cadastrais e os registros de conexão de seus Assinantes pelo prazo mínimo de três anos.
    Parágrafo único. A Prestadora de Pequeno Porte deve manter as informações mencionadas no caput pelo prazo mínimo de dois anos.

    Prestadora de pequeno porte é aquela com menos de 50.000 usuários, acredito que quase todos aqui estamos nessa faixa.

    Pois bem, temos que guardar por dois anos:

    a) dados cadastrais
    b) registros de conexão (logs)

    Sobre o item “a” sem problemas, é só arquivar os contratos direitinho.

    O item “b” é que me preocupa e vou explicar os motivos:

    A primeira coisa que me pergunto: O que é um registro de conexão? Seria somente registrar o horário que o usuário entrou e saiu da internet ou seria registrar todos os acessos dele?

    Tendo a acreditar na primeira situação (somente horário de login e logout) após analisar todos os anexos da consulta pública 45.

    Somando-se a essa incerteza, temos mais um grande problema: temos provedores com IPs válidos para todos os clientes, mas temos provedores sem IPs válidos, fazendo NAT.

    Ah! Outro pequeno detalhe: ACABARAM OS IPS IPV4 E A REDE IPV6 AINDA NÃO ESTÁ PRONTA!

    Bem, vou segmentar:

    1) Provedores 100% com IPs válidos nos clientes:

    - Se “registro de conexão” for somente a hora e data que entrou e saiu da internet, fica fácil: grava a informação de quando o usuário fez login (pegou o IP) e quando o usuário fez logoff. Assim tudo o que aconteceu nesse meio tempo é responsabilidade dele!

    - Se “registro de conexão” for registrar cada acesso do usuário vamos ter que logar cada conexão do IP do cliente e o log vai ficar monstruoso!

    2) Provedores com IPs INVÁLIDOS:

    Independentemente do que se entender por “registro de conexão” deverá ser criado um sistema que faça o LOG de todo e qualquer acesso do usuário, uma vez que, por causa do NAT, um único IP válido é responsável por toda a navegação.

    Imagine que você receba a seguinte intimação de um juiz ou delegado:

    Detectamos que o IP 200.1.1.1 pertencente a sua rede acessou durante o ano de 2011 os seguintes IPs ligados à pedofilia: 100.1.1.1 e 150.1.1.1. Enviar imediatamente os dados do usuários que acessaram esses IPs nesse período.

    Só que o IP 200.1.1.1 é utilizado por todos os seus clientes, que possuem IPs de 192.168.0.1 a 192.168.0.254!

    Pois bem, você então precisará tem LOG de tudo que foi feito pela rede 192, para poder informar quem é a pessoa que entrou nos sites investigados!

    E você terá que guardar isso por 2 anos!

    Conclusão (por enquanto):

    Minha conclusão sobre isso é a seguinte: a manter como está essa regulamentação vai prejudicar os pequenos provedores, que não possuem IP válido!

    Todos sabemos que as operadoras não tem mais IPs disponíveis e que estão vendendo caro um lote de IPs!

    Por que então não obrigar as operadoras de grande porte a fornecerem 32 IPs válidos para cada mega contratado? Pronto! Problema resolvido!

    Da forma como está vai prejudicar o pequeno!

    Gostaria que todos dessem suas opiniões aqui sobre esse assunto e que também fizessem a enquete disponível vamos juntar as informações aqui para depois contribuirmos lá na Consulta Pública!

    Obrigado a todos e um grande abraço!
    Fabrício
    Última edição por FabricioViana; 12-08-2011 às 05:31.

  2. não acredito que isto seja um problema grande ..o que esta esquentando mesmo a cabeça do pequenos e o tal do plano de 1 mega por r$ 35,00



  3. Caro colega,
    Acredito que esse não seja o maior problema e sim o monitoramento do que a população acessa. Não passa de uma ferramenta da Tecnologia da Informação para coleta de dados e estatísticas para uso de interesse do governo, que não é o de interesse público. O Governo não tá nem ai para a pedofilia, se estivesse não estaríamos desde de pequenos sendo incentivados pela mídia a pensar só em sexo, basta olhar ao redor (outdoors, propagandas de cerveja e etc), sem falar na tv, e depois querem aparecer como solução para o problema que eles mesmos criaram. Desculpem se falei demais e saí do foco!

    Quanto a dúvida das gravações dos logs: Mesmo sendo IPs Publicos, poderão ser registrados em logs através de servidor proxy sem problemas + um servidor de logs com alguns discos rígidos em raid.

  4. Boas conclusões!

    Faltou votar na enquete!
    Abraço!
    Fabricio



  5. Tow com pitagoras e naldo864.!






Tópicos Similares

  1. Respostas: 4
    Último Post: 02-09-2015, 10:06
  2. Respostas: 8
    Último Post: 28-08-2013, 15:15
  3. Respostas: 4
    Último Post: 13-06-2012, 20:16
  4. Respostas: 9
    Último Post: 28-10-2006, 13:07
  5. Controle de banda para ips públicos...
    Por sarna no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 5
    Último Post: 24-11-2005, 17:45

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L