Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Pessoal, tenho 2 dúvidas:

    1a. Porque que Radios como Ubiquiti trabalham com configuração de ACK diferente de APRouter's, Greatek's e Aquario's. Um exemplo clássico. Para distâncias de 200m por exemplo, o ArRouter sugere 51 e o Ubiquiti 22. Se eu tiver que fazer estes rádios conversarem a 200m num Ponto a Ponto... uso 51 e 22 ou 51 e 51 ou ainda 22 e 22 ? Porque há essa diferença ? Inclusive tem alguns modelos 5.8 de Aprouter que trabalham com configuração em "metros", e não em "µs".

    2a. Ao alimentar um Rádio atravéz de POE ( energia atravéz do cabo ) dizem que é melhor colocar uma fonte mais forte para compensar a perda da potência do sinal causada pelo Cabo UTP. Por exemplo, tenho um rádio aqui alimentado a 30m de distância por POE. Originalmente a fonte dele é de 12V e 1A. Qual destes dois devo levar em consideração na hora de fazer a compensação: a Voltagem ou a Amperagem ?
    Ou seja, devo instalar um alimentador de 1A mas com V de 13,5 ? Ou devo instalar um alimentador de 12V e com 3A ? Ou bom mesmo seria aumentar o conjunto, como instalar um alimentador de 13,5V com 3A ?


    Att,

  2. Comparar UBNT com Greatek e APRouter é soda hein, o RTL8186 desses roteadores domesticos e suas etapas de RF sempre será mais lento, terá menor troughput, terá ACK maior, etc, enfim, é o famoso "É pior". MK e UBNT tem capacidade pra digamos 22uS em 500m, já esses equipamentos domesticos tipo Greatek, Aquario, AProuter, não conseguirá (Com estabilidade) menos dde 50uS com a mesma antena, visada, zona de fresnel e etc.

    Quanto a alimentação, fonte não tem "força", ela tem tensão e corrente, o produto dos 2 é a potencia, mas nunca "força". O que ocorre com cabos longo é queda de tensão, isso ocorre em qualquer fio ou cabo, não apenas com cabo POE. Se você tiver um consumo de 500mA em 12V, com 100m de cabo digamos que a resistencia desse cabo com essa corrente circulando fará a tensão cair 3V, ou seja, terá então 9V chegando na outra extremidade (Se o consumo fosse 100mA provavelmente teria 9,5V e se o consumo fosse 1A teria 8,5V, algo assim).
    (Ignore os numeros, chutei sem calcular, é só exemplo)

    A sugestão sempre é de que se os cabos forem longos se use uma fonte de tensão levemente maior (Tensão é aquilo que os noobs chamam de "voltagem"), mas não precisa corrente maior (Corrente é aquilo que os noobs chamam de "amperagem"), porque a perda na forma de calor nos cabos, se tratando de potencia circulando tipo 10W em fio 24AWG, é irrelevante.

    Essa calculadora da Nova ajuda muito:
    NovaNetwork - Distribuidor de Produtos Wireless - C

    Mas é importante você saber o consumo do equipamento, nada de achar que por uma porqueira de Greatek ter uma fonte de 12V 1A ele consomo 12W, esses radinhos com RTL8186 consomem entre 4 e 6W, e dependendo do VRM (Voltage regulator module, modulo regulador de TENSÃO) o aparelho pode funcionar com 9,5V tranquilamente, o VRM dos roteadores passa a tensão para 1,5 ou 3V internamente de qualquer forma (Mas não significa que esse VRM suporte qualquer tensão, você pode modificar o vrm para operar com coisa tipo 4,5 a 35V (Com CI's da National tipo LM2576 ou 2577, entre outros).

    Existem fontes de 12,75V no mercado justamente para esses radios de cliente, a maioria mal consome 500mA em 12V, então pra 30m de cabo essas fontes se encaixam como uma luva, e não são fontes muito mais caras.

    Já pra equipamento UBNT sempre se recomenda fonte de 24V, afinal o VRM deles suporta, porque não é destinado pra cliente necessariamente, e com 24V a queda de tensão é menor, portanto o risco do aparelho ter que operar no limiar inferior de tensão suportada é mínimo.
    Alias... todo VRM tem uma faixa de tensão em que rende mais, no caso dos UBNT obviamente é 24V mesmo (Exceto aquela linha feita pra ridículos 5V). Pra roteadores domesticos pra cliente o VRM é projetado para operar com 12V mesmo, não podemos esperar deles um grande range na tensão de alimentação, nem uma grande eficiencia, nem que suportem muito ripple das fontes.
    (Eficiencia ou rendimento: Percentual de perdas na conversão. Um VRM com eficiencia de 90% desperdiça 10% na forma de calor, ou seja, se o chipset, memoria e etapa de RF consumirem 4W, o VRM pra converter a tensão de entrada (12V) em 1,5 e 3V, consumirá da fonte cerca de 4,44%. Se a tensão for muito baixa, tipo 9V, é possível que o rendimento cair para 80%. Todo conversor DC-DC tem essa caracteristica, alias, até na inversão DC-AC a eficiencia varia bastante)



  3. Putz, matou a pau Rubem!!!

    Só evite responder com ar de superioridade, ainda que teu conhecimento pareça (e seja) superior ;-)

    Lembre-se que nem sempre aquele que domina a técnica e bem emprega o uso de seus termos será aquele que terá a resposta mais acertada. A experiência em campo na prática do autodidata ( uma generosa parte do Under ) as vezes pode nos surpreender.
    Pensando nisso que elaborei a questão com dissertação bem chula, justamente para abranger e me fazer entender a toda gente. Se mais pessoas me entendem, mais pessoas podem discutir e participar, e mais produtivo se tornará o tópico. E pensando mais a frente, mais pessoas chegarão a esta discussão através de pesquisa interna ou por mecanismos externos especializados.

    No mais "perfect", sem palavras. Eu achei que os diferentes ACK's seriam por causa dos UBNT trabalhar com banda N, enquanto que os outros rádios "mortais" citados, apenas "B/G". Ah sim, falando nisso, não comparei os fabricantes, apenas expus dúvidas a respeito de suas diferenças ;-)

  4. Bom, eu falava "voltagem" e "amperagem" até uns 18 anos, aí depois de muito engenheiro falar algo como "Deixa de ser burro que isso não existe" resolvi saber porque não existe se está na caixinha de muito aparelho (Hoje tem wikipedia, naquela época não). Nunca falei pra nenhum deixar de ser arrogante, se estou errado nada mais justo que me corrijam.

    (Engenheiro fala "tensão" e "corrente", mas chega o designer e põe na caixa ou no folder do equipamento importado "Voltagem" e "Amperagem", a desgraça é que o povão prefere dar ouvidos ao designer do que ao engenheiro, não tem como não se estressar com isso)

    Essa diferença no ACK pra mim que ocorre no mesmo modo, mas desconfio que a taxa de atualização do sinal e ack desses roteadores com RTL8186 induz alguns enganos, atualizam mais devagar que hardware de preço maior.



  5. Meio off topic, mas já que tocaram no assunto. Eu há muito tempo só falo tensão e corrente, mas não acho de todo errado, principalmente o leigo, falar voltagem e amperagem. Sei lá, em inglês eles não falam "tension", mas sim, voltage! Se por exemplo se referem à uma linha de alta tensão, como até o leigo costuma falar aqui, "aquele poste grande é uma linha de alta tensão", mas nos EUA chamam de High Voltage Line ou Linha de alta "voltagem". Porque não podemos abrasileirar voltage pra voltagem? Pq até onde sei "voltage" não tem proximidade gramatical nenhuma com a palavra "tension" em inglês. Pq em português temos que diferenciar a unidade de medida volt, para tensão? O mesmo ocorre pra corrente, em inglês, lá fora usam a palavra "amperage" normalmente, mas nesse caso é mais comum usarem "current", mas como eu disse, ambas formas são aceitas.






Tópicos Similares

  1. Respostas: 22
    Último Post: 19-03-2015, 13:03
  2. Respostas: 2
    Último Post: 26-02-2013, 22:29
  3. Respostas: 2
    Último Post: 03-04-2012, 07:51
  4. Respostas: 2
    Último Post: 07-12-2009, 09:30
  5. Respostas: 0
    Último Post: 24-04-2007, 20:51

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L