Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Pessoal depois de varios testes eu tirei minhas conclusões praticas trabalhando em 2.4Ghz:
    Uso Nanostation para distribuir sinal para meus clientes, e na Pol. Horizontal sendo que os Roteadores caseiros e telefones sem fio são na verticais.
    Procurei topicos aqui se é possivel trabalhar em Banda G por passar uma banda maior, e o pessoal falava que não funciona, somente B que G não é para externo, etc......
    Eu sempre deixava em B/G, mas só passava 4mega no cliente, isso porque deixo os clientes sempre com sinal bom tanto no Ap quanto no Cliente.
    Um dia deixei somente em G, SURPRESA, eu consigo passar 10megas no teste no cliente, que é minha banda total.
    A unica diferença do G para N, é que no N passa mais banda e pode agregar com Mimo, mas a modulação é a mesma: OFDM.
    G=54Mb N=150Mb N Mimo 300mb. RESUMINDO G É MELHOR QUE B MIL VEZES. Detalhe Ping com 2ms (Depois eu posto a tela)
    Se eu fosse pelo alguns usuarios falavam eu nunca tinha descoberto isso.
    Mas tem que deixar só em G , B/G não da certo.
    E também quero sempre usar antenas de baixo ganho no AP, porque alem de receber menos estações, eu cubro uma area menor com qualidade, abre mais o angulo vertical e não da excesso de sinal nos cleintes proximos, (Só vantagem) coloco antena de alto ganho no cliente. O que é verdade que eu percebi é que fazer pequenos POPS é o que é ha de melhor. Quanto menos espaço você usar do ambiente, menos congestionamento você ira pegar. A diferença: 2KM voce ira disputar o espectro com todos que estão em 2km( Antenas, Celulares, etc) imagina em 4km e 6km imagina nessa espaço quantas estações poderá ter.

    Geralmente quem não entende de Wirelles coloca uma Omni de 15dbi e alta potencia. deixando a polarização vertical horrivel de quem esta por perto. Então não uso Vertical, Radios da Ubnt da Linha M2 usa vertical e horizontal, a chain na Vertical sofre muito. então prefiro usar no 2.4Ghz 1x1 na horizontal apenas.no 5.8 isso ja não é problema usando as duas chains.

    Deixo aqui minhas experiência. Comentem.

    Abraços....

  2. #2

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    tenho um amigo que na cidade dele atendia em 2.4, enquanto os concorrentes dele migravam para 5.8 ele estava setorizando a cidade e atendendo desta forma em 2.4.



  3. #3

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por marcelorodrigues Ver Post
    Pessoal depois de varios testes eu tirei minhas conclusões praticas trabalhando em 2.4Ghz:
    Uso Nanostation para distribuir sinal para meus clientes, e na Pol. Horizontal sendo que os Roteadores caseiros e telefones sem fio são na verticais.
    Procurei topicos aqui se é possivel trabalhar em Banda G por passar uma banda maior, e o pessoal falava que não funciona, somente B que G não é para externo, etc......
    Eu sempre deixava em B/G, mas só passava 4mega no cliente, isso porque deixo os clientes sempre com sinal bom tanto no Ap quanto no Cliente.
    Um dia deixei somente em G, SURPRESA, eu consigo passar 10megas no teste no cliente, que é minha banda total.
    A unica diferença do G para N, é que no N passa mais banda e pode agregar com Mimo, mas a modulação é a mesma: OFDM.
    G=54Mb N=150Mb N Mimo 300mb. RESUMINDO G É MELHOR QUE B MIL VEZES. Detalhe Ping com 2ms (Depois eu posto a tela)
    Se eu fosse pelo alguns usuarios falavam eu nunca tinha descoberto isso.
    Mas tem que deixar só em G , B/G não da certo.
    E também quero sempre usar antenas de baixo ganho no AP, porque alem de receber menos estações, eu cubro uma area menor com qualidade, abre mais o angulo vertical e não da excesso de sinal nos cleintes proximos, (Só vantagem) coloco antena de alto ganho no cliente. O que é verdade que eu percebi é que fazer pequenos POPS é o que é ha de melhor. Quanto menos espaço você usar do ambiente, menos congestionamento você ira pegar. A diferença: 2KM voce ira disputar o espectro com todos que estão em 2km( Antenas, Celulares, etc) imagina em 4km e 6km imagina nessa espaço quantas estações poderá ter.

    Geralmente quem não entende de Wirelles coloca uma Omni de 15dbi e alta potencia. deixando a polarização vertical horrivel de quem esta por perto. Então não uso Vertical, Radios da Ubnt da Linha M2 usa vertical e horizontal, a chain na Vertical sofre muito. então prefiro usar no 2.4Ghz 1x1 na horizontal apenas.no 5.8 isso ja não é problema usando as duas chains.

    Deixo aqui minhas experiência. Comentem.

    Abraços....
    É esse tipo de trabalho que devemos fazer na rede para poder ter bons resultados. Fazer teste e mais testes até encontrar a solução que melhor se enquadra ao nosso caso.

    Concordo com quase tudo que apontou, principalmente com relação à qualidade do sinal no cliente, pois se vc tiver apenas um cliente com sinal ruim ele é capaz de "contaminar" toda a base e prejudicar todos os demais clientes conectados.

    O que eu discordo é com relação a usar antena de baixo ganho no AP. Na verdade não dá pra dizer que o melhor é usar de baixo ou alto ganho, o correto é analisar a área que pretende atender, como é a geografia do local, a que distancia está o cliente mais distante, quantos usuários estarão conectados ao AP... Após fazer essa análise poderá ser determinado qual a melhor antena, sendo que em muitos casos a melhor antena pode ser sim uma omni de 15 dbi. Mas é obvio que não dá nem pra pensar em colocar uma omni pra cobrir um raio maior que 500 metros.

  4. #4

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Você testou em G com equip. que suporta também N, certo?

    Eu vejo uma diferença brutal entre as porqueirinhas somente B de 2000, os B/G de 2001-2010, e os N recentes. O RTL8196 se sai milhões de vezes melhor que o finado RTL8186 nos roteadores, é uma melhora geral no hardware, não apenas suporte ao modo N, testar os modos antigos com equipamento novo é meio cruel, a 5 anos atras não tinhamos muitas opções pra B ou G nos clientes, hoje temos. A 4 ou 5 anos atras não tinha como não chingar muito o modo G, tinha que usar equipamento com muita ram e processador poderoso pra ter estabilidade e alcance, equipamento que custava o mesmo que equipamentos 5GHz.

    (E com roteadores mais novos até o modo B se sai muito bem. Pelo menos muuuuuito melhor que os somente B mais velhos (Tenho um Linksys WUSB11, um NetGear B, e um Zinwell somente B, são péssimos quando o trafego aumenta (2Mbps de troughput sustentado e olhe lá), conectando qualquer um deles num router recente com RTL8196 ou um mísero BCM5356, o troughput no mesmo modo B triplica, o ping baixa... enfim, melhora 200%. Alias, até em UBNT noto isso, uso um Bullet aqui no meu lado, só pra conectar no smartphone, fixo em 1M no modo B, ele não roda alguns videos via rede (H264 de mais de 1Mbps pelo visto), um dia testei um Intelbras 300M (Acho que WR300), fixo em 1M no mesmo modo B, e rodou os vídeos que no bullet engasgam. Data-rate similar, troughput diferente)

    Enfim, processador de 400MHz, 32MB de Ram, é um mundo muuuuuuito melhor que as porcarias de 75MHz e 8MB de Ram que tinhamos no auge do modo G em 2008 ou 2009. As etapas de RF a meu ver também melhoraram muito.



  5. #5

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Você testou em G com equip. que suporta também N, certo?

    Eu vejo uma diferença brutal entre as porqueirinhas somente B de 2000, os B/G de 2001-2010, e os N recentes. O RTL8196 se sai milhões de vezes melhor que o finado RTL8186 nos roteadores, é uma melhora geral no hardware, não apenas suporte ao modo N, testar os modos antigos com equipamento novo é meio cruel, a 5 anos atras não tinhamos muitas opções pra B ou G nos clientes, hoje temos. A 4 ou 5 anos atras não tinha como não chingar muito o modo G, tinha que usar equipamento com muita ram e processador poderoso pra ter estabilidade e alcance, equipamento que custava o mesmo que equipamentos 5GHz.

    (E com roteadores mais novos até o modo B se sai muito bem. Pelo menos muuuuuito melhor que os somente B mais velhos (Tenho um Linksys WUSB11, um NetGear B, e um Zinwell somente B, são péssimos quando o trafego aumenta (2Mbps de troughput sustentado e olhe lá), conectando qualquer um deles num router recente com RTL8196 ou um mísero BCM5356, o troughput no mesmo modo B triplica, o ping baixa... enfim, melhora 200%. Alias, até em UBNT noto isso, uso um Bullet aqui no meu lado, só pra conectar no smartphone, fixo em 1M no modo B, ele não roda alguns videos via rede (H264 de mais de 1Mbps pelo visto), um dia testei um Intelbras 300M (Acho que WR300), fixo em 1M no mesmo modo B, e rodou os vídeos que no bullet engasgam. Data-rate similar, troughput diferente)

    Enfim, processador de 400MHz, 32MB de Ram, é um mundo muuuuuuito melhor que as porcarias de 75MHz e 8MB de Ram que tinhamos no auge do modo G em 2008 ou 2009. As etapas de RF a meu ver também melhoraram muito.

    Com placas mais novas a sensibilidade é maior, então não precisa chegar um sinal muito alto no cliente para operar em um Data Rate alto, cara você não vai acreditar aqui eu uso aquelas velhas placas que você citou nos clientes (Realtek 8186) com Ap Router. Mas tem uma diferença como a senbilidade dessas placas é muito ruim eu procuro configurar até chegar o sinal maximo no cliente. (Alinhando antena, Testando Potencia (Sem excesso).etc...
    Consegui ótimos resultados com essas placas velhas nos clientes até 1KM.
    To usando Nanostation 2 na Torre, eu estava pensando colocar uma Biquad 12Dbi + Bullet no lugar da Nano que esta na torre, mais notei que a irradiação do sinal da Biquad não é eficiente, porque o lóbulo vertical é muito grande 55º então mesmo com o refletor traseiro de metal era pra jogar toda força do RF PARA FRENTE, Assim como as Nanos, Setoriais Hyperlink.

    Eu posto os prints aqui Depois.

  6. #6

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Só cuida com as biquad mal-feitas, tortas, essas são terríveis, dão na mesma que um dipolo com refletor (Antenas 120° de
    R$ 149,90 no ML), tem excesso de onda estacionária. Biquad ou double-biquad bem retinha, na distancia exata do refletor, com refletor no angulo certo (Não devia ter refletor traseiro reto) vai ser excelente. A irradiação em 360° é complicado evitar, mas com tudo bem ajustado terá menos irradiação espúria (Por isso uma antena L-Com importada de 60° custa R$ 600 enquanto uma biquad Aquario ou ABT custa R$ 40, ajuste fino no osciloscopio). Biquad comum de 60° é pra cliente, não devia ser usada em torre, o coeficiente de reflexão é baixo, o VSWR então é mais baixo que devia, então o return loss acaba maior que devia.

    Até 1Km me parece que qualquer coisa serve, antena caseira ou qualquer antena direcional interna, meu problema é passar dos 1,2 ou 1,5Km, poucas CPE's baratas conseguem isso (A não ser que tenha 100% da zona de fresnel livre, coisa rara em ambiente urbano. CPE cara tipo NS também consegue, mas com o dobro do custo das soluções baratas). Minha grande reclamação com os roteadores com RTL8186 é nessa distancia, falam em 400 a 1000mW, mas operam mal (CCQ baixo, troughput baixo, sinal variando) onde roteadores mais novos, com RTL8196, e míseros 17dBm, operam muito bem, o nível de sinal realmente nunca é otimo, mas o CCQ e estabilidade são excelentes.



  7. #7

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Só cuida com as biquad mal-feitas, tortas, essas são terríveis, dão na mesma que um dipolo com refletor (Antenas 120° de
    R$ 149,90 no ML), tem excesso de onda estacionária. Biquad ou double-biquad bem retinha, na distancia exata do refletor, com refletor no angulo certo (Não devia ter refletor traseiro reto) vai ser excelente. A irradiação em 360° é complicado evitar, mas com tudo bem ajustado terá menos irradiação espúria (Por isso uma antena L-Com importada de 60° custa R$ 600 enquanto uma biquad Aquario ou ABT custa R$ 40, ajuste fino no osciloscopio). Biquad comum de 60° é pra cliente, não devia ser usada em torre, o coeficiente de reflexão é baixo, o VSWR então é mais baixo que devia, então o return loss acaba maior que devia.

    Até 1Km me parece que qualquer coisa serve, antena caseira ou qualquer antena direcional interna, meu problema é passar dos 1,2 ou 1,5Km, poucas CPE's baratas conseguem isso (A não ser que tenha 100% da zona de fresnel livre, coisa rara em ambiente urbano. CPE cara tipo NS também consegue, mas com o dobro do custo das soluções baratas). Minha grande reclamação com os roteadores com RTL8186 é nessa distancia, falam em 400 a 1000mW, mas operam mal (CCQ baixo, troughput baixo, sinal variando) onde roteadores mais novos, com RTL8196, e míseros 17dBm, operam muito bem, o nível de sinal realmente nunca é otimo, mas o CCQ e estabilidade são excelentes.
    O que você acha das antenas que o UBNT fabrica, geralmente usados nos Nanos, Antenas Patchs (Circuito Impresso)??

  8. #8

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Aqui atendo bastante cliente em 2.4 ainda só que em mimo...

    Vendo até 4mb sem problemas



  9. #9

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por djigor Ver Post
    Aqui atendo bastante cliente em 2.4 ainda só que em mimo...

    Vendo até 4mb sem problemas
    Que equipamento você ta usando para distribuir? e você não sofre com interferência ou congestionamento em 2.4ghz?

  10. #10

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Só cuida com as biquad mal-feitas, tortas, essas são terríveis, dão na mesma que um dipolo com refletor (Antenas 120° de
    R$ 149,90 no ML), tem excesso de onda estacionária. Biquad ou double-biquad bem retinha, na distancia exata do refletor, com refletor no angulo certo (Não devia ter refletor traseiro reto) vai ser excelente. A irradiação em 360° é complicado evitar, mas com tudo bem ajustado terá menos irradiação espúria (Por isso uma antena L-Com importada de 60° custa R$ 600 enquanto uma biquad Aquario ou ABT custa R$ 40, ajuste fino no osciloscopio). Biquad comum de 60° é pra cliente, não devia ser usada em torre, o coeficiente de reflexão é baixo, o VSWR então é mais baixo que devia, então o return loss acaba maior que devia.

    Até 1Km me parece que qualquer coisa serve, antena caseira ou qualquer antena direcional interna, meu problema é passar dos 1,2 ou 1,5Km, poucas CPE's baratas conseguem isso (A não ser que tenha 100% da zona de fresnel livre, coisa rara em ambiente urbano. CPE cara tipo NS também consegue, mas com o dobro do custo das soluções baratas). Minha grande reclamação com os roteadores com RTL8186 é nessa distancia, falam em 400 a 1000mW, mas operam mal (CCQ baixo, troughput baixo, sinal variando) onde roteadores mais novos, com RTL8196, e míseros 17dBm, operam muito bem, o nível de sinal realmente nunca é otimo, mas o CCQ e estabilidade são excelentes.
    Ruben qual é seu Skype?



  11. #11

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por marcelorodrigues Ver Post
    O que você acha das antenas que o UBNT fabrica, geralmente usados nos Nanos, Antenas Patchs (Circuito Impresso)??
    O resultado final é muito bom porque quando é patch com placa é usado silk-screen ou trilha pronta, não há variação na linha de montagem. Quem usa chapas de metal (Aluminio ou ferro) tipo a TP-link ou Wavelan, faz corte a laser, também não tem variação significante na fabricação.

    Todo projeto bem seguido resulta em produto bom, minha reclamação é com as dipolo e biquad com refletor que são manofaturadas sem nenhum cuidado, tem variações gigantes de até 5mm nos modelos, que pra uma frequencia tão alta é uma variação absurda.

    As antenas de smartphones as vezes são praticamente isotropicas, tem corte a laser com margem de erro quase invisível (Menor que 0,1mm pelo visto), só graças a isso que conseguimos mobilidade razoavel sem que a conexão wifi dos smartphones fique caindo. Se elas tivessem os erros grosseiros das biquad Aquario manofaturadas com desdém provavelmente você teria que segurar o smartphone virado pro roteador, e digitar sem tremer ele!

  12. #12

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por marcelorodrigues Ver Post
    Pessoal depois de varios testes eu tirei minhas conclusões praticas trabalhando em 2.4Ghz:
    Uso Nanostation para distribuir sinal para meus clientes, e na Pol. Horizontal sendo que os Roteadores caseiros e telefones sem fio são na verticais.
    Procurei topicos aqui se é possivel trabalhar em Banda G por passar uma banda maior, e o pessoal falava que não funciona, somente B que G não é para externo, etc......
    Eu sempre deixava em B/G, mas só passava 4mega no cliente, isso porque deixo os clientes sempre com sinal bom tanto no Ap quanto no Cliente.
    Um dia deixei somente em G, SURPRESA, eu consigo passar 10megas no teste no cliente, que é minha banda total.
    A unica diferença do G para N, é que no N passa mais banda e pode agregar com Mimo, mas a modulação é a mesma: OFDM.
    G=54Mb N=150Mb N Mimo 300mb. RESUMINDO G É MELHOR QUE B MIL VEZES. Detalhe Ping com 2ms (Depois eu posto a tela)
    Se eu fosse pelo alguns usuarios falavam eu nunca tinha descoberto isso.
    Mas tem que deixar só em G , B/G não da certo.
    E também quero sempre usar antenas de baixo ganho no AP, porque alem de receber menos estações, eu cubro uma area menor com qualidade, abre mais o angulo vertical e não da excesso de sinal nos cleintes proximos, (Só vantagem) coloco antena de alto ganho no cliente. O que é verdade que eu percebi é que fazer pequenos POPS é o que é ha de melhor. Quanto menos espaço você usar do ambiente, menos congestionamento você ira pegar. A diferença: 2KM voce ira disputar o espectro com todos que estão em 2km( Antenas, Celulares, etc) imagina em 4km e 6km imagina nessa espaço quantas estações poderá ter.

    Geralmente quem não entende de Wirelles coloca uma Omni de 15dbi e alta potencia. deixando a polarização vertical horrivel de quem esta por perto. Então não uso Vertical, Radios da Ubnt da Linha M2 usa vertical e horizontal, a chain na Vertical sofre muito. então prefiro usar no 2.4Ghz 1x1 na horizontal apenas.no 5.8 isso ja não é problema usando as duas chains.

    Deixo aqui minhas experiência. Comentem.

    Abraços....

    Concordo com o que disse tenho aqui no meu provedor 5.8 e 2.4 em B e G , realmente o 802.11 G funciona exelente mas para trabalhar em celulas clientes ate no maximo 1.4 km , o meu conselho é trabalhar tambem com mikrotik no provedor porque a ferramenta " pthroughput "do winbox é mais exata do que CCQ ou TX/RX RATE da ubiquiti , tenho aqui no provedor rede em G mas somente mikrotik no provedor meus clientes G no pthroughput ficam sempre entre 28.000 kbps a 30.000kbps quando os clientes estao em down link, isso me da uma tranquilidade em monitoramento porque se o pthroughput esta acima de 20.000kbps em todos os clientes eu sei que estao todos navegando bem e o provedor nao esta sofrendo perca de megas por que um cliente esta mal conectado . Ai esta um novo pop com clientes em ate 1.4km em G da uma olhada no pthroughput dos novos clientes .
    Miniaturas de Anexos Miniaturas de Anexos Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         REDE G pthroughput.jpg
Visualizações:	127
Tamanho: 	124,5 KB
ID:      	50245  



  13. #13

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por speedpc Ver Post
    Concordo com o que disse tenho aqui no meu provedor 5.8 e 2.4 em B e G , realmente o 802.11 G funciona exelente mas para trabalhar em celulas clientes ate no maximo 1.4 km , o meu conselho é trabalhar tambem com mikrotik no provedor porque a ferramenta " pthroughput "do winbox é mais exata do que CCQ ou TX/RX RATE da ubiquiti , tenho aqui no provedor rede em G mas somente mikrotik no provedor meus clientes G no pthroughput ficam sempre entre 28.000 kbps a 30.000kbps quando os clientes estao em down link, isso me da uma tranquilidade em monitoramento porque se o pthroughput esta acima de 20.000kbps em todos os clientes eu sei que estao todos navegando bem e o provedor nao esta sofrendo perca de megas por que um cliente esta mal conectado . Ai esta um novo pop com clientes em ate 1.4km em G da uma olhada no pthroughput dos novos clientes .
    Maravilha!!!!!! Mas que equipamento voce esta usando para distribuir?

  14. #14

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por marcelorodrigues Ver Post
    Maravilha!!!!!! Mas que equipamento voce esta usando para distribuir?
    Agora eu reparei que é a 433!



  15. #15

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por marcelorodrigues Ver Post
    Que equipamento você ta usando para distribuir? e você não sofre com interferência ou congestionamento em 2.4ghz?
    2414 + rocket m2

  16. #16

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por speedpc Ver Post
    Concordo com o que disse tenho aqui no meu provedor 5.8 e 2.4 em B e G , realmente o 802.11 G funciona exelente mas para trabalhar em celulas clientes ate no maximo 1.4 km , o meu conselho é trabalhar tambem com mikrotik no provedor porque a ferramenta " pthroughput "do winbox é mais exata do que CCQ ou TX/RX RATE da ubiquiti , tenho aqui no provedor rede em G mas somente mikrotik no provedor meus clientes G no pthroughput ficam sempre entre 28.000 kbps a 30.000kbps quando os clientes estao em down link, isso me da uma tranquilidade em monitoramento porque se o pthroughput esta acima de 20.000kbps em todos os clientes eu sei que estao todos navegando bem e o provedor nao esta sofrendo perca de megas por que um cliente esta mal conectado . Ai esta um novo pop com clientes em ate 1.4km em G da uma olhada no pthroughput dos novos clientes .
    Qual antena na RB???



  17. #17

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por marcelorodrigues Ver Post
    Qual antena na RB???
    Antena hyperlink 90 GRAUS,cartao xr2 ubiquiti com 9dbm de potencia no provedor, tem cliente com 12 dbm de potencia a 1.1km logico saindo dos canais de 1 a 11 usando canais 12,13,14 somente cuidado com o canal 14 porque e de uso exclusivo da embratel ......

  18. #18

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Pthoughput um dos melhores índices de diagnóstico.
    E aliado ao "Tx/RX Hwframe" e "TX/RX Hwframe bytes" te dá um excelente indicativo do desempenho de cada cliente.

    Mas não esqueçam da visada. É melhor não ter o cliente onde a visada é comprometida, pois estes índices nunca vão alcançar o patamar aceitável e os clientes ficam lá só incomodando.

    Concordo com o autor do tópico... modo B já era... configuramos em b/g mas se a instalação está boa ele vai sempre trabalhar em G. Não notei a diferença que citou que "só G" é melhor que B/G...
    Se deixar em B/G vai ficar mais fácil identificar o cliente que está oscilando e se adiantar para tentar resolver , pois ele vai modular com data rates de 11mbps.

    Depois de tudo tentado, se não conseguir melhorar o ideal é perder o cliente para não atrapalhar os outros.

    Citação Postado originalmente por speedpc Ver Post
    Concordo com o que disse tenho aqui no meu provedor 5.8 e 2.4 em B e G , realmente o 802.11 G funciona exelente mas para trabalhar em celulas clientes ate no maximo 1.4 km , o meu conselho é trabalhar tambem com mikrotik no provedor porque a ferramenta " pthroughput "do winbox é mais exata do que CCQ ou TX/RX RATE da ubiquiti , tenho aqui no provedor rede em G mas somente mikrotik no provedor meus clientes G no pthroughput ficam sempre entre 28.000 kbps a 30.000kbps quando os clientes estao em down link, isso me da uma tranquilidade em monitoramento porque se o pthroughput esta acima de 20.000kbps em todos os clientes eu sei que estao todos navegando bem e o provedor nao esta sofrendo perca de megas por que um cliente esta mal conectado . Ai esta um novo pop com clientes em ate 1.4km em G da uma olhada no pthroughput dos novos clientes .



  19. #19

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    O resultado final é muito bom porque quando é patch com placa é usado silk-screen ou trilha pronta, não há variação na linha de montagem. Quem usa chapas de metal (Aluminio ou ferro) tipo a TP-link ou Wavelan, faz corte a laser, também não tem variação significante na fabricação.

    Todo projeto bem seguido resulta em produto bom, minha reclamação é com as dipolo e biquad com refletor que são manofaturadas sem nenhum cuidado, tem variações gigantes de até 5mm nos modelos, que pra uma frequencia tão alta é uma variação absurda.

    As antenas de smartphones as vezes são praticamente isotropicas, tem corte a laser com margem de erro quase invisível (Menor que 0,1mm pelo visto), só graças a isso que conseguimos mobilidade razoavel sem que a conexão wifi dos smartphones fique caindo. Se elas tivessem os erros grosseiros das biquad Aquario manofaturadas com desdém provavelmente você teria que segurar o smartphone virado pro roteador, e digitar sem tremer ele!
    Ruben você é igual eu gosta de entender o funcionamento das antenas, mas o que eu não entendi, você viu o dipolo da Basestation, é um Circulo de Metal embaixo de uma patch você entendeu o funcionamento???
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Ubiquiti-AirMax-MIMO-Sector-5GHz-Undercover-8-.jpg
Visualizações:	331
Tamanho: 	105,9 KB
ID:      	50378Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Ubiquiti-AirMax-MIMO-Sector-5GHz-Undercover-4-.jpg
Visualizações:	342
Tamanho: 	85,3 KB
ID:      	50379

  20. #20

    Padrão Re: Teste em 2.4Ghz! Leiam

    A princípío toda antena circular é pra polarização circular, que tem a vantagem de ter pouca onda estacionaria (VSWR) com relação a patches comuns, dipolos e biquads, na verdade geralmente é o menor VSWR que se pode ter de cerca de 1 a 10GHz. Isso aí é alguma mistura de patch com antena circular, essas misturas acho que são o futuro das antenas, via software vemos o diagrama de irradiação e reflexão facilmente, grandes fabricantes tem tempo e recursos pra simular isso e achar o que funciona melhor pra cada ganho, frequencia ou angulo.

    Uma yagi de circulares praticamente cria um antena helicoidal, mas tem angulo pequeno tipo 20 ou 30°, pra PTP serve, mas pra PTP o refletor traseiro manda mais (Se bem que tem antena de satelite com helicoidal apontada pro refletor, antenas de alto ganho com refletor pequeno, talvez isso já esteja nas parabolas pra radios digitais 10GHz, desconheço elas). Teoricamente essas circulares "comuns" tem uns 60 a 80° com um refletor comum, a UBNT talvez use o patch logo atras pra aumentar esse angulo pra 120°. Outra vantagem é que chapinha dessa se faz em prensa ou torno facilmente, é facil padronizar a fabricação deles com margem de erro minúscula, coisa que com uma helicoidal classica não dá, tem que manofaturar ou montar uma estrutura pro elemento que sai cara, digamos que a UBNT achou uma solução muito criativa pra usar circular com angulo aberto, teria que ver um diagrama simulado de irradiação, mas a principio é isso, o patch traseiro aparentemente aumenta o angulo da chapinha de polarização circular de vswr minúsculo.

    (E eu não sei como outras pessoas vivem sem saber como as coisas funcionam :-) )