Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #7

    Padrão Re: Orientação sobre antenas setoriais

    Rubnes,

    bom falar com quem entende, muitas duvidas esclarecidas, obrigado, veja:

    1º- Concorda então que (homologação a parte), aquela SXT que motrei-te é uma boa opção?

    2º- Gstei muito destes setoriais:
    http://www.wavelan.com.br/departamen...krotik-2-4-GHz
    só que tão salgados.

    3º- O PTP pricipal que vou fechar o enlace vou usar 2 RB912 e 2 Algcom de 33 dupla de 5.8. O PTP para as torres de distribuição então seria melhor a nanobeam ao inves do sxt por conta do angulo correto?? realmente o angulo da SXT pra um PTP é aberto, tem razão. O pessoal não dispensa elogios a nanobeam em relação ao isolamento então a escolha inicial seria ela correto?

    4º- Achei interessantes essas omni de slot, mas cae-se também no problema de omologação, as da aquaio são homologadas

  2. #8

    Padrão Re: Orientação sobre antenas setoriais

    2 - A opção mais em conta é usar uma RB435G com 4 cartões (R52HN, eu diria) em 4 antenas dessa:
    http://www.wavelan.com.br/produto/de...zacao-Vertical
    Agora estão meio caras, não sei o que houve, comprei as minhas nuns R$ 220 a uns anos. Mas... Aquario, Oiw e L-Com estão ainda mais caras.

    3 - Eu tinha entendido que era pra distancia bem pequena, por isso o uso de SXT, mas se tem antena de 33dB, isso é antena pra distancia muuuuuuito maior que SXT consegue. Nanobeam 16dB concorre mais com SXT, promete mil maravilhas num PTP, mas a antena tem ganho pequeno, é aberta, e a rede é de 100M (A Ubiquiti tem algum problema, cheeeeio de produtos pra 300M via wifi, mas usa ethernet 100M, raciocínio de portugal pelo visto). NanoBeam de 25dB realmente não tem comparativo em MK. Acabamos sempre sugerindo Ubnt Airgrid e nanobridge porque tem deles em qualquer lugar, tem homologação, são baratos, tem kits pra eles (Radome e dish), tem peças (Os frageis trafos/drivers da lan que queimam só de pensar em raio). Nada contra NanoBeam, o que muda de Airgrid, NanoBridge e NanoBeam é basicamente alcance, o troughput deles é similar, se for coisa proxima tipo 1 ou 2Km um par de Airgrid resolve muito bem, só teria que gastar mais com NanoBridge se tivesse muito ruído (Mas aí teria que ter radome, provavelmente), ou se fosse distancia maior. Mas... pra distancia maior muita gente prefere rocketdish tipo 33 ou 35dB pra poder trocar apenas o Rocket quando ele (CERTAMENTE) queimar a lan no primeiro raio por perto (NB dá mais trabalho trocar).

    Pensando bem, SXT é bem mais rustico, não queima tanta lan quanto UBNT. Bom, cabo com malha e aterramento não são tão caros, se isso fosse mais usado teria muito menos lan de UBNT morta.



  3. #9

    Padrão Re: Orientação sobre antenas setoriais

    Rubens,
    vc entendeu certo sim, o questionamento sobre a opção entre sxt e nanobean era em relação aos enlaces entre as torres proximas +/- 1.5km. Te falei só pra constar que no enlace do link vou usar a 912 e a algcom. Bom mas pelo que entendi disseste-me que pro enlace curto até a air-grid da conta tranquilo né, só fico meio pensativo em deixar um enlace ( ok, acho que vai ter no maximo 20 clientes) com um aparelho de 32mb mas blz.

    Fiquei com duvida em relação a questão da RB, vc disse 4 cartões mas só vi 3 slots??

    Como te disse, se fosse homologado iria de SXT para a setorização sem duvida

  4. #10

    Padrão Re: Orientação sobre antenas setoriais

    Quem tem 3 slots mini-pci é a RB433. Já a RB435 tem 5 slots (3 dum lado, 2 do outro), na versão 435G tem 256MB de Ram, e processador de 600MHz, fora o suporte a gigabit (É o mínimo que se espera pra 2014, gigabit. UBNT 100M é o fim...).

    Tem gente que chama de poço de interferencia (4 ou 5 cartões tão proximos), mas é só manter potencia baixa, e usar cartão decente (Nada de trambolho tipo XR2 em 28dB pra matar pombo com metralhadora). Eu prefiro dar ouvidos aos engenheiros da MK que dizem que é possível ter 5 cartões R52HN proximos sem perda substancial de qualidade, do que aos anteneiros que dizem que isso "não pode prestar" (Sem explicar motivação técnica além de um "É muito cartão junto"), noise floor hipotético não é tudo.

    Sobre os 32MB de Ram, até uns anos atras o que tinha de "poderoso" no mercado era roteador com 16MB de Ram, coisa tipo a RB133C tinha 16MB, processador de 175MHz, com 3 cartões se atendia muito cliente, ou fazia ptp de 30 ou 40Mbps. Hoje o barramento da memoria está mais largo, a memoria está mais rápida, os processadores melhoraram, onde a 8 anos precisava 64MB hoje 32MB resolvem. Coisa feita pra PTP de 100Mbps em 50Km, tipo o Rocket M5, tem 64MB de Ram, a uns anos com XR5 e RB de 128MB de Ram mal se conseguia 60Mbps nesse cenario, não sei dos troughput conseguiveis com Airgrid e Airmax, mas eu, que nunca me preocupei com otimização de nada, já verifiquei quase 40Mbps num par de Airgrid M5 mal e mal instalado e alinhado. Pra um equipamento de R$ 220 isso é fantástico hoje (E precisar coisa tipo 30 ou 35Mbps significa ter dinheiro pra coisa tipo RocketM5+Rocketdish ou talvez AirFiber).



  5. #11

    Padrão Re: Orientação sobre antenas setoriais

    Obrigado,
    Não tinha visto a foto do fundo dela (435) só tinha visto uma e não fui atraz do manual pra ver melhor...grato..
    Bom, pra resumir então pro PTP entre as torres proximas (+/- 1.2km) recomenda (relação custo/beneficio) a air-grid??

  6. #12

    Padrão Re: Orientação sobre antenas setoriais

    Se troughput tipo 30Mbps te serve, não vejo porque gastar mais no PTP agora, o gargalo por ora seria essa omni. Em instalação nova sempre pode topar com local mais sujeito a descarga atmosférica (Arvores tipo coqueiros parecem imãs pra raios), descobrir isso depois da queima de um equipamento de R$ 220 é bem mais tranquilo que depois de queimar um de R$ 400.