+ Responder ao Tópico



  1. #41

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Eu também quebro a telha. Mas meu telhado ninguém quebra kkkkk
    Fiquei puto com um eletricista da distribuidora de energia e com um técnico da Claro que ficaram mexendo no meu telhado novinho :3

  2. #42

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Citação Postado originalmente por technorte Ver Post
    @rubem e @ricromero...olha ai como eu faço...
    Anexo 53346Anexo 53347Anexo 53348Anexo 53349

    facil, simples e funcional...
    o outro que aperece ali é da concorrencia com a wom 5000
    Parabéns por compartilhar amigo. Eu tb faço minhas instalações desse modo. Só queria te passar uma pequena dica:
    Troque essas abraçadeiras de nilon por outras de metal senão daqui 12 meses suas antenas cairam e entraram água. O pior que elas caem e vc nem percebe, pois elas ainda conectam(Até a primeira chuva).rsrs
    Abraço!!!



  3. #43

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Isso não e defeito físico, é software.
    Eu estava com o mesmo problema, lan negociando em 10 megas.
    O testes varias configurações na interface, ate encontrar a ideal.
    Se não tiver mikrotik nas duas pontas deixe assim
    Auto negociation ON, E deixe as Rates 10Mb e 100Mb ligado. Tx flow=Off Rx Flow=off
    Última edição por marcelorodrigues; 25-07-2014 às 04:15.

  4. #44

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Faz todo sentido deixar o auto ativo, porque toda lan manda na inicialização do envio de pacotes (Quando liga, quando pluga, ou a cada X periodo) um pacote perguntando por autonegociação, se desativar o modo auto o UBNT nunca responderá e o switch ou roteador plugado pode presumir 10MB. Pra avisar que a troca de dados será a 100Mb a lan envia um pacote pequeno com esse aviso, em comunicação full-duplex ele pode colidir com aviso similar da contra-parte, desabilitar auto-negociação não isenta esse problema, e usar half-duplex tem outros problemas (Geralmente problemas de CRC). Hipótese boba, meio improvavel: Paridade de lan depende de frequencia, um cristal é usado pra definir clock usado, cristal não se dá bem nem com temperatura alta (E hardware de provedor fica no sol) nem com vibração ou impacto, e torre vibrando por vento é normal. Se tem mesmo muito erro nos pacotes da lan (Por culpa do UBNT, e não da outra parte (Vai que conectam num switch comum com fonte vagabunda de trafo 127V alimentado por 115V de nobreak, 10% a menos de tensão no trafo)) a culpa pode estar nesse detalhe bobo. (Ou na capacidade de lidar com muitos pacotes, como o CI da rede queima facil por raio talvez ele seja sensível a EMI, e com trafego alto (>30Mbps) ele perca as vezes esse pacote de 16b que informa a velocidade escolhida (Ou a pergunta por auto-sense) por colisão)



  5. #45

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         IMG_20140724_163502.jpg
Visualizações:	139
Tamanho: 	1,38 MB
ID:      	53351

    Vejam do lado esquerdo da torre o tubo, galvanizado de 1" 1/2, aterrado em vários pontos.

    Isso ajuda a não deixar acumular estática. O que resulta em uma sobrevida aos UBNT, que se tirar foto queima porta LAN (hahahaha).

    UBNT sabendo configurar, respeitando os padrões de qualidade (sinal, alinhamento, etc) funciona muito bem. Usamos aqui há muito tempo, o problema mesmo é o tal de queimar porta LAN que me parece nos rádios novos foi melhorado...

  6. #46

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    É esta a discussão que eu queria provocar.
    Ter acesso a equipamentos mais confiáveis.... mais profissionais.
    Está se espalhando pelo país a instalação de hotspots pelas operadoras grandes...
    Também se multiplicam os projetos de cidades digitais.
    Quais os projetos que funcionam tranquilo? São os baratinhos? ( não estou aqui falando de falcatruas que muitas vezes ocorrem com orçamentos superestimados e no fim não funcionam.)
    Projetos profissionais, que garantam um SLA elevado. Também não me refiro as CPEs clientes...
    É com relação aos equipamentos nas torres. Precisam ser 802.11. Não dá para protocolo proprietário como o Cambium que vem a ser o mesmo Canopy que foi vendido pela Motorola.
    Tenho me informado sobre equipamentos 802.11 mais confiáveis e notei que algumas empresas que trabalham com centenas de hotspot no país usam equipamentos "Pro".
    Alguns destes:

    ENH700 da Engenius http://pt.engeniustech.com/business-...6454-enh700ext

    Alvarion http://www.alvarion.com/products/product-portfolio/wbsn

    A Alvarion comprou a Wavion e incorporou o WBS a sua linha e aperfeiçoou o equipamento.
    Eles lançaram até versão em 700mhz que será uma frequencia licenciada que promete uma alta performance.
    Quem lança rádio nesta faixa não está brincando.
    Quem sabe como se comportam as transmissões em frequências mais baixas sabe do que estou falando. Cobertura.
    http://www.alvarion.com/products/product-portfolio/wbs

    Não são muitos que tem potencial econômico para enfrentar um projeto assim, mas não vejo outro caminho...
    1929 so estou olhado mas nao aguentei e tive que comentar concordo plenamente com tudo que disse o problema nao é somente da ubnt ... E o problema que mencionou das atualizaçoes de firmware concordo tb, por isso que quando detectei o problema, tem anos que nao faço atualizçao de firmware a nao ser nas ubnt clients ...


    Falou tudo meu brother "frequências mais baixas" e "cobertura" um princípio basico em RF. "Quanto mais baixa a faixa de frequencia mais poder de penetraçao sobe abstaculos ela tem, assim criando mais cobertura em LOS ou NLOS " agora vai depender da tecnologia ultizada em cada faixa de frequencia para poder trafegar mais ou menos dados dependendo na tecnologia IEEE ultilizada, sou fã de carteirinha desse radios "ALVARION" e venho acompanhando atraves dos anos a evoluçao dos mesmos, principalmente a linha 4motion em 3.5ghz e 802.16e a wimax que foi tao criticada por nós da area de RF porque trabalhava em frequancias altissimas para entrega uma alta banda, e NLOS era totalmente inviável pela luz da RF ate que os testes em 802.16d e 802.16e começaram e todos ficaram espantados com o que o padrao 802.16 poderia fazer e a "Alvarion" foi pioneira e visionaria nesta area do padrao 802.16d e 802.16e muitas empresas la fora por exmplo nos USA ja trabalhavam com estes equipamentos alvarion como a "4g clear" des de 2007, e a anos comprada pela "sprint e nextel" e a Bridgemaxx que ultiliza estes radios com muita perfeiçao ate hj, e estou dissendo isso tudo porque sou o maior defensor em soluçoes wireless e creio que o futuro é wireless agora ficar trabalhando em 5.8 e 2.4 é uma soluçao temporaria para ganhar dinehiro porque nao temos a opçao de trabalhar em outras faixas de frequencia entao tem que ser com que temos em maos.

    Agora acho que a unica soluçao para nos aqui no Brasil podermos sair das maos dos fabricantes de equipamento barato como ubnt e mikrotik seria uma associaçao forte de pequenos e medios provedores "legalizados" para batermos as portas da Anatel e pelo menos precionarmos o governo para liberar faixas de frequencia melhores para trabalhamos e assim poderemos entao motar algo de definitivo e fazer frente as grandes teles . Tenho contato la fora nos USA e ate em Israel para poder comprar radios Alvarion 2.5 e 3.5ghz por 30% do valor de um novo mas logico radios usados e reformados, mas amigo quem diz que podemos pelo menos pensar em trabalhar com os mesmos ....



  7. #47

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Ano passado a Anatel, publicou uma resolução sobre a definição da faixa sde 3.4-3.6 GHz, como nenhuma empresa se interessou eles publicaram que femtocelulas auxiliares de até 1 W de potência poderão trabalhar nessa faixa de frequência.

  8. #48

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Citação Postado originalmente por vitorfagundes Ver Post
    Ano passado a Anatel, publicou uma resolução sobre a definição da faixa sde 3.4-3.6 GHz, como nenhuma empresa se interessou eles publicaram que femtocelulas auxiliares de até 1 W de potência poderão trabalhar nessa faixa de frequência.
    A ultima resoluçao que tenho conhecimento da 3.5 foi a 537 de "2010" agora se saiu esta resolucao no ano passado no caso "2013" eu nao estou sabendo, procura pra gente ai e posta aqui no under porque pode ser que eu esteja dormindo aqui, e nao me lembro de nada no edital nacional.
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Resolucao 537 3.5Ghz(1).pdf
Visualizações:	15
Tamanho: 	113,0 KB
ID:      	53382



  9. #49

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Discordo de sua avaliação de estabilizador. Utilizo APC e SMS e ambos cumprem perfeitamente a função de filtro de linha e estabilizador. Absorvem os transientes presentes na maiorias das redes AC do Brasil. Existem normas internacionais que asseguram a performance desses equipamentos. Por outro lado o preço é baixo, menos que R$50,00 que o cliente paga pois serve para o PC dele.

  10. #50

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Opa @speedpc os documentos sobre os últimas definições da faixa de 3.4-3.6 GHz são esses aqui:
    http://www.anatel.gov.br/Portal/veri...ath=300520.pdf

    http://www.anatel.gov.br/Portal/veri...ath=304584.pdf

    http://www.anatel.gov.br/Portal/veri...ath=304567.pdf
    ------------
    Torçamos que a Anatel decida licitar a faixa, reduziria em muito a interferência dos equipamentos pois trabalharia numa faixa licitada e não 2.4 GHz ou 5.8 GHz. O negócio é começar a pressionar a Anatel!



  11. #51

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    A IEEE se preocupa mais com o quanto os equip. afetam a rede, do que quanto eles são afetados por ela. Os padrões falam em limites de emissão de EMI e cia, é bem facil seguir esses limites. O problema é que existem equip. que não os seguem, e devia haver normas sobre a necessidade SUPORTAR determinado nível de anomalias, e isso não existe, a IEEE e outros orgão internacionais preferem ficar trancado na sala com ar-condicionado e prever um mundo ideal, com padronizações pra classe media do 1º mundo.

    No mercado internacional quem entrega energia com qualidade é o que no brasil são vendidos como condicionadores de tensão.

    Condicionadores de tensão sim tem filtro LC, tem filtro pra frequencias mais altas, enfim, pra garantir a saída eles ignoram a entrada, alguns até passam pra DC, e então invertem tudo gerando uma senoidal limpa e estável.

    Estabilizador SMS que conheço, ou Ragtech, RGC, TSShara, e os APC feitos no brasil, não tem filtro LC, alguns não tem nem um varistor na entrada (Só na saída), ou seja, pico rapido vai pro trafo e cria harmonicas, eles não tem um misero centelhador normalmente!
    Uma proteção contra ALGUMAS anomalias usa varistores, bobina, capacitor, centelhador, e um ptc. Isso é proteção contra anomalias, não altera a tensão de entrada. Isso são só componentes passivos, tempo de resposta final de 25nS nesse:
    http://www.atera.com.br/produto/ECLA...+telefone+e+PC

    Os estabilizadores no brasil se preocupam apenas com ESTABILIZAÇÃO DA TENSÃO, o pouco que fazem contra anomalias é derivado indiretamente ou involuntariamente de componentes simples ou baratos no circuito, muitas anomalias são evitadas com uma simples bobina no caminho, e o auto-trafo dos estabilizadores é essa bobina. A propria SMS sabe muito bem que seus estabilizadores não protegem contra anomalias ou protegem de forma muito PORCA, olha a tabela DELES:
    http://www.sms.com.br/respostas-sms/...ela/tabela.asp
    Não tem nenhum SIM, só parcial...

    Mas o maior problema que reclamo é: Controle de tensão chaveando reles é lento. Fonte chaveada tem resposta mais rapida a essas variações do que um rele sendo armado. Precisa mesmo evitar uma variação lenta de 6 ou 20V? Numa fonte vagabunda talvez, mas em fonte bem dimensionada não tem problema. Então o problema é mesmo variação na tensão? Duvido. Variação na tensão é causada por mudança no consumo ou entrega, pra muito consumo ou muita entrega mudar precisa ter alteração fisica entre o aparelho consumindo ou entregando energia, nessa alteração fisica do contato são gerados spikes e transientes. Um autotrafo ou um mísero indutor controla isso? Controla parcialmente, um spike de 10uS de 300V vira um spike de 2uS de 150V, bem facil de se lidar numa fonte chaveada vagabunda (Ou sobrecarregada). Precisa um estabilizador pra essa filtragem? Não, um autotrafo com um filtro LC resolve, são muuuuuuuuuuito mais baratos.

    A propria SMS tem um texto sobre as anomalias, não é feito pelo marketing:
    http://www.sms.com.br/respostas-sms/...os-energia.asp
    Veja que eles não citam "Nossos estabilizadores te protegem disso", os eng. deles não são como o pessoal do marketing, que faz textos noobs/agua-com-açucar/sem-utilidade tipo:
    http://www.sms.com.br/respostas-sms/...abilizador.asp
    Filtro de telefone ou FAX, precisa estabilizador pra isso? Pode ficar ligado 24x7? Como calcular o meu consumo? Isso não são duvidas sobre um produto? Cade a ficha técnica esclarecendo que anomalias (Em que nível) existe filtragem nos estabilizadores? Os eng. provavelmente não teriam problema nenhum em divulgar isso, mas as vendas iriam pro chão e o produto viraria piada (Mais do que já é), porque apenas controlar de forma LENTA a tensão não resolve muita coisa, isso é 2% dos problemas no brasil, e um autotrafo e filtro LC ligados 24x7 resolvem 50% dos problemas igual estabilizador, custando mais barato e tendo durabilidade praticamente eterna num ambiente propício (Enquanto estabilizador tem reles de vida previsível, tem micon de vida previsível, capacitores de vida curta, etc, enfim, é circuito ativo, enquanto auto-trafo e filtro LC é circuito passivo, risco de pifar de algo tipo 0,1%).





    Sobre o comparativo UBNT versus Alvariob/Wavion...
    Eu vou pro lado oposto, comparo CPE's baratas, de R$ 140 (No brasil, nada de CONTRABANDO do PY), com UBNT de R$ 180-200. Essas CPE's terão desempenho menor, mas... o gargalo na velocidade do cliente é a CPE usada ou é o controle de banda dentro do provedor?
    Se a velocidade do cliente não vai passar de 1Mbps pelo controle de banda, preciso me preocupar com conexão a 65Mbps com a torre? Só preciso porque o troughput tem relação com os tempos de resposta. CPE barata responde mais lentamente, ou tem variação na qualidade da conexão? Tem. Mas se você não oferece link dedicado isso é um problema mesmo?
    SE existem respostas diferentes entre sites (Google responde a 8mS, Duckduckgo responde a 280mS. Facebook responde a 60mS, GoodReads responde a 260mS), e de uma região pra outra do brasil as respostas mudam (Aqui Google responde a 120mS. A 100Km pro sul responde a 80mS, a 160Km pro leste responde a 200mS, seja ADSL, dedicado, via radio, etc), serio que cliente de internet via radio vai reclamar de CPE que perde 10mS? Se eu quero estabilidade perfeita e banda alta vou querer conexão fisica, vocês vendem via radio como concorrente direto em tempos de resposta e estabilidade com relação a cabo? (Par, coaxil, ou fibra). Aí tem que usar Alvarion ou Deliberan mesmo.


    Enfim, se posso usar uma CPE de R$ 140, e ela só queima a lan em raios, porque vou optar por uma UBNT, de R$ 200, que no mesmo raio também vai queimar a lan?
    Ou pior, a CPE não queima a lan todo ano, e não cai pra 10M, porque vou pagar 40% mais caro se o produto barato não tem esse defeito específico?

    Eu sei que a baixa durabilidade de uns UBNT deriva de problema em instalação do equip. ou da instalação eletrica porca na construção (Talvez tipo de solo, quando falamos da queima por raio), mas são ambientes em que CPE's baratas não terão problema de não funcionar (Por queima de lan), vão ter outros problemas como desempenho inferior, mas se você vende banda tipo 10% da capacidade do radio, uma CPE barata vai ter desempenho tão ruim a ponto de não entregar nem 10% do que promete? Não conheço CPE tão ruim.

    Enfim, UBNT NS ou airGrid são produtos pra cliente, comparem eles com os concorrentes pra clientes com preço similar (OIW, TPLink, GTS, Firemax...) e não com produtos 4x mais caros tipo Alvarion/Wavion/Intelbras-Deliberant. E no comparativo com concorrentes de preço similar os UBNT tem uma lan muuuuito afrescalhada, muuuuuito fragil.

    A gente tem mais é que criticar essas lan vagabundas, criticamos os cartões e um dia os fab. finalmente tiraram os escorpiões do bolso e padronizaram suporte a 10-14KV nos cartões, sumiu a queima desenfreada de cartões.
    (Não falta cap. técnica nos fabricantes, o que falta é apostar na melhoria da lan sem subir muito o custo, falta coragem mesmo)

  12. #52

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    @rubem como o IEEE é uma instituição de regulamentação de engenheiros eletrecistas e eletrônicos o principal objetivo é a QUALIDADE dos produtos que sem suas normas. Não é simplesmente montar um equipamento, têm toda a parte de pesquisas e testes. Se já é complicado fazer um filtro de 2ª ordem imagina um de 8ª ordem!
    ===
    O IEEE preza por esses aspectos para atenuar os ruídos causados por diversos equipamentos na rede, produzindo uma corrente fantasma que gera muitos gastos a toa. O maior problema do Brasil não é a rede e sim os equipamentos ligados a ela que injetam muito ruído pois são feitos de qualquer forma (As empresas aqui gastam muito pouco em PD&I e como o mercado é fechado a concorrência externa é muito baixa). Pois um dos grandes vilões são as fontes chaveadas que injetam uma enorme quantidade de ruído.



  13. #53

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Rubem, eu particularmente não me refiro a CPEs mais caras para cliente.
    Pois os equipamentos nos clientes não são os pontos mais críticos. A meu ver pelo que tenho observado, o problema maior está nos POPs.
    Por isso imagino um pop com rádios robustos e não com UBNT ou Mikrotik.
    Robustos não só na durabilidade mas também robustos no desempenho.

    É o que os projetos mais arrojados de cidades digitais está fazendo. POPs com garantia de SLA alto.
    Já se foi o tempo que um Mikrotik tinha SLA alto. Meses e meses a fio sem travar.

    Nos clientes sempre é mais fácil contornar... pois como você mesmo disse, a exigência nunca é tão grande assim do equipamento.

  14. #54

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Citação Postado originalmente por speedpc Ver Post

    Agora acho que a unica soluçao para nos aqui no Brasil podermos sair das maos dos fabricantes de equipamento barato como ubnt e mikrotik seria uma associaçao forte de pequenos e medios provedores "legalizados" para batermos as portas da Anatel e pelo menos precionarmos o governo para liberar faixas de frequencia melhores para trabalhamos e assim poderemos entao motar algo de definitivo e fazer frente as grandes teles . Tenho contato la fora nos USA e ate em Israel para poder comprar radios Alvarion 2.5 e 3.5ghz por 30% do valor de um novo mas logico radios usados e reformados, mas amigo quem diz que podemos pelo menos pensar em trabalhar com os mesmos ....
    A liberação seria muito difícil nestas frequencias primeiro porque o Brasil participa de acordos internacionais no uso de frequencias. E estas são consideradas "nobres" e dificilmente o poder público vai deixar de faturar em cima disso.
    Então imagino que estas só irão para as mãos de grandes players.

    Para nós ainda vai ter que continuar o 802.11. pela compatibilidade com equipamentos mais baratos nos clientes. Como citei antes, o problema maior está nos POPs. Equipamento cliente como o Rubem citou não é tão exigido....
    Mesmo num cenário minado de estações, se conseguirmos um SNR alto não vai importar o número de estações no survey.
    Para isso, CPEs de 60º estariam condenadas... melhor seria equipamentos com antenas de angulo estreito.
    E uma melhora nos firmwares. Melhorias na administração do RTS e CTS...



  15. #55

    Padrão

    Citação Postado originalmente por vitorfagundes Ver Post
    -----------------------
    Depende do estabilizador que você usa. Se você utilizar os estabilizadores da APC ou ABB de resposta rápida já resolvem este problema. Não entendo porquê a maioria dos fabricantes não fazem isso é só a questão de um componente e pronto, resolve o problema!
    Não tem nada de diferente num estabilizador ou nobreak APC das outras marcas, a não ser a qualidade da montagem e componentes, mas na essência é tudo mesma coisa! E depois que a APC passou a montar seus nobreaks no Brasil na antiga Microsol, cairam de qualidade na sua montagem interna. Nunca vi um nobreak APC que nao usasse relés na comutação da mesma forma que um SMS por exemplo.

  16. #56

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    um cano de pvc em dia de sol normal aqui em minha regiao ele se transforma em uma mangueira, só uma duvida como voce prende ele na parede? suporte de 1'' feito sob encomenda? quantos clientes voce tem com esses cano?



  17. #57

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Citação Postado originalmente por vitorfagundes Ver Post
    Opa @speedpc os documentos sobre os últimas definições da faixa de 3.4-3.6 GHz são esses aqui:
    http://www.anatel.gov.br/Portal/veri...ath=300520.pdf

    http://www.anatel.gov.br/Portal/veri...ath=304584.pdf

    http://www.anatel.gov.br/Portal/veri...ath=304567.pdf
    ------------
    Torçamos que a Anatel decida licitar a faixa, reduziria em muito a interferência dos equipamentos pois trabalharia numa faixa licitada e não 2.4 GHz ou 5.8 GHz. O negócio é começar a pressionar a Anatel!
    vitorfagundes muito obridado brother, desse edital eu nao tinha conhecimento mesmo cara ate a XR3 foi citada, e como vc disse "resoluçao" que é um "regulamento sobre Condições de Uso da Faixa" eu achei que tinha saido outra depois da 537 de 2010. Mas acho que agora com toda certeza depois desse edital de licitaçao eles devem reformular uma nova resolucao para nosso bem ou mal . E concordo plenamente que devemos pressionar a Anatel, porque somos nos que realmente fazemos inclusao digital nesse pais e acho que se pressionarmos com uma associaçao forte com os acordos internacionais ou nao, eles vao ter que reformular algo de melhor para que possamos ter a opçao de sair de 5.8 e 2.4ghz .

    Mais uma vez muito obrigado meu camarada ...

  18. #58

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Citação Postado originalmente por raumaster Ver Post
    Não tem nada de diferente num estabilizador ou nobreak APC das outras marcas, a não ser a qualidade da montagem e componentes, mas na essência é tudo mesma coisa! E depois que a APC passou a montar seus nobreaks no Brasil na antiga Microsol, cairam de qualidade na sua montagem interna. Nunca vi um nobreak APC que nao usasse relés na comutação da mesma forma que um SMS por exemplo.
    Não concordo contigo. A realidade é diferente. Tem equipamentos certificados e outros nao e isso se percebe no uso diario.



  19. #59
    tecnico chefe Avatar de naldo864
    Ingresso
    May 2010
    Localização
    Carapicuíba, Brazil, Brazil
    Posts
    3.104
    Posts de Blog
    1

    Smile Re: Ubiquit solução oou problema?

    eu tenho uma rede composta de mas de 700 equipamentos ubnt e funciona perfeitamente a mas de 5 anos os equipamentos de torres todos estabilizados a perca em 4 anos foi quase zero ,ja de clientes normais todo mes pelo menos 2 queiman por algum motivo mas isto e de menos ,duvido que equipamento mikrotik cp cliente e indestrutivel .
    ate por que um provedor não vai colocar nobreaks para cada cliente so para não queimar uma cpe ......num e ?


    UBNT FOREVER .....

  20. #60

    Padrão Re: Ubiquit solução oou problema?

    Seu nobreak faz "click", "click" de relé mesmo sem cair a luz? Então pode ser certificado ou não... vc já abriu quantos nobreaks e estabilizadores APC? ABB eu nao conheço nada pra comentar, mas APC, depois que ela comprou a Microsol, tao todos uns lixos, só a linha profissional, que ainda é feita fora do país, que se salva. Antigamente vinha com filtros e varistores na entrada e saída, hoje só um misero varistor na saída e olhe lá! Utilizava placa de componentes SMD, hoje utilizam placas comuns, dessas quase igual de fontes vagabundas, os componentes todos cairam de qualidade, basta comparar um modelo importado com o pós compra Microsol. Toda linha Back-UPS ta um lixo em comparacao com os antigos modelos importados. Smart-UPS ainda continua vindod e fora, se nao me engano e os modelos com LCD na frente da linha Back-UPS parece q tb.