Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Olá.

    Estou pesquisando aqui sobre cabeamento por fibra óptica. Eu achava que as fibras eram vendidas individualmente e o próprio comprador era quem fazia o encapamento (com 1 ou várias fibras compradas individualmente) delas para uso externo.

    Hoje me lembrei que dá para pesquisar por isso no Mercado Livre (que mente lenta a minha) e vi que lá são vendidos cabos com 2, 6 e até 12 fibras dentro. Estou com algumas dúvidas quanto a isso:

    - Qual a utilidade desses cabos com tantas fibras dentro? É para derivar redes para os lados? Ou quanto mais fibras, mais largura de banda?
    - São necessárias duas fibras distintas para input e output ou uma só para ambos, usando comprimentos de onda diferentes para cada direção?

  2. #2

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Como diria meu amigo Jack, "vamos por partes".

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    - Qual a utilidade desses cabos com tantas fibras dentro? É para derivar redes para os lados? Ou quanto mais fibras, mais largura de banda?
    Existem N soluções que empregam fibra ópticas hoje, entre elas está a interligação de redes, dispositivos, e a mais comentada atualmente FTTH (ou generalizando FTTX). Para cada uso precisa-se de um tipo de fibra, um tipo de cabo e tipos de equipamentos específicos, se vc pretende conhecer os tipos de fibras e cabos boa sorte, existe muito material. Mais para uma dúvida mais pontual, seria interessante a formulação prévia de um cenário mais específico que requeira o emprego da fibra óptica, para então com base neste cenário indicar o tipo de fibra e de cabo mais indicado.

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    - São necessárias duas fibras distintas para input e output ou uma só para ambos, usando comprimentos de onda diferentes para cada direção?
    Sim. E não. Existem conexões DUPLEX que utilizam pares de fibras, normalmente requerem somente um par de SFP's conectados a 2 equipamentos, muito utilizado para interligação de dispositivos como switches, routers entre outros. Mais também existem conversores de mídia utilizados para fazerem PTP de Fibra Óptica e a própria tecnologia FTTX que emprega diferentes comprimentos de onda em uma mesma fibra, possibilitando o uso de uma única fibra para upstream e downstream simultaneamente. Este tipo de fibra é chamada SIMPLEX. Existem ainda fibras multimodo e monomodo, atualmente a maioria é monomodo. Sobre os cabos existem os mais diversos para as mais diversas aplicações: AS, Drop, Flat, Low Friction, etc.



  3. #3

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Ok. Me refiro a esse tipo de cabos:

    http://produto.mercadolivre.com.br/M...avel-12-fo-_JM
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ibras-fig8-_JM

    O primeiro tem 12, enquanto o segundo tem 6 fibras dentro. Para que é necessária essa quantidade de fibras dentro de um mesmo cabo? Qual a finalidade disso?

    - Agregação de banda de cada fibra individualmente?
    - Distribuição do sinal óptico para obter maior banda?
    - Derivação de redes secundárias/ramais?

  4. #4

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Imagina o seguinte pra esses auto-sustentados: Saindo do seu provedor usa o de 12 vias, em certo ponto você divide uma pra um cliente (Com acoplador, não com fusão, porque fusor é caaaaaro), mais a frente outra fibra pra outro e etc. Se quiser usar fibra mono, põe um acoplador tipo T toda vez que tiver derivação pra cliente, mas esse tipo de T (Tem em X também, pra 2 clientes) tem muita atenuação, então você pode usar multi-lambda e ir reduzindo o numero de lamdbas conforme tem T's no meio do caminho.

    Minha conexão tá lerda, mas dá uma googlada por acoplador otico pra fibra, verá os modelos e as atenuações de cada um. Puxar uma fibra pra cada cliente sai caro, e ter muitos acopladores reduz demais o alcance, tem que fazer um meio termo entre os 2, com fibras de diversas lambdas ao longo do trajeto todo.


    Mas... também dá pra usar pra manter banda grande em trajeto longo, monomodo de 10Gbps vai 20Km em equipamento barato, o problema é o comportamento do conversor com multiplas conexões diferentes chegando nele, gera uns atrasos, é mais facil usar multiplas vias, sem chegar nem perto dos 10Gbps em cada, mantendo coisa tipo 500 ou 600Mbps mas sem concorrencia na conversão pra garantir rede mais rápida. Fora que você implanta cabo de 20Km e usa uma lampada a 10G, aí um dia rompe, precisa colocar acoplador (Porque fusor sai caaaaaaro), aí a banda cai pra 8G, você passa então a operar com 2 lambda. Dia que romper denovo e precisar novo acoplador você passa a usar mais uma lambda.

    Mas acho que o maior motivo pra uso de multi-lambda em trajeto longo é ter lambda pronta pra expanção futura, o custo do cabo não faz tanta diferença mediante os outros custo, fibra mono R$ 1 por metro, com 12 lambdas não fica R$ 12, mas R$ 3 por metro, SE um dia você precisar mais uma lambda você vai ter DIGAMOS R$ 10 pro metro pra passar nova lambda, esses R$ 2 a mais na instalação inicial não pesam tanto no todo (Aluguel de poste, cintas/fitas, e principalmente: Mão de obra, essa que mata)



  5. #5

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Ok. Me refiro a esse tipo de cabos:

    http://produto.mercadolivre.com.br/M...avel-12-fo-_JM
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ibras-fig8-_JM

    O primeiro tem 12, enquanto o segundo tem 6 fibras dentro. Para que é necessária essa quantidade de fibras dentro de um mesmo cabo? Qual a finalidade disso?

    - Agregação de banda de cada fibra individualmente?
    - Distribuição do sinal óptico para obter maior banda?
    - Derivação de redes secundárias/ramais?
    Uma única fibra (ou um par dependendo da tecnologia) pode passar 1Gbps, 10Gbps, até mais, depende da tecnologia da cabeça óptica.

    Distribuição de Sinal em redes óticas FTTX muito na moda hoje o FTTH, sugiro que pesquise por estes termos.

    Somente para conhecimento, cabos submarinos podem ter mais de 4 mil fibras em um único cabo.

  6. #6

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Obrigado @rubem e @marcioelias por responderem.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Imagina o seguinte pra esses auto-sustentados: Saindo do seu provedor usa o de 12 vias, em certo ponto você divide uma pra um cliente (Com acoplador, não com fusão, porque fusor é caaaaaro), mais a frente outra fibra pra outro e etc.
    Deixa eu ver se entendi como funciona esse acoplamento: saindo do provedor, todas fibras vão estar transmitindo os mesmos dados. Quando precisar dividir a rede é colocado um acoplador, que vai pegar o sinal de uma fibra e enviá-lo para outras duas ou mais, onde uma dessas fibras resultantes será a continuação da original e a(s) outra(s) a(s) ramificação(ões), é isso?

    E se, em algum ponto, eu quiser fazer uma ramificação com 6, ou mesmo 12 fibras, há acopladores com essa quantidade de saídas? Ou teria que fazer separadamente, de 2 em 2, por exemplo?

    Cortar a fibra e colocá-la adequadamente nesse tal acoplador deve dar um trabalho enorme...

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    então você pode usar multi-lambda e ir reduzindo o numero de lamdbas conforme tem T's no meio do caminho.
    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Puxar uma fibra pra cada cliente sai caro, e ter muitos acopladores reduz demais o alcance, tem que fazer um meio termo entre os 2, com fibras de diversas lambdas ao longo do trajeto todo.
    E como assim multi-lambda/diversas lambdas, cada fibra vai estar transmitindo os mesmos dados, porém em comprimentos de onda diferentes? Ou no mesmo comprimento?

    Só faz sentido para mim se for o mesmo comprimento em todas vias, assim, a partir de um determinado ponto onde uma delas já estiver saturada por causa da atenuação dos acopladores, passa-se a usar outra via, e assim sucessivamente. É isso mesmo?

    A redução do número de lambdas é simplesmente abandonar (não fazer mais acoplamentos a partir de um ponto) a via que já estiver saturada? Como é que alguém vai saber qual já está saturada quando for adicionar um novo acoplamento? Medindo o nível de sinal?



  7. #7

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Multi-lambda você usa com conversor com muitas portas SFP, não usa um divisor de, digamos, 1 porta pra 6 lambdas.

    Pra dividir uma luz em 6, cada uma das luzes resultantes terás 1/6 da luz original, você usa lentes pra focalizar, mas as lentes não "aumentam" o nível de luz. Ter 6 fibras com 1/6 do nível de luz não é lucro, você manda 6 lambdas, cada uma ligada numa porta SFP, e cada atenuador na frente (Seja emenda, seja T) vai piorar apenas 1 lambda, hora que ela ficar com nível baixo demais você passa a usar a 2ª lambda, e assim vai, porque não basta ter alcance, tem que permitir clientes pelo caminho (E acoplador tipo T atrapalha o alcance).

    Conversor multimodo (RX e TX na mesma lambda) custa algo na casa dos R$ 100, 6 deles ligados numa RB 1100 X2 nem sai tão caro, são conversores pra 2 ou 3Km, com T deve cair uns 100m por T, então digamos cada lambda atenderia 1500m com 10 clientes no meio, talvez 8. Vantagem? 100Mbps em cada lambda com ping <1mS. Adaptador gigabit talvez fique um pouco mais caro, teria cerca de 1Gbps a menos de 1mS, isso nenhuma rede wifi barata terá. No cliente vai também um conversor multimodo barato, de R$ 100, nem é tão caro, se o cliente tive banda menor que 100M pode usar conversor 10/100 no cliente, e conversor gigabit no provedor.

    Fibra mono-modo (Par, 2 lambdas, 1 com TX outra com RX) tem adaptador na casa dos R$ 200-300, esses são ppra 10, 15 ou 20Km, cada T dá a mesma atenuação, então numa rede mono-modo (Um par de lambdas) você terá maior alcance, o custo é maior, mas varios equip. Mikrotik e UBNT já tem portas mono-modo, economiza na base. Numa fibra de 6 lamdbas você terá 3 mono-modos, MK e UBNT tem portas pra 10G, com alcance tipo 10Km, então com uma RB2011 no provedor, um par de lambdas auto-sustentado, e conversores mono-modo no cliente, desses:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...10cs-10100-_JM
    Imagina quantos clientes você atende! Diria que uns 100 clientes em 5Km. Que hardware wifi você precisaria pra atender 100M pra cada usuario wifi com resposta tipo 1mS? (10G / 100 usuarios = 100M pra cada)

    Infelizmente a rede dum provedor é mais tipo estrela, o provedor fica no meio e sai fibra pra todo lado, uma RB2011 com apenas 1 porta mono-modo não é uma boa, acaba sendo melhor algo tipo RB1100 e em cada lan colocar um conversor gigabit em cada uma das 13 portas, isso te permitiria 13 "redes" gigabit, 13G ao todo, cada "rede" feita por um par de lambdas, com alcance dependendo do conversor usado, e mesma coisa, pode usar conversor gigabit no provedor e conversor 10/100 no cliente, que é mais barato, mas tem que ser conversor de potencia compatível com a distancia (O mais proximo pode ter conversor pra 550m, depois pra 2Km, pra 10Km, etc).

    Conversor 10/100 no provedor não é tão vantajoso, hoje 802.11N e AC permitem mais banda, mas com fibra gigabit ou 10G não tem como comparar wifi acessível (Veja o custo do cabo multi-fibra, R$ 2 por metro com 2 lambdas, R$ 100 o conversor pro cliente, R$ 5 o conector, R$ 15 o T, R$ 360 o conversor pro provedor, EU vejo um custo bem menor que rede ethernet, não só a longo prazo (Vender 100M no futuro) mas sim a medio prazo, já nessa época da chuva uma rede ethernet teria duzias de switch queimados, fibra não tem esse problema, é eterna até que um rato ou um peão roam...

  8. #8

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Multi-lambda você usa com conversor com muitas portas SFP, não usa um divisor de, digamos, 1 porta pra 6 lambdas.

    Pra dividir uma luz em 6, cada uma das luzes resultantes terás 1/6 da luz original, você usa lentes pra focalizar, mas as lentes não "aumentam" o nível de luz. Ter 6 fibras com 1/6 do nível de luz não é lucro, você manda 6 lambdas, cada uma ligada numa porta SFP, e cada atenuador na frente (Seja emenda, seja T) vai piorar apenas 1 lambda, hora que ela ficar com nível baixo demais você passa a usar a 2ª lambda, e assim vai, porque não basta ter alcance, tem que permitir clientes pelo caminho (E acoplador tipo T atrapalha o alcance).
    A distância que esses 1/6 de luz vão alcançar vão ser 1/6 da original também? Ou a luz, tanto fraca quanto forte, vai ter o mesmo alcance?

    O que é melhor? Essa técnica das várias lambdas, ou amplificadores ópticos no meio do caminho?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Infelizmente a rede dum provedor é mais tipo estrela, o provedor fica no meio e sai fibra pra todo lado, uma RB2011 com apenas 1 porta mono-modo não é uma boa, acaba sendo melhor algo tipo RB1100 e em cada lan colocar um conversor gigabit em cada uma das 13 portas
    13 conversores de mídia... não é melhor pegar logo um switch para fibra óptica gerenciável? Até Planet e TP-Link já tem desses com 12 e 24 portas Gigabit SFP, alguma dessas marcas baratas deve ter algum que preste.



  9. #9

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    1/6 da luz vai ter menos que 1/6 do alcance, quando mais fraca a luz maior a atenuação que existe em emendas, T, ou variação no proprio material da fibra. Esses divisores são péssimos, acho que ninguem usa isso na prática, um coisa é um T pra puxar um ramal pra um cliente, mas dividir de maneira passiva (Encaixe e lente) um sinal em 2 ou mais lambdas é péssimo.

    Amplificador é meio caro, acho que vale mais a pena fazer isso de usar cabo multi-lambda e quando o primeiro cabo (Ou par) ficar com sinal deteriorado demais você simplesmente o corta e passa a usar outro daquele trecho em diante.
    Claro que em 20Km de fibra um amplificador fica mais barato que R$ 20.000 a mais por usar cabo com mais lambdas sobressalentes, mas pra provedor que vai usar 2 ou 3Km de rede ao todo um amplificador sai o preço da diferença 2 lambdas>6 lambdas.

    Uma RB1100 R$ 1500, 12 conversores de R$ 300: R$ 3600, totaliza R$ 5100. ACHO que um switch com 12 SFP (Cisco Catalist, pelo que eu saiba) está 4x esse preço.

    Na verdade RB11000 duvivo que suporte tanto trafego, teria que ser algo tipo CCR1036 ou melhor. O custo aumenta, mas de qualquer forma fica bem menor que switch com portas SFP.

    Mas isso é coisa pra bandas muito altas. Só que... a 13 anos pra mim era impensável ter 10M em casa, tinha ADSL de 128K e sonhava com algo tipo 512K.
    (Isso nem comentando sobre os 1200 bps que tinha nos modem Tropical, pra acessar BBS, o sonho na época era ter uns 9600 bps, ou 14,4Kbps, como muita gente fora do brasil já tinha)

    suspeito muito que o patamar pros proximos 10 anos será internet de 100M, que é o limite prático da maioria dos switches, notebooks e desktops de baixo custo no mercado. Fora que é um numero redondo, tipo "1M", se você falar que vende 2256Kbps é capaz do cliente não querer, mas se falar em "2 mega" ele contrata...
    Enfim, rede 100M via ethernet custaria demais ao longo de 10 anos, mas fibra só teria problemas em caso de rompimento mecanico tipo poste caindo, caminhão arrancando toda fiação, enfim, coisa não muito comum. Uma rede de fibra feita em 2014 vai estar 100% em dia em 2024.
    (Enquanto uma dslam ADSL (Não ADSL2 nem ADSL2+) instalada em 2004 está bem defasada hoje)
    Na fibra o gargalo hoje é o roteador que faz o gerenciamento. Um Cisco Catalist hoje está bem caro, o que temos é Mikrotik CCR, no futuro dá pra trocar se for o caso, ele é uma parte barata da infraestrutura.

  10. #10

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Vou simplificar seu entendimento, demonstrando os 2 casos mais comuns de uso para provedores.

    Interligação de pontos usando fibra.

    Basta vc interligar os pontos usando um par destes conversores por exemplo:
    http://www.cianet.ind.br/pt/produtos...idia-monomodo/

    O processo é bastante simples, existe um LXA e um LXB, a premissa básica é que vc use sempre estes 2 modelos para fechar um enlace. O tipo de fibra é monomodo e funciona com uma única fibra (SIMPLEX) usando o conectores SC/UPC.

    Outro cenário é a distribuição de internet até a casa de seus clientes (FTTH ou Fiber To The Home = Fibra até a casa).

    Para isso vc vai precisar de dois ativos (ativos são equipamentos energizados na rede).

    OLT (Optical Line Terminator) é o equipamento que vai injetar o tráfego na sua rede óptica, basta procurar por OLT (marcas FiberHome, CiaNet, OverTek, Parks, etc).

    Este tipo de rede pode ser empregado usando 2 tecnologias GPON e EPON (ou também conhecido como GePON).

    GPON é mais atrelado a fabricante, e é muito difícil vc trabalhar com fabricantes diferentes na sua rede, porém tem um tráfego total de 2.5Gbps de Down e 1,25 Gbps de Up por porta PON (Porta óptica da OLT).

    EPON (ou GePON) é mais tranquilo utilizar diversos fabricantes (ao contrário da GPON que é um padrão definido pela ITU-T, esta tecnologia é difinida pela IEEE) e tem um tráfego de 1.25Gbs de down e 1.25Gbps de Up por porta de OLT.

    Entre a OLT (que fica na sua sede) e o cliente final a rede é toda passiva (não energizada) por isso o nome PON (Passive Optical Network), e interligada da seguinte maneira.

    Para cada fibra que vc interliga a uma porta da sua OLT, vc usa passivos conhecidos como splitters que dividem a luz, ou seja, liga uma fibra vindo da OLT e saem 2, ou 4, ou 8, ou 16 ou até 32. O mais comum a ser utilizado é o emprego de 2 níveis de esplitagem, aqui usamos assim, saindo da OLT cada fibra é ligada a um splitter 1:8 (uma entrada 8 saidas) o qual chamamos de splitter de primeiro nível. Cada saída desse splitter se liga a outro splitter de 1:8 chamado de splitter de 2 nível, e por sua vez, em cada saída desse splitter de 2 nível levamos uma fibra até uma casa de um cliente.

    No cliente é instalado o outro ativo da rede a ONU ou ONT (Optical Network Unit, ou Optical Network Termination). Basicamente é uma espécie de router, onde a WAN é uma entrada óptica. Existem diversos modelos, com WiFi, com saídas FXS (para voip) etc.

    A grande sacada para isso tudo funcionar é que a OLT em geral joga luz até 20Km, e a rede toda trabalha em cima das perdas. Por exemplo, ONUS podem comunicar-se com perdas de até -28db, sendo que a OLT tem um ganho de ~5db, e cada splitter de 1:8 tem perde de 8 a 10db, bem como cada fusão, conectorização etc tem uma perda, conseguimos chegar até o cliente com uma perda em nossa rede de em média 16 a 18db.

    Bom leia esse texto, procure por palavras chave (tem aos montes) que vc vai encontrar oque procura.

    Dica, prepare o bolso!



  11. #11

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Obrigado por responderem.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Amplificador é meio caro, acho que vale mais a pena fazer isso de usar cabo multi-lambda e quando o primeiro cabo (Ou par) ficar com sinal deteriorado demais você simplesmente o corta e passa a usar outro daquele trecho em diante.
    Por quantas vezes você calcula que dá para "splittar" uma fibra até ela ficar com sinal deteriorado?
    Quando são usados splitters balanceados (divisão igual de sinal) e não balanceados?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    mas pra provedor que vai usar 2 ou 3Km de rede ao todo um amplificador sai o preço da diferença 2 lambdas>6 lambdas.
    Pelos cálculos que fiz, se eu for atender todas regiões que eu planejo aqui, a fibra principal vai ter quase 7km. Nessa distância ainda sai mais barato o esquema das lambdas?

    Outra coisa: você falou até agora em dividir a fibra apenas para levar até o cliente. Mas e quando em um determinado ponto a rede precisa fazer uma ramificação para outro lado? Tem que trazer as fibras dessa ramificação separadas desde a OLT?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Na verdade RB11000 duvivo que suporte tanto trafego, teria que ser algo tipo CCR1036 ou melhor. O custo aumenta, mas de qualquer forma fica bem menor que switch com portas SFP.
    Melhor que CCR, com o RouterOS atual (v6), está fácil.

    Citação Postado originalmente por marcioelias Ver Post
    O processo é bastante simples, existe um LXA e um LXB, a premissa básica é que vc use sempre estes 2 modelos para fechar um enlace. O tipo de fibra é monomodo e funciona com uma única fibra (SIMPLEX) usando o conectores SC/UPC.
    Por que não conectores APC? Eles têm um contato melhor...

    Citação Postado originalmente por marcioelias Ver Post
    Para cada fibra que vc interliga a uma porta da sua OLT, vc usa passivos conhecidos como splitters que dividem a luz, ou seja, liga uma fibra vindo da OLT e saem 2, ou 4, ou 8, ou 16 ou até 32. O mais comum a ser utilizado é o emprego de 2 níveis de esplitagem, aqui usamos assim, saindo da OLT cada fibra é ligada a um splitter 1:8 (uma entrada 8 saidas) o qual chamamos de splitter de primeiro nível. Cada saída desse splitter se liga a outro splitter de 1:8 chamado de splitter de 2 nível, e por sua vez, em cada saída desse splitter de 2 nível levamos uma fibra até uma casa de um cliente.
    A que distância consegue chegar fazendo esse esquema aí? Até onde 1/8 do sinal original chega?
    Desse jeito aí, o cliente final só tem 1/16 do sinal original. Isso não interfere na banda que poderá passar não?

  12. #12

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Excelente explicação.
    Vcs decidiu usar qual EPON ou GEPON?
    Preparar o bolso, vc tem ideia de custo por km? vou ver se acho custo de KM tb em cabo de rede, desde já obrigado.



  13. #13

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Obrigado por responderem.
    Por quantas vezes você calcula que dá para "splittar" uma fibra até ela ficar com sinal deteriorado?
    A conta é: Ganho do SPF da OLT - Perdas por spliter - perdas por fusão - perdas por conectorização - perda por km de fibra. O resultado tem que ser menor que a sensibilidade da ONU, considerando alguns db como contingência, considerando ainda que em tese, vc pode colocar 64 ONUs por porta de OLT.

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Quando são usados splitters balanceados (divisão igual de sinal) e não balanceados?
    Balanceados são de uso mais comum para divisão de sinal normal, desbalanceados normalmente quando vc precisa atender um cliente mais próximo, e continuar com a rede. Neste caso a saida com mais perda fica para o cliente e a com menor perda vc usa para dar continuidade a rede.

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Pelos cálculos que fiz, se eu for atender todas regiões que eu planejo aqui, a fibra principal vai ter quase 7km. Nessa distância ainda sai mais barato o esquema das lambdas?
    Não entendi. Fibra para casa do cliente é caro, mais é FTTH, de outra forma é mais caro ainda.

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Outra coisa: você falou até agora em dividir a fibra apenas para levar até o cliente. Mas e quando em um determinado ponto a rede precisa fazer uma ramificação para outro lado? Tem que trazer as fibras dessa ramificação separadas desde a OLT?
    Que tipo de ramificação? Se vc precisar de um PTP não pode usar a fibra que está na OLT, tem que usar uma fibra apagada (sem uso).

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Melhor que CCR, com o RouterOS atual (v6), está fácil.
    ...

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Por que não conectores APC? Eles têm um contato melhor...
    Juntando essa citação com a anterior, por que não usar Cisco ao invés de Mikrotik? Como sua rede não é de backbone, apenas atendimento a cliente, o custo do Cisco é muito elevado. Da mesma forma o APC tem um custo mais elevado, e vc precisa dele somente se for injetar sinal RF de TV para os clientes usando IPTV, caso contrário, SC/UPC da conta muito bem do recado e tem um custo mais acessível. Assim que colocar no papel seu projeto, vai querer economizar até em fita isolante, acredite.

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    A que distância consegue chegar fazendo esse esquema aí? Até onde 1/8 do sinal original chega?
    Existem SFP para até 120Km, massss a OLT normalmente atende até 20Km, até por que todas as ONUs (pelo menos as que conheço tem a mesma limitação), porém vc sempre deve levar em consideração a perda na chegada no cliente para ser compatível com a sensibilidade da ONU.

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Desse jeito aí, o cliente final só tem 1/16 do sinal original. Isso não interfere na banda que poderá passar não?
    Partindo da OLT, até o cliente, cada porta GPON tem capacidade de 2.5Gbps de down por 1.25 de Up, esse valor é dividido por todos os clientes, ou seja, no máximo dividido por 64. No caso do GePON 1.25Gbps de down por 1.25 de up. Porém o sinal original em alguns casos nem permite a comunicação da ONU com a OLT, precisa existir uma certa perda para que haja comunicação, o importante é chegar até o cliente com a perda abaixo da sensibilidade da ONU.

    Mais uma vez, te aconselho fortemente a participar de um curso de FTTx, existem diversos hoje para ter uma ideia da dimensão disso.

    Aqui ainda nem falamos em compartilhamento de postes, custos de ativos, passivos, ferragens. Estimo que para atender 512 clientes, seu custo será superior a 100.000 reais, fora o custo mensal de compartilhamento de postes...

  14. #14

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Citação Postado originalmente por marcioelias Ver Post
    Não entendi. Fibra para casa do cliente é caro, mais é FTTH, de outra forma é mais caro ainda.
    A comparação que fiz é entre usar várias lambdas ou uma única com amplificador. Segundo rubem, em 2 ou 3km ainda sai mais barato o esquema das lambdas, por isso perguntei se em 7km isso muda.


    Citação Postado originalmente por marcioelias Ver Post
    Que tipo de ramificação? Se vc precisar de um PTP não pode usar a fibra que está na OLT, tem que usar uma fibra apagada (sem uso).
    O que eu quis dizer é: suponhamos que haja o cabo com as fibras principais atravessando a cidade. Em um determinado ponto se faz preciso estender esse cabo para um outro lado para atender clientes de outra região, ex:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         ramificação-fibra.jpg
Visualizações:	301
Tamanho: 	42,5 KB
ID:      	54196
    No ponto circulado em vermelho eu usaria splitters para dividir as fibras do cabo principal em 2, ou teria que passar um cabo separado para essa ramificação desde a OLT?


    Citação Postado originalmente por marcioelias Ver Post
    Juntando essa citação com a anterior, por que não usar Cisco ao invés de Mikrotik? Como sua rede não é de backbone, apenas atendimento a cliente, o custo do Cisco é muito elevado.
    Se for para adentrar na questão do roteador a usar, vamos colocar o Edge Router na conversa, hehe.

    Citação Postado originalmente por marcioelias Ver Post
    Partindo da OLT, até o cliente, cada porta GPON tem capacidade de 2.5Gbps de down por 1.25 de Up, esse valor é dividido por todos os clientes, ou seja, no máximo dividido por 64. No caso do GePON 1.25Gbps de down por 1.25 de up. Porém o sinal original em alguns casos nem permite a comunicação da ONU com a OLT, precisa existir uma certa perda para que haja comunicação, o importante é chegar até o cliente com a perda abaixo da sensibilidade da ONU.
    Como é que calcula essa perda? Depois que já tiver puxado a fibra até o cliente? Aí, se tiver alta de mais tem que ir lá e "splittar" outra lambda... ou tem como saber como está a perda antes de fazer a "splittagem"?

    Citação Postado originalmente por marcioelias Ver Post
    Mais uma vez, te aconselho fortemente a participar de um curso de FTTx, existem diversos hoje para ter uma ideia da dimensão disso.
    O método de ensino por meio de cursos é ineficiente comigo, prefiro o autodidatismo. Já li bastante sobre isso no site da Teleco e em alguns outros, minhas dúvidas estão mais na aplicação, na prática, em detalhes como esses dos cabos que deram início ao tópico.

    Citação Postado originalmente por marcioelias Ver Post
    Aqui ainda nem falamos em compartilhamento de postes, custos de ativos, passivos, ferragens. Estimo que para atender 512 clientes, seu custo será superior a 100.000 reais, fora o custo mensal de compartilhamento de postes...
    Alguns pontos aí eu já discuti em outros tópicos meus e acompanhei em outros.
    Dá para começar devagar, atendendo um bairro, depois outro... ADSL, fibra multimodo, etc. Só o hipe de dizer que é fibra já contribui bastante para o crescimento, aqui atualmente só existe Velox e provedores wireless (que estão todos um lixo só).

    Por enquanto, embora tenha várias vantagens, estou achando as redes ópticas muito arcaicas, semelhante à época do coaxial, com barramento (não exatamente, mas bem semelhante, ligando direto no cabo ao invés de concentrador), remenda de cabos, etc.
    O que acontece, por exemplo, se dividir o cabo (com splitter) para um cliente e um dia ele decidir cancelar a assinatura? Vai ficar o cabo solto lá à toa? Um splitter servindo de nada além de gerar perdas?

    Redes UTP, embora tenham problemas com queimas, limitações de velocidade e distância, são bem mais modernas e práticas, você só leva um cabo até o cliente e pluga no switch do ponto. Com fibra óptica deve levar uns 10 anos ainda para ficar assim, e aí as redes atuais vão ser tão antiquadas quanto as que usavam coaxial décadas atrás.



  15. #15

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Sobre atender rede longa, que tem trajeto sem clientes, pode usar mux e demux pra juntar e depois separar varias fibras.

    Digamos que no bairro A está o provedor, tem 4Km de rede nele, no bairro B teria mais 4Km, mas o bairro B fica a 2Km de distancia. Usar cabo de muitas vias sai caro, melhor colocar um MUX juntando as, digamos, 12 fibras em 1 par, usar apenas cabo duplo por esses 2Km, e então usar um DEMUX pra separar denovo em 12 fibras.

    Assim como existe rede ethernet certificada e rede ethernet mambembe feita com switch Intelbras domestico 8P em poste, existem opções de usar fibra com soluções beeeeeem mais baratas, ignorando filtros, usando splitter simples como T ( http://www.jfopt.com/jf-214.html , acho que já ví deles na Cianet) e colocando você mesmo os conectores e emenda (Tem splitter já com conector, mas são mais caros, te obrigam a usar emenda caaaaara, e não necessariamente a perda é muito menor que com emenda simples), usa atenuador ou faz atenuação manual (Dobrando cabo) nos clientes proximos, enfim, tem como baratear muuuuito o custo em T's e clientes (Usando conversores de fibra pra lan, especialmente).


    Aqui tem muito agronegocio, galpões e silos metalicos enormes, opções via RF não funcionam (150Mbps de noite, 1Mbps de dia), rede ethernet tem problema de distancia (E silo de 100x300m é NORMAL, só esse ano inauguraram 3 desse tamanho aqui, cidade com 20 mil hab., imagina os numeros no país todo) e com raios (Solo arenoso, e estrutura de 100x300m, com 50m de altura, fica difícil não ter raio e não queimar uma porta ethernet a cada chuva), então a solução interna é fibra, nunca botava fé nesses adaptadores ethernet baratos até que vendi uns de R$ 69 pra essa finalidade, coisa simples, fontezinha 12V 1A, adaptador direto na fibra e no PC via ethernet, no outro lado outro adaptador direto no switch gerenciado, nalguns lugares um splitter simples, e a coisa vai muito bem, cameras fullHD vendo nível de sementes, equipamento que verifica temperatura e velocidade de ventilador além de camera em cada ventilador (Em camera VGA não se vê nada), bandas enormes tipo 20Mbps por camera 24x7, as vezes 3 ou 4 cameras e mais um equipamento num adaptador ethernet pra fibra gerando realmente 80Mbps de trafego constante, e esses adaptadores porcaria, com splitters porcaria, com emendas das mais baratas, resolvem o problema sem muita manutenção (Só RJ45 e cabo ethernet que dá problema, na verdade). Custo alto de implementação? Mais alto que ethernet, mas se mantendo em bandas baixa (Gigabit) dá pra usar conector de atenuação preocupante, dá pra usar emenda logo depois de splitter (O alcance cai de 20Km pra 5Km, mas isso é uma rede grande, imagina o custo disso com ethernet!).

    Eu defendo ftth com equipamento comum porque vejo isso nos armazens de multinacionais aqui com isso, rede da operadora via fibra chega no poste da frente, alguém vai lá e capricha no splitter, põe tudo bonitinho, cobra R$ 10 mil pra isso, mas no mes seguinte um caminhão acerta o fio e surgem logo as 2 emendas, depois 4 emendas, aí alguém resolve trocar o cabo e colocar subterraneo, colocar o conversor interno em qualquer canto empoeirado, sempre passa alguém e chuta ele pro lado, enfim, é ambiente muuuuuuuito pior que residencia (Não é por ser multinacional tipo Bunge ou Cargill que terão peões educados, fio incomodando? Mete o alicate e arranca daqui. Ops, tem que colocar de volta? Usa a emenda mais barata). Enfim, fibra com equip. barato vive bem nesse ambiente desleixado, melhor que ethernet! A rede da operadora cada vez é mechida por um terceirizado diferente, ninguem sabe direito quantas emendas tem, mas nunca dá problema fora os cabos arrancados.

    (Problema de amplificador, ou usar conversor ethernet como amplificador, é cair no problema da energia, do nobreak, que ethernet teria. Defendo o uso de cabo multi-lambda por isso, se um estiver atenuado demais você, mesmo estando num poste, não tem energia facil pra fazer amplificação, acho mais barato ter uma fibra limpa, sem emenda ou T até aquele ponto, e passar a "atenua-la" somente de certo ponto em diante, porque afinal os cabos multi-vias hoje estão com preços proximos, de 2 pra 4, ou de 4 pra 6 vias a diferença por metro é pequena, por quilometro fica considerável mas é uma sobressaliencia que te garante um bom futuro.
    (Exceto se surgir switch ethernet gigabit long rech (500m, 2Km) por R$ 50, porque se depender de 802.11AC e seus canais de 80MHz poluindo tudo, suspeito que terá poucas alternativas pra grandes bandas no futuro).

  16. #16

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Digamos que no bairro A está o provedor, tem 4Km de rede nele, no bairro B teria mais 4Km, mas o bairro B fica a 2Km de distancia. Usar cabo de muitas vias sai caro, melhor colocar um MUX juntando as, digamos, 12 fibras em 1 par, usar apenas cabo duplo por esses 2Km, e então usar um DEMUX pra separar denovo em 12 fibras.
    MUX e DEMUX são equipamentos ativos, não?
    E, procurando aqui, só achei um da AsGa, mas achei estranha a descrição dele, parece que o que faz é dividir cada comprimento de onda em uma fibra diferente.
    Poderia indicar um exemplo de MUX e DEMUX aos quais você se refere?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    ignorando filtros, usando splitter simples como T ( http://www.jfopt.com/jf-214.html , acho que já ví deles na Cianet)
    Quando/onde são usados esses filtros? Poderia dar exemplos desses dispositivos? Não encontrei nenhum ao pesquisar, só encontrei o conceito.

    E que outro tipo de splitter existe? Se o T é simples, qual é o outro?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    dá pra usar emenda logo depois de splitter (O alcance cai de 20Km pra 5Km, mas isso é uma rede grande, imagina o custo disso com ethernet!).
    Falando em emenda... as mecânicas são muito vantajosas em comparação às conectorizadas?
    E pelo que vi, a mecânica é feita aproximando as fibras e depois colando-as. Dá para usar tipo de emenda em redes externas sem o risco de se romperem?

    E agora que você falou em cabo rompido me surgiu uma dúvida: se um cabo com 12 fibras for rompido, como é que faz? Coloca 12 emendas lá no lugar mesmo? Deve ficar horrível...



  17. #17

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    O ativo é o chamado WDM, geralmente mux/demux é nome dado aos divisores passivos, são só uma lente concava que une todas as fibras em uma só, e depois um prisma separa esse feixe único em feixes de larguras de onda separadas denovo.
    O componente separador é passivo, mas em trajeto logo (40Km, por exemplo) precisa amplificação geralmente, é perda demais. Não gosto dessas definições teóricas tipo "rede PON" (Passive opt. net.), porque vai que depois de um mux o sinal fica baixo no outro lado, faz como? Se você determinou no escritório que é uma rede PON você não pode colocar um amplificador, vai ter que engavetar o projeto porque... a nomeclatura diz que rede passiva é rede passiva, que rede mista não existe, como amplificar não é passivo você não pode usar.

    Tem mux e demux ativos, podem ser misturados com passivos desde que usem mesma largura de luz, mas me parece que são só um amplificador logo antes (Ou depois) do componente passivo, afinal realmente é melhor amplificar apenas 1 fibra do que varias. Acho que você não vai encontrar muito facil mesmo.

    Sobre emendas com conectores, pra falar a verdade nunca ví a venda. A emenda mecanica típica, com as travinhas e tal, se chacoalhar muito solta, tem que prender direito no sustentador, e tem 10x mais perda que união por fusor. Mas... é 1dB de perda numa emenda mecanica, com 0,1dB de perda numa fusão. Levando em conta que fibra OM3 em 1G tem perda tipo 2dB por Km, e que cada splitter tem 3dB de perda (Sem fusão passa pra 5dB, porque você colocaria emenda no splitter, uma na entrada e um na saída), não é esse 0,9dB a mais que vai atrapalhar. O que atrapalha mesmo é o T, os splitter comuns, são 3dB de perda, e como tem que colocar emenda mecanica (Ou comprar maquina de fusão de R$ 10 mil) são mais 2dB (1 da entrada, 1 da saída), isso dá 5dB por splitter. Como bons conversores tem sensibilidade tipo -20 a -25dB, e potencia tipo 20 a 25dB, isso te dá uns 40 a 50dB de margem pra trabalhar, ou seja, não pode ter 10 splitter comuns (Com emenda mecanica) numa fibra (Alias, pode, mas vai ter que comprar conversor mais caro, de 29dB de potencia, com sensibilidade -34, não ajuda muito). O jeito de ter rede longa é multi-fibra e colocar alguns splitters em cada fibra, num cabo de 12 vias seriam 6 pares, uns 7 x 6 = 49 pontos de fibra. Se serão pontos dentro de residencias, ou se serão pontos com um conversor e um roteador/switch-gerenciado pra levar ethernet até o cliente não sei.

    Mas voltando a outro post, que falamos de um cabo autosustentado com um par de fios de aço (Não o sustentador, outro par em baixo) o uso de amplificador ou conversor alimentado via cabeamento fica mais animador. Porque? Porque ethernet tem consumo alto (8W) a cada 100m, a fibra consumiria 8W a cada 2Km! A distancia é tão grande que o problema da queda de tensão nem é mais o consumo (Que é o problema em ethernet) mas sim a distancia, teria que levar AC (Isolado da rede AC, baixa tensão tipo 40W) pra poder usar transformador-elevador a cada 1000m (Um trafinho barato 2:1, também conhecido como 220<>110), pra onde tem conversor/amplificador só retificar esses 30-40V e aplicar num conversor DC/DC pra baixar pra 5, 7.5, 9 ou 12V.

    Enfim, tem que misturar splitter passivo, conversor de alta e baixa potencia e sensibilidade (Cliente proximo: Baixa potencia, tipo 8dB), AC de baixa tensão junto com o cabo, etc. Com isso o "custo" diferencial da rede (Ignorando roteamento no provedor, que seria o mesmo pra wifi, ethernet, coaxial ou fibra) seria umas centenas de conversores de mídia, seria comprar toneladas deles e usar de todo jeito, no provedor, no cliente, como amplificador, alimentado no cliente, alimentado pela rede de baixa AC no cabo, etc. É o jeito de ter baixo custo. Senão chega nos R$ 100 mil pra 50 clientes mesmo.

  18. #18

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Alias... pensando bem, com 50 clientes não compensa uma maquina de fusão (R$ 10 mil), mas com muito mais clientes já compensa, a maquina de fusão custa o preço de uns 200 ou 300 splitters, se não quiser passar cabo multi-lambas com rede de baixa AC do lado, acho que o negócio é minimizar as atenuações usando fusora.

    (Splitter comum precisa só o descascador pra abrir o fio sem machucar a fibra, clivador pra cortar absurdamente reto, e só, ferramentas baratas pelo do preço do fusor)

    Mas com cabo 12 vias por R$ 3 o metro, putz... isso é preço de bons cabos ethernet pra uso externo. Fibra tá muito barata.



  19. #19
    Ricardo Romero Avatar de ricromero
    Ingresso
    Apr 2008
    Localização
    São Paulo / Interior
    Posts
    920

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Rubem, vou lhe ser sincero.....

    Em quase todas as postagens suas ATÉ ESSA aqui, eu sempre havia desprezado, por que você realmente GOSTA de ESCREVEEEEER ( parafraseando o seu "caraaaa" ).....rsrsrsrsrs.

    Mas essa daqui, eu me lambuzei no aprendizado sobre FTTx, estou ainda passando o guardanapo na boca de tão estaziado que estou nesse aprendizado.

    Muito obrigado por compartilhar com os colegas do forum seu conhecimento.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Alias... pensando bem, com 50 clientes não compensa uma maquina de fusão (R$ 10 mil), mas com muito mais clientes já compensa, a maquina de fusão custa o preço de uns 200 ou 300 splitters, se não quiser passar cabo multi-lambas com rede de baixa AC do lado, acho que o negócio é minimizar as atenuações usando fusora.

    (Splitter comum precisa só o descascador pra abrir o fio sem machucar a fibra, clivador pra cortar absurdamente reto, e só, ferramentas baratas pelo do preço do fusor)

    Mas com cabo 12 vias por R$ 3 o metro, putz... isso é preço de bons cabos ethernet pra uso externo. Fibra tá muito barata.

  20. #20

    Padrão Re: Como são usados cabos com várias fibras dentro?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    O ativo é o chamado WDM, geralmente mux/demux é nome dado aos divisores passivos, são só uma lente concava que une todas as fibras em uma só, e depois um prisma separa esse feixe único em feixes de larguras de onda separadas denovo.
    Como assim separa em feixes de larguras separadas de novo? Quando saem as 12 fibras da OLT, cada uma em uma porta SFP, elas não vão estar todas na mesma largura de onda?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    porque vai que depois de um mux o sinal fica baixo no outro lado, faz como?
    Vixe, tem isso ainda? Então é melhor passar as 12 fibras logo, sem mux/demux, senão lá do outro lado vai dividir o sinal já fraco em 12.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Acho que você não vai encontrar muito facil mesmo.
    Um indício de que esse negócio deve ser bem caro, mais que o cabo com 12 fibras.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Sobre emendas com conectores, pra falar a verdade nunca ví a venda. A emenda mecanica típica, com as travinhas e tal, se chacoalhar muito solta, tem que prender direito no sustentador, e tem 10x mais perda que união por fusor.
    Então, se romper em um ponto onde o cabo esteja pendurado, sem nada sustentando, já era?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    fibra OM3 em 1G tem perda tipo 2dB por Km
    Eu vi em algum lugar uma relação de perdas para vários tipos de fibra, mas não estou encontrando. Qual seria a perda da monomodo?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    cada splitter tem 3dB de perda (Sem fusão passa pra 5dB, porque você colocaria emenda no splitter, uma na entrada e um na saída)
    Com o splitter conectorizado essa perda é maior ou menor?
    E outra coisa: para usar splitter conectorizado tem que comprar a fibra que já vem com conectores de fábrica ou dá para colocar o conector manualmente? Nesse último caso, a conexão do conector não geraria perdas da mesma forma que a emenda mecânica?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    O jeito de ter rede longa é multi-fibra e colocar alguns splitters em cada fibra, num cabo de 12 vias seriam 6 pares, uns 7 x 6 = 49 pontos de fibra.
    Agora que fui perceber uma coisa: tem que colocar um splitter para a fibra de TX e outro para a de RX, não é? Como é que vai saber qual é TX e qual é RX? E mais, como é que vai saber qual é o par de fibras sendo usado (sinal ainda não ficou ruim), e quais são pares para usar mais a frente no meio de um monte de fibras?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Mas voltando a outro post, que falamos de um cabo autosustentado com um par de fios de aço (Não o sustentador, outro par em baixo) o uso de amplificador ou conversor alimentado via cabeamento fica mais animador.
    Eu não achei cabos desse tipo com mais de 2 fibras. Esses cabos assim parecem ser voltados para uso já próximo do cliente.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    usar transformador-elevador a cada 1000m (Um trafinho barato 2:1, também conhecido como 220<>110)
    Vi em algum lugar que coisas desse tipo geram um alto consumo de energia na rede antes dele.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Cliente proximo: Baixa potencia, tipo 8dB
    Com isso você quer dizer configurar baixa potência nas portas SFP do OLT do primeiro par de fibras que for ser usado?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    seria umas centenas de conversores de mídia, seria comprar toneladas deles e usar de todo jeito, no provedor, no cliente, como amplificador, alimentado no cliente, alimentado pela rede de baixa AC no cabo, etc. É o jeito de ter baixo custo.
    Ou não. Colocando ativos na rede não vai cair no mesmo problemas das redes UTP, inclusive o risco de queimas? Além disso, depois de um tempo a mensalidade com conta de energia vai acabar saindo mais caro do que ter feito tudo passivo, não concorda?

    Uma dúvida que me surgiu enquanto lia seu post: as cordoalhas onde são sustentados os cabos, são as da própria companhia de energia (se existirem, não me lembro de ver isso por aqui), ou o provedor tem que colocar as próprias?