Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão Montando rede wifi para celular.

    Bom galera este é meu primeiro post na comunidade já venho abusando um pouco queria pedir uma ajuda e dicas na nova rede wifi que estou montando assim já falei com um amigo meu desta área ele me passou um projeto de servidor e repetidor já com equipamentos mais tenho umas duvidas ainda queria saber qual distancia +/- vai funcionar a rede com um sinal bom para celular quantos usuários posso ter no máximo lembrando que é somente celular, bom sem mais delongas vamos lá.

    Atualmente tenho uma banda de internet de 15MB oque queria saber era quantos usuários posso ter no máximo e qual distancia pegaria com os equipamentos do projeto por favor se tiverem equipamentos superiores e homologados pela Anatel pode sitar que estarei aceitando com o maior prazer todas as dicas, só pode ser equipamentos homologado pela Anatel porque breve estarei pedindo uma licença junto a Anatel.

    Projeto Servidor.

    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Projeto server.jpg
Visualizações:	537
Tamanho: 	86,5 KB
ID:      	54744

    Projeto repetidor para expandir e melhorar o sinal e obter mais clientes.

    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Projeto Repetidor.jpg
Visualizações:	315
Tamanho: 	48,5 KB
ID:      	54745

    Lembrando a todos que minha rede é somente para celular com 5 computadores que é da minha empresa.

  2. #2

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Cara primeira coisa você terá que estudar sobre diagramas de irradiação de antenas, internet wifi para celular apenas para próximos pois a antena interna tem baixo ganho.



  3. #3

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Você não vai conseguir a penetração que os celulares tem nas suas bandas nativas CDMA/GSM. WiFi não tem essa performance (e nem é por questão de potência é por características do protocolo e do espectro de frequencias utilizado).

    A ANATEL proíbe o uso de terminais móveis em redes SCM. Com a licença de provedor você só pode atender clientes fixos e nômades (que mudam entre vários lugares fixos pre-definidos em um intervalo de tempo - são semi-fixos)

    Posso te vender uma consultoria e montar essa tua rede do jeito que tu está querendo. Muita gente vai te falar abobrinha. Mas dessa parte específica de antenas, propagação e protocolos das camadas mais baixas, eu entendo bastante e estudei bastante e sei do que estou falando (não que outras pessoas não saibam).

    Sei de uma solução bastante onerosa que pode alcancar o que tu quer, eu mesmo quis implantar aqui, mas como eu disse, é bastante onerosa (envolve aluguel de postes e coisas assim).

    Se estivesse interessado, mande mensagem particular.

  4. #4

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Citação Postado originalmente por marcelorodrigues Ver Post
    Cara primeira coisa você terá que estudar sobre diagramas de irradiação de antenas, internet wifi para celular apenas para próximos pois a antena interna tem baixo ganho.
    Sim Marcelo Rodrigues sei que antena de celular tem sinal fraco por isso queria esta investir em equipamentos bom antenas boas e repetidores bons para ter um sinal amplo a todos os clientes.



  5. #5

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Citação Postado originalmente por JorgeAldo Ver Post
    Você não vai conseguir a penetração que os celulares tem nas suas bandas nativas CDMA/GSM. WiFi não tem essa performance (e nem é por questão de potência é por características do protocolo e do espectro de frequencias utilizado).

    A ANATEL proíbe o uso de terminais móveis em redes SCM. Com a licença de provedor você só pode atender clientes fixos e nômades (que mudam entre vários lugares fixos pre-definidos em um intervalo de tempo - são semi-fixos)

    Posso te vender uma consultoria e montar essa tua rede do jeito que tu está querendo. Muita gente vai te falar abobrinha. Mas dessa parte específica de antenas, propagação e protocolos das camadas mais baixas, eu entendo bastante e estudei bastante e sei do que estou falando (não que outras pessoas não saibam).

    Sei de uma solução bastante onerosa que pode alcancar o que tu quer, eu mesmo quis implantar aqui, mas como eu disse, é bastante onerosa (envolve aluguel de postes e coisas assim).

    Se estivesse interessado, mande mensagem particular.
    Onerosa sim, pois colocar equipamentos dissiminados por postes como fazem nos projetos de cidades digitais, encarece muito.
    Seria a única maneira viável de fornecer sinal de wifi para celulares. Pois como já disseram, os celulares não tem potencia e nem antena no wifi para atingir vários metros como seria o caso. Basta um celular desses conectar com sinal baixo e vai prejudicar todos os outros.

    Mas daí o cara ficando nas proximidades do poste ele até vai ter sinal e principalmente enviar sinal com mais eficieêcia.

    Já imaginou o custo de colocar a cada quarteirão um equipamento desses e ainda todo o esquema de alimentação, link, etc etc.
    Isoladamente até que o custo não é alto, pois um Ubiquiti resolveria, tipo PicoStation 2.4, mas multiplica isso e vamos ter uma poluição gigantesca de canais.
    E não adianta fugir do 2.4 pois é esta frequencia que a esmagadora maioria dos celulares utiliza em wifi.

    Só para projeto de político é que funciona legal pois tem verba sobrando.... e mesmo que não funcione não vai ter para quem reclamar, afinal é de graça. (de graça em termos, pois é dinheiro público)

  6. #6

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Realmente essa é uma questão muito complicada, estou com um caso parecido, a diferença é que vou usar em uma área interna ("shopping") e mesmo assim estou preocupado pois existem muitos tipos de celulares por ai, inclusive os xing linkgs, e é ai que mora o perigo pois se um desses se conecta com o sinal baixo, vai baixar toda a velocidade da célula transmissora e ai já viu. Estou pensando em usar PicoStation e deixar com o rate fixo, assim quem estiver com o sinal muito baixo não conecta.



  7. #7

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    todos os celulares são chingling. Alguns tem nome, outros não.

  8. #8

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Alguém sabe o que a Vex usava nos hotsposts? Eram mais de 1000, acho que principalmente em Curitiba. A Oi comprou e diz ter mais de 800 mil pontos no Oi Wifi hoje.
    A GVT também tem esses pontos, diz que são mais de 300 mil.

    Se os nº's deles estão corretos, isso dá mais de 1 milhões de pontos wifi, imagino que eles tenham algo bem em conta, afinal 1 milhões de Wavion da Alvarion custa mais caro que a Oi inteira.

    Eu particularmente preferiria MK pra poder esmiuçar direito as opções, e não usaria um MCS muito baixo, o ideal seria ter MCS alto tipo 4 ou 5 pro usuario não escanear sinal baixo, mas aceitar conexão apenas em MCS0, de modo que o aparelho do cliente transmita na melhor potencia e que o hardware da base tenha a melhor sensibilidade.

    Ou talvez só usar potencia baixa resolve. Não que haja melhora na conexão, é que com potencia alta os clientes distantes que não teria potencia suficiente pra "responder" as conexões tentariam se conectar, com potencia baixa quem está distante (Com sinal ruim) não conecta. Não falo de usar coisa tipo 14 ou 15dBm, mas de não usar todos os 28 ou 30dBm que o hardware tem (Você escaneia láááááá na pqp, mas só conecta a 80m igual se tivesse 20dBm).

    Não sei se a AMO 2G13 será diferente, mas tentando omni 9dBi Oiw, 12dBi Aquario, 13,5dBi OIW e 15dBi Hyperlink eu tive alcance bem menor que com NS, escanear lá na pqp escaneia, mas manter conexão decente (Sem perder 90% dos pacotes) dó bem proximo, numa distancia menor que conectado em NS ou em antena setorial. Em hotel já troquei omni no meio por NS Loco em canto e a conexão nos quartos passou a ser totalmente estável. Eu particularmente nunca tive sucesso nem ví conexão muito boa com omni (Falando de coisa tipo 5-10Mbps estavel, sem cair pra 5Kbps quando você põe o smartphone na horizontal).



  9. #9

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    @rubem a questão maior que vejo é a questão da confiabilidade. Um hotspot público não pode ficar dando muita manutenção.
    Quando comecei em 2008 eu já imaginava um dia em que poderíamos ter vários equipamentos espalhados pela cidade e só fazer instalações fixas nos assinantes em casos selecionados. Tudo o mais se conectando diretamente via wireless pelos seus notebooks.
    Mas isso logo adormeceu na mente pela impossibilidade de manter uma rede estável e pelo enorme número de pontos de acesso.
    Naquela época não se falava em hotspots públicos. Mas muitos provedores tentavam conexão com os "famigerados" adaptadores usb wireless.

    Vejo no uso de AP mikrotik um alto índice de manutenção.

    Por outro lado hoje já proliferam os hotspot em pontos de alta concentração de usuários. E aquilo que se mostrava inseguro ganhou corpo. Mas com equipamentos mais robustos.
    E equipamentos que agregaram valor comercial. Uma rede dessas se fosse baseada em mikrotik nunca que uma operadora iria comprar. Mas podem ter a certeza que os equipamentos lá instalados não são equipamentos de fundo de gaveta. São muito , mas muito profissionais. Tipo Wavion, Alvarion, Engenius, Cambium.

    Deem uma olhada nisso:
    http://www.zimitti.com.br/
    Alguns como o Cambium são proprietários e não se aplicaria a um hotspot público.

    Tem pra todo gosto e bolso.

    Ah! faltou nesta lista outro fabricante: Ruckus

  10. #10

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Acho que essa estabilidade já tem tempo, a rede Fon que tem operadora usando parece ser:
    https://tecnoblog.net/116284/wi-fi-das-operadoras/
    Olha o hardware que eles usavam a uns 2 anos:
    http://wiki.openwrt.org/toh/start#fon
    AR2315, o mesmo chipset dos NS, NS Loco e TPlink 5210G (Que eu acho ótimo e nunca tive instabilidade).

    Hoje pra N devem ter outros chipset FON além desse esquisito RT3052 citado.
    O site deles é como metade da web, é pra noob, não tem info técnica.

    Mas independente da configuração exata, essas porqueirinhas da Fon não são muito melhores que roteadores domesticos, acho que o firmware deve ter capado tudo que é firula (servidor http e telnet, nat, enfim, tudo que não é usado). As vezes você mete Open/DD-WRT num aparelho e tem estabilidade gigante, se você quer ter custo baixo acho que o negócio é testar essas opções, comprar uma centena de roteador barato (Depois de já ter testado algum), customizar firmware, e espalhar por aí. Perguntei da VEX porque me disseram que ela usava pcba bem pequena nos hotspots em postes, tipo 10x10cm, informação de ex-funcionário da Vex (Que como quase todo funcionário sabe descrever o visual da placa ("Cheia de componentezinhos em cima") mas não modelo, firmware, nem nada mais útil)

    Quando comprei o provedor em 2010 minha idéia também era de meter um hostpot em cada quarteirão, quando encontrei Linksys a R$ 80 achei que ficaria facil (Era normal roteador vagabundo tipo Dlink ficar mais de R$ 100), um nobreak com bateria 6V 4A ou algo similar/barato, caixinha hermetica barata, fan barato, mas nunca tive link pra isso. Quando o pessoal começou a falar em micro-celula achei que alguém faria algo do tipo, mas tá difícil, parece que tem gente que vive da venda das antenas e não das conexões (Tem concorrente meu vendendo airgrid a R$ 500, fora instalação, se isso não é viver de instalação não sei o que é) por isso não investe em ponto de acesso direto (Aí sim hotspot é uma maravilha).

    Eu sempre preferí MK porque quando via ethernet não responde, via wifi responde, e vice-versa, nunca tive dificuldade em reiniciar, mas esses travamentos só tive com alimentação ruim, eu falo muito sobre alimentação aqui no Under porque vejo muuuuuuuuuito roteador travando ou com desempenho ruim por culpa de ripple em alimentação, pessoal parece que não acredita nos malefícios da alimentação com ripple, acha que o VRM de roteador é ótimo.
    (Fora temperatura e cia, andei colocando muito roteador em forro, mas aqui agora estou numa sala a 36ºC, imagina quanto está no forro acima, provavelmente uns 50ºC, não foi a toa que a maioria dos roteadores que coloquei nesse uso duraram 12 a 15 meses antes de começar a travar de dia (Por problema no VRM, se não é capacitor que perde ESR é mosfet que altera resistencia interna), o fato dum roteador ficar numa sala com ar-condicionado aumenta muito a vida útil, reduz muito o ripple na alimentação e dependendo do hardware pode dar throughput melhor! É a situação que colocar um roteador na sombra de uma arvore, com 10m de cabo até a antena, faz muita diferença!)



  11. #11

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Vou dar a solução. Ninguem nunca compra minhas ideias :

    1 - Rede HPNA nos postes.
    2 - Caixa hermética com slave hpna e um radinho barato com suporte a MESH.

    Pronto. A rede mesh tem problema de escoamento. A rede HPNA tem problema de alcance. As duas redes juntas se complementam. Pronto. solucionei o problema. A rede HPNA serve para espalhar nós com acesso a internet, pra não fazer uma rede mesh com um único ponto de escoamento - que era o que dava galho nas redes mesh que o povo fazia por ai. O radinho usa antena bananinha mesmo, que fica dentro da própria caixa sem necessidade de antena externa.

  12. #12

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Aí entre o problema do custo, rede puramente mesh teria eletrificação no cliente, sem uso de postes, numa cidade proxima alguém fazia isso (Com omni em bambu a cada cliente a 100m) e acho que é mais pela questão da alimentação do que por outro problema.

    Minha intenção era rede ethernet, com 150m de cabo entre roteadores 10M, roteados, com 50-60VDC via ethernet, roteador de R$ 50 a cada 150m, numa caixa de R$ 30, com conversor dc-dc step-down de R$ 4 em cada roteador, e cada 500m um conversor DC-DC step-up de R$ 10 pra compensar queda de tensão.
    (Pensei em usar AC, pra usar trafo comercial de R$ 15 pra elevar a tensão a cada ponto (Trafinho 127>12V, alimentado via 40V elevaria uns 4V a tensão usando o trafo secundário pra elevar), mas tem o ruído do AC sobre os pares de dados ao lado, e o custo do trafo não é necessariamente menor que conversor step-up)

    Nunca tive medo desse tipo de solução porque conexão 2G/3G por aqui tem vaaaarias interrupções diárias, aglomerando num único ponto a alimentação fica fácil cortar a alimentação geral pra resolver eventuais roteadores travados. Equipamento queimado por raio sempre existe, por isso o medo de comprar equipamento caro.

    (Não tenho muita confiança em HPNA porque nunca ví relato ou comparativo da sobrevivencia deles a raios, cabo coaxial teoricamente não devia ter muita indução em descarga proxima, mas por aqui parabolica e tv via satelite banda KU queima aos montes em toda tempestade, queima num mesmo dia sem raio direto coisa tipo lnbf, receptor e porta hdmi da tv ou mesmo a TV toda, com ou sem aterramento o estrago é sempre caro, enquanto ethernet queima só as portas ligadas ao cabo e para no trafo/driver ou ci controlador, e com centelhador de terminal ameniza as queimas, não sei as possibilidades de reparo nos centelhadores coaxiais)



  13. #13

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Rubem, e no caso de usar uma fonte da própria Mikrotik na RB?

    Ou está faltando mais projeto na RB para previnir isto?

  14. #14

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Me parece que a MK usa varios fornecedores, só conheço a DVE, o que mechi de RB1xxx/2xxx veio com fonte DVE 12V dentro, o que comprei que veio com fonte 24V veio com DVE também.

    DVE não é a 8ª maravilha do mundo, mas não é tão ruim, só é "normal", dupla filtragem na saída, ripple tipo 1%, rendimento tipo 85%, o problema delas é com temperatura, tanto que na propria embalagem as vezes vem escrito: -30 a 50ºC. Oras, 50ºC é "frio" pra fontes no brasil, o ambiente nunca está nessa temperatura, mas a fonte aquece a ponto de passar é dos 60ºC. Usando capacitor de 85ºC dá pra imaginar que elas não foram feitas pro brasil, depois de uma centena de horas de uso a ESR sobe, o ripple sobe, junta com a ESR perdida nos capacitores da RB, e o desempenho só vai caindo.

    Acho que o projeto da MK é justo, tem boa filtragem quase sempre, tem um p*ta range de tensão (Ah se TODO aparelho fosse assim!), o rendimento em diferentes tensões não muda tanto, mas sempre tem como melhorar, a Linksys sempre foi mestre em fazer VRM evitando capacitores (Que perdem ESR com o tempo e temperatura), mas as vezes uma resistencia interna alta demais de fabrica manda muito ripple pro processador e uma unidade do modelo tem desempenho ou durabilidade ruim, talvez com a RB910-913 esteja acontecendo isso (Tem gente reclamando aleatoriamente, sempre que tem reclamação tem motivos), mas enfim, mudando o approach do design você só troca uma possibilidade de problemas por outra, não temos nada fantastico em durabilidade com baixo custo.

    O problema no brasil é juntar ripple de fonte já velha (As vezes estocada a 45ºC, péssimo) com RB já velha (1 ano de estoque a 40ºC toda tarde), as vezes dá spike bem no momento que o controlador PWM da RB "alargou" mais o pulso e você perde todo o processamento nos instante, as vezes suja a memoria com lixo e a RB trava (Roteador domestico é mestre nisso), se pelo menos 1 das partes estiver ótima terá menos problemas, a RB já é ótima, uma troca de capacitor a cada 18 meses não faz mal pra ninguém, é simples e barata, mas raramente é feita, e no brasil infelizmente precisamos disso nuns locais, é calor demais.

    (E não é porque estou meio gordinho... é porque vejo muuuuito capacitor gordinho, eles estufam por puro e simples calor. Na maior parte dos EUA tem 2 ou 3 semanas de 28-30ºC, no brasil tem 2 ou 3 semanas com MENOS de 30ºC, é uma diferença enorme na quantidade de horas de calor, e míseros 5ºC a mais no ambiente esquentam as vezes 20ºC uma caixa hermetica, e alias, o sol direto nas caixas é um problemão, o meio-oeste dos EUA tem nível de intensidade solar igual a uma parte do brasil, mas mais da metade dos EUA tem intensidade solar menor que o RS, e a europa, china e japão... pff... tem menos intensidade solar que a terra do fogo na argentina. Se pegar a Letonia, terra da MK, a insolação por lá equivale a metade da media do brasil, você junta ar menos aquecido, com menor intensidade solar numa caixa, e pra eles a SXT aguenta todo calor do ambiente. A UBNT está na California, que pega o cantinho do calor do meio-oeste, não é tão quente mas nem tão frio, eles devem sentir melhor a durabilidade baixa no calor, tanto que capacitor estufado em UBNT é coisa altamente rara (O approach dela é evitar filtragem com capacitor, usar CI mais restritivo em materia de tensão e rendimento, porém sem se fiar em ESR de capacitor).

    Agora voltando às celulas wifi pro produtos mobile, citei o uso de conversores DC-DC step-down justamente pra ligar direto no roteador pulando alguma etapa do VRM do roteador, pois geralmente eles tem essa etapa meio pobre. Os modulos DC-DC são geralmente ajustaveis, você ajusta pra fornecer 12V via conector P4, ou mete logo 3,3V na saída do VRM, um modulo de R$ 4 com CI lm2596 será muuuuuuito mais confiável que um VRM de roteador domestico com regulador smd de R$ 0,8. O fabricante não pode colocar isso em toda linha porque quem vai comprar um roteador domestico com range de alimentação de 4,5 a 35V por R$ 90, enquanto outro que aceita apenas 12V custa R$ 70? A gente talvez se preocupe com isso, mas 99,99% dos consumidores não, aí o roteador mais caro empaca, é feito em quantidade menor e o preço sobe pra R$ 120, cai ainda mais as vendas e diminui a fabricação e sobe pra R$ 160... e por aí vai, qualquer R$ 10 no custo de fabricação mudam as vendas (Toda a cascata distribuidor>lojista>consumidor geralmente é leiga). Enfim, não espero achar um roteador nativamente estável, teria que modificar alimentação, e acredito que teria que customizar firmware, mas dessa parte não entendo, não sei se só "desativar" ou simplesmente "não usar" algumas features tipo servidor DHCP são suficientes frente a possibilidade de remover o modulo da função (São modulos no kernel mesmo? Se for como *nix x86 que você desmarca os modulos inúteis e recompila pra melhorar desempenho imagino que dá pra melhorar muito a estabilidade de porcarias domesticas dlink, tplink ou encore, já que o mesmo firmware é comum a varias linhas e alguns são mais estáveis que outros, sei que tem diferença nos componentes de alimentação, rf, e controladores ethernet, memoria e cia, mas me parece que o firmware tem muita culpa nuns desempenhos ruins).



  15. #15

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Acho que agora você definiu muito bem tudo o que eu sinto na prática e não sabia as possíveis origens.
    Em resumo, há realmente problemas de projeto para um âmbito mundial.
    Isso até explicaria porque para uns nunca dá problemas e para outros os problemas se multiplicam.

    Esta questão do Ripple eu tenho lido seus comentários faz tempo.
    Agora me explica uma coisa que não tenho certeza.
    Numa alimentação com bateria não ocorre o Ripple, ou ocorre?

    Por exemplo, para manter a carga da bateria, o que é o ideal? Utilizar um carregador deste tipo http://produto.mercadolivre.com.br/M...LER_ITEMS,V:1]

    poderia ele gerar um ripple e causar problemas passando pela bateria e atingir uma RB?

    Quando os cabos do carregador estão nos polos da bateria e nos mesmos polos saem os cabos para a alimentação dos equipamentos poderia um ripple passar direto.

    Ou é melhor outra solução que isole o carregador dos equipamentos?
    Não sei se me expressei corretamente.

  16. #16

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Numa alimentação com bateria ocorre ripple sim. A bateria não tem condições de reagir rápido o suficiente para compensar oscilações no consumo. Dizemos em outras palavras que a impendancia de saida da bateria é muito alta, quando comparada à de um capacitor. Pra filtrar o ideal é um capacitor em paralelo com a bateria.



  17. #17

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    É, o problema é nível de ripple, fonte mais velha, ou que sofreu muito com calor, vai ter ripple muito maior que fonte nova, uma RB em bom estado suporta muita coisa, o problema é juntar fonte que já sofreu com calor, com RB que também já sofreu com calor e por isso precisaRIA uma fonte com ripple baixo (Como uma nova).

    O ripple da bateria geralmente não incomoda, se não me engano precisa ter variação de consumo de algo tipo 0,5A numa bateria 12V 7Ah pra isso representar ripple de 0,5%. Se for na progressão, seriam 5A numa bateria de 70Ah, uma variação dessa no consumo não acontece nos provedores. E... ripple de 0,5% só existe em fonte 12V geralmente, não sei qual o problema de sensibilidade nos comparadores mas fonte 24 ou 48V geralmente tem ripple percentualmente muito menor, e trabalhando com capacitores razoavelmente grandes pro consumo, tipo 330uF em RB que consome 10W em 48V, um ripplezinho de 100mV mal faz cócegas, mas em 12V esses 100mV é percentualmente maior, só que o capacitor de 330uF é o mesmo, reduzindo a tensão diminui a corrente, e o capacitor passa a ser mais importante.

    Quanto ao carregador do link, é uma classico com trafo, limitador de corrente provavelmente com algo tipo LM350 e alguns transistores, um ou dois comparadores pra acender os leds e limitar a sobretensão. Geralmente com trafo tem menos ripple, mas o problema não é ser fonte chaveada ou trafo, o problema é projeto meia-boca com componente extremamente barato, olha o preço disso:
    http://www.ebay.com/itm/Car-Motor-Tr...-/231229382604
    R$ 12! Com esse valor eu compro só 2/3 de um trafinho 12V 1,2A no brasil!
    Um carregador desse funciona? Funciona, e muito bem, o meu já salvou muuuuuita partidade de carro e moto, já até liguei ele direto do dinamo da moto porque o controlador original pifou e demoraria 2 semanas pra chegar (E dinamo gera 80-200V com carga de resistencia alta ligada). Mas se você usa isso pra alimentar bateria e ligar uma RB, dependendo do estado do VRM da RB você vai ter desempenho ridículo (4-5Mbps num PTP) sendo que uma mísera troca de fonte faz tudo ficar ótimo (Sobre pra 20-30Mbps, sem mudar nível de sinal, sem mudar noise floor). Já pendurei ele em fonte enquanto dessulfatava bateria ou trocava carregador e tive resultados assim.
    O problema é fonte ou carregador vagabundo demais, o fato de custar R$ 150 no brasil não garante muita coisa, ontem me espantei com a Polaroid Cube que nos EUA custa US$ 100 custar no brasil R$ 660 (Dolar a R$ 2,40 não explica, imposto de 60% também não), pessoal fabrica produto em baixíssima escala por aqui e o alto preço engana.
    Nesse carregador do ML tem o problema do rendimento, as perdas nos trafos não precisariam ser grandes, mas geralmente são, tá cheeeeio de trafo no mercado com rendimento de 50%!!!! Num radionho que usa trafo 12V 200mA isso não é problema, mas num carregador que vai fornecer 50W.hora isso é um problema, ao longo do ano esse custo na conta de luz paga um ótimo carregador com fonte chaveada de rendimento excelente. Na verdade toda flutuação é desperdício de energia a meu ver, se usar bateria decente com autodescarga tipo 5% ao mes (A mais barata estacionária é melhor que isso) não tem motivo pra não optar por carga cíclica, afinal estas permitem carga maior na bateria, e não agridem tanto ela.

    Alias... quem agride muito algumas baterias é o ripple também, carregador bom tem uma p*ta filtragem entre a fonte e a bateria, fabricantes tipo a Trojan dizem que ripple tipo 1% é capaz de reduzir a vida útil das suas baterias em até 2 anos! (Mas são baterias pra 7 ou 8 anos). Por isso carregador Trojan, MorningStar e Xantrex tem aquele precinho camarada de R$ 1000, além de toda inteligencia pra botar baixa corrente na flutuação, de perceber sozinho a capacidade atual e real da bateria pra usar corrente adequada, também tem componente passivo aos montes pra filtragens diversas, low-tech que é só questão de custo, não tem que "desenvolver tecnologia" pra acrescentar filtragens passivas.
    (E as vezes de uma fonte Delta que acompanha Linksys, pra uma fonte sem nome que acompanha Pacific você só nota filtragens a menos, usam os mesmos CI's chaveadores/controladores de pulso, capacitor depois da ponte retificadora de mesmo valor, capacitor de saída de mesmo valor, diodo rapido na saída de mesma corrente, mas uma fonte (Delta) tem 20 componentes a mais que a outra, todos relacionados a filtragem na entrada e na saída, quem assinou o projeto da fonte barata não é burro, e sim o contrário, soube expremer até onde deu pra fazer a fonte mais barata possível, o roteador não tem desempenho excelente mesmo, então 100 ou 150mV de ripple não vão fazer diferença já que 90% dos usuarios disso vão conectar 1 dispositivo por vez nele, dia que conectar 3 ou 4 o consumo sobe, o ripple aumenta, aí sim uma fonte melhor faria diferença, mas... azar dos 10% que fazem uso pesado de hardware barato.

    O problema é começar a usar fonte cara e excelente, controlador caro e excelente, bateria cara e excelente, hardware de rede e RF caro e excelente, no fim das contas o preço passa de soluções caras tipo Cambium, que você simplesmente liga direto no nobreak AC mais barato que achar e pronto, terá estabilidade total na rede, porque todas as preocupações com qualidade de alimentação estão lá dentro do radio.
    (Quem monta PC cinza deve passar por isso, dá trabalho achar fonte boa, memoria boa, hd bom, nobreak bom, e no fim pelo mesmo preço você poderia comprar algo que resolveria seu problema igual, um notebook AlienWare que já vem todo pronto. eu nunca opto nem sugiro isso porque essas soluções tem reparo na base do "troca tudo", enquanto montagem local garante reparo rapido, trauma de quem vive a 2 ou 3 semanas via Correios ou transportadora de qualquer entrega emergencial)

  18. #18

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Eu posso projetar um rádio usando chipset atheros, e fazer tudo "do jeito certo". Mas tem mercado ?



  19. #19

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Desde que custe R$ 38, igual os roteadores domesticos com realtek, tem mercado :-)

    Orkutizaram a micro-informatica, deu nisso, lixo de R$ 1,99 vende como agua e incentiva a industria a fazer lixo cada vez mais barato, quem quer durabilidade fica sem muitas opções.

  20. #20

    Padrão Re: Montando rede wifi para celular.

    Depois de tudo lido e ouvido, a conclusão então é a que eu já tinha.
    Não temos equipamentos confiáveis. Mais dia menos dia vão dar problema.
    Como vocês disseram , se for cercar todas as fragilidades para preservar o equipamento em si, vai ficar mais caro que outras soluções mais caras que já tem as soluções integradas e simplificam tudo.

    Gostei muito das explicações.