Página 1 de 17 123456 ... ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico

  1. Bom dia pessoal do forum, me surgiu uma duvida

    eu tenho uma rb912+basestation, estive vendo um video do grupo Escola de Provedores la do face, onde diz que para PTMP é necessário fixar um MCS, e essa é minha duvida, qual seria o mais adequado para PTMP

    necessito de pelo menos 10mb por station, atualmente esta configurado com varios MCS pq configurei de acordo com alguns videos onde ensina para fixar varios mcs.

    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         mcs.png
Visualizações:	1833
Tamanho: 	18,8 KB
ID:      	54960


    Alguém poderia me dar uma explicação sobre o assunto?

    Estou usado 10mhz na modulação

  2. O @rubem pode explicar muito melhor, mas veja a tabela "www.mcsindex.com" e leia as velocidades moduladas em cada MCS dependendo da largura que usar (10/20/30/40/80/160MHz).



  3. Ih, mas 10MHz é gambiarra! Nem G ou A usam 10MHz.

    Fixar MCS alto tem o problema de exigir sinal mais alto, a sensibilidade cai e a potencia de transmissão também, então acho mais útil NEM MARCAR os MCS altos.

    Se todos os clientes tem CPE com antena dual-polarization marca também os MCS 8 a 14. Mas... tem roteador com 3 chains aí? Se não tem, pra que marcar MCS 16 a 23?

    Eu sempre notei desempenho melhor (Estabilidade e alcance) com modulação 16QAM, que são 16 portadoras. Ela é usada em MCS3 e 4, e 11 e 12, é o que EU usaria (Uso MCS3 porque tenho muita CPE single-polarization, não tenho link pra vender muita conexão mesmo). Em MCS11 e 12 (Supondo que todos os cliente tem CPE com suporte a MIMO) você teria com canal de 20MHz (Que é a largura padrão do protocolo, 10MHz é gambiarra) e GI de 400nS (Short guard interval) 57 e 86M de datarate, que vai dar uns 45 a 70Mbps de throughput total. Aqui não entra a pergunta "Quando mega isso dá pra cada cliente", mas sim quanto cada cliente consome na media. Se tem 10 clientes online consumindo 10M o tempo todo, lascou, mas se tem 10 clientes simultaneos de media, com só 1 ou 2 consumindo mais que uns 6 ou 7M, e a maioria consumindo micharia tipo 1 ou 2M, esses 2 datarates são mais que suficientes.

    Lembra: MCS alto exige sinal melhor, muuuuito melhor, pra ter MCS15 precisa ter praticamente 30dB a mais que pra ter conexão estável em MCS9. Fora que a potencia de emissão maxima de transmissão nesse MCS cai, se você usar roteador de 28dBm configurado pra 20dBm tranquilo, mas se usar coisa tipo cartão R52nm você terá ridículo 13 ou 14dBm em MCS16 (Contra 20dBm em MCS9). É bom conferir isso na ficha técnica do hardware, potencia e sensibilidade em MCS15 (Em mcs7 nem sempre é ruim, problema é mimo).

    Se não tem nenhum cliente com equipamento sem suporte a MIMO pode desmarcar MCS0 a 7, se o sinal está ruim demais numa polarização o padrão N evita o uso dessa polarização automaticamente sem perder tempo testando as modulações (E aqui entra o problema de marcar um monte de MCS, o padrão tenta sempre o maior datarate possível, as vezes ele sobe pra MCS14 mas 2 minutos depois cai de volta pra MCS13, nesses 2 minutos houveram respostas mais lentas (Ping aumenta) e quando huveram 3 ou 4 perdas de pacotes seguidas o padrão desceu um MCS. 3 ou pacotes perdidos DEPOIS. O padrão não é inteligente a ponto de ver que vem chuva, que tem vento e a arvore que fica na zona de fresnel começou a chacoalhar, que o sol saiu de tras das nuvens e vai torrar aquele telhado que fica na beirada da zona de fresnel... enfim, o padrão muda os MCS conforme a qualidade da conexão vai mudando, eu prefiro fixar em 1 único MCS (Suficiente, e não "o mais alto possível") pra não ter essa perda de tempo testando profiles e modulações diferentes, nem perder processamento com esse dado. Com MCS fixo dá mais trabalho instalar nos clientes só se deixar os cliente no modo AUTO, se quer menos trabalho fixe os clientes em MCS1 ou 2 e pronto (Ou se tiverem upload alto vendido algo tipo MCS9, mas deve ter airgrid então é mais negocio usar MCS1 ou 2 neles. Se o upload for baixo tipo 1M pode até usar MCS0 nos clientes, melhor pro processamento da torre, terá menos dados pra processar de cada conexão, MCS no cliente e na torre podem ser diferentes (E sempre são), não vejo motivo pra usar modo AUTO nos clientes se estes tem upload tipo 1M, claro que propagação de broadcast precisa link maior, por isso falo em usar MCS1 ou 2, afinal 10 a 20M de datarate é mais que suficiente, nessa modulação terá sensibilidade maxima, maxima potencia, permite instalação em locais de sinal pior (Onde deixa tudo no AUTO teria jitter enorme, por ficar variando MCS, largura de canal e ack time).

    Deixar tudo automatico facilita a vida de quem quer tudo plug-and-play, mas pra otimizar um PTMP tem que reduzir o uso de processamento e perdas de pacotes na torre, isso se faz NÃO usando os modos automaticos (Que em 802.11AC em MK não tem mais possibilidade pelo visto (Só AUTO), mas os chipsets prometem muuuuuito mais poder de processamento, e em roteadores de mesa AC tem essas config's igual, então no futuro provavelmente teremos como fixar alguma modulação específica em AC também).

  4. Maravilha @rubem, me tira uma dúvida: No cliente eu tenho que setar o mesmo MCS escolhido no AP, certo?

    Quando usamos UBNT e queremos aproveitar aquele recurso de mudar de polarização automaticamente que o senhor tinha citado aqui, tenho que marcar os MCS entre 0 e 7 e entre 8 e 15?

    Estou tentando dar uma reputação em seu texto mas não está indo, @MarcusMaciel, porque isso acontece?

  5. Pode usar modulação diferente, e ela quase sempre é usada.
    Pode ver que a velocidade de RX/TX é sempre diferente quando deixa no modo auto, o hardware vai se ajeitando até achar uma modulação que tenha a maior velocidade possível, mas normalmente o custo disso é ter ping alto, afinal datarate alto não garante throughput alto nem resposta rapida.

    Em B, G ou A também dá pra usar velocidades diferentes no cliente e torre, no modo auto deles isso também ocorre, normal ver coisa tipo RX/TX 12M/36M em A ou G. Muita gente tinha problema em G com adaptadores PCI ou USB porque a tendencia em G é subir pra 48 ou 54M, aí a potencia e sensibilidade da placa PCI ou USB cai e a conexão vira um lixo, enquanto em B o maximo é 11M, que não tem sensibilidade e potencia tão diferentes de 1M ou 5,5M, criou-se a "fama" que G é péssimo nesses casos. E até tem diferença no alcance com estabilidade, mas seria 10% de diferença, e não cair o alcance de 5Km pra 1Km (Aí entra o maldito modo auto).

    Eu olharia o sinal em dia de chuva e veria que modulação está nesse dia, então usaria ela ou o MCS logo abaixo, pra mim não vejo lucro em ter MCS alto de madrugada e no sol da tarde ou em dia de chuva cair, prefiro constancia.






Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L