Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão no-breack com baterias de alta capacidade

    A rede eletrica da minha região é foda, tem vez que a energia fica até 8 horas fora do ar, estou com esse no-breack senoidal 1600va e essas 2 baterias em seria 24v de 115ah (estacionária) que estavam em um painel solar de mais ou menos 100w, o no-breack conseguiria carregar tranquilamente essas baterias apos uma descarga de 8 horas e o meu consumo é de 50% da capacidade do no-break ou o painel solar tem maior capacidade de carga que um no-breack?

    em minha opinião acho que as baterias no fundo do no-breack demorariam mais a alcançar o nível máximo de carga e vcs oque acham?

  2. #2
    Avatar de Djaldair
    Ingresso
    Mar 2012
    Localização
    Matupá - MT
    Posts
    637
    Posts de Blog
    2

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Já ouviu falar em PowerDam? Talvez seja o que procura.
    https://www.powerdam.com.br/



  3. #3
    Avatar de Nilton Nakao
    Ingresso
    Sep 2013
    Localização
    Carlos Chagas, Minas Gerais
    Posts
    907

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Usei esses tipos de no-breaks em testes, e pela média acusou um alto índice de perda ou rendimento na transformação. Já usei inversor, no-break e a melhor solução foi utilizar aparelhos conectados diretamente à bateria e fonte de corrente contínua para carregá-las. Dessa forma tenho energia para 12 horas, com no-break 7 horas e com inversor 9 horas. Consumo em cc de 3A ou 4A no inversor ou no-break, o inversor dura menos pq quando o sensor detectar tensão de 11,5V desarma e com inversor continua funcionando até com 9,6V. Para 24 volts multiplique por dois.

  4. #4

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Nobreak Volt 24v melhor solução que eu consegui encontrar .. to usando 2 desses com 2 baterias estacionarias.. tem uma das torres que a autonomia chega a 2 dias.
    mais detalhes por email [email protected]



  5. #5

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Como vcs aumentão a vida útil da bateria em relção a sulfatação causada pela desequalização?

  6. #6

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Pra equalizar tem varias técnicas, o normal é saturar em excesso a celula por uns 10 ou 20 minutos, com tensão bem mais alta, tipo 15 ou 16V (Em baterias 12V).

    Em carga cíclica isso pode ser feito ao fim de CADA carga, sistemas solares decentes usam isso, como TODO DIA tem uma carga e descarga eles estão sujeitos a desequalização todo dia, um carregador inteligente com algo tipo PIC ou qualquer microcontrolador programavel de R$ 10 hoje pode fazer isso tranquilo, 10 minutos de 15V e se reduz substancialmente a desequalização. Carregadores mais caros tipo Xantrex ou Morningstar usam 16V por 20 minutos, mas eles são ainda mais inteligentes, eles levam em consideração temperatura (Tem sensor interno), pressão atmosférica (Tem sensor interno) e capacidade aferida da bateria (Se a bateria tem digamos 12,125V ela aplica um consumo com um resistor de 10 ohms, se essa tensão cair pra digamos12,120V em 5 segundos (DIGAMOS) quer dizer que a bateria tem capacidade REAL pra digamos 5Ah. Chutei os valores, é só pra exemplificar como é simples medir a capacidade real de uma bateria).

    Antigamente se usava onda dente-de-serra pra limpar placas de bateria com agua, tirar cristalizações e sulfatações, e se usava 15 ou 16V, fazia efeito, mas era tempo das baterias reformaveis, se uma celula 2V ficava ruim você trocava só ela. Com gel/agm/vrla não tem liquido solto pra movimentar sulfatação e depositar ela no fundo (Bateria com agua tem espaço abaixo das placas pra isso, depositar resíduo sem dar curto em placa), então mais interessante que dessulfatar é não deixar ela sulfatar, e pra desequalização e sulfatação ser bem menor tem que usar corrente ideal de carga (Entre 8 e 10% da capacidade nominal), e flutuação com corrente baixa ou ABOLIR a flutuação, afinal bateria boa não tem mais auto-descarga preocupante. Nos anos 90 tinha estacionária cara com auto-descarga tipo 10% na semana. Hoje você tem bateria que mesmo que fique cozinhando a 35ºC ela ainda armazena 95% da carga em 30 dias parada, não vejo NENHUM motivo pra fazer flutuação hoje em dia, mas... quem disse que tem sistema inteligente pra nobreak sem flutuação? Pra bateria de lithium tem, se flutuar lithium tem grandes chances de explodir então em lithium todo notebooks, tablet ou smartphone faz carga cíclica. Atingiu 100%? Desliga o carregador e só religa quando a carga medida (É só medir tensão, simples) reduzir pra 98 ou 97%.

    Se armazenar uma estacionária barata atual tipo Freedom a 30ºC (Chão/piso de qualquer sala sem ventilação) ela deve demorar umas 3 semanas pra cair de 100% de carga pra 97% de carga (Talvez menos, não tem 30º o dia todo, seriam algo tipo 27º de noite e 31ºC de dia, é o que meço aqui no piso dos fundos da garagem nos dias mais quentes, telhado fino e a 3m de altura sem forro, o calor fica acima de uns 1m, mas encostado no chão é bem fresco. Lá pelos 1,8m de altura chega fácil a 40ºC. 10ºC a menos em 1m, racks ventilador que pegam ar pelas laterais essa hora são ruins, o ar devia entrar por baixo, tocando o piso frio.

    Dessulfatador comercial tem muita controversia porque você nunca vai encontrar 2 baterias no mesmo estado pra fazer um teste científico, você pode abrir centenas de baterias ruins e tirar uma média do estado, remontar todas (E só o desmontar e montar já remove ou movimenta muito material nas placas, aí compromete o estudo), colocar um dessulfatador, depois desmontar denovo as baterias pra ver quantas placas melhoraram. Mas... com gel ou material de viscodiade alta não bastaria soltar a sulfatação, teria que afastar elas das placas, em agua isso é facil mas em gel não dá.
    Uma forma de ir soltando de leve as pequenas sulfatadas que SEMPRE ocorrem é usar carga em PWM. Ao invez de tensão fixo, varios carregadores CAROS usam PWM, não só porque o projeto fica mais barato, mas porque cria menos desequalização. E... se for ver o que é um dessulfatador comercial ele é um circuito que gera um pico de 16V a cada 100ms, é digamos um PWM com pulso bem estreito. Nos controladores solar mais baratos ao atingir a tensão ideal (13,8V geralmente) ele já estão com um PWM de pulso bem estreito, nunca olhei no osciloscopio mas pela corrente informada imagino que sejam pulsos tão estreitos quanto de um circuito dessulfatador.

    Então... carregadores solares complexos/inteligentes estão usando PWM, e pra equalizar usam PWM com tensão mais alta, dá pra dizer que é um mini-dessulfatador fazer uma equalização no começo e no final de cada carga.

    Pra quem tem um conjunto de 24V celulas 2V da Haze de 500Ah, que custam US$ 200 CADA (US$ 4800 ao todo, algo tipo R$ 13 mil) não é nada seguro usar um controlador solar de R$ 100, usam controladores inteligentes de US$ 300, tipo Xantrex ou MorningStar, que fazem isso, definem a tensão de carga com base na temperatura e pressão do ambiente (Coisa que a gente também pode fazer), quando a bateria está com baixa carga faz uma pré-equalização com PWM estreito de 16V, carrega com corrente alta mas em PWM (Como é solar não dá pra se dar ao luxo de limitar a 10% da capacidade (Até porque não tem sol a pino por 14h), eles limitam a algo tipo 40% da capacidade nominal da bateria), no fim da carga fazem uma nova equalização de 10 minutos com 16V. Esse é o jeito de bateria de US$ 4800 durarem 6 a 8 anos. Se fosse colocar elas em nobreaks DC brasileiros duvido que passariam de 4 anos, sem equalização, aquecidas devido a flutuação, sem levar em conta a temperatura pra definir a tensão de carga, etc.



  7. #7

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Pra embasar melhor minha indicação de usar PWM, uma tradução tosca das vantagem do PWM em um PDF da MorningStar, fabricante americano de controladores solares de primeira linha, desse PDF:
    http://support.morningstarcorp.com/w...anuary2000.pdf
    Na página 3 tem:
    Alguns benefícios da carga com PWM:

    1. Habilidade pra recuperar baterias com capacidade perdida e desulfatar baterias.
    2. Aumento dramatico na aceitação de carga da bateria.
    3. Mantém uma alta média na capacidade das baterias (90% to 95%) comparado a sistemas de regulação tradicional que são geralmente 55% to 60%.
    4. Equaliza celulas variando a tensão na bateria
    5. Reduz a temperatura e geração de vapores da bateria
    6. Automaticamente se ajusta a idade da bateria


    PWM não traz nenhum "malefício" pra bateria.

    Nobreaks AC, nobreaks DC, ou carregadores de emergencia usam PWM? Não.

    Quem tem PWM em carregador de tomada é caro, o @gabrielest perguntou esses dias dessa pechincha baratinha aqui:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...0-a-265vca-_JM
    Ele faz PWM, ajusta a tensão de flutuação, de equalização e cia, de acordo com a temperatura ambiente e pressão atmosférica. Tem pré-equalização de 16V com PWM por uns minutos, e no fim da carga denovo PWM por uns minutos em 16V pra desequalizar e dessulfatar mais um pouquinho. Fora outros controles inteligentes.

    "Se R$ 3 mil é muito pro seu bolso você é pobre" :-)
    Ninguém tem R$ 3 mil pra colocar só num controlador num provedor, então tem como usar carga PWM com opções mais baratas. Olhem as funções "inteligentes" desse controlador de carga muuuuuito mais barato:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...30a-brasil-_JM
    Esse "boost" que ele cita no final é um quebra-galho pra reduzir ainda mais a desequalização. Ele tem funções inteligentes tipo reduzir em 0,005V a tensão final de carga pra cada ºC (Ambiente quente precisa flutuar em tensão menor. Flutuação a 13,8V é só pra ambiente irreal no brasil a 25ºC).

    O problema desse tipo de solução é que precisa fonte de alta capacidade e tensão meio específica. Ele usa 14,60V nuns momentos, se somar com o dropout dele (Queda de tensão quando passa pelo controlador) de 0,26V isso significa que precisa entrada de 14,86V. Arredonda logo pra 15V (Ou 30V no modelo 24V).
    O problema desse modelo (Outros mais baratos sem compensação de temperatura ou sem esse "boost" não tem limitação a uns 24V e 40V pra carregador 12V e 24V respectivamente) é ter tensão de entrada limitada a 17V (Ou 34V no modelo 24V).
    Precisaria então fonte chaveada de alta capacidade de 15 a 17V, ou de 30 a 34V.
    Fonte chaveada industrial de 15V tem e não é cara, tem também de 18V, industriais tem ajuste e a de 18V pode ser ajustada pra 16,5V sem problemas.
    Mas... as fontes industriais 24V tem ajuste que vai só até uns 27 ou 27,5V, essa tensão não serve pra uma desequalização completa. Já ajuda muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito com relação ao carregadores típicos mas não é perfeita. Teria que pegar fonte industrial de 32 ou 36V. No brasil infelizmente as de 36V são caras, R$ 400 por uma de 10A no ML. Ela é ajustavel (Toda fonte chaveada industrial é) e pode operar com 33V, perfeito pra esses controladores solares.
    Fonte de R$ 400 + controlador de R$ 100 fazendo uma carga com PWM, com funções inteligentes, vai dar uma vida muito mais longa que qualquer nobreak DC.
    Não é problema da Volt/VA/Fag ou sei lá que fabricantes nacionais não usarem PWM nos seus nobreaks DC, isso exigiria fonte muito mais cara, cara pra caramba! Eles produzem o que o mercado dá conta de pagar, não tem como produzir no brasil uma fonte chaveada 30V 10A e implementar um controle de carga inteligente por menos de uns R$ 600 eu imagino, precisaria muita escala de produção pra baixar preço... mas nobreak DC não tem demanda nenhuma, nunca que vai ser viável produzir isso por custo razoavel.

    Controlador solar inteligente tem demanda porque a china faz e manda pro mundo todo, é produto que uma insersora montar quase completo, não tem tantos componentes caros, por isso tem custo meio baixo.

    Fonte chaveada tem varios usos, pra alimentar varios equipamentos diretamente, poucas vezes são usadas pra carga. E mesma coisa, é uma placa única, não dá pra usar insersora mas tem demanda grande o suficiente pra uma linha de manofatura completa, coisas que fazem o preço do item ser baixo.

    Se juntar os 2 produtos em 1 só você diminui totalmente os clientes em potencial, não serve mais pra quem tem painel solar ou outra fonte DC, não serve mais pra quem quer alimentar circuito eletronico, então acho meio que "perda de tempo industrial" ficar produzindo produto pronto quando não tem demanda suficiente pra ele e quando tem produto separado com custo menor e resultado MELHOR.

    Geralmente defendo produto nacional, mas no caso dos nobreaks DC não dá, eles são uma solução pra bateria estacionária comum de baixo custo, que se durarem só 3 anos tá bom. Mas parece que tem muita gente errando no dimensionamento, aplicando corrente de carga baixa demais ou alta demais nas baterias (Muito longe dos 10% da capacidade nominal) e elas duram bem menos, problema esse que com PWM seria drasticamente reduzido.

  8. #8

    Padrão

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Ninguém tem R$ 3 mil pra colocar só num controlador num provedor, então tem como usar carga PWM com opções mais baratas. Olhem as funções "inteligentes" desse controlador de carga muuuuuito mais barato:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...30a-brasil-_JM
    .
    Bom dia Rubem. Venho acompanhando os seus ensinamentos e já perdi o medo. Eu queria comprar uma solução pronta, mas estudando os seus conselhos quero modularizar. Gostaria de tirar algumas dúvidas antes de ir as compras.
    Minha necessidade: Construir um nobreak DC para alimentar um POP que demanda um consumo médio de 21W (Aferido via kill a watt. Consumo direto da tomada já contando com a ineficiência das fontes dos equipamentos).
    Olhando vídeos na internet como este:


    Aparentemente os únicos itens necessários são o controlador de carga, bateria e fonte. Acontece que encontrei esta solução por um preço razoável http://produto.mercadolivre.com.br/M...76v3a07a-_JM#D[S:VIP,L:SELLER_ITEMS,V:5]
    Então fiquei em dúvida. Pois a fonte da VA atende a minha necessidade e ainda faz carga em 0,7A. Como irei utilizar baterias de 7ah ficaria perfeito como você costuma recomendar. Entretanto eu não teria os benefícios do carregador PWM. As minha dúvidas são se existe alguma desvantagem no uso do controlador de carga frente a fonte nobreak da VA. Por exemplo, o controlador de carga irá realizar a carga lenta que a bateria precisa? Ou irá usar toda a capacidade remanescente da fonte? Pensando nisto, qual deve ser a capacidade da fonte?
    Muito obrigado. Eu andei lendo por toda semana, talvez você já tenha respondido esta minha dúvida em meio a outras respostas, mas em geral as suas explicações são muito detalhadas e talvez eu tenha me perdido um pouco frente a tanta informação. Mais uma vez lhe agradeço por compartilhar tanta boa informação.



  9. #9

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Correto, 0,7A é perfeito pra bateria de 7Ah. Pra essas bateria baratas não vejo porque se preocupar muito com carregador caro, afinal essas baterias custam R$ 33 a 40 em distribuidor.

    Tanto carga comum como PWM meio que se adapta à resistencia interna da bateria. A bateria descarregada tem resistencia interna menor, então aceita corrente circulante maior, conforme ela carrega ela passa a aceitar menos corrente. Se você não reduzir a corrente ela passa a converter o excesso em calor, aí é o momento que cria vapores (Evapora líquido) e umas bolhas de gases são criadas nas placas (Tipo gas de refrigerante/cerveja na borda do copo) abrindo caminho pra sulfatação, cristalização ou oxidação mesmo nas placas.
    Controlador solar comum com PWM não faz um ajuste muito inteligente, são esses:
    http://www.ebay.com/itm/20A-Solar-Ch...-/141447941503
    Por esse preço não dava pra esperar muita coisa, mas isso ainda se sai melhor a longo prazo que aqueles carregadores com trafo pra carga de emergencia (Procura no ML, o DNS aqui deu pau e o ML não abre, carregador 24V 5A, ou Vonder 24V 1500 de 6-8A, são um trafo com um sistema de carga simples)

    O problema tanto de PWM comum (Esse do link do Ebay) como de carga tradicional (Tipo esse nobreak DC) é a possibilidade de desequalizar as celulas a medio ou longo prazo, cada celula numa bateria de 12V flutuando a 13,8V devia ter 2,3V, mas é comum encontrar 4 com 2,25V e 2 com 2,4V, porque elas tem resistencia internas diferentes.

    Se colocar varias baterias 12V em serie pode ter isso também, ó uma desequalização com Freedom baratinhas:
    http://gurgeleletrico.blogspot.com.b...-baterias.html
    Mas com as Optima, muito mais caras, tem desequalização igual:
    http://gurgeleletrico.blogspot.com.b...m-rodados.html

    Por isso carros eletricos comerciais tem lithium, não tem esse problema.
    (E bem que estou procurando nobreak com lithium)


    Sobre esse nobreak 24V, no ML tinha a algum tempo um modelo 24V 3A sem caixa (só a placa) por uns R$ 120, talvez seja mais interessante.

    E... eu não sou de recomendar eles por conta desse preço, isso é basicamente uma fonte com 2 rails, ou pode chamar uma fonte 24V 3A + uma fonte 24V 0,7A com um comparador de tensão pra ler a tensão da bateria. Tem opções industrializadas em escala tipo isso:
    http://www.ebay.com/itm/24V-New-Batt...-/290959901879
    24V 1,6A dá 38W, pra baterias que custam R$ 65 a 70 o par achop que está bom. Usei dele por meio ano em 2 baterias, não tive problemas (RB433 com 2 cartões + airgrid (Ou era SXT? Não lembro, mas era cpe pro ptp + 2 setoriais). Esse tipo de controlador danifica as baterias? Sim, dificilmente um par de baterias 12V 7Ah vai durar 30 meses com um carregador desse. Mas... putz, por esse preço tá bom demais! Nobreak AC cozinha a bateria encostada no trafo e dependendo do uso igual costuma estufar em 30 meses. Nobreak DC dependendo do uso ou ambiente também costuma secar celulas dessas baterias em 30 meses, o fato desses carregadores basicos não desligarem o consumo pra "proteger" as baterias só é problema pra quem tem muito blackout, eu estou a 1000Km da capital mais proxima numa vila de 15 mil hab. e tenho 2 ou 3 blackouts por semana, sem tiver muita tempestade talvez 1 por dia, mas mal passam de 5 ou 10 minutos cada, se tiver consumo baixo tipo 20 ou 30W essas baterias vão durar 2 anos, seja com carregador comum, com nobreak DC, talvez durariam 3 anos com um carregador com PWM e desequalização, mas um carregador desse custaria R$ 300, ou seja, levaria muitos anos pro carregador se pagar (1 ano a mais na vida das baterias é R$ 35 a 40 de "lucro" por troca, ou R$ 12 a 15 por ano, mas se o carregador custa R$ 100 ou R$ 200 a mais leva quase 10 anos pra ele compensar financeiramente!

    Com baterias de R$ 300 é outra estória, se o carregador melhor (Com PWM) custa R$ 200 a mais, e prolongam a vida das 2 baterias de 3 pra 4 anos, os R$ 200 a mais do carregador são o custo anual de 2 baterias de R$ 300 cada, ou seja, o carregador com pwm se paga já na primeira troca de bateria.

    Controladores solar com fontes chaveadas, ou carregadores complex com PWM queimam, sim, mas nobreak dc também queima, por raio todos queimam, a proteção necessaria é a mesma tanto pra carga tradicional como pra por pwm, nem nobreak ac sobrevive a problemas com raios, fora que usar nobreak ac só pra carregar bateria é um péssimo negócio, custo alto, carga ruim (Corrente baixa, sem compensação de temperatura, sem corte por tensçao baixa) e custa bem mais caro. Funcionar funciona, mas até umas 15 pilhas AA alcalinas servem de nobreak por um ano, elas aceitam uns 20 ciclos (Recargas) então quem tem 1 blackout a cada 2 semanas até pode dizer "Recomendo pilhas AA alcalinas porque eu uso a meio ano e funciona". Funcionar qualquer coisa funciona, tem que ver se quer durabilidade ou baixo custo a longo prazo, com baterias de R$ 300 ou 400 é a longo prazo que a diferença aparece. Quem usa baterias ainda maiores, tipo de 400Ah, e usa sistema 48V, aí sim um controlador de carga Xantrex C60 se paga fácil facil, nada de "retificador" mequetrefe (Retificador é diodo, os produtos com esse nome são fontes, mas usam nome do tempo dos trafo 2:1 que passavam de 110 pra 55V pra flutuar 4 baterias 12V, coisa de UPS dos anos 70).

  10. #10

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Boa tarde.
    Muito obrigado rubem. Comprei um controlador de carga 24V 10A e uma fonte industrial 24V 6A. Também adquiri a fonte nobreak da VA.
    Irei levar em contar o extreme CUSTO X beneficio. Analisando o que você falou, eu moro na capital de SP. E aqui fazem uns bons anos que não sei o que é um verdadeiro blackout. No máximo, tenho pequenas quedas de energia. O que me fez correr atrás foram as pequenas interrupções de energia no período das chuvas.
    Como irei alimentar pequenas baterias de 7A, não vejo necessidade para muito mais do que isto.
    Mais uma vez, lhe agradeço o suporte.



  11. #11

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Lembra que fonte 24V tem que ajustar a tensão, pluga o multimetro e vai girando o trimpot até o maximo, quando chegar lá pelos 27,4V a tensão vai ficar irregular, louca, é hora de voltar o ajuste uns 0,1 ou 0,2V, de modo que o maximo que deve conseguir é 27,1 a 27,3V.

    6A é até exagero pra bateria de 7Ah (Ideal é 10%, ou seja, 0,7A) mas com PWM não tem muito problema (Quanto teria de problemas se fosse um carregador típico, que ia esquentar e estufar essas baterias em 10 a 12 meses), poderia usar uma fonte mais barata, 27V 1A serviria (Se usar como "nobreak DC caseiro" aí tem que colocar 1A além do consumo do equipamento), a minha de 24V industrial de 1A aqui custo acho que US$ 8 no Ebay, sistema pra uso pequeno como em SP (E pra mim aqui, a 3000Km de SP, que até tenho blackout toda hora, mas são todos curtos e bem espaçados, dá tempo de recarregar tudo) acharia bobeira gastar com nobreak DC de R$ 300 e baterias de R$ 400 quando um sisteminha de R$ 150 a 200 resolve com a mesma durabilidade.

  12. #12

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Estive pesquisando na internet e vi esse nobreak da APC por um preço razoável:

    http://www.apc.com/products/resource...e_sku=BZ400-BR

    Alguém que já usou ou teve alguma experiência com ele pode contribuir com sua opinião e impressões a respeito dele?

    Abraço.



  13. #13

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Eu diria que essa geração é que teve a melhor construção interna:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         APC600grand.jpg
Visualizações:	378
Tamanho: 	17,1 KB
ID:      	56441
    Depois que a APC comprou a Microsol a primeira geração era produto Microsol com selo APC (Basicão, qualidade de SMS, Multilaser, Enermax, Eaton... nada de mais), essa geração atual está bem melhor, mas ainda vejo ela como bem inferior aos APC importados.


    Esse led dos BZ é uma maravilha, a gente nem tinha visto isso e na casa da minha irmã uma noita acabou a eletricidade e acendeu esse troço, do lado da TV, tudo ficou escuro e uma luz forte acendeu do lado da TV, uns 3 deram um pulo do sofá achando que era explosão :-)
    Já penso seriamente em colocar um sistema com leds nesse estilo nos meus 3 ES600, parece bobeira mas esse led ajuda pra caramba.

    Também gosto de poder trocar a bateria sem desmontar ou desligar nos ES, dá pra acrescentar facil outra bateria, deixando ele de lado. Os BZ por sua vez tem fan, coisa que em linha basica não tem noutras marcas (Pelo que lembre), isso me obrigou a colocar fan na forma de gambiarra em Enermax, SMS e Eaton pra ver se a bateria não aquece tanto e dura um pouco mais de uns 20 meses.

  14. #14

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    notei que as fontes VA fazem as baterias durar mais, deve ser por carregar as baterias com 6A ( uso baterias de 40A )
    as fontes volt minhas baterias não duram 6 meses ( sendo bastante otimista pois algumas dura, 2, 3 meses )
    os VA duram cerca de 1 Ano,
    infelizmente montar com carregador industrial (32v) mais controlador de carga acaba ficando feio, desarrumado dentro da caixa e um técnico com poucos conhecimentos não saberá resolver uma emergência caso precise
    o que acham deste carregador PWM http://produto.mercadolivre.com.br/M...terias-12v-_JM infelizmente é de somente 2A



  15. #15

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    alguem acredita que este carregador é mesmo PWM ?
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ntem-3500w-_JM

  16. #16

    Padrão

    Boa noite,
    Tempos atrás comprei este controlador:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ctedFromParent
    Esta semana ganhei algumas fontes industriais de 12V e 10Amp. Fui ajustar a tensão e fiquei surpreso, medi a saída e chegou ao limite de 14,96v.
    Pesquisando encontrei este anuncio:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...40480w-20a-_JM
    Eu achei estas informações técnicas bem interessantes.
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         especificacoes painel solar.JPG
Visualizações:	305
Tamanho: 	30,0 KB
ID:      	58318

    Ali fala da equalização que o rubem sempre comenta e ainda uma coisa nova, o boost. Mas agora a minha dúvida é a seguinte, Será que o meu controlador possui tais recursos? E caso tenha em quanto tenho que ajustar a tensão? 14,6v ?
    Boa noite.
    Imagens Anexas Imagens Anexas  



  17. #17

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Citação Postado originalmente por marcosddc Ver Post
    alguem acredita que este carregador é mesmo PWM ?
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ntem-3500w-_JM
    Só agora que ví esse post.
    Bom, essa fonte com certeza é PWM, o jeito simples de fazer fonte chaveada é com PWM, aplicar o PWM meio sujo na bateria e então ler a tensão é tão simples quanto filtrar a tensão na saída de uma fonte ATX comum e depois ler ela (Num comparador), ou seja, SE houvesse demanda poderiamos ter carregador 13,5V 10A por R$ 25, já que esse é o preço de uma fonte ATX 200W (Que na prática aguenta uns 160W).

    OU a fonte é chaveada e usa PWM, OU é fonte com trafo e tem rendimento ridículo tipo 70% (Joga 1/3 da luz gasta no lixo)
    (A vantagem de trafo é ser mais robusto. Fonte chaveada é um pouco mais frágil dependendo do uso, mas estamos falando de produto barato! Uma boa fonte pode ser muito robusta, mas um trafo mais caro também pode ter rendimento um pouco melhor)


    Citação Postado originalmente por chocobama Ver Post
    Boa noite,
    Tempos atrás comprei este controlador:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ctedFromParent
    Esta semana ganhei algumas fontes industriais de 12V e 10Amp. Fui ajustar a tensão e fiquei surpreso, medi a saída e chegou ao limite de 14,96v.
    Pesquisando encontrei este anuncio:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...40480w-20a-_JM
    Eu achei estas informações técnicas bem interessantes.
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         especificacoes painel solar.JPG
Visualizações:	305
Tamanho: 	30,0 KB
ID:      	58318

    Ali fala da equalização que o rubem sempre comenta e ainda uma coisa nova, o boost. Mas agora a minha dúvida é a seguinte, Será que o meu controlador possui tais recursos? E caso tenha em quanto tenho que ajustar a tensão? 14,6v ?
    Boa noite.
    Esse tipo de controlador de carga do link de R$ 75 é dos MPPT mais simples, não tem equalização nem nada especial. A vantagem é ser MPPT, ou seja, é um conversor dc-dc de alta eficiência (95% ou mais) que converte de digamos 17V do painel pra 14,4V na bateria, é um processo uns 20 a 30% mais eficiente que PWM. MPPT simples é barato:
    http://www.ebay.com/itm/10A-30A-MPPT...-/251882789781
    É literalmente um conversor DC-DC com alguns amplificadores operacionais pra ler tensão e um ou 2 mosfets pra controlar a saída.

    Tem 2 controladores nos links, o primeiro é o de melhor rendimento (Portanto desperdiça menos energia), mas o 2º tem a feature de equalização (Porém usa PWM, que é de rendimento pior). Complicado decidir, não vou palpitar muito, mas se a conta de luz pesa então o de melhor rendimento é mais atraente.

    Tem controlador MPPT com equalização e cia, mas... no Ebay acho que o preço está nuns US$ 100, no brasil deve ter só nuns R$ 400 pra cima.
    Uma feature que faz e equalização perder um pouco da importancia é a compensação de temperatura! No controlador de R$ 75 tem compensação que reduz a tensão em 30mV ou 60mV a cada °C a mais na temperatura ambiente (Esses 14,4V são pra 25°C provavelmente, o circuito deve medir uns 30°C em uso), colocar o controlador em cima da bateria ajuda nessa hora, ele vai mandar tensão conforme a temperatura e isso diminui muito a necessidade de equalização.

    Não que deixe de ser importante, carregador MPPT caro (US$ 250, ou R$ 1000 pra cima) sempre tem isso, mas eles tem porque PODEM, não tem um jeito tão simples de mudar a tensão de um MPPT pra fazer um overvoltage de 16V por 10 minutos no fim de cada carga, com PWM isso é 20x mais fácil (E não se enganem com a compensação de temperatura, é só um diodo, diodo altera resistencia conforme temperatura, ele está num amplificador operacional que atua como comparador de tensão, se a temperatura aumenta o comparador é enganado pelo diodo e ele entende que a tensão aumentou, por isso ele reduz a tensão de saída, não é um circuito tão inteligente, é na verdade bem burro (Genio é quem fez, mas o circuito é simples).

    Enfim... sendo MPPT com compensação por temperatura dá pra deixar equalização de lado.

    Se usar em painel solar, eu optaria pelo PWM com equalização. Mas se for usar em fonte chaveada (Industrial) eu iria de MPPT.

    Só que... esse seu MPPT opera bem com entrada de uns 14,5V? Digo isso porque tem PWM com dropout (Diferença de tensão entre entrada e saída) de 0,5 a 2V, e MPPT por ser um conversor DC-DC geralmente tem diferença de 0,2 a 3V! Nesse seu, se for igual os que tem no Ebay, o voltage drop de carga é de 250mV (0,25V) e a queda no mosfet de saída é de 50mV (0,05V). Ou seja, pra flutuação de saída ficar em 14,4V você precisa entrada (Na entrada do controlador) de 14,65V (14,4 + 0,25V). Mas quem define a tensão é a temperatura, pode ajustar a fonte industrial pra uns 14,7V que deve ficar bem.

    Então quem for comprar controlador pra esse uso (Com fonte chaveada) veja essa queda de tensão, TEM controlador barato com queda de apenas 0,25V! Mas tem no mercado controladores velhos com queda de uns 2 ou 3V, esses exigiriam fonte de uns 16V!

    Eu particularmente não tinha encontrado fonte industrial que chegasse tão perto de 15V, acho que ví no máximo 14,2 ou 14,3V, por isso sempre recomendei arranjar fonte chaveada de 15V, se a sua chega nisso tá ótimo.
    (Mas meça com carga. Medir em aberto engana, em aberto já medi 30V em fonte 24V, mas com consumo de 0,2A a tensão era lida corretamente (Sem spikes) em 26,5V, fonte chaveada é uma desgraça com ripple e spikes, eles enganam multimetros comuns)

  18. #18

    Padrão

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Só agora que ví esse post.
    Bom, essa fonte com certeza é PWM, o jeito simples de fazer fonte chaveada é com PWM, aplicar o PWM meio sujo na bateria e então ler a tensão é tão simples quanto filtrar a tensão na saída de uma fonte ATX comum e depois ler ela (Num comparador), ou seja, SE houvesse demanda poderiamos ter carregador 13,5V 10A por R$ 25, já que esse é o preço de uma fonte ATX 200W (Que na prática aguenta uns 160W).

    OU a fonte é chaveada e usa PWM, OU é fonte com trafo e tem rendimento ridículo tipo 70% (Joga 1/3 da luz gasta no lixo)
    (A vantagem de trafo é ser mais robusto. Fonte chaveada é um pouco mais frágil dependendo do uso, mas estamos falando de produto barato! Uma boa fonte pode ser muito robusta, mas um trafo mais caro também pode ter rendimento um pouco melhor)




    Esse tipo de controlador de carga do link de R$ 75 é dos MPPT mais simples, não tem equalização nem nada especial. A vantagem é ser MPPT, ou seja, é um conversor dc-dc de alta eficiência (95% ou mais) que converte de digamos 17V do painel pra 14,4V na bateria, é um processo uns 20 a 30% mais eficiente que PWM. MPPT simples é barato:
    http://www.ebay.com/itm/10A-30A-MPPT...-/251882789781
    É literalmente um conversor DC-DC com alguns amplificadores operacionais pra ler tensão e um ou 2 mosfets pra controlar a saída.

    Tem 2 controladores nos links, o primeiro é o de melhor rendimento (Portanto desperdiça menos energia), mas o 2º tem a feature de equalização (Porém usa PWM, que é de rendimento pior). Complicado decidir, não vou palpitar muito, mas se a conta de luz pesa então o de melhor rendimento é mais atraente.

    Tem controlador MPPT com equalização e cia, mas... no Ebay acho que o preço está nuns US$ 100, no brasil deve ter só nuns R$ 400 pra cima.
    Uma feature que faz e equalização perder um pouco da importancia é a compensação de temperatura! No controlador de R$ 75 tem compensação que reduz a tensão em 30mV ou 60mV a cada °C a mais na temperatura ambiente (Esses 14,4V são pra 25°C provavelmente, o circuito deve medir uns 30°C em uso), colocar o controlador em cima da bateria ajuda nessa hora, ele vai mandar tensão conforme a temperatura e isso diminui muito a necessidade de equalização.

    Não que deixe de ser importante, carregador MPPT caro (US$ 250, ou R$ 1000 pra cima) sempre tem isso, mas eles tem porque PODEM, não tem um jeito tão simples de mudar a tensão de um MPPT pra fazer um overvoltage de 16V por 10 minutos no fim de cada carga, com PWM isso é 20x mais fácil (E não se enganem com a compensação de temperatura, é só um diodo, diodo altera resistencia conforme temperatura, ele está num amplificador operacional que atua como comparador de tensão, se a temperatura aumenta o comparador é enganado pelo diodo e ele entende que a tensão aumentou, por isso ele reduz a tensão de saída, não é um circuito tão inteligente, é na verdade bem burro (Genio é quem fez, mas o circuito é simples).

    Enfim... sendo MPPT com compensação por temperatura dá pra deixar equalização de lado.

    Se usar em painel solar, eu optaria pelo PWM com equalização. Mas se for usar em fonte chaveada (Industrial) eu iria de MPPT.

    Só que... esse seu MPPT opera bem com entrada de uns 14,5V? Digo isso porque tem PWM com dropout (Diferença de tensão entre entrada e saída) de 0,5 a 2V, e MPPT por ser um conversor DC-DC geralmente tem diferença de 0,2 a 3V! Nesse seu, se for igual os que tem no Ebay, o voltage drop de carga é de 250mV (0,25V) e a queda no mosfet de saída é de 50mV (0,05V). Ou seja, pra flutuação de saída ficar em 14,4V você precisa entrada (Na entrada do controlador) de 14,65V (14,4 + 0,25V). Mas quem define a tensão é a temperatura, pode ajustar a fonte industrial pra uns 14,7V que deve ficar bem.

    Então quem for comprar controlador pra esse uso (Com fonte chaveada) veja essa queda de tensão, TEM controlador barato com queda de apenas 0,25V! Mas tem no mercado controladores velhos com queda de uns 2 ou 3V, esses exigiriam fonte de uns 16V!

    Eu particularmente não tinha encontrado fonte industrial que chegasse tão perto de 15V, acho que ví no máximo 14,2 ou 14,3V, por isso sempre recomendei arranjar fonte chaveada de 15V, se a sua chega nisso tá ótimo.
    (Mas meça com carga. Medir em aberto engana, em aberto já medi 30V em fonte 24V, mas com consumo de 0,2A a tensão era lida corretamente (Sem spikes) em 26,5V, fonte chaveada é uma desgraça com ripple e spikes, eles enganam multimetros comuns)
    Rubem, fiz alguns testes aqui. Apenas uma das fontes alcança 14,72v. Testei com uma fita led consumindo 5A e a tensão caiu para 14,71v. Curiosamente este modelo de fonte possui tensão mínima de 12,42v. As demais possuem um range de 9,2v~13,6v. Fiquei perplexo com as variações. Eu tenho um wattimetro e pude ver medições que vão de 0,4w - 4w, apenas pelo simples fato de a fonte estar ligada na tomada. Como eu ganhei as fontes, não pude verificar se alguma alteração foi realizada, tão pouco tenho conhecimentos para investigar. Enfim...

    Eu pude atestar um comportamento que julguei muito estranho. As fontes possuem 2 saídas de 12V, em uma saída liguei o controlador de carga e na outra liguei a fita de led, a minha ideia era estressar a fonte e verificar o seu comportamento. Se a mesma conseguiria manter a tensão de saída mesmo sendo bem exigida (picos de até 8A). Ao retirar o plugue da rede AC, os equipamentos ligados ao controlar passaram a ser alimentados pela bateria (função no break O.K.) Entretanto a fita de led continuou ligada. Lembrando que a mesma deveria desligar, pois estava ligada diretamente na fonte, cujo plugue de energia já estava desligado. Fiz a medição e constatei que a energia estava fluindo da bateria para a fonte industrial. Pode isso Arnaldo?
    Tirei a fita de led e repeti o teste. Em um primeiro momento a energia não fluiu da bateria > controlador > fonte. Mas depois de algumas simulações de falta de energia o fenômeno voltou a acontecer. A energia fluiu entre bateria > controlador > fonte. Conseguindo acender o led que indica fonte ligada. E ao medir, ambas as saídas das fontes estavam sendo alimentadas. E isso pode ser um problemão, pois dependendo da fonte a mesma pode consumir preciosos 4W.
    Isto pode acontecer ou é falha grave de projeto?

    Quando ajustei a fonte para 14,6V o controlador ficou doido e não carregava a bateria. O led correspondente a bateria ficava piscando e constatei que não passava tensão. Tive que baixar para 13,8v desligar e ligar para que o mesmo voltasse a operar. Como as outras fontes não tive tal problema. Pois, mesmo no ajuste máximo elas nem chegam em 13,8v.

    Uma outra dúvida. Na ligação Fonte > Controlador > bateria > régua poe. Quando retiro a bateria os nanostation ligados começam a emitir um ruído. Igual ao de uma fonte quando muito exigida. Se eu colocar a régua direto na bateria, direito na fonte ou se ligar todo o conjunto o ruído some. Ou seja, só aparece o ruído se ligado ao controlador de carga sem que o mesmo esteja ligado a uma bateria. Qual seria a explicação? Este barulho não é normal certo? É prejudicial ao equipamento?

    Rubem muito obrigado por suas respostas completas. Infelizmente, quando mais eu leio, mais dúvidas aparecem.
    Uma boa noite para todos.

    Edit:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ctedFromParent
    Olhando melhor o anúncio de compra eu notei:
    - Voltagem de saída : 12V/24V


    - Corrente máxima: 12A


    - Corte de carga total: 13.7V/27.4V

    - Corte de carga baixa: 10.5V/21V

    - Dimensões: 11,6 x 10,6 x 5,5 cm

    Será este o motivo para o controlador ficar doido quando ajustado acima de 13,8v?



  19. #19

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Calma, sem pressa, trabalho com eletronica desde 1997 e você fixa as informações aos poucos.

    Sobre essas fontes industriais serem despadronizadas, dá pra esperar, tem de varios preços, de US$ 8 no Ebay até R$ 250 no brasil, elas tem que ter muita diferença no projeto e na qualidade dos componentes pra gerar toda essa diferença de preço. Elas são focadas em 12V então os detalhes (Range de tensão, ripple sob alto consumo, potencia máxima) ficam em 2º plano.

    Só pra confirmar, estamos falando de fontes industriais desse tipo, certo?
    Anexo 58342
    Pergunto porque você falou que ligou "bateria e leds" na fonte, e a energia da bateria acendeu os leds. Bom, isso é o esperado mesmo. As 2 saidas das fontes comuns não são 2 rails (2 chaveamentos a parte), só só 2 bornes da mesma linha de tensão, é mais barato fazer isso do que usar borne pra fio mais grosso tipo de 4mm. Os controladores solares baratos tem um circuito simples no controle de carga, um mosfet apenas, é normal ter fuga de tensão do source pro gate, varios controladores baratos deixam "tensão voltar", eles são feitos pra paineis fotovoltaicos, e todos os paineis decentes tem diodos na saída (E isso sim é efetivo no bloqueio de retorno).
    Se olhar a ficha de mais controladores de carga verá o anuncio gritante em negrito "Não permite que a energia volte para os paineis", não é algo tão importante em paineis porque estes tem diodos, mas nesse uso com fonte pode ser.

    Quando você usa um controlador PWM comum e aplica tensão inferior a flutuação (Ele tenta fazer flutuação em 13,7V ("Corte de carga total") mas você injeta tensão tipo 13,5V) o controlador barato simplesmente para de carregar, só atuará hora que a tensão na bateria ficar abaixo de digamos 13,4V (A tensão da fonte menos alguma queda (drop) no controlador). Seu controlador é MPPT, é um conversor dc-dc, então realmente ele precisa tensão bem maior na entrada (Com relação a saída) pra funcionar direito, ele precisa mesmo ficar meio biruta quando tem tensão baixa.

    Olha o drop-out de um controlador DC-DC comum:
    http://www.ebay.com/itm/1-25V-36V-5A...-/191376540796
    Com entrada de 38V, a saída máxima é de 36V, isso é um drop-out de 2V. E isso é normal em conversor dc-dc.
    Olha a ficha de um controaldor de carga caro:
    http://www.ebay.com/itm/LCD-10-20-30...-/171643816033
    Láááá no final, o "Maximum open circuit voltage on panel", está em 18 - 24V. Ou seja, esse controlador precisa entrada de 18 a 24V para operar como conversor dc-dc pra carregar bateria 12V.

    Esse é um pouco melhor nessa parte:
    http://www.ebay.com/itm/20A-12V-24-M...-/260967686619
    Max open circuit voltage of solar panel: 15-24V
    Ou seja, esse funciona já com 15V. Provavelmente ele precisa 15V quando a temperatura é baixa e ele pode fazer a flutuação a 14,5V, no brasil ele deve operar com flutuação a 13,2V, então ele deve operar com 0,5V a mais de entrada talvez, ou seja, 13,7V. Mas garantido mesmo é com entrada de tensão maior.

    Essa info de tensão mínima os controladores nunca dão, talvez porque dependa da tensão de flutuação (Pra temperatura) e da corrente circulando (Corrente baixa tem dropout menor), mas eu não trabalharia com menos de 0,5V de diferença saída>entrada.

    Fonte industrial 12V nunca usei pra isso, porque as minhas nunca passaram de uns 13,2 ou 13,3V, usei muito em 24V, porque as fontes 24V que tenho (50 e 100W) vão até uns 26,7 ou 26,8V, com controlador PWM elas fazem flutuação acima de 13,2V por bateria, tá ótimo.
    Em sistema 12V uso fonte de 15V ou mais, fonte industrial de 15V nunca consegui (Barata o suficiente), hoje mesmo uso fonte universal de notebook (Ajustada pra 16V), mas tem diodo entre fonte e controlador porque tem painel em paralelo. Sem diodo já usei fonte de note em 15V sem problemas, mas como diodo tem 0,7V de queda eu preferi subir 1V, essas fontes universais são boas pra isso (E o rendimento não é tão ruim, desde que não compre lixos tipo Knup ou marcas mais desconhecidas), a capacidade de corrente não é alta mas convenhamos que quem precisa mais que uns 3A não pode querer gastar só R$ 50 de uma fonte barata, tem que partir pras industriais 15V mesmo.


    Quanto a esse ruído no controlador de carga sem bateria, a bateria opera como capacitor filtrando muito ruído, controlador PWM barato gera variação na tensão (Spikes) que viram ripple no VRM dos aparelhos. OU você enche de capacitores e filtros LC pra filtrar isso, ou usa a bateria como capacitor pra filtrar isso.
    Em controlador comum/barato ainda passa muita variação pela bateria, a bateria tem uma absorção meio lenta, seria bom colocar um filtro LC na saída do controlador de carga antes de chegar nos aparelhos.

    (E não ache que isso é só com controlador solar, a maioria dos carregadores de bateria jogar muito ruído nas baterias, carregador com trafo joga um forte ronco de 60Hz, fonte chaveada joga algo na faixa da frequencia de chaveamento delas, tipo 20 a 40KHz)

    O controlador de carga só faz uma coisa: Impede que a tensão da bateria passe de digamos 13,7V, e que abaixe de 10,5V. Ele não filtra nada, não é um equipto inteligente, é só um controlador de carga, ele precisa tensão mínima de entrada pra operar direito e essa informação não é fácil estimar (Nos controladores bons tipo Xantrex ou MorningStar há padronização total na fabricação então isso é fácil ter na ficha), pelos mesmos motivos que suas fontes chaveadas tem cada uma um range de tensão: Variação na fabricação.

    O foco de controlador é operar com tensão de painel solar, que vai de uns 15 ou 16V até uns 21 ou 23V, alguns controladores aceitam tensão menor (14 ou 15V) e alguns aceitam tensões maiores (30V, ou 55V nuns casos!), mas eles não são feitos pra essa gambiarra que a gente faz com fonte chaveada, pra mim que só dá pra fazer algo durável com fonte 15 ou 16V.

    (Sobre testar consumo com led, led deixa muito circuito biruta, é melhor usar carga resistiva. Tem pisca-pisca que hora que você coloca led em paralelo a lampada incandescente o circuito fica biruta, seja carro ou moto. Experimente tocar um lado de um led na bateria e o outro polo você toca atraves do seu corpo, é fácil fazer led acender pela corrente que circula pelo seu corpo, led geleado emita algum brilho mesmo com baixissima corrente circulando, essa baixa corrente engana uns circuitos meio sensíveis tipo mosfets e amplificadores operacionais que são feitos pra operar com carga resistiva de corrente alta tipo 10A)

    Sobre modificar fonte 12V pra aumentar a tensão, geralmente é só alterar resistor que vai pro comparador de tensão, dá pra colocar trimpot multivoltas pra fazer ajuste fino. MAS... fonte barata já é construído economizando ao máximo, já é feita na base da gambiarra pra operar acima do que devia, nem sempre uma fonte ATX comum alterada pra operar em 15V dura muito, só se for consumo baixo tipo 5 ou 8A (Só que em carga de bateria não tem isso, se a tensão na bateria está baixa o controlador de carga deixa circular toda a corrente que conseguir, a bateria absorve o que conseguir, é melhor usar fonte de tensão bem maior (Pra que a corrente seja menor) tipo 18V e deixar que o controlador PWM ou MPPT controle a tensão na bateria, ainda não haverá controle de corrente mas no ato de passar de digamos 18 pra 13,5V seja PWM ou MPPT limita bastante a corrente circulando, dificulta a queima da fonte por excesso de consumo.

    (Comparado a ligar uma fonte ATX modificada pra 13,8V direto numa bateria, vai aquecer pacas, dependendo da resistencia interna da bateria vai queimar em alguns minutos)

  20. #20

    Padrão Re: no-breack com baterias de alta capacidade

    Pegando carona em falar de Energia, e para servidores o que usam? Gerador Nobreak de maior Kva?