Página 1 de 10 123456 ... ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Boa tarde,

    tenho alguns provedores e trabalho com eles na banda b, porém pelo que notei, o trafego de tal banda não excede 4 megas, sendo assim recorri a vocês para reafirmar a duvida, e saber se alguém que trabalhe em 2.4 consegue operar nas bandas G ou N sem problemas.

  2. Sem problemas.

    O único "problema" é que datarate alto exige sinal mais alto.
    Como o mesmo sinal baixo, digamos -75, você pode ser feliz com 11M em B, com 12M em G, ou 13M em N.
    (Na prática eu tive os mesmos resultados com 11M em B, 18M em G e 26M em N!)

    O problema é a maldita mania de deixar no default, no default o datarate escolhido pelo software do radio é sempre o maior possivel, que é 54M em G e 65M em N, datarates que exigem muuuuuuuuito mais sinal, pelo menos 20dB a mais que 12, 13, 18 ou 19M em G ou N.

    Quem tem rede do tamanho de uma ervilha, tipo cliente a 300m, e cliente rico que pode comprar somente Airgrid M2, pode usar datarates altos porque terá hardware com sensibilidade boa, e potencia boa. Mas se for operar com as antenas de grade ou biquad 12dBi que já tem, trocando roteadores velhos por uns mais novos com suporte a N, aí vai precisar trabalhar com níveis de sinal mais baixos, roteadores baratos não tem potencia de saída boa, alguns operam com coisa tipo 12dBm em 54M ou 64M, enquanto em 18 ou 19M tem 15 ou 16dBm, é uma bela diferença na potencia que te dá uns 10dB a mais do sinal dos clientes na torre.

    Enfim, em B é só alegria porque o default é modo auto cujo maior datarate possível é 11M, se você usando N limitar o datarate pra um valor baixo terá o mesmo alcance com mais banda passante.

    Então o "segredo" acho que é limitar o datarate de TX lá no cliente, nada de deixar no automatico pra variar de 6,5 a 65M em N, fixa em 13M e veja como é. Se na torre quiser partir pra datarate alto tudo bem, é só lembrar que datarate alto exige mais sinal, mas evita a todo custo deixar cliente respondendo com datarate alto! O equipto do cliente é sempre inferior, então coloque ele pra responder em datarate baixo.

    (13M em N não passa muito mais que uns 6Mbps, mas com o mesmo sinal você geralmente consegue conexão estável em 19M (MCS2), aí sim você tem quase 10Mbps de trafego real, e com qualquer 2dB a mais de sinal você consegue mais de 10Mbps de trafego real usando datarate de 26M (MCS3), isso falando em sinal baixo tipo -74, que em B te limita o trafego a uns 4Mbps)

    Sei de gente que achou G uma porcaria porque fez a bobeira de deixar datarate no automatico, aí a conexão era feita entre 48 e 64M, que tem alcance muuuuuuito menor que B. Mas... também tem alcance muito menor que G em 12M.

    Não tem mágica, sinal baixo só é suficiente pra conexão lenta, um sinal baixo só serve pra datarates baixos independente do modo. A diferença é que o que é alto em B (11M é o maximo) é o mínimo em N (Tá, o mínimo em N é 6,5M, mas dá pra conseguir mais de 3Mbps com esse datarate). O problema é que config. no default (datarate automatico) parte pro uso do maior datarate possível, em B o maior datarate tem ótima sensibilidade, mas em N o maior datarate (65M) não tem, tem que reduzir os datarates, limitar eles bem baixos se quiser o MESMO alcance.



  3. Muito me interessa colocar em prática suas experiências ruben !!! Estou precisando de tempo,pois teria que realizar algumas mudanças em cada cliente e isso demanda calma. Dúvida pertinente,o certo seria fixar um modo apenas no AP? Ou seja, não utilizar modo "misto" em (b e g ou bgn.) Já fiz teste em b e g misto,porém fixando taxas máximas de 12m,mas como cada cliente estava com configuração distinta,alguns não navegaram,mas os que navegaram com modo G em 12M tiveram sinal quase idêntico ao modo B em 11. Tenho utilizado em em modo N com data rate fixo em 19m em um pico station m2 com bons resultados também. Só que a taxa de upload fica sempre em modo auto. Isso seria devido ao fato do rádio cliente não estar com data rate fixo ? Obrigado pelos seus posts,são ótimos, parabéns!!!

  4. Também não tenho experiencia boa em modo misto. Sempre tem algum hardware velho que conecta em G e idiotamente insiste em conectar com datarate de 54M mesmo tendo sinal ridículo de -80 (Porque a desgraça do modo auto não reduz datarate sempre que deve).

    O maior problema de misturar modos e sinais diferentes é desperdiçar processamento onde ele é limitado. O chipset de RF nem sempre é grandes coisas, se pegar um Rocket M2 como exemplo, o chipset geral é um AR7240, presente também em varios roteadores de mesa de R$ 120, mas o chipset de RF é um pouco melhor, um AR9287, que apesar de bom também está em varios roteadores de mesa de R$ 200. Roteador de mesa é feito pra uso domestico ou soho, com uma duzia de conexões, ter o mesmo chipset num Rocket M2? Isso me diz que ou os roteadores de mesa de R$ 200 são fantástico ou o Rocket M2 é meio pobre pra finalidade dele! Eu acredito na pobreza do Rocket M2 (E da maioria dos AP's que provedores usam), ou melhor, ele é o que o preço dele paga, sempre vejo roteador SMB de R$ 1000, feitos pra ambiente indoor, pra conectar 2 ou 3 notebooks, nessa hora uma RB ou um rocket de menos de R$ 1000 tem mesmo que ser limitado. E o jeito de viver com esse hardware limitado é equalizar todos os clientes com sinais proximos, com mesmo modo e mesmo datarate, todos com zona de fresnel limpa pra não desperdiçar reenvio de pacotes pra 1 cliente de visada ruim... enfim, dá um trabalhinho usar hardware barato.

    (Se um Rocket M2 é meio limitado (Pro patamar de uns roteadores Linksys ou Buffalo) imagina o sofrimento que é usar CPE de cliente tipo Bullet como AP!)

    Não que Rocket M2 ou uma RB+cartão sejam um lixo como AP, mas eles não são equiptos poderosos, tem hardware muito melhor no mundo SMB. Mas... não nessa faixa de preços! Um bom roteador Linksys está R$ 2 mil, não tem como comparar ele com um AP UBNT ou RB de R$ 400 ou 500, se o equipto é limitado o negócio é fazer todo o possível pra desperdiçar menos processamento do equipto, sem datarates automaticos, sem exigir potencia alta, sem misturar modos, e sem sinal baixo ou falta de visada que exige reenvio de pacotes.



  5. O groove mikrotik 2.4ghz seria uma boa alternativa para quem deseja usar modo N em 2.4GHz? Pois à primeira vista são dotados de hardware mais robusto do que bullets ou rockets ubnt.






Tópicos Similares

  1. 2.4 GHz - Alguém opera ou já operou nas bandas G e N?
    Por Shinigami no fórum UnderLinux
    Respostas: 48
    Último Post: 09-03-2015, 23:34
  2. Alguém conhece ou já comprou na pronet Rj Brasil Telecomunicações?
    Por josenyas no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 2
    Último Post: 16-10-2013, 14:56
  3. Respostas: 0
    Último Post: 15-10-2013, 09:52
  4. Respostas: 6
    Último Post: 24-09-2009, 21:45
  5. Alguém sabe ou já fez?
    Por darkstarlinux no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 05-09-2005, 07:32

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L