+ Responder ao Tópico



  1. #1
    Avatar de TreiscBr
    Ingresso
    Aug 2014
    Localização
    São Paulo
    Posts
    327

    Smile Torres Telecom de Tubos ou de Cantoneiras!

    Em resultado de outro tópico sobre segurança em torres telecom.

    Segue imagem do resultado da enquete em que os demais por um bom período de tempo neste portal tiveram as oportunidades de opinar, e que a maioria vence a votação, assim seja, conforme imagem abaixo.

    Nós entendemos, que, se a maioria fez a opção de que não se devem empregar perfis tubulares é por que existe margem de acerto que faz com que se devam evitar perfis de formato redondo e oco, isto é comprovado cientificamente que a corrosão come solta, e não existe como saber como esteja por dentro, mesmo empregando ensaios não destrutivos, por sinal tais ensaios são inviáveis devido ao custo destas operações que são manuais, por parte de um técnico especializado, que existem no mercado.

    No tópico foi visto que nunca alguém contratou um técnico deste trabalho, assim consubstanciamente chegamos a conclusão que tubos são margem de erro, a não ser que a espessura seja condizente com o projeto de quem projetou, do desenhista projetista é de quem detém a outorga no INPI-Instituto Nacional de Propriedade Industrial, e que ninguém até hoje possui número de registro de patentes de invenção, de utilidades, a maioria não conhecem os trâmites da burocracia para registrar seus direitos.

    Ao bel prazer a maioria das torres são ditas "de direito público", o que as tornam tipo cadeira, é um artigo já em uso, deste modo é público e registrar algo que já é de dominio público não condiz com a realidade dos fatos, a não ser que quem fabrica torres com tubos, para validar sua qualidade tenha obtido registro no INPI para ele na modalidade "patente de utilidade", assim o torna detentor de sua qualidade e no futuro da torre cair, ele é quem será o responsável pelo projeto e não o engenheiro que assinou uma ART.

    Quem assina uma ART não quer dizer que seja o responsável pelo projeto, a não ser que o engenheiro é detentor de número de registro no INPI também, em conjunto com o proprietário majoritário da patente de utilidade ou de invenção, possa existir algum tipo de tubo que não obtenha corrosão.

    Alguém um dia irá inventar algum tipo de material que venha a substituir o metal, ai sim teremos que registrar no INPI a invenção e quem será o responsável pelo projeto será o detentor do número de registro no INPI.

    Anexo 59092

  2. #2

    Padrão Re: Torres Telecom de Tubos ou de Cantoneiras!

    Concordo com o texto, porém não entendi bem essa parte... "Quem assina uma ART não quer dizer que seja o responsável pelo projeto"

    Quem seria então?