+ Responder ao Tópico



  1. O -15dBi no diagrama de irradiação é porque o gráfico foi feito indo de -30 até 0.
    É aquela numeração indo do centro até o topo no gráfico.

    Se a antena tem 15dBi (E nessa hora temos que acreditar no datasheet), então o círculo marcado como 0dB tem a ser 15dBi.

    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         15dBi.jpg
Visualizações:	96
Tamanho: 	122,6 KB
ID:      	61021

    Se 15dBi é 0dB, então -30dB será -15dBi de ganho.

    (E é mais fácil falar em "ganho" mesmo com numero negativo. O dBi é sobre um valor teórica, o ganho de 2,41dBm numa antena isotropica ideal, mas isso é antena hipotética, se assume na conta que uma antena isotrópica (Que é impossível ser feita, já que tem um fio até ela esse ponto deixaria de emitir, deixaria de ser isotrópica) tenha uns 2,41dB de aumento no sinal, então se essa antena dá aumento de 15dBm, ela tem aumento de 15dB comparado a uma antena isotrópica, por isso 15dBi)

    No caso NS Loco M5, dá pra dizer que pra uns pontos nas costas ele tem uma antena com -12dBi, mas num ponto específico tem -10dBi:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         ns.jpg
Visualizações:	209
Tamanho: 	129,6 KB
ID:      	61022

    Agora imagina, se você coloca esse NS configurado em MCS9 transmitindo com 23dBm de potência, com só 10dBm de atenuação ( 23+ -10) ele tem 13dBm EIRP pras costas, que ainda é sinal alto.

    Se isso está numa torre, com outras antenas atras, vai perder 20 ou 40dBm a mais nelas, mas se colocar só ela num tubo plastico no alto, vai ter isso aí, 13dBm EIRP emitidos nesse ponto pra tras, e pra frente uns 36dBm EIRP (23dBm doi radio + 13dBi da antena, 23 + 13 = 36).

    Se olhar o diagrama da pol. vertical e horizontal verá diferenças, pontos em que eles não se cobrem, então em sistemas de dupla pol. é mais raro conseguir isso, só em setorial bem aberta tipo 120°, mas no caso das setoriais UBNT elas tem downtilt, mesmo que você não incline ela já manda sinal mais pra baixo na frente, e mais pro alto atrás, só num prédio atras pra ter sinal no angulo "certo".

    Sobre isso de afastar os paineis 30cm ou 100cm, a indicação é baseada na atenuação extra que tem logo nos primeiros centimetros. Essa tabela é de 2,4GHz, mas em 5,8GHz tem em média uns 5dBm a mais de atenuação:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         nigel-b-2.png
Visualizações:	104
Tamanho: 	8,2 KB
ID:      	61023

    Se 20 pra 100cm a atenuação passa de 20 pra 40dBm, isso significa 20dBm a menos de sinal chegando na antena vizinha e 20dBm a menos DA antena vizinha. E 20dBm de SNR é a diferença entre um desempenho lixo e um desempenho razoavel.

    (Aí entra distancia de canal também, tem o filtro passa-faixa isolando mais uns 20dBm o canal vizinho, e se distanciar um pouco mais atenua 40-50dBm)

    É mais por algo tipo: Com 30cm de distancia o canal vizinho tão perto vai significar um ruído de -70dBm, já com 90cm esse ruído gerado cai pra -90dBm, e -90dBm não incomoda mas -70 incomoda pra caramba!

    E nesses casos o dado no datasheet tipo "Relação frente-costas: 30dB" realmente é inútil, porque essa relação só existe RETO pra tras, mas pros lados é bem fácil ter só 15dB de atenuação com relação à frente. Ou seja, a antena emite digamos 35dBm EIRP pra frente, mas pro lado (Pra setorial vizinha de 90°) emite com 20dBm EIRP, aí é importante inclinar todas (E a inclinação põe a setorial num angulo com ganho uns 5dBi menor com relação a ficar reto na vertical), deixar nesses 70-90cm (Pra ter 40dBm de atenuação no ar), e usar canais distantes (Porque o canal vizinho tem, na borba, menos de 20dBm de atenuação).

  2. Quem sou eu para contestar, mas preciso de um tempo para assimilar....

    Vamos ver se entendi. Por sua explicação, ela tem na verdade 15dbm de atenuação e não 30dbm, pois foi considerado 15db lá na ponta do lóbulo principal.

    E se a premissa de atenuação no gráfico x,y , o segundo gráfico, é tanta assim, porque ela não atenua no caso de conexão com cliente?
    Se atenua para os painéis vizinhos, deveria atenuar para os clientes atrás



  3. "Atenuação" é complicado, porque tanto o dBm como o dBi são escalas sem referência precisa, são escalas "decididas".
    (Nem por isso devem ser ignorados, eles são o patamar de referência pra todos)

    1dBm é 1mW, mas -1dBm não é atenuação, é simplesmente menos de 1mW (Ou 0,8mW praticamente). A referência é do tempo que não tinha equipto preciso, por isso fizeram uma escala onde 1 = 1, ou 1dBm = 1mW, mas... hoje temos esses sinais tipo -50dBm e muita gente não entende que isso não é -50mW mas sim 0,00001mW. De 0,00001mW pra 100mW só muda o nível de sinal, mas quando você fala 20dBm e -50dBm pra muita gente isso são números sem relação entre sí ("Um é potência de transmissão, outro de recepção"), mas eles tem relação, muda o "volume" mas o sinal pode ser o mesmo.

    1dBi é uma medida em relação a uma antena hipotética, se a isotrópica hipotética tem 2,41dB de aumento, e a antena medida tem 15dBi, então sim nas costas terá -15dBi de ganho nessa antena (Setorial Algcom, que tem 30dB na relação f:c), o numero é negativo (-15dBi) e como ele está longe de 2 ou 3dBi dá pra falar que realmente há atenuação, mas se for mais perto de 0dBi você pode ficar na duvida se uma antena isotrópica teria mesmo 2,41dBi de ganho, ou se teria 2dBi. Enfim, o ganho preciso da antena isotropica de referência é calculavel no papel mas na prática é inconstruível, o numero exato você pode questionar.

    E tem que ver que o datasheet não diz "Atenuação nas costas", ele diz "Relação frente-costas".

    Uma relação frente-costas de 25dB numa antena que tem ganho de 26dBi significa que a antena terá 26dBi na frente e 1dBi pra tras, não há atenuação nesse exemplo, há uma diferença entre o sinal na frente e nas costas mas sem atenuação.

    Se a antena tem muito ganho, talvez ela não tenha atenuação pra lado nenhum, só ganho menor ou maior. Se fizer uma setorial caseira de 90° com dipolos vai ocorrer isso, 18 ou 20dBi nos 90°, mas nos outros rumos vai ter ganho de 1 ou 2dBi, não é atenuação e sim apenas ganho menor.

    Mas na prática essas antenas comuns que usamos tem ganho grande num sentido e ganho negativo (Ou atenuação) noutro sentido. Só não pode confundir RELAÇÃO com atenuação, relação sempre tem mas atenuação nem sempre.

    (Você pode falar em relação entre frente e lateral, digamos tem 20dBi de ganho reto pra frente, mas 90° pro lado tem 2dBi, isso é uma relação de 18dB frente-lado. Já se for um disco terá 20dBi pra frente e -18dBi pro lado, será uma relação frente-lado de 38dB, e agora sim tem atenuação (-18dBi))

    O problema de falar em atenuação é quem tem vai entender "Então atenua quando emite menos de 0dBm!", tipo o radio emite 18dBm e a antena emite pra trás com -19dBm, isso dá emissão a -1dBm EIRP (Que vem a ser 0,8mW de potência no ar, convenhamos que de 1mW (1dBm) pra 0,8mW (-1dBm) não muda quase nada! Onde um sinal chega, o outro chega também minimamente menor).

    "Ah, mas se a antena perde 10dBm então é atenuação". Correto. Mas... entre conector, pigtail, cabo, e no próprio elemento ressonante tem pequenas atenuações, com mínimas modificações um NS Loco M5 poderia passar de 13dBi pra 15dBi. Toda antena tem perdas, atenua alguma coisa, mas geralmente o ganho dado pelo refletor ou pelos multiplos elementos (Yagi, patch, multi-quad, colinear) supera isso. Digamos que a grade da antena dá 27dBi de ganho, mas o dipolo é tão lixinho que ele não tem 2dBi de ganho mas sim -3dBi de ganho, de modo que a antena completa tem ganho de 24dBi, é uma atenuação mas não importa citar porque o ganho da antena completa é o que interessa. Mas esse dado ajuda no seguinte: Então o sinal que não chega refletido pela grade vai ter pelo menos 3dBm de atenuação! Enquanto se você colocar um elemento biquad na frente de um disco offset esse elemento biquad tem ganho de uns 10-12dBi, ele vai receber da lateral sinal com ganho alto tipo 10dBm, não tem atenuação da lateral. É o motivo pra grandes antenas terem elemento ressonante sempre simples tipo um dipolo simples, nada de um elemento de alto ganho.

    (Nanobeam e cia tem um dipolinho bem bobo no ponto focal, se colocassem um elemento patch de 7dBi o ganho subiria digamos de 25dBi pra 29 ou 30dBi, só que... esse elemento de maior ganho ia pegar muito sinal da lateral, então é melhor sempre manter um elemento ressonante bobo e pequeno e aumentar o tamanho do espelho refletor, assim você garante alto ganho direcional e uma ótima relação (Não atenuação) frente-costas ou frente-lateral)

  4. Ops... 0dBm = 1mW
    A escala começa em 1mW, não é 1 = 1, é 0=1 se é que tem como

    Matemática maluca? No brasil 2 + 2 = 1 e ninguém reclama :P
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         2+2.jpg
Visualizações:	41
Tamanho: 	13,5 KB
ID:      	61026



  5. Citação Postado originalmente por Max Networks Ver Post
    Boa Noite Under's, sim amigo estamos tendo bons resultados, se for como estamos vendo, com certeza iremos trocar todas da torre, estamos testando com nv2nstreme. Em questão de alcance, conectamos clientes no maximo com 1km de distancia, fizemos uns testes, e conectamos um cliente com sinal -62 na basestation, e na ALGcon ficou com -54, e foi assim com os outros clientes, tivemos uma melhora no sinal.

    Abraços.
    qual era o modelo de basestation que vc estava usando antes, 17 ou 20dbi ?






Tópicos Similares

  1. antena setorial 14dbi 90º com amplificador
    Por marquinhoscx no fórum Redes
    Respostas: 6
    Último Post: 23-08-2005, 10:29
  2. Antena Setorial vs. Erradiacao de spectro
    Por Good_speed no fórum Redes
    Respostas: 0
    Último Post: 02-05-2005, 10:09
  3. Antena Setorial
    Por Para-raio no fórum Redes
    Respostas: 7
    Último Post: 14-10-2004, 23:34
  4. Antena Setorial Homologada
    Por haas no fórum Redes
    Respostas: 1
    Último Post: 16-09-2004, 21:51
  5. Antena setorial
    Por bauer no fórum Redes
    Respostas: 0
    Último Post: 04-08-2004, 15:25

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L