+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    [Microtel – Caso GRUPO NEO ENERGIA (CELPE/PE)]
    Veja como a Microtel ajudou a mudar o Caos que estava se formando em Pernambuco.

    O problema
    A aproximadamente 60 dias, recebemos uma denúncia que a companhia elétrica de Pernambuco (CELPE), tinha realizado uma ação de corte de cabos de rede e fibra óptica na cidade de Itapissuma em Pernambuco e havia prometido continuar os cortes em todo o estado e para todos aqueles que não tivessem contrato com a Celpe.
    Aguardamos uma semana e o panorama do caos, continuou pairando sobre os empresários de Pernambuco e como ninguém se posicionou a favor destes empresários, sai do RJ e fui para Recife, para tentar entender melhor o problema e colaborar no que fosse possível.
    Cheguei em Recife no dia 2 de agosto e imediatamente participei de uma reunião com aproximadamente 40 provedores de uma região que estavam muito preocupados com estas ameaças e ações da Celpe. Neste mesmo dia, fui a Itapissuma-PE para fotografar e entender melhor a ação da companhia.
    Chegando em Itapissuma-PE, verifiquei que realmente não havia ações de limpeza de postes, mas uma ação direcionada ao nosso setor, pois além do corte indiscriminado dos cabos de 12 provedores daquela cidade, foram apreendidos todos os cabos, fibras e equipamentos (ativos e passivos) daquelas empresas. O caos que se formou em Itapissuma-PE, preciso de 4 dias para ser restabelecido, e tal ação deixou a prefeitura, hospital, correios, o prefeitos e toda a população sem os serviços.

    A ação
    Sabendo da ação tomada em Itapissuma-PE, diga-se de passagem, totalmente ilegal, a Microtel junto a sua equipe, Dr. Guilherme Nigri (ISP Contábil), Eng Ana Paula Meira (SCM Engenharia) e nossos diretores, como Kleber Brasil, coordenamos as ações que seriam tomadas contra a atitude da Celpe, além disso, aproveitando o problema, definimos que iríamos sugerir a mudança de alguns termos aplicados no compartilhamento dos postes para os provedores.
    Inicialmente concedemos uma entrevista no jornal Diário de Pernambuco, onde alertamos que a Celpe, estava cortando os cabos dos pequenos e que em Recife estava ocorrendo uma outra ação, mas que nada tinha a ver com essa. A ação de Recife e região é uma ação de arrumação de postes e a ação de Itapissuma-PE foi um atentado contra os pequenos provedores.
    Solicitamos mais informações a Anatel sobre o ocorrido e fomos conversar com a Celpe, para entender um pouco mais do problema. Alguns provedores nos informaram na época que a Celpe estava cortando os cabos com uma “ordem” da Anatel, então fomos lá para conhecer tal ordem. Na Celpe, nos foi apresentado um ofício de consulta da Anatel, onde imediatamente questionamos a validade e veracidade de tal documento e também se aquela ação havia sido confirmada como válida. Imediatamente notamos que NÃO, houvera uma entendimento errado de tal documento e a ação orquestrada foi feita de forma deliberada, na verdade uma verdadeira cagada no português claro. Nesta visita tivemos a oportunidade de conhecer pela primeira vez o documento de compartilhamento de postes que a Celpe repassa para os provedores e nesta mesma oportunidade a equipe da Celpe, nos solicitou sugestões para mudanças de alguns itens deste termo visando simplificar e ajudar os pequenos.
    Aproveitando o ensejo, fizemos uma petição, onde comunicamos o fato ao Ministério Público, visando salvaguardar os interesses dos provedores e da própria população que seriam os maiores prejudicados.
    Nossa movimentação mobilizou até um senador, a qual nos conseguiu uma reunião com o presidente da Celpe, onde mostramos com documentos, leis e fatos toda a bagunça que eles tinham feito, além de mostrar o caos que havia se instalado por todo estado, devido o medo de tais ações se repetirem. O mesmo se comprometeu em desfazer aquilo que ele chamou de “erro” e que depois de analise dos nossos pedidos, se posicionaria. Nesta oportunidade, tivemos a presença do diretor Tiago tcomweb e mais um empresário chamado Neemias que é provedor da região. Em todos os momentos e reuniões fizemos questão de trabalhar de uma forma participativa, envolvendo sempre os provedores do estado para que todos pudessem colaborar com as decisões e trazer um panorama mais verdadeiro para estes órgãos.

    O resultado
    Após 20 dias de trabalhos, muitas reuniões, muitos documentos e vai e vem nos locais, partimos de volta para o RJ, pois havia sido esclarecido e principalmente informado a Celpe sobre as irregularidades de tal ações, inclusive nós informamos que não deveria se repetir tais ações e de fato não se repetiu mais. Voltamos em Recife por estes dias e soubemos através de um engenheiro que a Celpe mudou totalmente os procedimentos dela com os provedores, onde agora, vem sendo mais flexível, realizando um atendimento melhor, além disso, modificou alguns itens dos seus termos, aceitando o uso de cabo UTP externo (a qual ela se negava a aceitar antes de irmos lá), energia POE e a declaração da prefeitura relacionada ao meio ambiente, foi trocada por uma declaração a próprio punho, naturalmente facilitando demais para que os pequenos provedores regularizassem suas redes.

    Conclusão
    É importante salientar que a Celpe no momento que chegamos lá, tinha 26 contratos de compartilhamento de postes em todo o estado do Pernambuco, sendo que menos de 10% destes contratos estavam firmados com pequenos provedores. No estado de Pernambuco há 160 empresas SCM segundo o site da Anatel e diante da Celpe, menos de 16 tinham de fato contrato. Certamente nós da Microtel, desde o primeiro dia, acreditamos que havia alguma coisa errada nisso.
    Nas primeiras semanas, enviamos mais de 100 empresários que não possuiam SCM, para empresas de consultoria parceiras da Microtel para dar início aos projetos. Empresas parceiras da Microtel, se colocaram a disposição para ajudar, principalmente orientando estas empresas e pessoas para conseguirem se legalizar ou legalizar suas redes perante a Celpe.
    A Microtel, NUNCA rotulou ninguém, fomos lá para defender o interesse da classe, pois essa é a bandeira a qual carregamos.
    Nenhuma outra associação se colocou a disposição para colaborar com a resolução dos problemas, pelo contrário, houve caso que além de se esquivaram, tentaram a todo momento nos acusar, nos desmerecer e daí para pior.
    A Microtel é a primeira associação ATIVA. O Caso ocorreu em Pernambuco, porém a vitória é da classe! Juntos Somos Mais Fortes, lembrem-se disso! Somos mais de 550 associados e conseguimos muitas coisas, imaginem quando formos 1000, 2000, 5000 provedores. A ajuda de vocês é de extrema importância em repassar nossas ações e nossos resultados. Os resultados que conseguimos é de todos e não apenas de um ou outro.



    Obrigado a todos!

    David Marcony F. Nascimento


    Segue o link do tópico original com mais informações e cópias de alguns documentos:
    https://www.facebook.com/groups/micr...5467851962388/

    Conheça a associação Microtel - Associação Nacional dos Micro Prestadores de Telecomunicações, com atuação nacional e saiba porque em menos de 60 dias, mais de 550 empresas já se juntaram a nós! Juntos Somos Mais Fortes!

    www.microtel.net.br
    https://www.facebook.com/groups/microtel.net/

  2. #2

    Padrão Re: Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    Parabéns CATV, muito boa sua iniciativa, logo logo irei me associar.



  3. #3

    Padrão Re: Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    Sou de Recife e sei do apoia da Microtel, também estou tirando meu SCM para trabalhar com mais tranquilidade.

  4. #4

    Padrão Re: Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    Parabéns David, já ganhou mais um associado.



  5. #5

    Padrão Re: Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    Vc é o cara, parabens! Quero me associar, como faço?

  6. #6

    Padrão Re: Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    Citação Postado originalmente por fabrisiorodrigues Ver Post
    Vc é o cara, parabens! Quero me associar, como faço?
    Acesse microtel.net.br



  7. #7

    Padrão Re: Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    Muito boa a iniciativa, Davi.

    Eu particularmente não sabia da existência desta associação, a Microtel.

    Foi um trabalho duro pelo visto, mas eficaz.

    Desde o início das notícias eu já havia feito referência a questão dos contratos de compartilhamento...em outras listas.
    Algumas fotos que vi de emaranhados de fios me levava a conclusão que estava havendo muito "gato", sim gato, pois não posso entender que um empresário com projeto aprovado vá se submeter ao ridículo daquelas instalações.

    Não que as operadoras grandes sejam melhores, mas no caso delas até entendo o motivo. Fica muita coisa na mão de terceirizados e elas não fazem autofiscalizações.

    Mas na mão de provedores independentes isso seria desastroso.
    E foi. Agora entendo a atitude da Celpe tendo em vista o caos instalado... Foi uma medida precipitada? talvez sim... poderiam ter agido com mais complascência? sim. Mas imaginem como poderiam encontrar os "donos" dos cabos? Só cortando para ver quem se acusava.
    E os que tem contratos firmados acabaram pagando o pato junto....

    Felizmente parece que vai prevalecer o bom senso e os provedores que não estavam legalizados nos seus cabeamentos e pelo visto tinha até gente sem SCM com cabeamento, agora vão correr para regularizar.... O bom senso imperou em benefício da coletividade que iria ficar prejudicada.

    Uma outra lição se tira disso. Quem realmente está atingindo a massa da população com seus serviços são os pequenos provedores, legalizados ou não...

  8. #8

    Padrão Re: Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    Acompanhem nossas ações. Recebemos uma denúncia hoje de um provedor no PA e participo a todos bem em breve.



  9. #9

    Padrão Re: Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    1929 concordo plenamente com sua visão, porém desde o primeiro dia, alguns confundiram as ações de corte de gatos, com a ação ilegal que a Celpe fez. Cortar gato é uma coisa (que apoiamos 100%), agora cortar cabos, fibras e fazer apreensões, no mínimo foi exercício ilegal do direito. Como eu disse desde o primeiro dia, em nenhum momento viemos apoiar quem estava errado, mas sim, fazer valer a lei e os direitos dos provedores. O fato de ter ou não scm não é problema da Celpe. Ter ou não contrato de compartilhamento, não dá o direito dela danificar e nem apreender o patrimônio destes provedores. Deixar isso correr solto é assinar uma sentença contra todos os provedores do Brasil, tendo em vista, que uma concessionária copia a atitude da outra. Enfim, vitória para os pequenos.

  10. #10

    Padrão Re: Microtel x Caso Neo Energia (Celpe-PE) - Conclusão dos trabalhos

    Sim, o impacto foi muito grande.... e acaba pagando o "justo pelo pecador"..

    Numa negociação com a AESSUL foi-nos informado dos trâmites com projetos, identificação de patrimonio, etc etc.

    E só depois de aprovado o projeto na concessionária, este projeto é encaminhado para homologação junto a Anatel e Aneel....
    Então não tem como fazer "nas coxas".
    Daí que provedores que foram prejudicados, agora cabe ação indenizatória.

    Também não critico aqueles que não tinham nem SCM... mas pelo que parece aí foi a origem de toda a parafernália que inclusive mostrou numa reportagem um dos noticiosos de TV.

    Agora, eu queria ver um dia ações deste tipo para cima da OI. Aqui pelo menos a bagunça que eles criam é fenomenal... Mas duvido muito que um dia eles sejam notificados pelo menos.