+ Responder ao Tópico



  1. Galera, pesquisando na net achei esse video interessante, quanto ao uso de 24 v nas torres e baterias em serie, que me diz em mestre @rubem


  2. Vix, eu nunca vou recomendar colocar fontes chaveadas em série NEM em paralelo!

    O chaveamento é ler a tensão de saída pra controlar o pulso na entrada da fonte.
    Fonte chaveada sempre se gera ruído.
    De modo que é bem comum o ruído ou ripple de uma fonte fazer a outra ler errado a tensão.

    Em bancada, sem consumo alto, com componentes novos, tudo é lindo, mas quando bota pra rodar o ripple é maior com o tempo, os capacitores duram menos (Tem que trabalhar mais, a variação de tensão é muito maior por uma fonte atrapalhar a outra e quem sofre com isso é o capacitor de saída).

    É só capacitor envelhecer que a ESR aumenta, aí o ripple começa a ficar alto, e o capacitor sofre ainda mais e morre cada vez mais rápido.


    Hoje tem a venda nobreaks DC 24V, fontes de 24V ajustáveis até quase 27V, então não vejo motivo pra fazer isso.

    Se quiser usar um sistema 36V, aí realmente não vai achar nobreak ou fonte 40V a venda, mas pra 12V, 24V e 48V já tem centenas de produtos a venda.

    Pode ter nobreak ruim no mercado (Pra mim os Volt são supervalorizados, acho coisa pobre e feia por um preço hiper inflacionado), mas a ideia geral é a mais funcional, uma fonte chaveada carregando as baterias (Fonte com 10% da capacidade da bateria, com flutuação com baixa corrente, com sobretensão no fim de cada carga), e OUTRA fonte alimentando o equipamento, hora que a eletricidade acaba o mosfet fecha e manda a tensão da bateria pro equipamento.

    (E dá pra fazer isso sem mosfet, só com diodo, depende de ter fontes separadas)

    O problema de usar a mesma fonte pra alimentar equipto e carregar bateria é:
    A bateria precisa corrente alta no começo da carga, mas depois não.
    Se for bateria de 60Ah, precisa ter uma fonte com capacidade pra uns 6A.

    Mas se ligar nessa bateria uma fonte de 10A, a bateria vai deixar circular esses 10A, a bateria deixa circular TUDO, não tem essa de "reserva 2A pros equipamentos e 8A vai pra bateria", pra fazer isso precisa colocar em série um limitador de corrente, mas pra isso precisa tensão mais alta (Qualquer circuito em série tem queda de tensão), já começa a encarecer o projeto, de modo que é mais barato fazer logo de uma vez 2 chaveamentos, um pra carga da bateria e outro pro equipamento. É o que todo nobreak DC decente tem.




    E via de regra tudo que é feito pra som automotivo é feito de-trouxa-pra-trouxa, são produtos de tecnologia antiquada pra cliente leigo e ignorante, tá cheio de fonte pra esse mercadinho ridículo cheias de capacitores eletrolíticos na saída pra dar conta do alto consumo momentâneo por conta dos graves ridículos (Baixo melódico não ouvem, só batidas mono tonais que até um macaco consegue fazer), compensam a ineficiência do chaveamento não com filtros LC e tal, mas com pencas de capacitores eletrolíticos. Fora outras coisas de 90 anos atrás tipo carregadores de bateria com transformador, ou fontes com CI de 1980 tipo o TL494. Quase tudo pra esse mercado só tem a função de iludir leigo, alguns até são usáveis pra provedores (Uso 24x7, não tem alta corrente), mas são caros demais (É tipo fonte gamer, uma fonte Delta custa R$ 250, uma fonte gamer de mesma qualidade custa R$ 350, esses R$ 100 a mais são gastos com babaquices pra iludir criança, tipo pintura black piano, ventuinha com led, cabos com uma capa de plastico inflamável ao redor, fora a caixa com um desenho de algum joguinho idiota qualquer).

    (Alias, cara do vídeo falando "voltagem" deve ter fugido das aulas, se é que foi em algum ou leu conteúdo técnico alguma vez na vida)


    É o de sempre: "Funcionar funciona" (Fontes em série) mas tem várias desvantagens, não sai barato, a longo prazo é um investimento bem ruim, hora que a ESR dos capacitores de uma fonte fica ruim ocorre ripple na alimentação como um todo.

    2 fontes 12V 5A custam 50% a mais que uma fonte 24V 5A, lucro zero em fazer isso, só dá prejuízo (Custa mais caro no começo, dura menos, e dá mais problemas da metade da vida útil em diante (Mais ripple)).


    Mas... bateria em série é o que todo mundo usa, nisso não tem problema.

    A própria bateria 12V é feita com 6 células de 6V em série, essa solução tem seus problemas (Geralmente a bateria toda vai pro lixo quando só 2 células estão ruins) mas não tem outra solução barata.

    Se quiser usar sistema 18V, com uma bateria 12V em série com uma de 6V, tranquilo, desde que tenham a mesma capacidade de corrente isso funciona perfeito, faz a flutuação lá pelos 20V e tá tudo certo.
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...o-eletrico-_JM

    (UBNT, MK, Intelbras, o que funcionam em 24V também funcionam com os 20V, ou 18V, de um sistema assim)

    Não que eu recomende 18V (Mas acho uma boa, pra quem quiser fazer em casa, fonte 24V barata não falta, subir elas pra 27V complica, mas limitar a 20V é mais fácil), é só pra exemplificar que bateria em série é tranquilo.






Tópicos Similares

  1. Respostas: 19
    Último Post: 29-10-2016, 02:26
  2. E possivel colocar o thunderCache 7.1 em Serie com minha rede ?
    Por samuelcarlos no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 4
    Último Post: 21-01-2013, 08:06
  3. Respostas: 10
    Último Post: 02-11-2012, 01:39
  4. Respostas: 5
    Último Post: 15-08-2012, 21:58
  5. Desafio!! Com Dois HotSpot em Serie
    Por MichelVargas no fórum Redes
    Respostas: 2
    Último Post: 25-09-2008, 00:04

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L