+ Responder ao Tópico



  1. Minha namorada assinou esse plano para usar no celular, com esperança de que seja ilimitado e não cortem depois que é esgotada a franquia como nos planos tradicionais, daí agora estou com essa dúvida, por que o cabaço da loja da vivo não soube explicar isso?

  2. Tem que ver no site. As lojas não recebem informação detalhada adicional, a loja é uma empresa qualquer atuando como representante, a Vivo não é a dona da loja de fato, 90% dos funcionários não recebem treinamento nenhum, só o básico de vendas (Eles só vendem pacotes, não tem acesso a detalhes, é o típico "Não sei, eu só trabalho aqui").

    No site da Vivo, o plano Internet Box é exibido assim:

    • Internet Box 20GB 3G Plus/4G
    • Internet Box 40GB 3G Plus/4G

    e

    • Multivivo Internet Box 20GB
    • Multivivo Internet Box 40GB

    Não sei se o link vai funcionar porque esses sites são feitos por incompetentes, mil cliques pra chegar numa informação simples e muda conforme estado e cache do navegador:
    https://www.vivo.com.br/portalweb/ap...usodeinternet#

    Ou seja, são planos com franquia de dados de 20 ou 40GB no mês.

    Quase todos os planos tem franquia, esses são os de maior franquia mesmo, os demais tem franquia muito baixa:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         vivo.jpg
Visualizações:	462
Tamanho: 	91,3 KB
ID:      	63897
    (O Smartvivo V é 30GB, não é descrito na imagem)

    Que eu saiba só tem plano corporativo que é liberado, mas estamos falando de coisa tipo mais de R$ 350 por linha empresarial, em planos de muitas linhas (E esses planos sim só as lojas tem detalhes, no site não tem nada, tem que ter contato com consultor empresarial, nem toda loja tem um)

    Tim, Claro e Oi também só tem plano livre de franquia com preço muito alto, os planos abaixo de uns R$ 100 tem limites bem baixos tipo meia duzia de GB no mês, as vezes 100 ou 150MB no dia que acumula por até 1 mês (O normal de plano barato é 2 ou 3GB por mês).



  3. Para internet nos celulares a pior b**** é o pré-pago, paga-se caro, R$ 0,99 que na realidade é um real mas só pelo fato de estar on-line por conta do facebook ou whattsapp com exceção da Claro mas sua franquia é menor por dia, logo ao final do mês é menor e para mim está ótimo e pago o plano de dados junto com plano controle; Tenho o da Vivo, ainda não usei o serviço de dados. O que mata são os impostos atribuidos a ele assim como tudo em que usamos ou consumimos, ou seja chega a passar dos 50% sem contar a previdencia social e encargos gerados junto a ele, aí a conta chega perto de 70%; pior nunca têm dinheiro, sempre com déficit.
    Acho, acho que o Brasil vai seguindo mais para a internet móvel, do que para voz. A Voz uma vez conectada precisa ficar disponível o tempo todo, enquanto que na web fica aproximadamente 10 a 20 milisegundos por página, o restante liberou para um outro usuário, exceto em filmes on-line mas mesmo assim se tiver uma boa velocidade ele adianta, fica memorizada em seu dispositivo abrindo o espaço para outro. Ouvi anos atrás que a primeira empresa a utilizar essa técnica fora uma empresa brasileira mas não sei dizer quanto à sua veracidade.

  4. Voz na verdade é mais barato, um canal de 11kbps dá conta de voz, mas quando tem sinal melhor é usado uns 16kbps pra cima. E por mais que seja tráfego contínuo, ninguém fala mais que 1h por dia.


    Pra abrir um site são 2 ou 3 segundos (Sites cheios de firulas e anúncios até 15s, é só monitorar o tráfego geral que dá pra ver o tempo toda que o ato de abrir uma página gera tráfego!) em velocidade tipo 1Mbps, se somar o tempo total de tráfego, dá muito mais de 1h por dia por usuário.

    1h a 16kbps é bem mais tranquilo que 1h a 1Mbps.

    Problema da telefonia móvel no brasil é que ela se expandiu como telefonia, até 2010 a operadora móvel contratava link da operadora fixa da região, link tipo 1Mbps, e com isso uma torre com 3 setoriais atendia 3000 clientes, com voz usando 16kbps por ligação isso era muuuuuuuito tranquilo. Essas operadoras não conseguem aumentar esses links de 1 ou 2Mbps hoje, as operadoras fixas não tem muita velocidade disponível.

    No caso de 4G o problema vai pro extremo: 3000 usuários com sinal ridículo (Porque cliente é leigo e acha que celular dentro de casa transmitindo 1.3W EIRP faz seu sinal chegar limpo e claro pra internet de 2 ou 3Mbps na torre) consomem muito mais tráfego que um link dedicado de 100Mbps via fibra consegue entregar! De um lado você tem gente com torre sendo atendida com link de 2Mbps, sem 3G nem nada, e do outro tem gente com 3G ou 4G em torre com links de 100Mbps pra cima mas onde o tráfego é gigante igual (E boa parte pra uso FIXO de conexão móvel, usa modem USB em desktop, em casa que tem rede telefônica e dslam com porta livre logo do lado, é o uso mais burro possível pra conexão móvel).

    Aumentar o link de entrada nas torres 4G pra digamos 10Gbps não ia resolver tudo, o consumidor leigo e com preguiça de se informar ia continuar com celular transmitindo dado dentro de casa, pra uma torre lá na PQP-de-longe, o sinal continuaria chegando na torre em -95dBm. Mas o fato é que nem tem como colocar links de entrada muito grandes em alguns equipamentos 3G, são equiptos com entrada de 100Mbps, ou então ficam em bairros distantes onde é complicado levar conexão maior via fibra (Postes porcos de 6m de altura, ruas ridículas sem calçadas e sem mapeamento de tubulação de águas, essas bagunças de cidades que são defecadas num local ao invés de serem planejadas). Problemas que não foram pensados 5 a 10 anos atrás na época da instalação das torres porque pra ligação de voz, 1Mbps via shdsl (5km de fiação) atende tranquilo 3000 clientes. Pra atender 3000 clientes de 4G todos com tráfego médio de 300MB por dia, precisaria fibra, 5km de fibra, fora o rádio 4G e antenas extras, ou moduladores extras caso o rádio e antena já sejam mais recentes. O investimento inicial pra voz foi pago com R$ 1 por minuto de ligação a uns anos (1 minuto de 16kbps por R$ 1!), o jeito dessas estruturas 4G se pagarem hoje seria com planos acima de uns R$ 50 por cliente, e com algumas centenas de clientes fixos por torre, sem essa inconstância de põe crédito um mês e fica 3 meses sem, usa internet por R$ 0,99 num dia e fica 6 dias sem usar (Logo, sem cobrar). Enfim, alguém tem que pagar o investimento alto pra ter link pra essas torres distantes, como não temos a praxe de pagar por planos fixos, as operadoras tem que fazer como faziam com ligação a uns anos: Praticamente R$ 1 por minuto de uso pros poucos que pagam, porque a maioria só quer promoção insustentável de preço baixo.

    (Função de promoção de preço baixo devia ser atrair cliente pra planos fixos, mas...
    o consumidor e as operadoras dão tiros nos pés, ficam trocando de operadora toda hora, ou oferecendo planos fixos sem nenhuma vantagem com relação aos planos pré-pagos, sinceramente pra mim essas 2 desgraças (As operadoras brasileiras, e o consumidor médio brasileiro) se merecem, todos querem tirar vantagem e não aceitam analisar a sustentabilidade a longo prazo dos preços baixos)






Tópicos Similares

  1. Respostas: 4
    Último Post: 24-08-2015, 10:17
  2. Respostas: 0
    Último Post: 22-03-2015, 09:34
  3. Wimax, LTE (4G), PLC, Plano Nacional de Banda Larga... e nós onde estamos?
    Por anarchist no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 8
    Último Post: 23-01-2010, 15:17
  4. Configurar plano Ilimitado no Asterisk
    Por intervoipms no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 04-01-2008, 13:34
  5. lopster ainda ta vivo?
    Por rivo no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 16-09-2004, 13:53

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L