Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Salve galera do UNDER.
    Surgiu uma duvida após um curto PTP com Sxt. fazendo teste ponta a ponta, consegui um trafego de 100M half com processamento a 100%. Pergunto, esses switches simples de 8 portas conseguem passar 100M full por porta?
    Uma rb é um equipamento bem mais parrudo em processamento do que esses switches mais simples(tipo intelbras 8 portas) e so não passa mais bando por causa do processamento.
    Última edição por FMANDU; 29-05-2016 às 10:56.

  2. #2

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    ola amigo vou responder sem certeza mas acredito que um Switch passe sim os 100mb sem muito problema por que não gerencia como uma rb sacou ? meio que é como se fosse um cano de água simplesmente deixando fluir (obs. acredito que seja assim não tenho certeza)



  3. #3

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    A resposta é não. Esses equipamentos mais baratos não tem processamentos para comportar tráfegos de 100 mb full duplex.

    Enviado via GT-I9515L usando UnderLinux App

  4. #4

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    " Pergunto, esses switches simples de 8 portas conseguem passar 100M full por porta?"


    Enviado via GT-I9515L usando UnderLinux App



  5. #5

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Ao meu entender isso foi referência aos simples encore, dlink, mymax.

    Enviado via GT-I9515L usando UnderLinux App

  6. #6

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    A capacidade de trafégo de um switch é medida pela sua capacidade de comutação, que especifica o quanto um switch é capaz de aguentar de tráfego na soma de todas as suas portas, sem gerar gargalos. Até mesmo os mais baratos, tem sua capacidade de comutação suficiente para aguentar todas as portas trafegando simultaneamente em sua capacidade máxima.

    Portanto, um switch de 8 portas 100 Mbits, teria sua capacidade de comutação em 8 * 100 * 2 (full duplex) = 1.6 Gbps. Portanto, trafegar 100 Mbps em 2 portas (uma de entrada e outra de saida) totalizaria 200 Mbps, muito aquém da sua capacidade total de 1.6 Gbps.

    Mesmo que um switch bem barato e vagabundo tivesse sua capacidade bem menor que 1.6 Gbps, ainda assim seria muito acima de míseros 200 Mbps.

    Essa tamanha capacidade de um switch de 40 reais se dá porque ele não precisa fazer nenhum roteamento de dados, diferente de uma RB. Ele simplesmente redireciona os dados de uma porta para outra, baseado no MAC Address de destino.

    Portanto: a resposta é SIM! Um switch 100 Mbps de 40 reais ou menos consegue facilmente transferir 100 Mbps, na verdade até bem mais do que isso.



  7. #7

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Me enrolei agora. Se tem 8 portas de 100, uma delas vai ser a saída do trafego. É como é 100 vai limitar em 100 e não em 1600. Não seria isso? Ou não entendi?

    Enviado via ASUS_Z00UD usando UnderLinux App

  8. #8

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    switch são nada mais que comutadores de pacotes e sua velocidade máxima vai depender por onde todos pacotes entram e sai por exemplo se um switch de 8 portas onde entra uma conexao de de internet de 100mbps por um porta 100mbps as outras 7 portas de 100mbps vão compartilhar esta conexão e nao terão mais a conexão máxima de 100mbps a nao ser se as outras 6 portas não estiverem utilizando a conexão mas por exemplo se a ´porta 5 e 6 estiverem trocando arquivos elas vao se utilizar de 100mbps pois ela fizeram uma conexão ponto a ponto então as mesma utilizaram a velocidade máxima de 100mbps mesmo se a porta de entrada com a conexão com a internet estiver no máximo 100mbps,já o processamento de uma routerbod é influenciada por alguns fatores como NAT,Regras de firewall e etc.espero ter ajudado.
    Miniaturas de Anexos Miniaturas de Anexos Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         explicação.png
Visualizações:	36
Tamanho: 	7,6 KB
ID:      	63985  



  9. #9

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Na ficha técnica de um bom switch está informado que throughput ele suporta.

    Aqui um switch basicão com throughput total de 1Gbps:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         barato.jpg
Visualizações:	42
Tamanho: 	100,8 KB
ID:      	63987
    http://www.dlink.com/uk/en/home-solu...desktop-switch

    Ou seja, 5 portas trafegando uns 95-98Mbps full duplex e chega no limite de tráfego. Se uma 6ª porta começar a trafegar muita coisa, cai o tráfego das outras.

    E aqui um switch um pouquinho melhor:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         meia-boca.jpg
Visualizações:	44
Tamanho: 	100,8 KB
ID:      	63988
    http://www.dlink.com/uk/en/business-...desktop-switch

    Que dá na mesma que esse 8p:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         meia-boca2.jpg
Visualizações:	42
Tamanho: 	128,8 KB
ID:      	63989

    Nos Gigabit ainda existe isso, os modelos 8p mais em conta são de uns 3Gbps. Os de rack são em geral uns 5,6Gbps (Seja 5, 8 ou 10p, os menores circuitos integrados são isso tem esse throughput), mas os bons switches ainda tem throughput agregado muito maior, olha o comparativo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         gigabit.jpg
Visualizações:	46
Tamanho: 	197,9 KB
ID:      	63990

    Marquei em baixo a diferença na quantidade de pacotes.
    Mas não se enganem, isso geralmente é informado com pacote de 64 bytes (E no mundo real os pacotes vão de 300 a 1500B, variando o tempo todo). Num comparativo com outros fabricantes talvez algum seja mais honesto e informe o suporte com pacotes de 1500B.


    Até uns 8 anos atrás lembro de ver switch barato falando em 300Mbps de throughput. Isso mesmo! Os CI's mais antigos eram muuuuuuuito lerdos. Tem switch xing-ling de R$ 40 que ainda vem com CI de 2002, que devem ter esse throughput, ou talvez 800Mbps.

    Fora que é comum em rede ethernet a 100M o tráfego real ficar nuns 90-96Mbps por questões de fiação e cia, bater 100Mbps mesmo acho que só com equipto profissional. Em switch barato, com cabo comum, as vezes mal passa de 85Mbps mesmo.

    E não vale medir com um notebook com Windows, com tudo no default é normal dar 80Mbps, e o gargalo não é no switch.

    Se o fabricante não diz nada sobre throughput no switch 8p, e é modelo barato, se for gigabit assuma que é de 3,2Gbps, talvez 5,6Gbps. Se for de 100M assuma que é de uns 800Mbps, no mááááximo 1Gbps de throughput.

  10. #10

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Então o problema de uma sxt por exemplo, de não chegar a 100Mb Full é por causa do roteamento, firewall? e Se estiver tudo em Bridge, sem usar uma regra sequer, não deveríamos esperar pelo menos uns 90M full?
    Pelo que vejo na RB, não passa mais por causa do processamento.



  11. #11

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Citação Postado originalmente por FMANDU Ver Post
    Então o problema de uma sxt por exemplo, de não chegar a 100Mb Full é por causa do roteamento, firewall? e Se estiver tudo em Bridge, sem usar uma regra sequer, não deveríamos esperar pelo menos uns 90M full?
    Pelo que vejo na RB, não passa mais por causa do processamento.
    Bridge passa pelo processador, dá na mesma. A solução é o switch chip (por isso se recomenda usar eles ao invés de bridge em RBs que possuem), mas SXT não possui, ou se possui a wlan1 não é conectada a ele.

    Mas veja também que de nada adiantaria isso se o enlace, protocolo e etc. não forem ideais para todo esse tráfego que você mencionou (e não existe full duplex em 802.11, nem com TDMA). Não vai conseguir fazer um enlace com SXT passar 100Mbps full só causa de um switch chip.

  12. #12

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    O controlador ethernet (Que pode ficar dentro do chipset principal, ou separado) de uma CPE barata será bem básico, com capacidade de tráfego básica também, o gargalo pode começar logo na porta ethernet mesmo, e só piorar a cada passo seguinte.

    Numa SXT Lite, por exemplo, o chipset principal tem o controlador ethernet embutido (Tão ruim quanto vídeo onboard de uma desktop ou laptop), essa unidade de processamento recebe o pacote, responde o checksum, acrescenta dados no cabeçalho na parte de wifi, e manda pro chipset de RF (Que acrescenta outras coisas no cabeçalho na parte de wifi), esse pega daqui e manda pra ali também gasta processamento e ram, e nesses chipsets mais comuns tem um limite de numero de pacotes, então seja pacote de 64 ou de 1500 bytes há um limite meio baixo as vezes, é o limite na lista de pacotes em espera (Enviados, esperando receber o checksum pra serem apagados).

    Tem roteador B/G de uns 7 anos atrás que roteando pacote de ethernet, sem wifi, raramente passam dos 35Mbps half, talvez 25M full. É limite no modo como o firmware consegue fazer o chipset lidar com as coisas. Precisa muita segurança pra evitar invasões e sniffers ou roubo de pacotes, então tem que ficar verificando integridade e trocando checksum de tudo que envia, isso toma bastante processamento, coisa que um CI de switch layer2 não precisa fazer (Só repassa cegamente tudo daquelas/pra aquele Mac.

    No caso da RB750GL e 750r2 por exemplo, o switch interno dela é um AR8327, a Atheros nunca informa throughput de nada, mas é o MESMO switch que é praticamente o grande trabalhador da RB260G. E aqui a MK dá o throughput:
    http://routerboard.com/RB260GS
    Lá no final, throughput na casa dos 6Gbps.

    A SXT Lite5 tem um chipset meia-boca, o AR9344, ele tem limite de throughput:
    http://routerboard.com/RBSXT5nDr2
    Veja que com pacotes de 64 bytes o espaço que esse pacote ocupa temporariamente não é problema, com pacotes pequenos assim o limite é de fato a capacidade da CPU processar isso. Mas já com pacotes maiores, aí o problema é o trafego pelo chipset de RF ou de ethernet, com pacote de 500 ou 1500 bytes tanto faz a função, o gargalo é o mesmo, X tráfego por segundo (Com 512 bytes naturalmente o tráfego cai de 98 pra 96Mbps porque se o pacote é 1/3 do tamanho (Cai de 1500 pra 512B) então tem 300% a mais de pacotes!

    Se pegar um chipset mais parudo, mesmo que velho, e colocar Ram que chegar, o numero de pacotes e o throughput com pacotes de 1500 bytes muda:
    http://routerboard.com/RB450G
    Veja que quando tem 25 regras de filtragem, ela dá conta de lidar com 54 a 59 mil pacotes por segundo, seja lá qual for o tamanho do pacote ela tem uma lista de espera que só da conta de lidar com isso. Nas outras funções o numero de pacotes por segundo muda muito, mas no tratamento pra regras não. Essas regras são software, é a CPU olhando cada pacote e aplicando a esse ou aquele caminho (Ou faz essa ou aquela marcação), pra essa função em específico um clock maior melhoraria a coisa. Mas veja que esses números com pacotes de 500 e 1500 bytes são MUITO maiores que na SXT Lite5! O chipset da SXT Lite5 não tem cache interno o suficiente pra lidar com muitos pacotes, sobra processamento (Por isso independente da função o numero de pacotes é igual) mas o controlador ethernet ou o barramento até o chipset de RF são o gargalo da coisa.

    É tipo placa de rede num desktop, se colocar placa de rede PCI Encore Gigabit de R$ 25 você vai trafegar talvez 550Mbps com sorte. Mas se colocar uma placa muito boa, num slot pci-e, digamos:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...434905-b21-_JM
    O trafego baterá fácil os 980Mbps.

    Um chipset barato basicamente tem uma placa de rede barata embutida.



  13. #13

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Ah, e você pode pegar o AR9344, e usar ele SEM usar o controlador ethernet embutido, simplesmente ignora ele e usa o barramento PCIE dele pra trocar dados com um controlador ethernet "offboard" ou "avulso", digamos um AR8032, assim você melhora o tráfego.

    É tipo ignorar o vídeo onboard num desktop, e colocar uma placa de vídeo num slot PCIE. A GPU onboard continua lá, mas sem uso, e o processamento pesado de vídeo é feito na placa unida até a CPU pelo barramento PCIE.

    Separando as partes (Processamento de rf, processamento do sistema operacional, transações via ethernet) geralmente se obtem resultados melhores que um chipset barato de US$ 10 que integra as 3 funções. Uma RB951 é barata porque tem tudo isso num chipset só, mas o desempenho não tem como chegar perto de uma RB912 (Que tem 3 chipsets/controladores separados).

    No caso da SXT Lite5 pra mim está claro que o gargalo é o controlador ethernet do AR9344.

  14. #14

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    @rubem me tira uma dúvida. Fiquei encucado com o que voce e o Jlima falaram...

    Quer dizer que se tem 8 portas/100 e uma delas vai ser a que sai o tráfego, ela vai somar o tráfego das outras 7 portas? Daí essa porta vai deixar de ser /100 e ser /1000?



  15. #15

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    @1929 isso seria o trafego total que eles estão falando.

    Mas pessoal se a RB gasta tanto processamento a ponto de não passar 100M full pela porta ethernet, então é melhor usar um switch comum do que uma rb de switch?

  16. #16

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    @rubem me tira uma dúvida. Fiquei encucado com o que voce e o Jlima falaram...

    Quer dizer que se tem 8 portas/100 e uma delas vai ser a que sai o tráfego, ela vai somar o tráfego das outras 7 portas? Daí essa porta vai deixar de ser /100 e ser /1000?
    Desculpa a intrusão , mas não.

    O switch tem capacidade de comutação de 1G por exemplo, mas se a porta é /100 ela fica limitada nisso, o 1 giga quer dizer que o tráfego total somando todas as portas passa no máximo 1giga entre o switch todo.

    Por exemplo entre a porta 1 e porta 2 passa 100 mega entre elas, sobra para as outras portas dividir 900mega entre elas,



  17. #17

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Isso isso isso, o throughput é trafego dividível entre as portas, mas cada porta suporta no máximo 100M full (95-98Mbps full na prática).

    No caso de um switch com throughput de 1Gbps fica assim:

    Entra 100Mbps na porta 1, rumo a saída na porta 2.
    Entra 100Mbps na porta 2, rumo a saída na porta 1.
    Isso já "come" 400Mbps de throughput.

    Entra 100Mbps na porta 3, rumo a saída na porta 4.
    Entra 100Mbps na porta 4, rumo a saída na porta 3.
    Isso são mais 400Mbps de trafego agregado circulando.

    Só essas 4 portas já comeram 800Mbps!


    Se a porta 5 começar a trafegar dados rumo a porta 6, só vai dar 100Mbps half-duplex nalgum sentido, porque será 100M entrando em uma, e 100M saindo em outra. Dá 200M de trafego agregado. E 200 + 800M = 1Gbps.

    Vejam que falei 100M full em uso, isso não tem a ver com mover um arquivo de um PC na porta 1, rumo a um na porta 2. Pra uso full seria trocar dados nos 2 sentidos em 100Mbps, coisa bem difícil de reproduzir na prática. A maior parte dos usos é quase half duplex, vem 95Mbps e vai só os checksum's dos pacotes com 1 ou 2Mbps (Por isso não dá 100M half em uso típico).



    O chipset pega o pacote da porta 1, analisa o mac de destino no cabeçalho, olha na tabela de mac qual porta está com aquele Mac, e manda pra aquela porta. Mas switch não "segura" o pacote inteiro como roteador faz, o switch layer2 hora que lê no cabeçalho logo no começo do pacote qual o mac de destino, já começa a enviar aquele cabeçalho pra porta de destino. Nesse processo ocorre um pequeno atraso, cada frame entra na porta 1 e leva uns nanosegundos pra ir pra porta 2 porque não tem como simplesmente acionar um rele mecânico que faz uma ligação direta entre porta 1 e 2, é feita a análise de CADA cabeçalho. Os registradores dentro do chipset que coordenam isso são limitados, eles gastam os mesmos recursos pra receber o frame pela porta 1 e esperar os picosegundos de demora até a CPU desse chipset receber isso (Essa mini-CPU está analisando outros pacotes), que pra enviar esse frame pela porta 2, porque em ethernet não se pega e transmite do nada, mesmo um switch manda uns bits de inicio de transmissão.

    Um switch de R$ 35 é algo tão, mas tão, mas tão pobre que vocês não fazem idéia, é um CI que sai da China por talvez US$ 2, não tem como algo desse preço fazer maravilhas tipo dar conta de 1,6Gbps! É meio que um milagre que por esse preço tenha tráfego agregado de 1Gbps (É sério, eu lembro bem de pagar mais de R$ 100 (Quando o salário mínimo estar nuns R$ 150) por switch LG de 8p, cujo throughput era de 300Mbps! Era o que tinha em 2004, um chipset Marvell de uns US$ 5). O preço do produto é alto por causa dos 8 jacks RJ-45, a placa, os componentes diversos e a passagem pela insersora SMD, os leds, e a caixa plástica, mas o chipset é extremamente pobre e barato em switch barato.



    Geralmente se exibe o pacote assim, começando com o Destination Mac:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         white-paper-c11-729383_1.jpg
Visualizações:	34
Tamanho: 	31,9 KB
ID:      	63994
    Mas isso é o formato do pacote que vai passar de um switch pro outro, que vai passar reto pelas bridges.

    Na real o switch (No exemplo, o pacote saindo pela porta 2) vai ter isso aqui:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         802.3-ethernet-frame-format.png
Visualizações:	195
Tamanho: 	107,1 KB
ID:      	63995
    O destination Mac (6 bytes, ou 48 bits) é só o terceiro item. O chipset do switch precisa formar aquele preambulo de 7 bytes (Indica que começou um envio), e dar o Start Frame Delimiter, é o byte que diz: A bagaça começa agora.

    Por conta desses 8 bytes bestinhas (E uns detalhes a mais) é que o tráfego de SAÍDA também conta como throughput do valor que o fabricante promete.

    Se está entrando 100M em uma porta, e saindo os mesmos 100M na outra porta, o tráfego agregado é de 200M, pro chipset é assim que se contabiliza, não importa se entra e sai só por 1, ou se entra em 15 e saí tudo junto em 1, pra ele é o tráfego agregado que conta, ele vai ter que meter esse preambulo pra evitar colisões na frente de cada pacote, vai ter que receber cada pacote e esperar os registradores do que seria a CPU do chipset, estarem livres pra ler o MAC de destino, e encaminharem aquilo pra porta de destino. Essa demora é curta (Pico ou nanosegundos) mas existe e em chipset barato limita muito o throughput, porque o equivalente a CPU será de baixo poder de processamento.

    Tem CI de chipset de US$ 2 e outros de US$ 15, isso falando em coisa tipo 8 portas. É uma diferença de preço de 750%, claro que a capacidade de ler e encaminhar pacote muda. Muda só nanosegundos mas em rede com milhares de pacotes por segundo isso faz diferença.

  18. #18

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    A explicação é porque o switches trabalham na camada 2 não tem tratamento de pacotes, eles apenas mandam o pacotes para devida portas que cuida disso é o chipset de rede.
    No caso do mikrotik se fazer uma bridge (camada 3 por ser virtual) tudo passa pela CPU. Por isto usar a opção master port é mais rapida que usar bridge nas portas.



  19. #19

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Redes é assim, quanto menas coisas tiver que processar maior sera o desempenho.
    Quanto mais simples for o que tiver que processar mais rápido a transferência

  20. #20

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Citação Postado originalmente por berghetti Ver Post
    Desculpa a intrusão , mas não.

    O switch tem capacidade de comutação de 1G por exemplo, mas se a porta é /100 ela fica limitada nisso, o 1 giga quer dizer que o tráfego total somando todas as portas passa no máximo 1giga entre o switch todo.

    Por exemplo entre a porta 1 e porta 2 passa 100 mega entre elas, sobra para as outras portas dividir 900mega entre elas,
    Então, é isso que eu penso... Se as 8 portas são /100 , uma delas vai ser utilizada para entrada ou saida do SW, esta porta vai limitar em /100 e não somar o tráfego total.
    Neste caso um SW teria que ter uma porta marcada como /1000 para permitir que cada porta /100 pudesse trafegar a pleno..
    Eu sempre imaginei que um SW /100 só permitiria na melhor das hipóteses chegar perto de um tráfego de 100mpbs no total.
    Ou estou errado neste entendimento? Se eu estiver errado, vai ser uma novidade que estou aprendendo.