+ Responder ao Tópico

  1. Prezados,

    Bom dia. Estou com a seguinte situação e gostaria da ajuda de vocês:

    Possuo uma rede cabeada via cabos de redes, coloco nos postes switch. A energia para alimentação destes switch's é feita por uma placa eletrônica (Estilo as placas da Volt) que joga na rede uma tensão necessária para alimentá-los, quando a rede começa a se estender demais, algo em torno de 30 switch's, a placa não consegue mais alimentar os aparelhos com a mesma eficiência. Alguém teria alguma solução mais eficiente do que este tipo de placa.


    Agradeço a ajuda...

  2. Amigo. O problema é que transmissão de energia em baixa tensão e corrente contínua é para pequenas distâncias (por isso as concessionárias fazem transmissão em alta tensão alternada - Ideia de Tesla que matou a ideia de Edison). Quanto maior a distância, maior a tensão necessária e maior abitola necessária do cabo. Cabo UTP em 24V dificilmente leva 1A a 100mts. Como são 30 Switches deve ter pelo menos uns 35A aí nesse UTP (considerando a perda nos cabos finos)

    Por isso transmissões POE são para 80mts no máximo. Maior distância e maior quantidade de equipamentos de tensão fixa, demandam de uma maior amperagem, o que pode eventualmente causar campo magnético e aquecimento dos cabos, principalmente na primeira milha, causando degradação do sinal.

    Pode ser feito 2 coisas: Uma gambiarra com cabo FE80 telefônico (tem malha de aço e é auto-sustentável) levando 127V (220V seria melhor) diretamente até cada switch ou setorizando o POE. Eu faço isso para pequenas estações em área rural (até 180~200mts em tensão alternada).
    Ou tendo em vista o tamanho da rede, migra definitivamente para DSlan ou fibra. A vantagem do DSlan é o baixo custo de implantação e manutenção do cabeamento e em um raio de 5km em volta do DSlan é desnecessário levar energia ou instalar equipamentos (switches, divisores, etc) adicionais, fora caixas de passagem, derivadores, etc

  3. Tenho fonte para 2,5 km por ramal.
    Add meu skype - vendas2.powernetwork ou whats 19 -99237-1416



  4. O problema é que as operadoras não permitem o uso de CA nos postes por medidas de segurança. Vai que um cabo desses arrebenta, o que é bem fácil de acontecer, numa ventania ou acidente de trânsito e fica este cabo energizado com corrente alternada.

    O mais correto para UTP é utilizar as fontes apropriadas... e ainda assim tem quem relate que algumas concessionárias não estão mais homologando este tipo de cabeamento.

    Será que uma rede hibrida não seria o mais viável nos dias de hoje? Elimina a questão da energia e utiliza POE reverso para atender os clientes em UTP

  5. Citação Postado originalmente por sphreak Ver Post
    Amigo. O problema é que transmissão de energia em baixa tensão e corrente contínua é para pequenas distâncias (por isso as concessionárias fazem transmissão em alta tensão alternada - Ideia de Tesla que matou a ideia de Edison). Quanto maior a distância, maior a tensão necessária e maior abitola necessária do cabo. Cabo UTP em 24V dificilmente leva 1A a 100mts. Como são 30 Switches deve ter pelo menos uns 35A aí nesse UTP (considerando a perda nos cabos finos)

    Por isso transmissões POE são para 80mts no máximo. Maior distância e maior quantidade de equipamentos de tensão fixa, demandam de uma maior amperagem, o que pode eventualmente causar campo magnético e aquecimento dos cabos, principalmente na primeira milha, causando degradação do sinal.

    Pode ser feito 2 coisas: Uma gambiarra com cabo FE80 telefônico (tem malha de aço e é auto-sustentável) levando 127V (220V seria melhor) diretamente até cada switch ou setorizando o POE. Eu faço isso para pequenas estações em área rural (até 180~200mts em tensão alternada).
    Ou tendo em vista o tamanho da rede, migra definitivamente para DSlan ou fibra. A vantagem do DSlan é o baixo custo de implantação e manutenção do cabeamento e em um raio de 5km em volta do DSlan é desnecessário levar energia ou instalar equipamentos (switches, divisores, etc) adicionais, fora caixas de passagem, derivadores, etc
    A companhia eletrica não vai permitir trafegar 127VAC na faixa destinada para telecomunicações , além de acarretar graves riscos para os prestadores trabalham com telefonia e outros serviços.

  6. Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    O problema é que as operadoras não permitem o uso de CA nos postes por medidas de segurança. Vai que um cabo desses arrebenta, o que é bem fácil de acontecer, numa ventania ou acidente de trânsito e fica este cabo energizado com corrente alternada.

    O mais correto para UTP é utilizar as fontes apropriadas... e ainda assim tem quem relate que algumas concessionárias não estão mais homologando este tipo de cabeamento.

    Será que uma rede hibrida não seria o mais viável nos dias de hoje? Elimina a questão da energia e utiliza POE reverso para atender os clientes em UTP

    Exato 1929, o risco é enorme.Mais ainda se utiliza cabo telefonico!!!



  7. Melhor topologia é a microsetorizada, a base fica no centro do bairro com saida de no máximo 20 switches para cada lado ou seja vc consegue lançar 4Km de cabos (2km para cada lado) isso cada um em uma fonte independente, feito isso o próximo bairro após esse dois quilômetros vai via PTP ou fibra e já lança mais de 20 switch para cada lado e assim segue, dessa forma que faço é os chamados são próximo do zero






Tópicos Similares

  1. Respostas: 12
    Último Post: 09-06-2013, 08:35
  2. Respostas: 16
    Último Post: 05-04-2013, 17:21
  3. Indicação de swith para rede cabeada!
    Por Powerock no fórum Redes
    Respostas: 17
    Último Post: 14-09-2012, 23:05
  4. SCM para rede cabeada
    Por arauadbr no fórum Redes
    Respostas: 5
    Último Post: 23-07-2010, 12:36
  5. Licensa para rede cabeada
    Por NetLagos no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 6
    Último Post: 29-02-2008, 23:57

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L