Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico

  1. Boa noite prezados! Hoje me deparei com uma situação até certo ponto inusitada. Estava eu a instalar algumas interfaces 3G em uma empresa madeireira. Dessas que são utilizadas interligadas a PABX para baratear as ligações.
    Até aí tudo OK... área remota, torre da TIM estava a apenas 3,5 km e o sinal no local em torno de -63dBm 25asu o que é bom pra ***... frequência da ERB - 850Mhz
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Screenshot_2017-04-19-22-27-02.png
Visualizações:	31
Tamanho: 	75,9 KB
ID:      	66694

    Agora vem a parte interessante...
    (E quero deixar frisado antecipadamente que a necessidade da empresa não é conectividade 3G... trago isso como uma curiosidade e análise.)

    Mesmo com sinal de -63dBm no local, era impossível acessar a internet no local da empresa, via rede de dados da operadora! (3G HSPA+) A conectividade retornava após sair da empresa e percorrer quase 1km (mais longe da ERB e com sinal já em -85dBm)... Volto a lembrar que o objetivo técnico no local era voz e não dados!

    Fiquei a me perguntar o porquê desse fenômeno! Fui analisar a topografia da região...

    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         topog.jpg
Visualizações:	24
Tamanho: 	26,7 KB
ID:      	66695

    Ao analisar essa imagem cheguei a conclusão que o sinal que chega a localidade é um sinal difratado e/ou proveniente de multipath-multicaminho... E lembrando: em frequência baixa! 850Mhz

    Então me fiz várias perguntas: Normalmente nas cidades, ondem existem diversas ERBs, o sinal também não sofre multipath e difração e ainda assim há conexão de dados nos celulares?

    Por muitas vezes aqui no fórum vi alguns membros indicando que redes 900Mhz faziam milagres...

    Pensei novamente porque há conexão de voz e e não de dados 3G?

    Então lembrei de uma aula que o colega @rubem deu aqui e lembrou muito bem que a quantidade de dados transmitidos em uma conexão de voz é muito baixa em comparação a conexão de dados...

    Fui tirar a prova:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         WhatsApp Image 2017-04-19 at 23.09.09.jpeg
Visualizações:	22
Tamanho: 	98,9 KB
ID:      	66696

    Essa print é durante uma ligação feita na mesma ERB do caso em tela. Ali consta UL Rate e DL Rate em 12.2K/s... Segundo algumas pesquisas feitas, essa taxa corresponde a cerca de 97kbps de tráfego em uplink e 97kbps em downlink. Se formos comparar a um conexão de dados 3G que gira em torno de 1.2Mbps, essa taxa usada na conexão das chamadas é pífia!

    Fica aí a curiosidade aos colegas! Fresnel e visada não são importantes somente para os provedores. E mesmo em frequências baixas, a conexão de dados pode ser mínima ou inexistente devido a obstrução, fresnel, etc etc etc

    Abraço a todos!

  2. Sobre essa questão do bitrate, em AMR que eu saiba (Tá tarde pra eu lembrar disso, devia ter falado nisso 6 cervejas atrás) são 12kbps mesmo. Seria 12,25 ou 12,65kbps o menor bitrate que uns aparelhos aceitam:

    https://en.wikipedia.org/wiki/Adapti...-Rate_Wideband

    EU imagino que tenho uma problema assim: O sinal recebido está muito bom, por isso o aparelho usa potência de transmissão (TXPower) de -1dBm, ao invés de digamos 20 ou 25dBm. Então o sinal aparelho>torre é MUITO mais baixo que o sinal torre>aparelho.

    Ver uso de bitrate mais alto eu já vi muito, dependendo do aparelho aparece 8, 11, 16, 23kbps, as vezes 12, 18, 23, e quando aparece 8kbps nem faz ligação mas troca SMS tranquilo (Quando vou na casa da minha irmã meu cel da Oi opera assim, troca SMS ok, mas não consegue fazer chamada), só não tenho certeza se toda rede vai operar com 18, 19 ou 23kbps quando tem sinal alto, ou seja, se nesse caso aí na verdade não devia estar com rate ACIMA do mínimo (12,2kbps).

    Aqui tenho muito isso na área rural, dá sinal tipo -70dBm, ou meia barra em aparelhos comuns de mão, mas não conecta na rede, nem faz chamada de emergência. A tentativa de conexão ocorre, mas a torre não responde os pacotes, imagino que seja porque na verdade os pedidos feitos pelo aparelho nem chegaram lá na torre (Também, tem torre com 50W EIRP, não tem como trocar dados com um celular comum com 1,25W EIRP!). Com aqueles amplificadores unidirecionais o problema só piora, aumenta o nível de RX, mas não mudam nada o TX, o sinal fica cheio nuns aparelhos, mas não faz ligação, porque falta potência pra chegar na torre.

    (Nunca entendi bem o motivo de usar aqueles amplificadores unidirecionais tipo 40 ou 45dBm só pra RX, pra mim faria mais sentido aumentar o TX dos celulares, ao menos aqui é sempre ele que falta)

    __________________________________________________________________________
    Edit:

    Não, pera! Com GSM esse bitrate de 12,2kbps é o maior, esse link da wikipédia é algum outro padrão AMR ou não vale pra GSM! Em GSM é de 12,2kbps pra baixo! Ou seja, tem sinal suficiente pro maior rate suportado pelo padrão! Acho que o mínimo é 4 ou 5kbps.



  3. Normalmente na Tim e Oi o sinal precisa ser um pouco melhor do que a Vivo ou Claro, pelo menos onde moro e logicamente depende da marca e modelo dos modelos. Aqui a Vivo está ainda ou regrediu para GPRS( afffff), a Oi com 3G e enquanto a Tim e Claro com H ou H+ na tela dos nossos celulares. No meu caso a Claro consigo navegar tranquilo tendo apenas duas barras de sinal e com uma barra consigo usar aplicativos de mensagem e até mesmo voz.
    Aqui a febre é MOTOG, por que a distância da cidade e distritos são próximos de 50 km e o alcance deste modelo é superior aos outros e tendo uma barra de sinal se consegue completar a ligação e continuar falando mesmo que o sinal tenha desaparecido da tela.Para quem mora na cidade ou distrito( possui sinal de celular), marcas e modelos pode ir de acordo com o gosto de cada um, mas quem roda pela zonal rural faz muita diferença e além de qualquer um dos slots funcional com 3G; outras marcas como a Samsung, somente no 2G no slot 2 mesmo para o A7, confesso que fiquei chateado ao ver isso no dispositivo da minha ex. Ainda uso o motoG de primeira geração, e já estamos na quinta geração; Não sei de outras marcas, caso tenham experiências vamos compartilhar.

  4. Eu uso iPhone com Vivo, tive péssimas experiências com Tim e Claro (a Oi onde moro não funciona, e não compensa eu usar já que a Vivo me fornece bons planos).

    Normalmente só fica com uma ou duas barrinhas de sinal, são em casos excepcionais quando tem 100% de sinal (pelo menos no indicador, alguém sabe como faz para obter o valor do sinal recebido no iOS?), e mesmo assim consigo ter uma ótima navegação (3G ou 4G), trocar SMSs e fazer chamadas de voz sem nenhum problema. O que reparo de diferença entre Tim e Vivo, é que com a Vivo você efetua chamadas e ainda tem conectividade internet com apenas uma unidade de sinal, enquanto com a Tim se está com 100% de sinal e cai uma unidade, a ligação começa a cortar até mesmo cair.

    Já usei muito a linha Moto G (eu parei no Moto G3 quando mudei pro iPhone), essa linha realmente tem uma potência bem alta do que os outros, mas em compensação numa chamada curta de 10 minutos o aparelho esquenta um pouco.

    A respeito da conectividade móvel ficar fora mesmo com sinal forte, eu nunca percebi isso, nem mesmo em área rural (um distrito) onde a torre mais próxima fica a uns 8KM com um relevo nada ajudante, só fico sem conectividade quando o sinal fica 0% (óbvio né? Kkkkk), mas com somente uma unidade de sinal já consigo 3G, com uma velocidade média de 1,8M.

    ----------------------

    Dentro da cidade, uma média de 1KM distante da torre e dentro de casa (paredes grossas, bloco deitado (é assim que fala?)), o sinal fica sempre assim, poucas vezes que fica com 100% de sinal:

    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         IMG_4561.JPG
Visualizações:	13
Tamanho: 	197,6 KB
ID:      	66706

  5. cara posso até ta falando bobeira, mas o seu cliente tem plano de dados da operadora, pois o sinal chega, mas não está liberado o uso de dados pela operadora, pois planos empresariais, tem a opção de escolha....






Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L