+ Responder ao Tópico



  1. #1
    barata branca
    e ai galera blz???
    pois é, aki no estado, tocantins, tem uma feira de informatica chamada Encoinfo, é meio barrelinha, mostra coisas mto faceis... UML, etc... mas é a unica daki... e eu fui convidado a apresentar la, é no proximo semestre... e quero apresentar sobre clustering em software livre, consegui 3 pcs Pentium 2 233, e um maior, e vou montar um cluster e apresentar la, a arquitetura q vou usar é Loading balance, mas nunca montei um!!!! :lol: :lol: :lol:
    sera q alguem ai sabe um bom tutorial sobre isto???
    FLWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW!!!

  2. nc trabalhei com cluster, mas já li algumas coisas sobre isso, experimente o OpenMosix, n é bem load-balance, é mais processamento paralelo, mas deve dar para fazer o que vc quer



  3. Citação Postado originalmente por The-shadow
    nc trabalhei com cluster, mas já li algumas coisas sobre isso, experimente o OpenMosix, n é bem load-balance, é mais processamento paralelo, mas deve dar para fazer o que vc quer
    OpenMosix não é processamento paralelo, é load balance com migração de processos.

    Processamento Paralelo é Beowulf.

    O caso dele é Linux Virtual Server, um Server Load Balance. www.linuxvirtualserver.org.

    []´s

    Marcos Pitanga
    Linux Clusters Specialist

  4. minha nossa.. cm é que pode ser load balance?
    ele migra os processos para as outras maquinas da rede, mas n fica mais rapido...
    apenas permite que vc possa fazer mais coisas, nesse mesmo tempo, isso n é computação paralela?



  5. Citação Postado originalmente por The-shadow
    minha nossa.. cm é que pode ser load balance?
    ele migra os processos para as outras maquinas da rede, mas n fica mais rapido...
    apenas permite que vc possa fazer mais coisas, nesse mesmo tempo, isso n é computação paralela?
    Vamos a uma aulinha básica..

    A principal característica desse modelo de cluster é a utilização do método de migração de processos, em que se equilibra a carga entre as máquinas de modo que se consiga rodar mais processos do que normalmente conseguiria com uma só cpu, beneficiando assim os aplicativos que usam muitos processos independentes, caso comum a diversos aplicativos encontrados em ambientes Unix.

    O openMosix é uma extensão do núcleo do sistema operacional Linux, que faz com que um cluster de computadores se comporte como um grande e único supercomputador através da utilização de migração preemptiva de processos e balanceamento dinâmico de carga.

    A Migração Preemptiva de Processos é capaz de migrar qualquer processo do usuário, em qualquer instante e para qualquer nó disponível de maneira transparente. Para atingir um melhor desempenho esse é controlado por algoritmos de balanceamento dinâmico de carga e de prevenção contra falta de memória. Esses algoritmos são projetados para responder dinamicamente as variações da utilização dos recursos nos diversos nós. Isto garante que o cluster se comporte muito bem, seja numa configuração com poucas ou com muitas máquinas, propiciando uma maior escalabilidade.

    Esses algoritmos são descentralizados, ou seja, não existe a figura de controlador mestre e nós escravos como no cluster Beowulf da NASA. Cada nó é um mestre para os processos que são criados localmente, e um escravo para processos remotos migrados de outros nós do cluster.

    Isto significa que podemos acrescentar ou remover as máquinas do cluster a qualquer momento, com um mínimo de distúrbio no sistema. Este cluster possui também algoritmos de monitoramento que identificam a velocidade de cada nó, a carga da CPU e a memória livre disponível, como também a comunicação interprocessos IPC e a velocidade de acesso de cada processo.

    No openMosix operações são totalmente transparentes para as aplicações, ou seja, pode-se executar aplicações seqüenciais e paralelas como se fosse um único computador SMP (Symmetric Multi-Processor - multiprocessamento simétrico). Você não precisa conhecer onde seus processos estão sendo executados, nem se preocupar com que os outros usuários estão fazendo na rede, por isso usa-se o acrônimo "fork and forget". Em pouco tempo depois de iniciar os processos, eles são enviados para um melhor computador da rede. Então o OpenMosix continua a monitorar os novos processos e os demais, e poderá movimentá-los pelos computadores com pouca carga de trabalho melhorando assim a performance.

    Existem processos que podem migrar, mas que em tese não se beneficiariam com isso.


    Portanto, no openMosix as operações são peer-to-peer (par-a-par), no processamento paralelo você desenvolve as aplicações com MPI e/ou PVM para paralelizar o código, neste caso é muito mais rápido mas não existe transparência no código.

    O openMosix não paraleliza o código, simplesmente agrupa os processos e migra para uma máquina na rede.


    []´s

    Marcos Pitanga
    Especialista em Sistemas Cluster
    High Performance Computing
    High Availability
    Server Load Balancing






Tópicos Similares

  1. Ajuda montagem de cluster de Nano Station 2.
    Por telthebest no fórum Redes
    Respostas: 9
    Último Post: 01-06-2014, 14:56
  2. Ajuda montagem de cluster de Nano Station 2.
    Por telthebest no fórum Redes
    Respostas: 0
    Último Post: 28-05-2014, 13:10
  3. Ajuda na configuração do Cluster OpenMosix
    Por aguizo no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 1
    Último Post: 14-06-2003, 11:18
  4. Padrões para clusters
    Por no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 02-08-2002, 10:40
  5. ajuda
    Por ORINGOTILA no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 01-08-2002, 21:04

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L