Página 3 de 3 PrimeiroPrimeiro 123
+ Responder ao Tópico



  1. #13
    Hoffmam
    Visitante

    Padrão Me ajudem! P2p 7km sobre o mar

    Rios Este realmente é um caso muito interessante.
    Por várias vezes nos confrontamos com rios entre dois pontos e a surpresa... mesmo que a área de afastamento seja grande e a distância entre os pontos seja relativamente pequena basta um rio cruzar o caminho para que o enlace não se estabeleça.
    Por dedução entende-se que o rio torna-se um tipo de aterramento para as ondas que alí passam.
    Alguns dizem que o movimento da água gera frequências que se equivalem às utilizadas causando variação na mesma e quebrando assim o link.
    Todos estão errados!
    Na realidade o que ocorre é um desvio da polarização causado pelo espelho d'água entre os pontos, são gerados MultiPaths (vários caminhos) os quais são causadores de "confusão" e "mistura"das informações impossibilitando a negociação de pacotes entre as antenas.
    Procure utilizar amplificadores de potência ao cruzar um rio para fortalecer o enlace diminuindo problemas de multipath.

  2. #14
    Visitante

    Padrão Re: faca isso q da certo

    Citação Postado originalmente por tianguapontocom
    todos estes argumentos sitados ate agora, nao te ajudam.
    a unica ajuda q vai te servir e desse doido aki.
    cara troca esse d-link "particularmente detesto eles" por um ovislink plus ele roda em 20dbi eo d-link roda so em 17dbi. bota tua antena grade "atencao de preferencia nao utilize cabo rgc213 ou seja coloque o radio o mais proximo da antena pra nao ter perca de sinal compre uma caixa ermetica e liga diretamente o pigtail na antena.
    do outro lado vc bota sua antena grade direcionada para o ap dai fica tudo ok.
    essas antenas que vc tem, sao usadas em link de 60km sei disso pois tenho um so que uso amplificador.
    falo



  3. #15
    RafaelMonteiro
    Visitante

    Padrão Me ajudem! P2p 7km sobre o mar

    Amigão, as calculos das zonas de fresnel são aplicados justamente para contornar esse tipo de problema.


    Citação Postado originalmente por Hoffmam
    Rios Este realmente é um caso muito interessante.
    Por várias vezes nos confrontamos com rios entre dois pontos e a surpresa... mesmo que a área de afastamento seja grande e a distância entre os pontos seja relativamente pequena basta um rio cruzar o caminho para que o enlace não se estabeleça.
    Por dedução entende-se que o rio torna-se um tipo de aterramento para as ondas que alí passam.
    Alguns dizem que o movimento da água gera frequências que se equivalem às utilizadas causando variação na mesma e quebrando assim o link.
    Todos estão errados!
    Na realidade o que ocorre é um desvio da polarização causado pelo espelho d'água entre os pontos, são gerados MultiPaths (vários caminhos) os quais são causadores de "confusão" e "mistura"das informações impossibilitando a negociação de pacotes entre as antenas.
    Procure utilizar amplificadores de potência ao cruzar um rio para fortalecer o enlace diminuindo problemas de multipath.

  4. #16

    Padrão Me ajudem! P2p 7km sobre o mar

    r0 = 17,29 x {(d1 . d2 ) / (f . d)} 1/2

    r0 = raio da Zona de Fresnel, em metros

    d1 e d2 = distancia a partir de cada uma das antenas, ao ponto onde se quer determinar o raio r0, em quiometros.

    d = distancia entre as antenas em quilometros

    f = frequencia de operação em Ghz.

    Curvatura da terra para 5 Km 1,04 metros
    para 10 Km = 4,17 metros


    Citação Postado originalmente por RafaelMonteiro
    Amigão, as calculos das zonas de fresnel são aplicados justamente para contornar esse tipo de problema.


    Citação Postado originalmente por Hoffmam
    Rios Este realmente é um caso muito interessante.
    Por várias vezes nos confrontamos com rios entre dois pontos e a surpresa... mesmo que a área de afastamento seja grande e a distância entre os pontos seja relativamente pequena basta um rio cruzar o caminho para que o enlace não se estabeleça.
    Por dedução entende-se que o rio torna-se um tipo de aterramento para as ondas que alí passam.
    Alguns dizem que o movimento da água gera frequências que se equivalem às utilizadas causando variação na mesma e quebrando assim o link.
    Todos estão errados!
    Na realidade o que ocorre é um desvio da polarização causado pelo espelho d'água entre os pontos, são gerados MultiPaths (vários caminhos) os quais são causadores de "confusão" e "mistura"das informações impossibilitando a negociação de pacotes entre as antenas.
    Procure utilizar amplificadores de potência ao cruzar um rio para fortalecer o enlace diminuindo problemas de multipath.



  5. #17

    Padrão Me ajudem! P2p 7km sobre o mar

    ideias sao ideias, mas façam entao que nem eu, troquem a polaridade das antenas, pois ondas senoidais podem trafegar nao somente "de cima pra baixo", mas podem tambem "de um lado pro outro" ....

    um link de 5 KM com antena visiontec, nessas circunstancias, cidade litoranea... está funcionando que é uma beleza...

    um abraço.
    6)