Página 1 de 7 123456 ... ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Pessoal,

    Ontem recebi a visita de dois fiscais da ANATEL que vieram verificar a procedência de uma denuncia feita por mim e, como é de prache, verificar todas as minhas instalações e, MILAGRE, não encontraram nada de errado e até me parabenizaram... hehehehe...

    O que eu fiz foi aproveitar para especular com eles alguns assuntos que eu estava em dúvida, entre eles:

    1) Repetidoras usando sistemas PtP na mesma cidade precisam ter registro da segunda estação? Resposta: NÃO. O projeto SCM é válido para todo o território onde ele foi feito, não importando o número de estações instaladas. Apenas não se pode ultrapassar o limite de link físico e nem querer instalar vários links em vários POPs, tem que ser tudo por rádio e, preferencialmente, usando 5.8 Ghz.

    2) Repetidoras usando sistemas PtP em outra cidades precisam ter registro da segunda estação? Resposta: SIM.

    3) Cartões ORiNOCO e antenas de 24 dBi estão fora da regulamentação de 36 dBi? Resposta: SIM. Deve-se SEMPRE desconsiderar as perdas em cabos e conectores já que isso não será vistoriado pela ANATEL. A potência e.i.r.p para sistemas 2.4 Ghz máxima é de 36 dBi e com um cartão desses e uma antena de 24 dBi o limite chega em 39 dBi.

    4) A ANATEL pode fiscalizar os clientes wireless? Resposta: SIM/NÃO. Apenas se houver denuncias principalmente de sistemas MMDS (TV por assinatura usando 2.4 Ghz) de que um determinado ponto está gerando interferência, senão esse ponto é considerado PASSIVO e a premissa do problema com ele é do provedor. Deve-se respeitar o máximo de potência e.i.r.p TAMBÉM no cliente, ou seja, ESQUEÇA antena de 24 dBi.

    5) Amplificadores podem ser usados em sistemas WiFi/WiMax? Resposta: SEM A MENOR CHANCE. Se tiver amplificador retiramos e lacramos.

    6) Sistemas WiMax não serão liberados em frequência livre como é o 802.11b e 802.11a? Resposta: Provavelmente NÃO. Deverá ser comprada uma faixa RF para utilização com o WiMax. Mas sistemas 3,5 Ghz deverão entrar no mercado (mesmo usado pela telefonia 3G) em faixas de frequência livre para comercio geral.

    Eles sanaram mais uma infinidade de dúvidas que eu tinha e fiquei satisfeito com as respostas. Espero ter ajudado. Sei que vai gerar polêmica o que escrevi mais isso eu retirei da instituição a que devemos obedecer e não de interpretações dúbias de resoluções.

    Att,

    Nataniel Klug

  2. Como vc mesmo previu, algumas discordâncias:

    1 - Os itens 1 e 2 que vc citou estão contraditórios; a Autorização SCM permite que a empresa preste o serviço em toda a área para a qual a mesma foi solicitada; licença de estação é para todos os pontos em que há roteamento de redes de uma operadora para outra (link da telecom x rede da SCM) ou onde haja necessidade de RF fora dos padrões permitidos para radiação restrita, entre outras;

    2 - "Deve-se SEMPRE desconsiderar as perdas em cabos e conectores já que isso não será vistoriado pela ANATEL."
    Se os cabos e conectores estão lá, fazem parte da estação. Olha a incongruência: se colocar amplificador conta (tudo bem que não são homologados, mesmo que fossem), atenuação de cabos/conectores não?

    Sds...



  3. ryiades,

    Eu me coloquei mau no item 1 e 2. O que eu quis dizer é que no registro de uma estação rádio base é feito um projeto de atendimento de uma determinada área com ela. Então digamos que essa área seja de 6 Km de raio. Qualquer POP dentro desses 6 Km de raio não precisa ser registrado como outra estação base.

    Agora se você levar um link de uma cidade para outra sai fora (bem fora) desses 6 Km e essa outra estação deve ser devidamente registrada (apenas a estação já que a SCM é nacional).

    Eu fiz meu projeto com raio de 14 Km o que, na época eu não sabia, me deixou feliz já que não precisarei registrar os outros dois POPs que tenho aqui onde trabalho. Apenas as cidades vizinhas que terei que fazer registros.

    Já no item que trata dos conectores realmente eles foram enfáticos e não se considera esses itens no calculo e.i.r.p inicial apenas depois, usando o analisador de espectro, é que fazem usando esses itens.

    Att,

    Nataniel Klug

  4. Citação Postado originalmente por Anonymous
    É isso aí :clap:
    Esqueci de logar



  5. Amigo,

    uma ressalva no seu item 4,
    o q vc falou vale para pontos de acesso (AP), para ptp em 2.4 ghz a norma é diferente.

    pela norma da anatel, a potencia maxima é de 36 db prevendo-se 30 db para o transmissor e 6 db para a antena, qdo se utiliza transmissores de menor potencia a cada db q diminui no trasmissor é possivel aumentar 3db na antena,
    entao desta forma com um cartao orinoco que tem 15 db de potencia vc teria uma sobra de 15 db no transmissor, entao isso,

    15 X 3 = 45 + 6 = 51,

    desta forma com um cartao orinoco vc poderia ter uma antena de até 51 dbi






Tópicos Similares

  1. Visita da anatel
    Por salvato no fórum Redes
    Respostas: 6
    Último Post: 25-03-2010, 08:11
  2. Relato da "Visita" da anatel
    Por mdcsp no fórum Redes
    Respostas: 15
    Último Post: 21-11-2009, 13:14
  3. Visitas da Anatel
    Por ijr no fórum Redes
    Respostas: 44
    Último Post: 26-04-2009, 22:29
  4. Visita Anatel
    Por xandemartini no fórum Redes
    Respostas: 3
    Último Post: 22-11-2006, 07:04
  5. Registro de visitas
    Por no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 1
    Último Post: 15-01-2003, 10:53

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L