+ Responder ao Tópico



  1. Galera estou com o seguinte problema estive testando aqui todos os micros que estao atras do meu mk nao acessa ftp qdo acessa vc da um dir ou ls ele para na tela como se fosse listar e nda agora antes do mk no meu outro server linux acessa de boa... estranho que nao tem nda no firewall do mk.. o que pode ser?

    Grato

  2. o mesmo problema, pedi ajuda à uns amigos aqui do forum, colocaram umas regras mas não consegui resolver se alguém souber de algo, posta ai por favor ...



  3. posta ai a versao do seu mikrotik, pois tive este problema com a versao anterior a 3.9.27 agora tá funfando legal.
    Pelo menos até agora.

  4. Citação Postado originalmente por eduprog Ver Post
    posta ai a versao do seu mikrotik, pois tive este problema com a versao anterior a 3.9.27 agora tá funfando legal.
    Pelo menos até agora.
    a versao que estou usando aqui eh a a 2.9.27 qual vc usa ai?



  5. Baseado neste artigo!!!!

    Como funciona o protocolo FTP?

    O FTP (File Transfer Protocol - Protocolo de transferência de arquivos) oferece um meio de transferência e compartilhamento de arquivos remotos. Entre os seus serviços, o mais comum é o FTP anônimo, pois permite o download de arquivos contidos em diretórios sem a necessidade de autenticação. Entretanto, o acesso anônimo é restrito a diretórios públicos que foram especificados pelo administrador da rede.

    O protocolo FTP disponibiliza interatividade entre cliente e servidor, de forma que o cliente possa acessar informações adicionais no servidor, não só ao próprio arquivo em questão. Como exemplo de facilidades podemos citar a lista de arquivos, onde o cliente lista os arquivos existentes no diretório, ou opções do tipo Help, onde o cliente tem acesso a lista de comandos. Essa interatividade e proveniente do padrão NVT (Network Virtual Terminal) usado pelo protocolo TELNET. Contudo, o FTP não permite a negociação de opções, utilizando apenas as funções básicas do NVT, ou seja, seu padrão default.

    O protocolo FTP permite que o cliente especifique o tipo e o formato dos dados armazenados. Como exemplo, se o arquivo contém texto ou inteiros binários, sendo que no caso de texto, qual o código utilizado (USASCII, EBCDIC, etc).

    Como segurança mínima o protocolo FTP implementa um processo de autenticação e outro de permissão. A autenticação é verificada através de um código de usuário e senha, já a permissão, é dada em nível de diretórios e arquivos.

    O servidor de FTP possibilita acessos simultâneos para múltiplos clientes. O servidor aguarda as conexões TCP, sendo que para cada conexão cria um processo cativo para tratá-la. Diferente de muitos servidores, o processo cativo FTP não executa todo o processamento necessário para cada conexão. A comunicação FTP utiliza uma conexão para o controle e uma (ou várias) para transferência de arquivos. A primeira conexão (chamada de conexão de controle "Ftp-control") é utilizada para autenticação e comandos, já a segunda (chamada de conexão de dados "Ftp-data"), é utilizada para a transferência de informações e arquivos em questão.

    O FTP também é utilizado de forma personalizada e automática em soluções que trabalham como o EDI (Eletronic Data Interchange), onde Matrizes e Filiais trocam arquivos de dados com a finalidade de sincronizar seus bancos de dados. Outro uso seria os LiveUpdates, como o usado nas atualizações dos produtos da Symantec (Norton Antivírus, Personal Firewall e etc).

    Existem também os programas que aceleram download e que utilizam o protocolo FTP. Esses programas usam tecnologia de múltiplas sessões e empacotamento com a quebra dos arquivos, conseguindo dessa forma, uma melhora significativa na velocidade dos downloads.

    Os modos de transferência em detalhes:

    Padrão

    No modo padrão a primeira conexão que é estabelecida pelo cliente é em uma porta TCP de número alto (varia entre 1024 a 65535, pois é dinâmica) contra o servidor na porta TCP número 21. Essa conexão é quem autentica e diz ao servidor qual(is) arquivo(s) o cliente deseja. Esta conexão permite também, a passagem de outras informações de controle (comandos por exemplo). Contudo, quando chega à hora de transferir os dados reais uma segunda conexão será aberta. Diferente da conexão de controle, esta que é de dados, é aberta pelo servidor em sua porta TCP de número 20 contra o cliente em uma porta TCP de número alto e que é atribuída também dinamicamente (cliente e servidor negociam a porta em questão como parte da troca da conexão de controle).

    Passivo

    No modo passivo a primeira conexão é idêntica ao modo padrão. Contudo, quando chega à hora de transferir os dados reais, a segunda conexão não opera da mesma forma que no modo padrão. Ela opera da seguinte forma: o servidor fica esperando que o cliente abra a conexão de dados. Essa conexão e aberta pelo cliente em uma porta TCP de número alto (varia entre 1024 a 65535, pois é dinâmica) contra o servidor em uma porta TCP de número alto também. Tudo fica estabelecido na conexão de controle inclusive a porta TCP que o cliente vai usar contra o servidor. Além de modificar o sentido da conexão de dados, as portas são altas em ambos os lados.

    O comando PASV é quem altera o modo de operação.

    Problemas com o protocolo FTP em alguns Gateways

    Um aspecto importante que deve ser mencionado é o fato de que as redes normalmente se conectam à Internet através de um Gateway, e dependendo do tipo e a concepção dele, poderá fazer com que o FTP seja configurado de forma nada convencional. Um exemplo é o Proxy da AnalogX. O programa FTP nesse caso deve ser configurado para conectar diretamente no servidor Proxy, como se este fosse realmente o servidor de FTP. Entretanto, será passado a ele o endereço do FTP correto, de tal forma que ele fará o resto do trabalho (conexões no FTP correto e repasses para o cliente da rede interna que solicitou a conexão).

    Advertência sobre a segurança

    Na conexão FTP feita no modo padrão a segunda conexão (ftp-data) traz sérios problemas para a segurança das redes. O motivo é que a conexão aberta no sentido do servidor em uma porta TCP de número abaixo de 1024 (o default é 20) contra o cliente em uma porta TCP numerada de forma dinâmica e maior que 1024, sem estar com o flag ACK acionado, será considerada pelo administrador da rede como acesso indevido e os pacotes de dados serão descartados. Já o modo passivo é considerado o modo correto de abrir uma conexão do tipo "ftp-data".

    Autor/fonte do artigo: Luiz Carlos dos Santos (n/a)





    Pô. Liberem as portas do FTP para os clientes.... Vamos as regras!!

    / ip firewall filter

    add chain=output protocol=tcp dst-port=21 action=accept comment="" disabled=no

    Caso ainda de erro, comunique para podermos criar uma regra mais específica para o recebimentos dos dados, via ftp.






Tópicos Similares

  1. Servidor FTP atrás de MK RB750
    Por Kuchiki no fórum Redes
    Respostas: 4
    Último Post: 31-03-2015, 20:54
  2. Não Acessa FTP pelo IP
    Por winter_man no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 1
    Último Post: 27-11-2005, 20:01
  3. Servidor nao acessa ftp
    Por no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 6
    Último Post: 22-06-2005, 07:22
  4. SQUID não acessa FTP
    Por Sirius® no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 3
    Último Post: 23-02-2005, 10:52
  5. Proxy que não acessa FTP BrasilTelecom
    Por pssgyn no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 1
    Último Post: 12-01-2005, 10:10

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L